Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 13/Apr/2016 às 12:01
9
Comentários

Investigado pela Lava Jato será o primeiro a votar na votação do impeachment

Impeachment: investigado pela Lava Jato será o primeiro deputado a votar em plenário no próximo domingo. Afonso Hamm (PP-RS) foi citado por Alberto Yousseff como um dos parlamentares da legenda que recebiam mesada de até R$ 150 mil com dinheiro desviado da Petrobras. O parlamentar é favorável ao afastamento da presidente Dilma

impeachment Affonso  hamm investigado lava jato
José Affonso Ebert Hamm, deputado federal pelo PP/RS (reprodução)

O deputado federal Afonso Hamm (PP-RS) será o primeiro parlamentar a votar em plenário na apreciação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no domingo (17). A fila de votação seguirá a ordem alfabética do nome dos deputados, respeitando o rito definido na segunda-feira (11) pela Câmara. Afonso está em seu terceiro mandato na Câmara, tem cerca de 20 anos de vida política e é declaradamente favorável à saída da presidente Dilma do poder.

Desde março de 2015, Afonso Hamm responde no Supremo Tribunal Federal (STF) ao Inquérito 3989, da Operação Lava Jato, por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. Ele foi apontado por Alberto Youssef como um dos parlamentares da legenda que recebiam mesada de R$ 30 mil a R$ 150 mil.

Na segunda-feira, após presidir a sessão de leitura do relatório da comissão do impeachment em plenário, Hamm disse que não teme as investigações e que espera que sejam arquivadas. “Coloquei todos os meus sigilos à disposição da Justiça e espero que o processo seja arquivado”, afirmou.

O deputado gaúcho passou a frente do deputado Abel Galinha (DEM-RR) na ordem de votação em plenário com a definição que o Sul dará início aos votos.

Hamm comemorou em um vídeo gravado ao lado do relator da Comissão Especial de Impeachment, Jovair Arantes (PTB-GO), a aprovação do parecer do petebista. Segundo Jovair, “a vitória também é de Afonso Hamm”.

O PP, partido de Afonso, é a legenda com o maior número de políticos investigados pela Operação Lava Jato – são mais de 30. É também a sigla que mais ganhou adeptos com a janela partidária, que terminou no mês passado. Passou de 41 deputados para 47. A bancada decidiu apoiar o impeachment de Dilma nesta segunda-feira, de acordo com o presidente da legenda, senador Ciro Nogueira (PI), o PP decidiu não obrigar seus deputados a votar contra o governo, mas o líder – deputado Aguinaldo Ribeiro (PB) – vai encaminhar o voto a favor do impeachment.

Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. roberto Postado em 13/Apr/2016 às 12:43

    porcaria

  2. Tchekowski Postado em 13/Apr/2016 às 14:26

    No Rio Grande do Sul, os seis deputados investigados na Lava Jato são todos do PP. A RBS, afiliada da rede Globo, nunca sequer citou-os, exceto no jornal Zero Hora, quando da primeira manchete sobre a lista dos 50 nomes, abrindo um generoso espaço para defesa aos seus asseclas, todos ruralistas. Depois disso, nunca mais se falou sobre o assunto. Um dos deputados é Luiz Carlos Heinze, o homem dos transgênicos e do trabalho escravo, que declarou que "índios, gays, assentados e quilombolas são tudo o que não presta". A campanha antipetista promovida pela RBS, principalmente em suas sucursais do interior, acabou derrubando o petista Tarso Genro do governo e instalando o caos administrativo no estado, diante da incapacidade da aliança conservadora que assumiu junto com Sartori. E qual a justificativa sobre a total falta de ação do novo governo? A grande dívida deixada por Tarso e o PT. Na verdade a grande dívida foi gerada através de uma negociação do ex-governador Antonio Brito, também PMDB, com o então presidente FHC, aprovada pelo presidente da Assembléia, José Ivo Sartori, hoje governador do estado. Um contrato leonino que devora um percentual absurdo das receitas do RS. A experiência "Sartori" no governo gaúcho dá uma ideia do que seria o país nas mãos do PMDB, com o apoio da mídia e a desculpa de que "o que podemos fazer se PT nos deixou com todos esses problemas?".

  3. Eduardo Ribeiro Postado em 13/Apr/2016 às 14:53

    É tudo uma piada.

    • Deisi Postado em 13/Apr/2016 às 16:57

      Uma piada de mal gosto.

  4. felipe Postado em 13/Apr/2016 às 15:17

    Eu gostaria de entender o porque até o momento todo mundo se calou no caso do Mercadante, nenhuma crítica petista, nenhuma!!! o cara tentou interferir nas investigações uma pessoa com grande ligação da Dilma, ela nada fez tb, esse é o tipo de conduta que a sociedade cobra do PT e que até agora não houve mudança, que nosso congresso esta cheio de ladrão isso todos sabem.

    • Denisbaldo Postado em 13/Apr/2016 às 16:20

      sobre o Aécio ser citado sete vezes na Lava Jato e nunca sequer ter dado um depoimento à justiça você não se incomoda né não.

      • felipe Postado em 13/Apr/2016 às 17:55

        Vc não lê noticia não? não lê jornal? não viu a recepção que foi dada a ele nas manifestações??? se a justiça não faz sua parte o povo esta mostrando o nojo desses políticos como o Aécio, vc meus comentários sobre ele aqui, nunca pedi AECIO2018 nunca comerei Aécio como a salvação da pátria, e vc????? ja fez sua auto crítica ao PT??? ja se posicionou no caso Mercadante? tem noção do crime que ele cometeu? o que pensa disso? porque aqui vc nunca disse nada.], nem vc nem o site nem nenhum petista, isso se chama HIPOCRISIA

  5. roberto Postado em 13/Apr/2016 às 18:13

    te faz de bobo, com o partido mais corrupto do brasil PP

  6. sandro Postado em 14/Apr/2016 às 05:32

    A banana tá comendo o macaco.