Redação Pragmatismo
Geral 09/Dez/2013 às 18:00 COMENTÁRIOS
Geral

Apoiadores de Genoino e Dirceu são atacados em Brasília

Publicado em 09 Dez, 2013 às 18h00

Acampamento do PT em apoio a José Dirceu e Genoino é atacado. Além de faixas e bandeiras arrancadas, acampados foram verbalmente agredidos e fisicamente ameaçados

acampamento pt ataque genoino dirceu
homem de óculos escuros chutou a grade de proteção e, com palavrões, ameaçou agredir, fisicamente, os manifestantes (Reprodução)

Um grupo formado por quatro homens, invadiu e depredou, na madruga desta segunda-feira, o acampamento do Movimento de Solidariedade aos Presos Políticos do PT, instalado na Capital Federal. Os vândalos chegaram tentando arrancar faixas, banners e bandeiras do PT em apoio ao ex-ministro José Dirceu e o ex-deputado José Genoino, que estavam levantadas em frente ao Superior Tribunal Federal (STF), em protesto às prisões dos líderes petistas, condenados na Ação Penal 470.

[listaposts tipo=”relacionadosportags” titulo=”Leia também” total=”5″ posicao=”direita”]

“O grupo, além de tentar arrancar (as faixas de protesto), agrediu verbalmente os acampados e houve ameaça de agressão contra os militantes do PT. Um dos homens envolvidos, gritou ameaçando o militante João Paulo: ‘Nós vamos voltar João Paulo e acabar com este acampamento e atear fogo em tudo”, relata um dos militantes no perfil que o Movimento de Solidariedade aos Presos Políticos do PT mantém em uma rede social.

– Nós estávamos todos dormindo, quando ouvimos o grupo xingando e apedrejando o acampamento, e eu levantei meio dormindo e foi quando eles me viram, entraram no carro e saíram correndo dizendo que iam voltar para derrubar o acampamento – relata, indignado, o militante João Paulo.

Na manhã de domingo, por volta das 7h, enquanto acontecia uma corrida no eixo monumental, em Brasília, um homem ainda não identificado passou em frente ao acampamento e começou agredir verbalmente os militantes com palavrões. O mesmo homem tentou partir para agressão contra a militante Ana Luíza, conhecida como Malu, e o militante Julio Cesar Senna. Agentes do Detran que estavam por perto e faziam a segurança do evento precisaram conter o valente, para que não houvesse uma briga no local.

– Suspeitamos que quem invadiu o acampamento, nesta madrugada, pode ter ligação com o primeiro homem que também ameaçou voltar e acabar com o Movimento. Mas ainda não há provas da ligação entre eles, pois o grupo também não foi identificado. Estávamos todos no acampamento tomando café, quando o cidadão passa correndo e xingando. Atormentado, quis partir para agressão, xingando a companheira Malu de todos nomes ruins que se pode imaginar, e quando vi que o grandalhão sem noção iria partir para violência contra o companheiro Julio Senna, que tem uma certa idade, tive que entrar e tentar conter a briga. Ele foi retirado por agentes do Detran mas, mesmo de longe, continuou a nos agredir verbalmente. Um fotógrafo do evento de corrido, registrou todas as imagens dele partindo para agressão e nos enviou – relata João Paulo.

Os militantes acampados pediram reforço aos deputados e senadores do PT, no sentido de ampliar a segurança aos manifestantes.

– Vão nos deixar aqui sem nenhuma segurança? Precisamos de companheiros aqui para nos ajudar e apoiar, que os companheiros da Câmara e Senado nos envie segurança para nos dar apoio – disse.

Além dos militantes João Paulo, Malu e Julio Cesar Sena, estavam no acampamento no momento do fato os militantes Weslei Caçador Soares e José Luiz do PR/RJ.

Correio do Brasil

Recomendações

COMENTÁRIOS