Redação Pragmatismo
Compartilhar
Religião 13/Jul/2016 às 18:22
5
Comentários

O diálogo do pastor acusado de estupro com um fiel 'sexualmente confuso'

Diálogo entre fiel 'confuso por se sentir atraído por homens' e pastor acusado de estuprar enteado de 5 anos vaza na internet. Jovem que confessava objetivo de se casar e ter filhos – mas, para isso, precisava se libertar de alguns desejos – recebeu conselhos do religioso

pastor Felipe Heiderich estupro enteado
(Imagem: O pastor Felipe Heiderich e a sua esposa, Bianca)

Recém-liberado da prisão, o pastor Felipe Heiderich é suspeito de abusar sexualmente do enteado de cinco anos, filho da pastora Bianca Toledo. Ele é alvo de uma denúncia oferecida pelo promotor Luiz Otávio Lopes, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou o pastor por atos libidinosos contra a criança por “diversas vezes” na casa da família.

Em 2012, Heiderich usou sua coluna no site evangélico Guiame.com.br para responder a suposta dúvida de um fiel que revelava, com pesar, se sentir atraído por homens, apesar de sonhar casar com uma mulher e ter filhos. O tema da coluna era Papo Aberto: Abuso Sexual Infantil (menino).

Buscando orientação do religioso, o jovem anônimo dizia ter sido molestado na infância e na adolescência por um primo mais velho. Ele revelava ter dificuldade de relacionamentos com mulheres, mas não aceitava seus desejos:

“(…) Vai contra os princípios que aprendi na Palavra. Já tentei namorar também, mas quando o assunto é sexualidade me dá um bloqueio e acabo terminando. Hoje estou sozinho, mas sonho em um dia casar, em ter filhos. Já confessei isso ao Senhor, mostrando-o a minha fraqueza, mas não consigo me libertar de alguns desejos. Depois sempre me sinto mal e indigno da tua graça.”

O pastor atribuía a atração homossexual do fiel aos abusos sofridos por ele e dizia que o jovem aprendeu “a sentir prazer da forma errada”. Mas, segundo Heiderich, esses desejos não o tornavam gay:

“Você aprendeu sobre o sexo de uma forma errada e só teve experiências nesta forma. Infelizmente é natural que os seus desejos sejam para isso. Então segunda dica: ‘Não ache que é gay simplesmente porque está tendo desejos homossexuais’. Sua condição foi aprendida, você não teve tempo de escolher. Escolheram para você!”

O pastor sugeriu ao fiel o controle do desejo por homens, da mesma forma que se controlam sentimentos como a raiva:

Talvez num momento de raiva você tenha vontade de estrangular uma pessoa, mas nem por isso você vai até ela e a mata. Por quê? Simplesmente porque você aprende a controlar seus sentimentos. Na sexualidade também é assim. O desejo pode vir, mas isso não significa que você deverá ceder a ele.”

Heiderich ressaltou que “mulheres são muito mais que apenas um orifício”, ressaltando características como feminilidade, charme, vaidade (!), ciúmes (!!) e pirraça (!!!).

“Todo esse contraste e a junção de todas essas características torna a mulher um ser muito especial. Quando você perceber tudo isso, a sexualidade brotará naturalmente”, ensinava o pastor.

Bianca Toledo começou a desconfiar do comportamento do marido seis meses após a troca de alianças. Em entrevista, ela revelou que, passado esse tempo de casamento, Felipe Heiderich começou a se recusar a ter relações sexuais com ela.

O marido justificou o desinteresse por sexo usando um falso diagnóstico de câncer.

O advogado de Heiderich afirma que as acusações contra ele “são inteiramente falsas”, e que cabe à Polícia Civil o esclarecimento do caso.

com HuffPost Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Luiz Postado em 13/Jul/2016 às 18:55

    "...se você conhece a vontade de Deus e aprova o que é superior, porque é instruído pela lei; se está convencido de que é guia de cegos, luz para os que estão em trevas, instrutor de insensatos, mestre de crianças, porque tem na lei a expressão do conhecimento e da verdade; então você, que ensina os outros, não ensina a si mesmo? Você, que prega contra o furto, furta? Você, que diz que não se deve adulterar, adultera? Você, que detesta ídolos, rouba-lhes os templos? Você, que se orgulha na lei, desonra a Deus, desobedecendo à lei? Como está escrito: "O nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vocês". Romanos 2:18-24

    • Rodrigo Postado em 15/Jul/2016 às 10:41

      (Outro Rodrigo) Perfeito, Luiz.

  2. Jonas Schlesinger Postado em 13/Jul/2016 às 20:46

    Obviamente, para todas religiões, ser homossexual é ter o pecado de sentir-se atraído pelo mesmo sexo. Não seria diferente no cristianismo, porém não somos nós quem julgamos, porque quando morrermos seremos julgados e ai dos hipócritas! Quem é gay e se quiser por conta própria entrar numa religião, certamente terá que respeitar as regras e tradições, mas é uma escolha da pessoa e somente da pessoa. Pastor nenhum tem que dar pitaco na vida dos outros. Jesus deve sentir vergonha alheia por mil motivos, mas vou dar 3. Primeiro: evangélico bandido, corrupto que está prestes a ser cassado; Segundo: Pastor pedindo bens materiais e valiosos; Terceiro: pastor pedófilo. Não acredito em inferno de fogo, porém, se tivesse, não ia caber todos porque quando os hipócritas (e Deus detesta-os) apontam 1 dedo, tem 3 apontando para si.

  3. Marcos Vinicius Postado em 13/Jul/2016 às 22:40

    Cúmulo da falta de amor próprio!

  4. Eduardo Ribeiro Postado em 14/Jul/2016 às 11:54

    Que diálogo surreal e bisonho. Me sinto em 1640. O conselho dele, em resumo: "reprima, reprima e na dúvida, reprima mais". E vindo de quem vem, essa deve ser a abordagem-padrão constante em manuais pastoris evangélicos: """nem deixe o cidadão terminar de falar e mande-o reprimir sua sexualidade""". Dificil sentir algo que não seja asco. Se bem que com essa cara de "cidadão de bem meritocrático cansado de pagar tanto imposto pra sustentar vagabundo" - cabelo penteado pela avó, sorriso cheio de dentes brancos e camisa polo de 400,00 - , esse mongolóide ganha minha total e quase irreversível antipatia sem nem precisar abrir a boca.