Redação Pragmatismo
Geral 12/Set/2013 às 15:29 COMENTÁRIOS
Geral

Branco de olhos verdes é aprovado por cotas no Itamaraty

Publicado em 12 Set, 2013 às 15h29

Candidato de pele branca é aprovado por cotas raciais na 1ª fase do Itamaraty. Mathias de Souza Lima Abramovic declarou-se 'afrodescendente' no processo seletivo para o Instituto Rio Branco

branco olhos verdes cotas itamaraty
Branco de olhos verdes é aprovado através de cotas raciais para Itamaraty (Foto: Divulgação)

A divulgação da lista dos aprovados na primeira fase do processo seletivo para o Instituto Rio Branco, que seleciona os candidatos que servirão nos quadros da diplomacia brasileira, causou polêmica.

Isso porque dentre os dez candidatos aprovados dentro das cotas para afrodescendentes está Mathias de Souza Lima Abramovic, que é branco de olhos verdes.

Para concorrer nas cotas, basta que o candidato se declare afrodescendente. Não há verificação. Tampouco o edital do processo seletivo define os critérios para concorrer como afrodescendente. Morador do Rio, Mathias ficou com nota final 47.50, quase dois pontos a menos que o último candidato aprovado na livre concorrência.

Mathias é médico com CRM ativo. Em 2011, ele também chegou a ser aprovado na primeira fase do concurso, mas na época ainda não havia o benefício das cotas previsto no edital.

A questão racial é delicada no Itamaraty. Em julho, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, afirmou que a instituição é uma das mais discriminatórias do país.

[listaposts tipo=”relacionadosportags” titulo=”Leia também” total=”4″ posicao=”direita”]

O próprio Barbosa prestou o concurso, mas foi reprovado nos exames orais, que, segundo ele, davam margem para critérios subjetivos de avaliação e serviam para “eliminar os indesejados”.

Decisão do Itamaraty

O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, informou no final da tarde de ontem que manterá inalterada a situação do estudante. Mathias Abramovic passou na primeira fase do processo seletivo do Instituto Rio Branco, que forma futuros diplomatas. O caso foi analisado pela manhã e à tarde houve a resposta oficial do instituto. Na prática, o candidato segue para a segunda etapa do concurso. No total, são quatro fases.

A cota é válida apenas para a primeira etapa do concurso, no qual só são classificados para a segunda etapa os 100 candidatos com maiores notas.

Na primeira fase, as cotas reservam um adicional de dez vagas para afrodescendentes e duas para deficientes, totalizando 112 vagas. Ao final, apenas 30 candidatos ficarão até a última etapa do concurso. O Itamaraty informou que é a primeira vez que ocorre um caso com o de Abramovic.

com informações da Agência Brasil

Recomendações

COMENTÁRIOS