Redação Pragmatismo
Justiça 03/Feb/2017 às 12:56 COMENTÁRIOS

Homem se vinga do assassino da esposa com plano cinematográfico

Sete meses depois, homem executa plano de vingança 'cinematográfica' contra assassino da esposa na Itália. Alguns internautas culpam a Justiça por não ter tomado providências para evitar tragédia

homem mata assassino esposa itália vingança
Roberta Smargiassi e o esposo Fabio Di Lello (reprodução)

Um caso de vingança nos moldes de um filme de ação está chocando a Itália. Um homem matou o assassino de sua esposa com disparos pelas costas, em um bar, e depois deixou a arma ao lado do túmulo da mulher amada. O crime ocorreu na tarde desta terça-feira, em Vasto, região dos Abruzos, e foi cometido pelo italiano Fabio Di Lello, de 32 anos, que queria se vingar da morte de sua mulher. Em 1 de julho de 2016, Roberta Smargiassi, de 34 anos, dirigia uma scooter quando foi atropelada pelo jovem Italo D’Elisa, de 22 anos.

Poucos dias após o acidente de trânsito, dezenas de pessoas organizaram uma passeata para pedir Justiça pela morte de Roberta. Na primeira fila do cortejo, estavam Di Lello e os familiares da italiana. Eles percorreram em Vasto o trajeto entre o hospital onde Roberta morreu e o Tribunal de Justiça.

homem mata assassino esposa itália vingança

Di Lello esperou meses até encontrar D’Elisa em um bar. Foram quatro tiros, pelas costas, à curta distância. Textos publicados por ele na web demonstram que a obsessão pela vingança perdurou os sete meses desde o atropelamento.

Diversas pessoas comentam nas redes sociais nesta quarta-feira: “É isso o que acontece quando a Justiça não cumpre seu papel“. Um internauta publicou no Facebook, ironizando: “Parabéns polícia italiana.”

Em seguida, o italiano foi até o cemitério e deixou a arma usada ao lado do túmulo de Roberta, em um saco plástico. Por último, telefonou ao seu advogado, Giovanni Cerella, e foi sozinho até uma delegacia de polícia para se entregar.

A minha Roberta foi roubada de mim, roubada dos seus próprios sonhos, dos projetos de vida, do seu desejo de ser mãe, do meu amor, dos amigos, do seu amor pela vida, do seu sorriso, dos seus país, de todo nós“, disse o italiano. “Eu pergunto: ‘Onde está a Justiça?’ Talvez ela não exista“, lamentou-se na web.

Fabio Di Lello é jogador de futebol do San Salvo, mas dividia seu tempo como padeiro.

Agência ANSA

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários