Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 14/Jun/2016 às 11:49
3
Comentários

Menina recém-nascida é colocada à venda pelo pai em site de classificados

Criança que tem apenas 16 dias de vida é colocada à venda pelo próprio pai em site de classificados. Preço a ser pago era de R$ 1 milhão. Caso foi denunciado ao conselho tutelar. Pai da menina chora e se diz arrependido

menina venda olx 16 dias
Em anúncio, pai coloca a filha recém-nascida à venda na web: ‘sorriso lindo’

Uma menina de apenas 16 dias de vida foi colocada à venda pelo próprio pai, de 21 anos, em um anúncio no site de classificados OLX. Segundo o Conselho Tutelar da Zona Norte de Macapá, que investiga o caso, a publicação foi confirmada pelo pai da menina.

No anúncio, publicado nesta segunda-feira (13), o pai estipula o valor de R$ 1 milhão pela criança e descreve que a menina é “uma princesa linda”, “super calminha” e com “sorriso lindo”.

A publicação, que está na categoria “bebês e crianças”, foi retirada após o Conselho Tutelar de Macapá tomar conhecimento da situação.

“Vendo essa princesa linda. Ela tem 16 dias. Super calminha. Tem um sorriso lindo e está muito bem educada. Faz coco só na fralda e mama muito bem”, escreveu o pai no anúncio.

O caso chegou ao conselho após denúncias de pessoas que viram a publicação. De acordo com a conselheira Érica Nunes, o pai começou a chorar quando atendeu à ligação da entidade, por causa da quantidade de telefonemas que passou a receber depois que colocou o número no site.

No depoimento no conselho, o pai teria demonstrado arrependimento e justificou a postagem dizendo tratar-se de uma brincadeira. Ele ainda falou que a publicação estava no ar porque não havia conseguido apagar o anúncio.

“Foi realizada uma denúncia para nós. Liguei para o pai fingindo que estava interessada. Ele atendeu e começou a chorar. Nesse momento me identifiquei como conselheira e pedi para se apresentar na sede do conselho. O pai foi e levou a criança, dizendo que não passava de uma brincadeira e que estava muito arrependido. Ele tentou apagar, mas não conseguiu”, contou Érica Nunes.

A conselheira acrescentou que a mãe da criança também demonstrou estar bastante emocionada. Ela sabia sobre a publicação, conforme Érica. O caso poderá ser encaminhado a outros órgãos após avaliação do estudo social feito pela equipe com a família da criança.

Em nota, a OLX disse que “lamenta profundamente o ocorrido” e que ao identificar “o anúncio indevido fez a remoção imediata de sua plataforma”.

Outros casos

Em março deste ano, a Polícia Civil de Belo Horizonte prendeu um pai que também anunciou a venda do seu bebê no mesmo site da OLX.

Na época, o pai alegou que o anúncio se tratava de ‘uma brincadeira’.

O conteúdo dizia que a criança tinha dez dias de vida e era um “menino lindo com saúde total e comprovada”.

O texto do anunciante ainda dizia que o bebê seria um “ótimo investimento” e que o valor da venda seria combinado posteriormente.

com informações de mídia local e G1

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Ricardo Postado em 14/Jun/2016 às 13:31

    Curioso para ver de onde aqueles que defendem o livre mercado como solução para tudo vão tirar um padrão moral para condenar a conduta desses "pais"... Já estou com a pipoca!

  2. DANIEL Postado em 14/Jun/2016 às 15:53

    VALORES!!

  3. João Paulo Postado em 15/Jun/2016 às 02:59

    É o país da piada, da brincadeira. O conselho falará grosso e eles retornarão com a criança para casa. Volta e meia, toco no mesmo assunto: responsabilização criminal da paternidade/maternidade irresponsável. A discussão sobre a "família de bem" não deve se restringir apenas à questão de casais homossexuais ou filhos de pais separados. É hora de focar também os lares desestruturados no sentido de abandono material e, principalmente, afetivo. Aqui se inclui também filhos da classe média alta. A questão social e a falta de recursos é uma coisa; a negligência afetiva é outra.