Redação Pragmatismo
Política 03/Feb/2017 às 13:49 COMENTÁRIOS

Bolsonaro foi o candidato à Presidência da Câmara menos votado da história

Jair Bolsonaro foi o menos votado na disputa para presidir a Câmara Federal. Deputado perdeu até para os votos em branco. Confira quantos votos cada candidato recebeu

Jair Bolsonaro presidencia da camara
O deputado Jair Bolsonaro

A Câmara dos Deputados reelegeu ontem Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Casa. O parlamentar era o preferido do presidente Michel Temer.

Além de Maia, disputaram a eleição Jovair Arantes (PTB-GO), André Figueiredo (PDT-CE), Júlio Delgado (PSB-MG), Luiza Erundina (PSOL-SP) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Bolsonaro não conseguiu repetir na eleição da Câmara o sucesso que conquistou nas redes sociais — onde coleciona milhares de seguidores que costumam ser chamados de ‘bolsominions’.

O deputado conservador foi tão mal votado que perdeu até para a marca dos ‘votos em branco’. Nunca antes ninguém havia amargado tamanha inexpressividade em uma disputa pela Presidência da Câmara.

Confira abaixo quantos votos cada candidato recebeu:

Rodrigo Maia (DEM-RJ) — 293 votos
Jovair Arantes (PTB-GO) — 105 votos
André Figueiredo (PDT-CE) — 59 votos
Júlio Delgado (PSB-MG) — 28 votos
Luiza Erundina (PSOL-SP) — 10 votos
Jair Bolsonaro (PSC-RJ) — 4 votos
Votos em Branco — 5 votos

Essa foi a terceira vez que Jair Bolsonaro concorreu à presidência da Câmara. Além das eleições deste ano, ele já tentou o cargo em 2005 e 2011; fracassou em todas elas.

Praticamente desconhecido fora de seus redutos eleitorais por vinte anos, Bolsonaro ganhou projeção nacional nos últimos tempos graças ao antipetismo e à habilidade de atrair os holofotes da mídia com seu discurso de intolerância.

No ano passado, o Conselho de Ética da Câmara decidiu por 11 votos a um arquivar a representação que pedia a cassação do mandato de Bolsonaro por ele ter defendido em plenário a memória do torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, um dos principais símbolos da repressão durante a ditadura militar.

Em abril, ao votar a favor do processo de impeachment de Dilma Rousseff, Bolsonaro elogiou a memória do coronel, morto em 2015.

Jair Bolsonaro trocou o PP pelo PSC e desde o ano passado declara intenções de concorrer à Presidência da República.

com informações de Agência Estado e CartaCapital

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários