Redação Pragmatismo
Compartilhar
Juristas 08/Jul/2016 às 11:33
2
Comentários

Gilmar Mendes oferece café da manhã a Jucá, Renan e outros aliados de Temer

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes oferece café da manhã a Romero Jucá, Renan Calheiros, Cássio Cunha Lima e outros aliados de Michel Temer

gilmar mendes café manhã jucá

Jornal GGN

Gilmar Mendes, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ofereceu na última semana um café da manhã para Romero Jucá (PMDB) — ministro que pediu demissão do Governo Temer e flagrado em áudio articulando o fim da Lava Jato –, Renan Calheiros (PMDB) e membros do PSDB e PRB, todos aliados do presidente interino Michel Temer (PMDB).

Segundo informações publicados pela Agência Estado, Gilmar concedeu uma entrevista afirmando que o motivo do encontro foi a discussão de uma agenda mínima de reforma política que inclui as propostas de imposição de cláusula de barreira e fim das coligações partidárias. As eleições 2016 também estiveram em pauta.

“Segundo Mendes, o encontro buscou aproximar as instituições e mostrar as dificuldades em relação à próxima eleição. A principal delas, segundo o ministro, é a proibição das doações de pessoas jurídicas”, anotou a Agência Estado. Gilmar teria dito que “é um quadro especial” e que a conversa era necessária entre lideranças que podem garantir mudanças no modelo eleitoral.

juca-cafe-manha

O ministro do Supremo Tribunal Federal passou mais de um ano segurando, por pedido de vistas, uma ação da OAB que pediu o fim do financiamento privado de campanha. Gilmar, por diversas vezes, disse publicamente que a medida de nada adiantaria e só aumentaria os casos de corrupção com formação de caixa 2 de campanha.

Gilmar também convidou as lideranças partidárias a participarem da verificação das urnas eletrônicas, processo que ocorre costumeiramente antes das eleições.

Quanto à reforma política, foi discutido que o grupo tentaria viabilizar a cláusula de barreira – derrubada pelo Supremo há alguns anos – e no fim da coligação proporcional. As medidas reduziriam a quantidade de partidos com representantes no Congresso. A fragmentação partidária foi um dos principais obstáculos ao governo Dilma Rousseff (PT).

Estiveram presentes no encontro o primeiro-secretário da Câmara Beto Mansur (PRB-SP), o senador Cássio Cunha Lima (PB), o senador Ricardo Ferraço (PSDB) e o deputado Osmar Serraglio (PMDB).

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Hugo Diniz Postado em 08/Jul/2016 às 13:03

    Ou o povinho burro, toma juízo e mete bala nessa corja ou vai se ferrar muito ainda.

  2. tiago Postado em 13/Jul/2016 às 13:56

    os mesmos que foram pegos em gravações propondo um acordo para frear a lava jato, e que inclusive já haviam combinado com alguns juízes do STF e tudo...... coincidência ne......