Redação Pragmatismo
Ditadura Militar 26/Feb/2016 às 12:06 COMENTÁRIOS

Como a ditadura militar agia nas favelas do Rio de Janeiro

Comissão da Verdade aponta como a repressão atuou nas favelas do Rio de Janeiro durante a ditadura militar. Relatório também detalha os abusos cometidos na época

ditadura militar agia nas favelas do Rio de Janeiro
Remoções foram forma recorrente de violação de direitos

“Nos últimos três anos, a UPMMR [União Pró-Melhoramentos dos Moradores da Rocinha] apresentou diversas queixas e denúncias sobre violências e arbitrariedades cometidas por policiais na Rocinha, tais como: cobertura sistemática dada a grileiros da favela, que procuravam se apossar das terras, expulsando famílias que lá viviam; invasão de barracos; arrombamento de residências; espancamentos de moradores e prisões ilegais; diversos tipos de extorsões cometidas contra trabalhadores ou marginais.

Foram abertas algumas sindicâncias, que não deram em nada, devido à má vontade das pessoas que as dirigiam, e às pressões e intimidações feitas contra as testemunhas”.

“Dentro dessa comunidade aqui, os caras quando entravam aqui entravam com olhar assim de: ‘todo mundo é bandido’. Aquelas rondas, aquelas blitz dentro do morro, eles entravam com suporte militar, entravam e desciam com a gente amarrado tipo arrastão de peixe, que você joga aquele espinhal. Todo mundo amarrado na mesma corda, descendo o morro”.

As situações descritas nos dois trechos acima bem que poderiam ter acontecido na semana passada, mas se referem a episódios que ocorreram durante a ditadura militar. O primeiro é um panfleto de 1981 da União Pró-Melhoramentos dos Moradores da Rocinha (UPMMR), localizado no Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (APERJ). O segundo é parte do depoimento de José Fernandes, o Xavante, liderança da Rocinha, prestado à Comissão da Verdade do Rio.

Os dois fragmentos fazem parte do capítulo A Ditadura nas Favelas Cariocas do Relatório Final da Comissão da Verdade do Rio (CEV-Rio)

Escrito em colaboração com os pesquisadores Marco Pestana e Juliana Oakim, a análise mostra que as remoções foram uma forma recorrente de violação de direitos. Somente entre 1964 e 1973, atingiram mais de 100.000 pessoas no Rio de Janeiro.

Vigilância

Outro aspecto levantado é que o regime se utilizava de mentiras – o medo de que moradores de favelas poderiam atuar como base para uma revolução comunista – para legitimar suas ações nestes locais, para além do auxílio às remoções: “consolidou-se, assim, uma presença não apenas ostensiva e repressiva, como também voltada para o desenvolvimento de uma ampla vigilância e de exaustivas investigações sobre os indivíduos e grupos politicamente atuantes nas favelas cariocas durante a ditadura”, aponta o relatório.

O Relatório Final da Comissão, instalada com o objetivo de esclarecer as graves violações de direitos humanos praticadas entre 1946 e 1988, apresenta o resultado de dois anos e oito meses de trabalho. Engloba, entre outros aspectos, pesquisas a respeito do empresariado e da violência aos trabalhadores rurais e urbanos, aos militares perseguidos, aos moradores de favela, à população negra, às mulheres e aos setores LGBT.

Leia também:
Favelas repudiam intervenção no Rio de Janeiro decretada por Temer
Nas favelas, intervenção militar espalha medo de violações e direitos
As diferenças entre o PCC e o CV e a ofensiva dos paulistas no Rio de Janeiro

Renata Sequeira, Brasil de Fato

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários

  1. DANIEL Postado em 26/Feb/2016 às 13:55

    então não mudou nada, continua a mesma opressão o mesmo racismo a mesma violência.

  2. Deisi Postado em 26/Feb/2016 às 14:16

    Disse tudo Daniel!

  3. enganado Postado em 26/Feb/2016 às 22:50

    Desde qdo Forças Armadas do BRASIL defenderam os 6P´s=POBRES, PRETOS, PROSTITUTAS ((só defenderam aquelas que circulam para os da Direita, Juízes, Ricos, JudeuSS, Estrangeiros, Apátridas, ...)), PETISTAS, PROFESSORES, PATRIOTAS. NUNCA! Taí Canudos que não deixa mentir. Golpe de 1964, taí a rede gRoubo, criada pelos MILITARES e PERPETUADA por eles mesmos (vide Boçalnaro). Pois não são os defensores da tal de PROSTITUIÇÃO (Constituição) do BRASIL para manter a Ordem e o Progresso? Será que até o gen. Mourão NÃO sabe a que senhores OBEDECEM o juizeco MORO (esse cumpre o que mandam), çERRA, rede gRoubo, FHC, AÓPIO, ... etc. Sabem sim, e muito bem! Moram no Hemisfério Norte, logo acima do MÉXICO, e aí? Não HÁ um milico que tenha CÚ para arregaçar as mangas contra toda esta putaria da Direita, ou seja, nunca tivemos e nunca teremos! Já imaginaram se o Duque de Caxias, Tiradentes, Gustavo Barroso ((soldado sem farda)) e muitos outros, reencarnassem hoje? Iriam chorar lágrimas de sangue ao virem esse fardadinhos de agora: OMISSOS/COVARDES/APÁTRIDAS/AMERICANIZADOS/DISSIMULADOS/MEDROSOS/ ... e vai por aí. Pergunto: ___""" Qual é a Linha Vermelha que "estes escrotos" traçaram como limite para nossa SOBERANIA? """___ . Não sei, não li nada, e nem ouvi falar, pois a Linha Vermelha deve estar nas mãos do çERRA, aquele cuja filha GANHOU 100 milhões do (judeu) Jorge Lemann e NÃO DEU nada em troca, e ainda ganhou de graça uma bolsa de MBA nos USraHell. E aí MORO (Presidente do BRASIL) vai ganhar "Honra de Coronel"? Analfabeto de uma figa, seu fdp nem interrogar soube o Zé Dirceu, ele te engoliu. Safado que entrevista disse que a CÂMERA dos Deputados em Brasília ... . Onde estão os guardiões da PROSTITUIÇÃO do BRASIL? Guardando os Bancos onde estão a grana dos Apátridas. E aí cadê o ____"""" Cadê o Corpo do AMARILDO? """"___ , vamos? Cadê? Não tem macho fardado que de conta? E se fosse um filho do FHC-çERRA-Dos Marinhos-AÓPIO- ... , pois em 1/2 minuto tava tudo desvendado até pelo CIVAM. Pobre Povo Brasileiro! Anjo ISMAEL tá na hora da Espada comer solta!