Redação Pragmatismo
Política 17/Mar/2017 às 16:14 COMENTÁRIOS
Política

Jantar de Gilmar para investigados da Lava Jato teve proposta inacreditável de Serra

Publicado em 17 Mar, 2017 às 16h14

Gilmar Mendes ofereceu um jantar em sua casa para Aécio Neves, José Serra, Michel Temer e diversos investigados da Lava Jato. Durante a confraternização, Serra colocou na mesa uma proposta preocupante: tirar o sistema eleitoral da Constituição

Gilmar Mendes jantar Serra Temer
Gilmar Mendes ofereceu jantar para Serra, Aécio, Temer, Eunício e outros alvos da Lava Jato

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, recebeu para um jantar, em sua residência, políticos delatados na Operação Lava Jato.

A confraternização oferecida por Gilmar foi para celebrar o aniversário de José Serra (PSDB). Michel Temer, que será julgado pelo próprio Gilmar no TSE em ação que pode cassar o seu mandato, também participou da comilança.

Estavam presentes ainda os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e José Agripino Maia (DEM-RN) – todos alvos da delação da Odebrecht e de pedidos de abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

Para a imprensa, interlocutores de Gilmar disseram que o encontro foi marcado para discutir a reforma política e, ao mesmo tempo, comemorar os 75 anos do senador Serra. Essa é a versão oficial e que, notadamente, ficou apenas em teoria. A verdade é que, na festa, tratou-se de tudo.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, José Serra levantou uma pauta inusitada durante o jantar: remover o sistema eleitoral da Constituição do Brasil.

Diante das turbulências provocadas pela Lava Jato, o aniversariante da noite revelou aos convidados que irá apresentar na próxima semana uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que retira da Constituição os dispositivos que regulam o sistema eleitoral.

Gilmar Mendes Michel Temer Jantar
Antes do jantar, Gilmar já havia se reunido com Temer, Eunício e Maia no Palácio do Planalto (Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Serra também prega o parlamentarismo e pediu a Eunício, presidente do Senado, que crie um grupo para discutir o sistema de governo. Alguns analistas políticos observam que a proposta de Serra pode ter como objetivo o cancelamento das eleições de 2018.

De acordo com as últimas pesquisas eleitorais, o ex-presidente Lula lidera a disputa pela Presidência da República em primeiro e segundo turnos. Não se sabe, porém, se Lula poderá ser candidato, já que é réu em ações penais e, se condenado, deve ficar inelegível.

Outra pauta preocupante para a democracia brasileira discutida pelos caciques políticos no jantar de Gilmar foi a possibilidade de criação de um modelo de financiamento público de campanhas com uma lista fechada de candidatos para as eleições de 2018.

Além disso, discutiu-se na confraternização a anistia ao caixa 2, proposta que, se aprovada, salvará a pele de metade dos políticos de Brasília.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários