Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 17/Sep/2016 às 19:28
6
Comentários

O que está por trás do acordo para acabar com a Lava Jato

Acordo para enterrar a Lava Jato inclui anistia e dinheiro em troca de silêncio. Acerto para ao menos limitar as investigações se dá em duas frentes – Câmara e BNDES –, beneficiando diretamente Serra, Aécio, Renan e Temer, entre muitos outros

temer aécio lava jato
(Imagem: Michel Temer, Renan Calheiros e Aécio Neves)

Luiz Carlos Azenha, Viomundo

Na edição da revista CartaCapital que está nas bancas o repórter André Barrocal descreve o roteiro de um acordão que pode, se não enterrar, pelo menos limitar o alcance da Operação Lava Jato, preservando personagens importantes da política brasileira — Michel Temer, José Serra, Aécio Neves, Renan Calheiros, José Sarney e muitos outros.

O roteiro se encaixa na conversa gravada clandestinamente pelo ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado, com o hoje presidente do PMDB, Romero Jucá.

Aqui, é importante relembrar:

MACHADO – Acontece o seguinte, objetivamente falando, com o negócio que o Supremo fez [autorizou prisões logo após decisões de segunda instância], vai todo mundo delatar.

JUCÁ – Exatamente, e vai sobrar muito. O Marcelo e a Odebrecht vão fazer.

MACHADO – Odebrecht vai fazer.

JUCÁ – Seletiva, mas vai fazer.

MACHADO – Queiroz [Galvão] não sei se vai fazer ou não. A Camargo [Corrêa] vai fazer ou não. Eu estou muito preocupado porque eu acho que… O Janot [procurador-geral da República] está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho.

[…]

JUCÁ – Você tem que ver com seu advogado como é que a gente pode ajudar. […] Tem que ser política, advogado não encontra [inaudível]. Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra… Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria.

[…]

MACHADO – Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer].

JUCÁ – Só o Renan [Calheiros] que está contra essa porra. ‘Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha’. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

MACHADO – É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

JUCÁ – Com o Supremo, com tudo.

MACHADO – Com tudo, aí parava tudo.

JUCÁ – É. Delimitava onde está, pronto.

[…]

MACHADO – O Renan [Calheiros] é totalmente ‘voador’. Ele ainda não compreendeu que a saída dele é o Michel e o Eduardo. Na hora que cassar o Eduardo, que ele tem ódio, o próximo alvo, principal, é ele. Então quanto mais vida, sobrevida, tiver o Eduardo, melhor pra ele. Ele não compreendeu isso não.

JUCÁ – Tem que ser um boi de piranha, pegar um cara, e a gente passar e resolver, chegar do outro lado da margem.

O boi de piranha para “chegar do outro lado da margem” pode ter sido Eduardo Cunha. O ex-presidente da Câmara, depois de cassado, não voltou a falar em fazer delação premiada.

Estaria à espera dos desdobramentos das ações contra ele, a mulher e a filha? Ou, quem sabe, do “acordão” mencionado por Romero Jucá na gravação?

De acordo com Barrocal, o acerto se daria em duas frentes: na Câmara, o deputado Hildo Rocha (PMDB-MA), aliado de José Sarney, costura uma anistia para os casos de recebimento de contribuições no caixa 2; no BNDES, haveria alívio financeiro às empreiteiras, de forma a modular as delações de seus executivos.

Um dos maiores beneficiários do acerto seria o atual ministro das Relações Exteriores, José Serra, que na delação premiada de Marcelo Odebrecht pode ser acusado de receber R$ 23 milhões em contribuições na campanha de 2010 — parte no Brasil, parte em contas no Exterior.

Também tem interesse em “chegar à outra margem” o senador Aécio Neves, sob investigação por causa do esquema de propinas em Furnas e suspeito de interferir nas investigações do mensalão petista com o objetivo de poupar aliados.

Aécio pode ser delatado por executivos da OAS por receber, através de Oswaldo Borges da Costa Filho, propina de 3% na parte da Cidade Administrativa que coube à empreiteira construir.

Curiosamente, a delação de Léo Pinheiro, da OAS, está travada. Ele faria denúncias contra o ex-presidente Lula, Aécio Neves e José Serra.

O acordão em Brasília beneficiaria especialmente o PMDB: executivos da Odebrechet podem delatar repasse de R$ 10 milhões a pedido de Michel Temer na campanha de 2014. Uma acusação formal contra ele pode por abaixo todo o governo golpista.

Ao menos uma denúncia de acordão já foi feita por um ex-integrante do governo Temer, Fábio Medina Osório, defenestrado da Advocacia Geral da União (AGU).

