Redação Pragmatismo
Compartilhar
Cultura 10/Jun/2016 às 11:14
7
Comentários

A aula de história de Sônia Braga ao ministro da Cultura

Atual ministro da Cultura, Marcelo Calero definiu o protesto de Sonia Braga e do elenco do filme Aquarius no tapete vermelho do Festival de Cannes como “quase infantil”. A veterana atriz rebateu a crítica com uma aula de história

Sonia Braga Marcelo Calero cultura
A atriz Sônia Braga e Marcelo Calero, atual ministro da Cultura de Michel Temer

A atriz Sônia Braga, estrela do filme Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, rebateu as críticas do atual ministro da Cultura, Marcelo Calero, que definiu o protesto de elenco e equipe do filme no tapete vermelho do Festival de Cannes como “quase infantil”.

A veterana estrela do cinema respondeu a crítica com uma ‘aula de história’.

E tom professoral, Sônia resgata informações sobre a criação da Lei que regulamenta a profissão de artista no Brasil, promulgada em 1978; recorda seu papel de destaque na história do cinema brasileiro e declara que a ofensa do ministro aos artistas brasileiros “é inadmissível”.

No Facebook, a atriz escreveu: “O Ministro da Cultura ofendendo artistas é inadmissível. O senhor está nesse cargo para dialogar, para nos ajudar, para fazer a ponte com quem nos explora”. Ela cita ainda a luta para a conquista de melhores condições para os atores nacionais, lembrando que foi a maior estrela do cinema nacional nos anos 1970 e 1980, chegando a divulgar filmes no exterior.

“Naquela época, acredito, o senhor Marcelo ainda não havia nascido. Por isso, não deve ainda ter tido tempo de aprender sobre os nossos problemas e os nossos direitos. E pouco se importou, ou não notou, que uma atriz brasileira era campeã de bilheteria do cinema brasileiro e sustentou este título por 30 anos – também ganhando, com filmes brasileiros, além de projeção internacional, muitos prêmios no exterior, promovendo assim o nome de Brasil e de nossa cultura”, diz Sônia.

O diretor Kleber Mendonça também se pronunciou via Facebook. Ele compartilhou uma notícia do New York Times que dava “medalha de ouro da corrupção” ao presidente interino Michel Temer. “Talvez isso aqui redefina sua noção de o nosso país passar vergonha internacionalmente”, escreveu.

Entenda o caso

Durante o Festival de Cannes, realizado em maio, o cineasta Kleber Mendonça, a atriz Sonia Braga, Maeve Jinkings e outros integrantes do filme Aquarius exibiram cartazes com dizeres do tipo: “54 milhões de votos foram queimados”; “Nós resistiremos” e “O povo não pode aceitar um governo ilegítimo”.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Teófilo F. Calado Postado em 10/Jun/2016 às 11:54

    Ora! O que deveria se esperar de um ministro do governo Temer(ário)?!

  2. Patrick Postado em 10/Jun/2016 às 12:17

    Parabéns, Sônia! Esse governo ilegítimo está aí não para defender os interesses do povo, mas de uma minoria escrota que está sempre usando o Estado para o seu bel prazer, ficam igual mosca em volta da merda. E esses políticos escrotos se vendem para arrecadar dinheiro e poder. Obrigado, Sônia Braga, você me representa!!

  3. WALLACE BERNARDO Postado em 10/Jun/2016 às 18:34

    ONDE SE VIU CONTAR SUA BIOGRAFIA E SER UMA AULA DE HISTORIA KKKKK

    • regina lian Postado em 10/Sep/2016 às 16:27

      Se a sua biografia faz parte da História do pais é aula sim! Só que não qualquer biografia né?????

    • Vitor Postado em 12/Sep/2016 às 19:10

      Bom: bem poucos podem dizer que a própria biografia faz sim parte da história. E se faz parte da história contar a mesma é dar uma aula de história. Certamente ela pode o que não é o caso do ministro golpista e certamente de você mesmo.

  4. Chico Lobo Postado em 11/Jun/2016 às 08:57

    quer dizer então que vc bate palmas pra esses golpistas... ah... to entendendo sua posição...: de 4

  5. Geraldo Lobo Postado em 11/Jun/2016 às 09:36

    GOVERNO ILEGÍTIMO? TÁ BRINCANDO, ISSO AÍ NÃO É GOVERNO EM LUGAR NENHUM DO PLANETA! É SÓ UM BANDO DE ESPERTINHOS ESPERTALHONÓIDES SEGURANDO A PETECA NO AR COMO SE FOSSE UM POTE DE MEL, QUE POR FIM SE DESMANCHA NAS SUAS MÃOS (MEL OU PETECA) E ESCORRE POR ENTRE OS DEDOS POIS NÃO SABEM NEM O QUE É, NEM O QUE QUEREM! WB, DE FATO NÃO CHEGA A SER UMA AULA, É APENAS UM APANHADO DE INFORMAÇÕES QUE TALVEZ POSSA VIR A ORIENTAR UM TEMA INFANTO-JUVENIL DO FUTURO, COMO O QUE AGORA. E DE FATO TFC, NADA TEMOS A ESPERAR DESSE GOVERNO TRESLOUCADO, EXCETO QUE SE RECOLHA AO MANICÔMIO JUDICIÁRIO DE ONDE NÃO DEVERIA TER SAÍDO.