Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 23/Jun/2016 às 11:12
5
Comentários

Ex-ministro das Comunicações é preso em nova fase da Lava Jato

Polícia Federal prende o ex-ministro Paulo Bernardo. Desdobramento da Lava Jato, Operação Custo Brasil apura o pagamento de propina para funcionários públicos e agentes políticos do Ministério do Planejamento na gestão de crédito consignado na folha de pagamento de servidores

Paulo Bernardo ministro preso
(Imagem: O ex-ministro Paulo Bernardo)

O ex-ministro Paulo Bernardo (PT) foi preso nesta quinta-feira (23), em Brasília, pela força-tarefa da Operação Lava Jato.

Marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), ele havia sido indiciado juntamente com a esposa em março em inquérito que apura suspeitas de desvio dinheiro da Petrobras para a campanha da petista ao Senado em 2010. Policiais também cumprem mandado de busca e apreensão na residência do casal em Curitiba.

A prisão é desdobramento da 18ª fase da Lava Jato e foi batizada de Custo Brasil. São cumpridos, ao todo, 65 mandados judiciais em São Paulo, no Paraná, no Rio Grande do Sul, em Pernambuco e no Distrito Federal.

Além do ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, a Operação Custo Brasil, derivada da Lava Jato, arrastou outro ex-ministro da presidente Dilma. Carlos Gabas, que foi titular da Previdência Social e da Secretaria de Aviação Civil, foi levado coercitivamente para depor.

O jornalista Leonardo Attuch, diretor e fundador do site Brasil 247, também foi chamado a prestar depoimento. Ele já havia aparecido em apurações da Lava Jato como suspeito de ter recebido dinheiro por serviços não executados.

“Não procede a informação divulgada de que o jornalista é alvo de mandado de condução coercitiva. Ele foi convidado a prestar depoimento judicial, o que será atendido de forma voluntária e espontânea. As solicitações da Polícia Federal estão todas sendo atendidas de forma voluntária. No caso da Editora 247, a dúvida diz respeito a um contrato realizado com a empresa Jamp Engenheiros Associados, que será plenamente esclarecido”, diz em nota a Editora 247.

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 23/Jun/2016 às 11:50

    (Outro Rodrigo) Outro dia celebrava-se a prisão de marido de Deputada que votou pelo início do processo de impeachment e hoje celebra-se a prisão de marido de Senadora que atua contra a condenação em processo de impeachment; ambas as esposas legisladoras tornaram-se célebres por efusivos discursos contrários à corrupção. Tem pra todo gosto e pra qualquer torcida. Quem quiser, pois, sentar no rabo e apontar o do outro, taí a oportunidade.

  2. sandro Postado em 23/Jun/2016 às 12:39

    Só acreditarei na lava jato,quando não mais houver seletividade.

  3. sandro Postado em 23/Jun/2016 às 13:09

    Estou acreditando que a mulher do cunha e a irmã do aecio são inocentes,ou será que tem outra explicação para a demora da prisão das duas.

  4. Elton Postado em 23/Jun/2016 às 13:13

    Incrível como ainda tem gente podre no PT cometendo atos ilícitos mesmo diante do cenário hostil na mídia, na polícia e no judiciário. Espero que pague pelos erros cometidos e que a polícia use o mesmo emprenho para prender os ladrões de outros partidos.

  5. enganado Postado em 23/Jun/2016 às 16:12

    AÓPIO/FHC/Aloysio 300 mil/CÚnha/Temer/Gilmar "Dantas"/ ... continuam soltos!!! Vc consegue explicar que Lava-Jato é está que Vc tanto fala? Vc não tem entranha mesmo, é ou não é """a r o n X=ARONX"""?