Quando ainda estava sendo fritado por boatos sobre sua demissão, ele resumiu: “É uma série de ataques que estamos sofrendo. Coincidentemente, logo agora, após havermos ajuizado ações bilionárias contra uma série de empreiteiras, no montante de R$ 12 bilhões para recuperar ativos dos cofres públicos. E no momento em que estamos reforçando a equipe da AGU para combater a corrupção, na Operação Lava Jato”.

Não é de estranhar, neste contexto, o discurso feito pelo ministro do STF Dias Toffoli, que é muito próximo de Gilmar Mendes, num evento em Belo Horizonte.

Depois da denúncia do MPF contra Lula, Toffoli disparou em direção à Lava Jato, reproduzido parcialmente a seguir, de nota publicada pelo portal Consultor Jurídico, ontem (16):

O Judiciário exerce hoje o poder moderador das crises brasileiras que, antigamente, cabia às Forças Armadas, afirmou o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli nesta sexta-feira (16/9). No entanto, ele advertiu que os magistrados não podem extrapolar suas funções, sob risco de acabarem no ostracismo, como aconteceu com os militares após a ditadura.

“O Judiciário não pode exagerar no seu ativismo, senão vai ter o mesmo desgaste dos militares. Se criminalizarem a política, passarem a achar que o sistema judicial vai moralizar a sociedade brasileira, batendo palmas para doidos dançarem, vamos cometer o mesmo erro que os militares cometeram em 1964 ao assumir o poder”, alertou o ministro no último dia do XX Congresso Internacional de Direito Tributário, ocorrido em Belo Horizonte. O evento foi organizado pela Associação Brasileira de Direito Tributário (Abradt).

Além disso, Dias Toffoli criticou a espetacularização das megaoperações investigativas, como a “lava jato”. “Se quisermos ser os protagonistas da sociedade, temos que refletir se desejamos fazer operações que têm 150 mandados de busca e apreensão em único dia, que têm sentenças aditivas. Isso leva a um totalitarismo do Judiciário. Isso é democracia? Isso é Estado Democrático de Direito?”, questionou.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. enganado Postado em 17/Sep/2016 às 21:39

    __braziUS__, o reino da PUTARIA de DIREITA. Pergunto: "RASGARAM OU NÃO RASGARAM A _CONSTITUIÇÃO_, HEIN exercitUS DO __braziUS__????? Vc milicos podem escolher entre: COVARDES / OMISSOS / APÁTRIDAS. Em que MUNDO uma Pátria VILIPEDIADA como esta, não se tem uma reação a NADA!!!!!! É DUQUE de CAXIAS, precisas reencarnar, o mais depressa possível antes que os USA / i$$$raHell / eUsropa dividam / privatizem / doem o BRASIL em Três Partes. Ou seja, um sono de no mínimo 30 a 40 anos (((GOLPE_1964, foi pinto!))), assim estamos=10P's MUITO BEM FUDIDOS!!!!!!!

  2. Moacir Postado em 18/Sep/2016 às 09:13

    O Poder Econômico, com o Poder Político decorrente da corrupção dos Partidos e Agentes Públicos eleitos, nomeados ou ocupantes de Cargos Públicos com poder de decidir de forma "independente" e "técnica" etc e tal... Isso cansa, não cansa?

  3. Damásio Postado em 18/Sep/2016 às 17:39

    Onde está o Anonymous para ter acesso a esses documentos e tornar público toda essa corrupção?

  4. Thiago Lopes Postado em 18/Sep/2016 às 17:56

    Seja sendo preso, seja perdendo o direito de se candidatar em 2018, assim que cair a cabeça do Lula (também acho que vão tentar minar a CUT, o MST, a UNE), toda essa história de combate à corrupção vai acabar. E o Brasil vai voltar à normalidade do futebol de todo domingo.

