Redação Pragmatismo
São Paulo 30/Mar/2017 às 11:35 COMENTÁRIOS

João Doria paga o IPTU de sua mansão após denúncia de calote

Assim que a imprensa descobriu que João Doria Jr. devia o IPTU de sua mansão de 3.042 m², o prefeito correu para pagar a dívida que se arrastava há 15 anos. Processo já havia transitado em julgado

João Doria IPTU paga 90 mil
João Doria pagou IPTU após reportagem revelar tentativa de calote

Uma reportagem do G1 revelou que João Doria Jr. devia mais de R$ 90 mil de IPTU da mansão onde mora, nos Jardins, área nobre de São Paulo.

Assessores informaram ao prefeito que sua dívida acumulada de 15 anos tinha sido descoberta pela imprensa. Foi o suficiente para Doria correr e pagar o montante nesta quarta-feira (29).

A dívida era cobrada judicialmente desde 2002 e transitou em julgado em 2013, mas Doria não concordava com o valor e se negava a pagar. A mansão do prefeito tem 3.042 m².

A informação sobre a dívida de Doria também foi levantada pelo vereador Antônio Donato durante a CPI da Dívida Ativa da Câmara Municipal.

“Nós temos visto o prefeito Doria vestido de gari, vestido de pedreiro, porque ele considera que o exemplo é importante. Mas o exemplo tem que ser [dado] em todas as áreas”, disparou Donato, mostrando os documentos que comprovavam o débito.

“Ele doa o salário de 20.000 reais. E deve 90.000 reais. Ele faz política com o salário dele e não paga a prefeitura. O prefeito está inadimplente. E não é miserável, é um prefeito milionário”, completou o parlamentar.

Apesar de ter pago o valor, Doria sempre negou a dívida antes de ser desmascarado pela reportagem.

“O tributo em questão foi discutido e devidamente apreciado pelo Poder Judiciário. Houve o depósito do montante integral do IPTU em discussão, já transformado em pagamento definitivo em favor da prefeitura. Assim, não remanesce mais a dívida objeto deste processo”, disseram os advogados do prefeito no mês passado quando questionados pela Folha de S. Paulo.

Os advogados de Doria afirmavam que o valor devido já havia sido depositado “integralmente e transformado em pagamento definitivo em favor da prefeitura”, e, por isso, não havia dívida. Eles já haviam pedido também a retirada do nome de Doria da dívida ativa, com o argumento de que os valores haviam sido depositados judicialmente.

O nome do prefeito de São Paulo está inscrito no Cadin (Cadastro Informativo Municipal) como inadimplente. O pedido de reabertura foi realizado em 22 de fevereiro pela procuradora do município Iasmine Souza Novais. No entanto, o processo foi desarquivado na última sexta-feira (24).

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários