Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 21/Jun/2016 às 17:49
2
Comentários

Michel Temer age para manter voto de Romário no impeachment

De olho no impeachment, Michel Temer troca secretário de Direitos das Pessoas com Deficiência para agradar Romário. Presidente interino está preocupado com possível mudança de voto do senador

Romário impeachment Michel Temer dilma
Romário já revelou inclinação a mudança de posicionamento sobre o impeachment (Imagem: Agência Senado)

De olho no apoio pelo impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, o presidente em exercício, Michel Temer, trocou nesta segunda-feira (20) o titular da Secretaria Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência.

Ele nomeou para o cargo Roseane Cavalcante Freitas, indicada pelo senador Romário (PSB-RJ). O parlamentar renunciou em 1º de junho à vaga na comissão do impeachment após dizer que está em dúvida sobre a decisão final do afastamento da petista.

Apesar de não ter sido nomeado no Diário Oficial, até a semana passada, o nome indicado para o cargo era Marco Pellegrini, tetraplégico e ex-secretário adjunto da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo.

“Eu fiquei um pouco chateada por conta do Marco e porque eu acho que o Romário não pode usar a causa como moeda de barganha ou de vontade própria dele”, afirmou ao HuffPost Brasil a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP).

Ela contou que o senador a procurou para assinar uma lista em apoio a Rosinha, como Roseane é conhecida, mas que ela não apoiou o nome devido a um entrave técnico. A secretária é suplente na Câmara dos Deputados e poderia ter de assumir o cargo devido a eventuais renúncias no bloco em função das eleições municipais.

Segundo Gabrilli, não houve um diálogo profundo de Romário com as entidades e com outros parlamentares ligados à causa sobre a nomeação. De acordo com a assessoria do senador, o nome de Roseane foi referendado por outros deputados e senadores.

Perfil

Conhecida como Rosinha da Adefal, a nova integrante do governo Temer estava no cargo de secretária de Defesa da Mulher e dos Direitos Humanos em Alagoas. Filiada ao PTdoB, foi eleita deputada federal na última legislatura.

Aos dois anos de idade, ela foi acometida por poliomielite, que lhe retirou a mobilidade das duas pernas. Roseane dirigiu a Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas (Adefal), de onde tirou seu nome político.

Já a indicação de Pellegrini teve o aval do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. O ex-secretário ficou tetraplégico em 1991, em um assalto a mão armada, quando foi baleado e teve a terceira e quarta vértebras cervicais rompidas.

Desde 1987, é funcionário da Companhia do Metropolitano de São Paulo, onde atualmente trabalha no desenvolvimento de sistemas de comunicação e transmissão de dados, semaforização, sinalização e acessibilidade.

Como integrante da Secretaria no governo de São Paulo, representou o país na 1º e na 2º Conferência dos Estados Parte pela implementação da Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência na Organização das Nações Unidas (ONU).

HuffPost Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 21/Jun/2016 às 21:47

    OU SEJA, ESTÁ FAZENDO UM MENSALÃO COM O BAIXINHO.... NÃO ACREDITO QUE ELE SE VENDERÁ POR TÃO POUCO, ELE NÃO PRECISA DISTO.

  2. Deisi Postado em 22/Jun/2016 às 01:07

    Em tempos de cunha, não dá para duvidar de nada na política, principalmente com um conspirador, traidor e canalha por trás. Tomara que queime a língua, mas não confio no Baixinho.