Redação Pragmatismo
Homofobia 20/Mai/2015 às 15:13 COMENTÁRIOS
Homofobia

Daniela Mercury beija esposa na Câmara: “Qualquer forma de amor vale a pena”

Publicado em 20 Mai, 2015 às 15h13

Daniela Mercury beija a companheira, Malu Verçosa, na abertura de seminário LGBT no Congresso. Uma foto com a cantora e a jornalista com os rostos colados, que estamparia o cartaz de evento, foi vetada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

daniela mercury câmara lgbt
Daniela Mercury e a esposa, a jornalista Malu Verçosa (Imagem: Ascom)

Convidada para participar do XII Seminário LGBT na Câmara dos Deputados, a cantora Daniela Mercury beijou na boca a mulher, a jornalista Malu Verçosa, durante a abertura do evento, que discute a propagação de ódio na internet, nesta quarta-feira (20).

Organizado por parlamentares ligados ao tema dos Direitos Humanos, o seminário teria enfrentado resistência por parte do atual presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de acordo com os organizadores.

Ontem, uma foto de Daniela e Malu com os rostos colados, que estamparia o cartaz do seminário, foi vetada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que faz parte da bancada evangélica. A imagem, no entanto, já havia sido postada pela própria cantora em suas redes sociais e por outros organizadores do evento.

Com o tema “Nossa vida [email protected] [email protected] – A empatia é a verdadeira revolução”, o evento discutirá assuntos como o monitoramento de redes sociais, crimes cibernéticos, bullying, injúria e difamação, liberdade de expressão e discursos de ódio, e o papel das famílias na promoção da tolerância e do respeito.

Na fala de abertura, Wyllys exibiu trechos de um vídeo em que Cunha atribui a ele e a Erika a autoria de um projeto que supostamente “permite às crianças mudar de sexo sem a autorização dos pais”, durante uma conversa com estudantes.

Daniela Mercury, que discursou no evento, falou do preconceito que está presente dentro do próprio Congresso Nacional e abordou as atitudes de intolerância promovidas pela bancada evangélica. Para a cantora, o Brasil precisa valorizar a diversidade.

“Cada um pode acreditar no que quiser. É maravilhoso que pensem diferente. A questão é trazer o discurso de ódio. Isso a gente não aceita. Não estou aqui para discutir o que a bíblia fala, me desculpe, e eu sou católica. Para mim, a bíblia sempre falou de amor. Quando é outra coisa, não me interessa”, afirmou Daniela.

Também participam da mesa de abertura o coordenador-residente da ONU no Brasil, Jorge Chediek; o presidente da Comissão de Legislação Participativa, Fábio Ramalho (PV-MG); e Weykman e Rogério Kosckek, um dos primeiros casais LGBT a obter na justiça brasileira o direito de adotar filhos. Países Baixos, Dinamarca e Bélgica e Finlândia também enviaram os embaixadores ao evento. O seminário segue ao longo da tarde desta quarta (20/5) e durante a quinta-feira (21/5), no auditório Nereu Ramos da Câmara. A entrada é livre.

com EBC e EM

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

COMENTÁRIOS