Redação Pragmatismo
Europa 24/Out/2013 às 17:36 COMENTÁRIOS
Europa

Jovem vai percorrer 2000 km a cavalo em busca de emprego

Publicado em 24 Out, 2013 às 17h36

Sem dinheiro para comprar passagem de avião, ônibus ou trem, jovem decidiu percorrer 2 mil quilômetros a cavalo em busca de emprego

jovem cavalo emprego espanha alemanha
Jovem espanhol vai a cavalo até Alemanha em busca de emprego (Reprodução)

Jesús Jiménez teria tudo para ser apenas mais um de muitos jovens espanhóis desempregados que imigram para a Alemanha em busca de emprego, não fosse por um detalhe. Ele quer percorrer 2 mil quilômetros a cavalo.

Sem dinheiro para comprar uma passagem de avião, ônibus ou trem, ele decidiu deixar o povoado de Gemuño, na província de Ávila, montado em Campeón com apenas uma manta para proteger-se do frio e bolsas cheias de salame e chorizo (um tipo de linguiça espanhola).

Aos 32 anos, Jesús cresceu no campo criando cavalos e gado e nunca havia saído da Espanha.

[listaposts tipo=”relacionadosportags” titulo=”Leia também” total=”5″ posicao=”direita”]

“Estou há mais de um ano desempregado. Vivo com meus pais e minha irmã. A única renda que temos é a do meu pai, que é jardineiro. Um dia eu disse a eles: vou buscar trabalho de qualquer maneira, e peguei o cavalo”, conta.

Rússia e Quixote

O espanhol diz que está disposto a ir até mais longe, caso não encontre ocupação na Alemanha. “Irei até a Rússia, onde for”.

Ele conversou com a reportagem da BBC Mundo após duas semanas na estrada e mais de 300 quilômetros percorridos, atravessando riachos, bosques ressecados pelo frio e passando por pequenos povoados.

O desempregado tem recebido ajuda de prefeitos das pequenas localidades por onde passsa. Muitos se surpreendem quando ele parte pela manhã, seguindo viagem em seu cavalo, e lhe presenteiam com mais chorizo e alimentos para enfrentar a estrada.

Num pequeno vilarejo ele chegou a receber o apelido de “Quixote de Ávila”.

“Quixote? (…) Era um aventureiro, um filósofo que sempre estava analizando o caminho a seguir. Nisto nos parecemos. Encontro muitos caminhos. Outras vezes não, e aí preciso atravessar pelo campo”, conta.

Frio e resistência

Ele diz que a melhor parte são as pessoas que encontra e que prestam ajuda, e que o pior é o frio. Além disso, ele se preocupa com a saúde de Campeón, seu companheiro na empreitada.

Desde o início da jornada, o cavalo já perdeu 10 quilos e ele 25.

“Mas estamos fortes. Campeón é um cavalo de raça espanhola. As pessoas não acreditam que ele possa percorrer tantos quilômetros. Dizem que os cavalos ingleses, árabes ou alemães são mais resistentes e que o espanhol é mais fraco. Pode ser verdade mas ele está ficando cada vez mais forte”, diz.

Jesús explica que escolheu migrar para a Alemanha porque ouviu dizer que o ramo de criação de cavalos é grande no país e que sempre são necessários funcionários para domar, montar ou simplesmente limpar estábulos.

Ele não se diz preocupado com o fato de não saber falar inglês, francês e muito menos alemão.

“Só quero um trabalho, mas não um trabalho ilegal, nem de dois dias. Se encontro algo antes, paro de caminhar”, conta.

BBC

Recomendações

COMENTÁRIOS