Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 05/Apr/2017 às 13:07 COMENTÁRIOS

Caio Blat sai em defesa de José Mayer: “Fez uma brincadeira fora de tom”

Para Caio Blat, pegar na genitália de uma mulher não passa de uma “brincadeira fora de tom”. Ator saiu em defesa de José Mayer e disse discordar do afastamento do colega. Repórter questionou como ele reagiria caso isso acontecesse com sua esposa

Caio Blat José Mayer assédio
O ator Caio Blat

O ator Caio Blat se pronunciou nesta terça-feira (4) sobre a acusação de abuso sexual feita pela figurinista Susllem Tonani contra José Mayer, 67, seu colega de profissão e de Rede Globo.

Segundo Blat, “não houve intimidação” e José Mayer “não representa ameaça a ninguém”.

“Não estou sabendo dessa decisão de afastá-lo, mas não acho certa. José Mayer é uma pessoa que a gente conhece. A declaração que ele deu hoje foi brilhante. A forma como ele se colocou foi perfeita. Ele não representa ameaça a ninguém. Fez uma brincadeira fora de tom, e na presença de outras pessoas. Não houve intimidação”, analisou Caio Blat.

O ator foi questionado em seguida como ele se sentiria, se ao assédio tivesse acontecido com sua mulher.

“A Maria [esposa de Caio] passa por isso diversas vezes; ela me conta. Ainda faz parte da nossa cultura. Ainda mais quando existe uma relação hierárquica. Existe essa tomada de consciência e a mobilização de hoje foi importante. Uma brincadeira que talvez as pessoas estejam acostumadas porque sempre foi assim. A campanha foi muito legal, todo mundo se engajando. Existe essa questão de outras gerações”, completou.

As declarações de Caio Blat repercutiram mal nas redes sociais e entre os seus colegas de profissão. “Caio Blat dormiu o dia todo e não viu o andamento do processo. Que papo torto!”, escreveu o também ator global José de Abreu.

“Caio Blat, se assédio é brincadeira, estupro é profissionalismo? Cala a boca!”, protestou um internauta.

Esposa de Caio Blat

Depois das declarações do marido, Maria Ribeiro foi pressionada por internautas a se posicionar sobre o caso. Em reposta, ela publicou que estava “100% ao lado de Su”, em refêrencia à figurinista Susllem Tonani

“Pra todo mundo que está perguntando no Twitter e no Instagram: estou cem por cento ao lado da Su — minha amiga corajosa — e das minas. #chegadeassédio”, escreveu Maria no Twitter.

Atrizes contra o assédio

O relato da figurinista Susllem Tonani repercutiu no meio artístico.

Funcionárias e atrizes do primeiro escalão da emissora vestiram camisas e usaram as redes sociais para condenar o assédio e se posicionar ao lado de Susllem e de mulheres que sofrem com a cultura machista.

Elas apoiaram a hashtag #mexeucomumamexeucomtodas (veja aqui as atrizes que se pronunciaram)

Entenda o caso

O ator José Mayer é acusado de assédio pela figurinista Susllem Tonani. Em um blog da Folha de S.Paulo, ela afirma que Mayer “colocou a mão esquerda na sua genitália” em fevereiro deste ano, “na presença de outras duas mulheres”, sendo que a primeira “brincadeira” do ator havia acontecido oito meses antes, algo que, segundo o texto, continuou acontecendo durante muito tempo.

Em seu depoimento, a figurinista diz que este era seu primeiro trabalho em uma novela, justamente com José Mayer no papel principal, o que a fazia conviver muito com o ator: “Ele era protagonista da primeira novela em que eu trabalhava como figurinista assistente”, conta.

“Trabalhando de segunda a sábado, lidar com José Mayer era rotineiro. E com ele vinham seus ‘elogios’. Do ‘como você se veste bem’, logo eu estava ouvindo: ‘como a sua cintura é fina’, ‘fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho’, ‘você nunca vai dar para mim?’.”

Segundo ela, suas negativas não surtiram efeito. “Disse a ele, com palavras exatas e claras, que não queria, que ele não podia me tocar, que se ele me encostasse a mão eu iria ao RH. Foram meses saindo de perto.”

Susllem conta ainda que, depois do episódio, continuou convivendo com o ator, “no mecanismo subserviente”, até sofrer novo assédio: “Nos vimos, ele e eu, num set de filmagem com 30 pessoas. (…) Neste momento, sem medo, ameaçou me tocar novamente se eu continuasse a não falar com ele. E eu não silenciei. ‘VACA’, ele gritou.”

Depois desse episódio, ela afirma que procurou o RH, a ouvidoria e o “departamento que cuida dos atores” da TV Globo: “A empresa reconheceu a gravidade do acontecimento e prometeu tomar as medidas necessárias”, escreveu.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários