Redação Pragmatismo
Direitos Humanos 27/Mar/2017 às 08:00 COMENTÁRIOS

Como Brasil, Estados Unidos e Cuba sustentaram a escravidão "na era da liberdade"

Tese do doutor Tâmis Peixoto Parron, uma das melhores defendidas em 2016 na USP, revela como Brasil, Estados Unidos e Cuba usaram laços comerciais para sustentar a política escravocrata, apesar de o século XIX ser marcado pela aspiração à liberdade

escravidão brasil eua cuba liberdade negros racismo mercado
Imagem: Pragmatismo Político

Silvana Salles, Ciências USP

Esta série de quatro vídeos do Ciência USP resume uma das melhores teses da USP defendidas em 2016: a do doutor Tâmis Peixoto Parron, chamada “A política da escravidão na era da liberdade: Estados Unidos, Brasil e Cuba, 1787-1846”. A tese mostra que esses países usaram laços comerciais para sustentar a política escravocrata, apesar de o século XIX ser marcado pela aspiração à liberdade.

A divergência entre escravocratas e abolicionistas levou os Estados Unidos à Guerra da Secessão. A crise do Missouri, sobre se a região seria ou não escravocrata, foi um dos antecedentes da guerra. Nos vídeos, Tâmis e seu orientador, Rafael Marquese, inserem num contexto global estes momentos de crise da escravidão nos EUA e narram episódios que, assim como a crise do Missouri, tiveram implicações internacionais para além de seus protagonistas. É o caso da crise da nulificação.

A narrativa envolve história social, política e econômica e também traz contribuições para as ciências sociais as relações internacionais.

Este é o primeiro de quatro vídeos que resumem uma das melhores teses da USP defendidas em 2016: a do doutor Tâmis Peixoto Parron, chamada “A política da escravidão na era da liberdade: Estados Unidos, Brasil e Cuba, 1787-1846”.

A divergência entre escravocratas e abolicionistas levou os Estados Unidos à Guerra da Secessão. A crise do Missouri, sobre se a região seria ou não escravocrata, foi um dos antecedentes da guerra. Este é o segundo vídeo da playlist.

Neste vídeo, o autor e seu orientador, Rafael Marquese, inserem num contexto global outro momento de crise da escravidão nos EUA.

Este é o último de quatro vídeos. A tese quer mostrar que esses países usaram laços comerciais para sustentar a política escravocrata, apesar de o século XIX ser marcado pela aspiração à liberdade. Neste vídeo, Rafael Marquesi , o orientador de Tâmis, professor do Departamento de História da USP, conta de que forma a tese inova: por ser um exercício de “História Total”.

Leia também:
Quando negros viviam em zoológicos humanos
Derrubada a tese da superioridade branca, restou a desigualdade
Como lidar com o racismo?
“O Brasil é um dos países mais racistas do mundo, mas o racismo é velado”
O preconceito e a arrogância dos bonzinhos no debate sobre cotas
Estudantes evangélicos se negam a fazer trabalho sobre cultura afro-brasileira
10 filmes para refletir sobre Consciência Negra
Consciência Negra ou Humana?
Consciência Negra: o que é e como usar?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários