Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 09/Jun/2016 às 09:26
11
Comentários

O que a prisão do ‘Japonês da Federal’ tem a nos ensinar

A prisão do ‘Japonês da Federal’ representa o fracasso de um país em busca de heróis de fancaria, celebrados a cada estação e esquecidos na temporada seguinte. Esquecidos porque constituíam engodo ou careciam de mérito para serem heróis autênticos

japonês federal herói tietado bolsonaro
Japonês da Federal virou herói de estação e chegou a ser tietado por parlamentares como Jair Bolsonaro e o seu filho (imagem: Câmara Federal)

blog do Mario Magalhães

Não compartilho a convicção de quem identifica pobreza existencial nas nações que buscam ou cultivam heróis.

Meu problema é com os heróis de fancaria, celebrados a cada estação e esquecidos na temporada seguinte.

Esquecidos porque constituíam engodo ou careciam de mérito para serem heróis autênticos.

O Brasil, os brasileiros somos pródigos em eleger heróis breves.

Corremos atrás deles como um headhunter à procura urgente do executivo mais qualificado.

Mal aparece em cena, agarramos o candidato a herói ou heroína pelo cangote e o aclamamos.

Um deles, o agente da Polícia Federal Newton Ishii, acaba de ir em cana.

No mesmo prédio da PF, em Curitiba, onde trambiqueiros da política e dos negócios estão presos.

Ishii ganhou fama como “Japonês da Federal” ao escoltar detidos na Operação Lava Jato.

Ele já havia tido rolos com a Justiça em 2003, suspeito de facilitar contrabando.

Suas alegadas falcatruas apareciam somente no pé das reportagens, como as letrinhas pequenas das advertências de bula de remédio.

Poucos viram, é claro. O herói Ishii virou máscara e marchinha de Carnaval.

Ele lembra o marinheiro do livro “Relato de um náugrafo”. Em meados da década de 1950, o protagonista sobrevivera a um naufrágio e fora consagrado herói na Colômbia.

Ao entrevistá-lo, o repórter Gabriel García Márquez descobriu que a embarcação afundara porque o marinheiro e seus companheiros a haviam sobrecarregado com mercadorias contrabandeadas. Um falso herói. Um herói que retratou uma época.

Como o “Japonês da Federal” retrata fracassos e frustrações do Brasil de hoje.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 09/Jun/2016 às 11:26

    (Outro Rodrigo) A primeira e mais importante é: não tenha ídolos, nem heróis. Deve-se, pois, aceitar a condição humana do outro, sem entendê-lo como depósito de expectativas daquele que o quer em um patamar superior ao que merece. Política, Judiciário, instituições do Estado, são locais para pessoas exercerem suas atribuições em prol da coletividade, mas não de serem ali colocadas em um trono, como alvo de adoração, idolatria e constante justificação. De meu lado, penso faltar amadurecimento de cidadania a quem adota tal posicionamento.

  2. Lopes Postado em 09/Jun/2016 às 11:31

    Lição 1: Perfeito, só Deus!

  3. Eduardo Ribeiro Postado em 09/Jun/2016 às 12:00

    Conforme o esperado, os muitos TROUXAS que consideravam esse cidadão "o símbolo de combate aos corruptos" (frase de Bolsonaro elogiando o japonês), os TROUXAS que gastaram dinheiro com máscara pra fazer cosplay do japonês no Carnaval, os milhões de TROUXAS que cantaram a marchinha do japonês, estão agora tirando o corpo fora. Igual fizeram com Cunha e outros, idolatram canalhas que são pré-sabidamente canalhas (não resistem a 2 minutos de Google) apenas porque "estão acabando com o PT", e quando a merda estoura metem a cara no buraco, ""ainn nós nunca idolatramos ele, ninguém era fã dele, só queremos todos presos". Vocês são a escória. Piadinha agora: o Instituto Liberal, do Rodrigo Dá Bilhão Constantino, está bravinho, putinho da vida, e defendendo o japonês, porque o contrabando que o japa facilitava ajudava os pobres a comprar produtos mais baratos, visto que estariam livres do ""roubo"" dos impostos...ha-ha-ha

  4. pedro Postado em 09/Jun/2016 às 15:26

    Só acreditava neste japonês,quem via a grande midia, nos que lemos o PRAGMATISMO POLITICO, sabiamos que este japa não da Federal e sim o Japonês do Paraguai, Ah como é bom ver os bobos todos desapontados,é a mesma coisa, torcedores idolatrarem os jogadores dos seus clubes, depois descobrem que são verdadeiros mercenarios,..... é isso.

  5. sandro Postado em 09/Jun/2016 às 15:36

    Japonês da federal,japonês do mbl,cunha,aecio,clã bolsovomito,fhc,olavo,reinaldo,constantino ,sherazade,frota,gentili,malafaia,feliciano ,esses são alguns heróis dos trouxinhas.

  6. Ricardo Postado em 09/Jun/2016 às 15:51

    Que bela merda de pensamento... Mas, como o pensamento é livre, vc está livre para ter pensamentos bostas. Parabéns.

  7. Carlos Postado em 09/Jun/2016 às 17:42

    Lula é questão de tempo, esse Japonês perto do Lula é nem criminoso pode ser considerado.

    • Carlos Postado em 10/Jun/2016 às 17:12

      Seu idiota, se Lula tem tanta culpa porque ainda não está preso? Você não consegue perceber algo errado

  8. sandro Postado em 10/Jun/2016 às 01:18

    Então vá lá e solta o seu japonês,e quando aecio,fhc,cunha,juca,anastasia,sarney,os bandidos da merenda,você vai lá e solta também

  9. Carlos Augusto Normann Postado em 10/Jun/2016 às 09:54

    Parece que vão fazer um recall pra galera que comprou as máscaras do japa-federal-falcatrua, para adicionar ao usuário um nariz de palhaço, harmonizando com a trouxice de quem incensou o referido agente... Parece que o mesmo vale pro pessoal das faixas "Somos todos Cunha".

  10. eu daqui Postado em 10/Jun/2016 às 12:21

    No serviço publico brazuca, quem não sai da norma legal pra atender aos interesses privados, sofre tortura institucional-laboral até ficar incapacitado pro trabalho e pra vida em geral. O crime não é só contra o trabalhador: é contra a saúde pública, a previdencia, a economia, a civilização