Redação Pragmatismo
Racismo não 18/Jan/2017 às 16:34 COMENTÁRIOS

Esquete “Branco no Brasil” expõe ferida e gera discussão na internet

“Branco no Brasil”. Esquete de Marcelo Adnet divulgada na internet expõe uma das maiores feridas ainda aberta no país. Vídeo viralizou e foi aclamado por internautas, mas também houve críticas

branco no brasil marcelo adnet

O Programa ‘Tá no Ar’, da TV Globo, voltará a ser exibido no próximo 24 de janeiro. Comandada pelo humorista Marcelo Adnet, a atração resolveu antecipar uma de suas esquetes na internet (assista abaixo).

O quadro faz uma paródia dos comerciais de banco com uma crítica sobre privilégio de pessoas brancas.

No vídeo, os personagens aparecem sendo servidos por pessoas negras em diversas situações e dizem coisas como “tive acesso às melhores universidades” e “eu sempre sou bem atendido nos melhores restaurantes”.

No fim, uma mulher branca diz: “E claro, nunca fui barrada na porta giratória”, enquanto uma mulher negra é parada pelo segurança numa agência bancária.

O vídeo termina com um logo escrito “Branco no Brasil”, e com o slogan: “Há mais de 500 anos levando vantagem”.

No Facebook, o trecho da esquete já foi compartilhado mais de 30 mil vezes.

VÍDEO:

Críticas

A maioria dos comentaristas favoritou positivamente o conteúdo e elogiou a crítica apresentada na esquete. Outros, porém, criticaram, dizendo que são brancos e não possuem todos os privilégios citados.

Racismo. O Brasil é um dos países que mais demoraram a abolir a escravidão no mundo, e foi o último a abolir a escravidão na América, apenas em 1888.

Os negros escravos trazidos da costa ocidental africana foram a principal mão-de-obra no Brasil por mais de 300 anos, o que explica a dívida histórica que o país ainda tem com os negros.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários