Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 23/Sep/2016 às 12:20
5
Comentários

Estudante negro é chamado de 'macaco' por professora em sala de aula

Professora chama estudante negro de macaco durante discussão em escola no Rio de Janeiro. Mãe do adolescente registrou queixa; cena foi filmada por alunos

professora chama estudante macaco sala vídeo

Um estudante negro de 14 anos foi chamado de macaco por uma professora dentro do Instituto de Educação Clélia Nanci, em São Gonçalo, Rio de Janeiro. O caso foi na segunda e a professora em questão foi afastada nesta quarta-feira (21). A família do adolescente registrou queixa por injúria racial contra a docente.

“O meu filho estava em sala com a turma. Antes de a professora chegar, ele e colegas juntaram mesas para jogar pingue-pongue. Os alunos dizem que ela chegou gritando com todos. Meu filho perguntou por que ela estava gritando, então ela disse que ele não era ninguém para questioná-la. Ela falou: ‘antes de olhar para mim, olhe para o seu rabo, macaco’”, disse ao Extra Ana Silva, mãe do aluno.

A cena foi gravada por alunos. A mãe chamou a Polícia Militar quando soube do fato, mas a professora não foi presa. Ana foi orientada a procurar uma delegacia e registrar o caso, o que fez, e depois confrontou a docente em reunião da escola.

A professora negou ter chamado o aluno de “macaco”, mas quando viu o vídeo admitiu, pediu desculpas e justificou que estava nervosa. “Eu não desculpo. Fazer isso com um adolescente não tem desculpa. Ela ainda disse que mataria meu filho. Que professora é essa?”, questiona.

A professora não foi encontrada para comentar o caso. Em nota, a Secretaria de Educação afirmou que não compactua com discriminação e diz que a profissional foi afastada. “Por determinação do secretário de Estado de Educação, a professora foi afastada imediatamente de suas funções e passará a responder sindicância. A Seeduc ressalta que repudia quaisquer formas de preconceito e discriminação”, diz o texto.

Leia também:
Faça o ‘teste do pescoço’ e saiba se existe racismo no Brasil
O desabafo de uma mãe de filha negra e o racismo na infância
O desabafo de um menino de 11 anos que é vítima de racismo na escola
Superar o racismo requer mais que ‘apenas’ educação

Correio 24 horas

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 24/Sep/2016 às 17:43

    Entendo qual foi a intensão deste post, mas o que eu vejo é um aluno discutindo com a professora, algo inimaginável na minha época. Tínhamos respeito pelos professores. Coleguinha de classe já mijou nas calças quando a "Tia" chamou na frente ara fazer a lição de casa na lousa. certamente no calor da discussão a professora se descontrolou e fez uma injúria racial, mas queria que voltasse o tempo da ordem e respeito nas escolas nem que seja imposta pela violência.

  2. João Paulo Postado em 25/Sep/2016 às 23:34

    A professora será exemplarmente punida. E deve ser mesmo. Mas e o vagabundo? Esse problema de professores acuados e humilhados decorre de uma interpretação estúpida do ECA. Não adianta gastar todo dinheiro do mundo em educação, enquanto professores continuam em licenças intermináveis, desmotivados e se sujeitando a ofensas e agressões apenas em troca de salário. Não temos escolas, e sim depósitos.

  3. lann Postado em 26/Sep/2016 às 15:04

    Macaco olha teu rabo é uma alusão a um tipo de provérbio ou conto onde a capivara fica mandando o macaco tomar cuidado com o rabo dele pra não perder e enquanto ela cuida da vida do macaco a caroça passa em cima do rabo dela e amputa, por isso a capivara hj não tem rabo. (comentei com base no que está escrito, nao vi o vídeo pois estou no 3g)

  4. Hamilton Mendes Postado em 26/Sep/2016 às 23:26

    Vamos agir c/o típico radicalismo preconizado p/Direita (que tanto baba p/o estilo Anglo-Saxao de aplicar a Lei e que no fundo emula o velho código de Hamurábi: olho por olho ...) e que Ela seja demitida a bem do Serviço Público. E não apenas pela injúria mas porque essa constitui uma heresia p/quem exerce o Magistério.

  5. Hamilton Mendes Postado em 26/Sep/2016 às 23:26

    Vamos agir c/o típico radicalismo preconizado p/Direita (que tanto baba p/o estilo Anglo-Saxao de aplicar a Lei e que no fundo emula o velho código de Hamurábi: olho por olho ...) e que Ela seja demitida a bem do Serviço Público. E não apenas pela injúria mas porque essa constitui uma heresia p/quem exerce o Magistério.