Redação Pragmatismo
Compartilhar
Terrorismo 19/Jul/2016 às 09:43
11
Comentários

Brasileiros declaram apoio e lealdade ao Estado Islâmico

Grupo extremista no Brasil declara lealdade ao Estado Islâmico. Esta é a primeira vez que uma organização anuncia apoio ao grupo terrorista na América do Sul e garante submissão ao líder do califado

Estado Islâmico Brasil simpatizantes
Estado Islâmico tem adeptos em todas as partes do mundo. Forças do Brasil redobram atenção para garantir a segurança nos Jogos Olímpicos.

Um grupo extremista no Brasil declarou lealdade ao Estado Islâmico (EI, ex-Isis) e criou um canal chamado “Ansar al-Khilafah Brazil” na rede social Telegram, que se assemelha ao popular WhatsApp.

A informação foi divulgada pela especialista norte-americana em monitoramento de atividades terroristas na web Rita Katz, da agência SITE, nesta segunda-feira (18).

De acordo com Katz, esta é a primeira vez que uma organização anuncia aliança com o Estado Islâmico na América do Sul e declara submissão ao líder do califado, Abu Bakr al-Baghdadi.

Dentro do canal no Telegram, o “Ansar al-Khilafah Brazil” comentou que, “se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá em nada”, referindo-se ao apoio que agências internacionais de inteligência têm oferecido ao governo brasileiro na prevenção de ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Em um post no Twitter, Katz ressaltou que o grupo está aproveitando o momento para espalhar a ideologia extremista antes da competição esportiva. No fim de maio, o Estado Islâmico criou o primeiro canal em português da organização, também dentro do Telegram. A página, para propaganda do califado, é uma versão em português do já existente “Nashir Channel”.

Procurada pela ANSA, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) ainda não retornou ao contato sobre a suposta aliança de um grupo no Brasil ao Estado Islâmico.

O cientista político Heni Ozi Cukier, professor de Relações Internacionais da ESPM, disse em entrevista à ANSA que qualquer ameaça precisa ser verificada para se constatar se é falsa ou real.

“Pode ser só uma oportunidade de aterrorizar antes dos Jogos”, afirmou, destacando, porém, que, caso seja verdadeira, o Brasil precisa aumentar sua vigilância. Na semana passada, a Assembleia Nacional da França publicou o relatório de uma audição com o chefe da Direção de Inteligência Militar (DRM), general Christophe Gomart, no qual o especialista admitia ter informações de que o Estado Islâmico planejara um atentado contra a delegação francesa durante os Jogos.

As Olimpíadas do Rio de Janeiro ocorrerão entre os dias 5 e 21 de agosto. Devido ao massacre em Nice há quatro dias, quando Mohamed Bouhlel atropelou uma multidão e matou 84 pessoas, o governo brasileiro adotou medidas extras de segurança para os Jogos.

No último domingo (17) foi realizado o terceiro treinamento de forças conjuntas para simular a cerimônia de abertura, que ocorrerá no Maracanã. A estimativa é de que cinco mil homens da Força Nacional de Segurança Pública e 21 mil oficiais das Forças Armadas, além do contingente fixo do Rio de Janeiro, façam a segurança durante os Jogos Olímpicos.

Monitoramento

De acordo com a Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência, 42 simpatizantes do Estado Islâmico estão sendo monitorados no Brasil. Os adeptos do grupo sofrem inclusive vigilância presencial. O objetivo principal é evitar que cometam algum atentado durante os Jogos Olímpicos.

informações de Agência ANSA

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. JH Corvetto Postado em 19/Jul/2016 às 10:09

    Constatada a lealdade ao Estado Islâmico, a pessoa deve ser imediatamente presa. Se encontrado um grupo inteiro, deve ser aniquilado. Estamos falando da organização mais perigosa do mundo, sôfrega pela destruição do ocidente e que, em minha visão, será o estopim da Terceira Guerra Mundial.

    • Marco Postado em 19/Jul/2016 às 15:30

      O Ocidente financia o EI. Provavelmente este suposto núcleo jihadista brazuca é criação dos serviços de inteligência americanos pra justificar uma ação imperialista contra o Brasil.

      • DANIEL Postado em 20/Jul/2016 às 17:46

        não tenha duvida MARCO!

    • DANIEL Postado em 20/Jul/2016 às 17:49

      são os mercenários da CIA E DO MOSSAD. como o império está louquinho para dividir o país, nada mal um atentado em uma olimpíada.

  2. Gabriel Postado em 19/Jul/2016 às 11:18

    Está errado a reportagem "(EI, ex-Isis)".Ainda continua sendo Isis que significa Islamic State of Iraq and Syria.

  3. Vitor Luiz Postado em 19/Jul/2016 às 11:30

    A pergunta é: Devemos levar a sério ou só querem aparecer?

  4. gustavo0 Postado em 19/Jul/2016 às 12:48

    Acho que agora não falta mais nada.

  5. Eduardo Ribeiro Postado em 19/Jul/2016 às 15:39

    Esse alarmismo vindo de americanos, especialmente no contexto político atual, é muito conveniente. Cheiro forte de desculpinha pra iniciar a ampliação da já colossal influência americana no Brasil, dessa vez literalmente caindo pra dentro do nosso país.

  6. Anne Postado em 19/Jul/2016 às 22:06

    Outra questão: A tal Kat deu print nas conversas e disponibilizou para fins de comprovação de suas alegações?

  7. Junior Postado em 20/Jul/2016 às 09:40

    A tática de usar o terrorismo como desculpa para acabar com direitos civis.

  8. sidney Postado em 20/Jul/2016 às 21:23

    O Estado Islâmico do Brasil se encontra no Congresso Nacional, no Senado e no STF e tem como chefe o Temer usurpador e golpista. O resto é bonzinho...