  5. Galvão Postado em 18/Sep/2016 às 10:06

    O Luisinho coxinha tonto, não se esqueça que a lei deve ser para todos.!!!Não se esqueça. Os advogados do ex-presidente Lula entraram nesta quinta-feira (15), no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), com um pedido de providências contra os procuradores da República Deltan Martinazzo Dallagnol, Julio Carlos Motta Noronha e Roberson Henrique Pozzobon, autores da denúncia apresentada por corrupção quarta (14) contra o petista. A defesa alega que os procuradores violaram a regra de tratamento decorrente da garantia constitucional da presunção de inocência e trataram Lula como “culpado”, inclusive sobre assunto que não está sob competência funcional deles. Segundo os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, ao chamarem o ex-presidente de “comandante máximo” do esquema de corrupção na Petrobras, os integrantes do Ministério Público Federal em Curitiba promoveram o “linchamento” de Lula. E violaram a regra do próprio CNMP que veda a “antecipação de juízo de valor” sobre fatos pendentes de investigação, continua a defesa. “Os termos midiáticos cunhados pelos procuradores estão reproduzidos desde ontem nas capas dos veículos nacionais e estrangeiros, com o nítido objetivo de manchar a reputação do ex-presidente e promover o linchamento de sua figura, processo deliberado de condenação pública”, alegam os defensores do petista. Órgão de controle externo do Ministério Público, o CNMP é presidido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Os advogados de Lula pedem a concessão de liminar para que Dallagnol, Pozzobon e Moronha deixem de “usar a estrutura e recursos do Ministério Público Federal para manifestar posicionamentos políticos ou, ainda, jurídicos que não estejam sob sua atribuição”. Solicitam ainda que seja apurado eventual desvio funcional, com a aplicação da sanção correspondente. Eles argumentam que, apesar das declarações dos procuradores, o ex-presidente não foi denunciado por crime de organização criminosa e que a apuração desses fatos não está sob a alçada da força-tarefa em Curitiba, mas do procurador-geral da República, em inquérito ainda não concluído no Supremo Tribunal Federal (Inquérito 3.989). “Os procuradores ainda buscaram promover uma revisão da operação que resultou na Ação Penal 470 (“Mensalão”), já definitivamente julgada no STF e que jamais teve Lula como envolvido, apenas para tentar macular a honra e a imagem do ex-presidente”, critica a defesa. Segundo os advogados, a coletiva dos procuradores contrariou a política de comunicação social do Ministério Público impede que a divulgação de denúncia formulada “seja apresentada como decisão ou signifique condenação antecipada dos envolvidos”. “Lula e sua esposa foram tratados na coletiva como condenados por crimes que jamais cometeram”, contesta.

  6. enganado Postado em 18/Sep/2016 às 12:39

    Oh LUIS pois então que faça uma devassa nas contas do : TEMER - AÓPIO - FHC - ALCKMIN - ALOYSIO 300 MIL - SAMPAIO - ZÉ ANIBAL - CASSIO - CAIADO (bandido rural) - çER$R$R$A - ANANIAS - SERGIO CABRAL - .... , nem VC e esta sua PATOTA não CX - CORAGEM - HONRABILIDADE para tal intento, VCS não passam de um bando de COVARDES iguais ao tal exercitUS dUS __braziUS__ que se omitem qdo a DIRETA rouba - afronta - assassina - ... . Melhor seria a piada do macaco no bacanal no céu! Ainda, LIBERDADE de IMPRENSA!!!!! Como ????? O __braziUS__ é uma concessão da rede gRoubo, ou a rede gRoubo é uma concessão do braziUS ((PHA)) ???? Pois fique VC sabendo e sua gang=Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) que o próximo Presidente aqui da Pocilga da DIREITA será escolhido pela rede gRoubo, e vai durar no mínimo uns 30 anos para que isto ocorra. Qdo que um exercitUS como nosso, CAPACHO de VCs - CIA - MOSSAD - AIPAC - PENTÁGONO - NSA - NED - .... vai permitir que um PETISTA assuma a PRESIDÊNCIA. Sabe qdo???? Qdo não restar mais nenhuma riqueza mineral a ser explorada e já entregue aos Anglo-SIONISTAS pelos çER$R$RA´s de plantão. Já imaginou o Alexandre Garcia-filósofo de porta de xadres + Alexandre "FODA" elaborando a nova a PROStituição do __braziUS___; e mais a sua obedecer de bico calado, senão a PM os vai cegar dos dois olhos. Bando de fdp esses: Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), tenham um pouco coragem e ponham a tropa nas ruas para assassinar/aleijar/ ... os 10P´s=POBRES - PRETOS - PROSTITUTAS - PETISTAS - PATRIOTAS - PROLETÁRIOS - PROFESSORES - PERIFÉRICOS - s/PREGAS(INSS nova aposentadoria) - PENSIONISTAS - ... . Sabe o que vai acontecer depois das PANCADARIAS: NADA x NADA, o que sempre ocorre, á cheio MORO para absolvê-los. O ___braziUS___ não existe mais como nação, ou seja um bando que obedece a um rede televisão, garantida por um exercitUS que recebe ordens dos PENTÁGONO. Nação de merda!!!!! Porra merda!!!!! Nação DESMORALIZADA - SAFADA - SEM VERGONHA ... mE DESMINTA!!!!