Redação Pragmatismo
Compartilhar
Internet 28/Apr/2016 às 16:14
3
Comentários

A pauta que coloca Jean Wyllys e Eduardo Bolsonaro do mesmo lado

Inimigos declarados, Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), filho de Jair Bolsonaro, concordam em pelo menos uma coisa: as recentes limitações anunciadas pelas 'teles' precisam ser combatidas

Jean Wyllys Eduaredo Jair Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro e Jean Wyllys são inimigos declarados. A mais recente polêmica entre os dois ocorreu no dia da votação do impeachment. Na ocasião, Wyllys, provocado, cuspiu em Jair Bolsonaro. Eduardo defendeu o pai com outra cusparada (Imagem: Câmara dos Deputados)

As operadoras de telefonia, lideradas pela Telefônica Vivo, anunciaram recentemente que pretendem cobrar a mais dos consumidores que extrapolaram o limite máximo de consumo de dados em seus pacotes de banda larga fixa — uma prática que já é comum na telefonia móvel.

A julgar pela reação de alguns parlamentares, a intenção das ‘teles’ deverá encontrar alguma resistência no Congresso Nacional.

A pauta conseguiu colocar do mesmo lado até dois deputados que são inimigos declarados e que representam bandeiras completamente antagônicas na Câmara Federal: Jean Wyllys, do PSOL, e Eduardo Bolsonaro (PSC), filho de Jair Bolsonaro.

Os dois parlamentares, que recentemente estiveram envolvidos em uma polêmica com direito a cusparadas no dia da votação do impeachment, manifestaram oposição à ofensiva das operadoras de telecomunicações.

Jean Wyllys (PSOL-RJ) iniciou um Projeto de Lei que “proíbe a redução de velocidade, a suspensão do serviço ou qualquer forma de limitação total ou parcial do tráfego de dados da internet fixa, residencial ou empresarial” (PL 5.094/2016). O projeto apresentado pelo deputado psolista ainda estabelece multas que podem alcançar R$ 5 milhões.

Eduardo Bolsonaro, por sua vez, afirma que possui um Projeto de Emenda à Constituição (PEC 86/2015) que visa dar mais liberdade aos consumidores.

No entanto, o filho de Bolsonaro sugere que o limite da internet banda larga seja uma “manobra do PT para reduzir as críticas ao governo”.

A limitação

A limitação do acesso induz o usuário a migrar para planos com franquias de dados maiores e, por consequência, mais caros. A estratégica também representa uma resposta ao crescente uso de aplicações de internet que oferecem conteúdos de áudio e vídeo.

Entre as maiores empresas que comercializam este tipo de serviço estão Netflix e Google — conhecidas no setor pela sigla OTTs. Além de sobrecarregarem as redes das teles, as OTTs concorrem com os serviços tradicionais de telefonia (fixa e móvel) e TV por assinatura, sem contribuições com investimentos em infraestrutura.

Anatel

Na última semana, a Anatel proibiu que as empresas de telecomunicações limitem o acesso de usuários da banda larga fixa sem aviso prévio e sem oferecer ferramentas que permitem acompanhar o consumo de dados.

A imposição da agência vale para as empresas com base de assinantes superior a 50 mil clientes.

A agência reguladora também proibiu que as prestadoras cobrem pelo tráfego excedente até que sejam disponibilizadas aos clientes uma ferramenta que permita acompanhar o consumo de dados pelo serviço.

Para a Proteste, porém, a determinação da Anatel não resolve o problema do bloqueio dos planos.

Em nota, a associação avalia que a medida tem efeito contrário ao proposto pela agência, permitindo que a cobrança comece a ser feita antes mesmo do prazo proposto por algumas operadoras, que seria o começo de 2017.

“Na realidade, a Anatel está dando aval à anunciada mudança de prática comercial quanto à franquia de dados, desde que as operadoras deem três meses para o consumidor identificar seu perfil de consumo”, disse a Proteste.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Bruno Postado em 28/Apr/2016 às 16:49

    Os caras conseguiram unir esquerda e direita contra a mesma pauta.

    • Jonas Schlesinger Postado em 28/Apr/2016 às 23:37

      Mas também... Queria o quê? A Anatel, com um déspota como diretor ali dentro, quer que o Brasil vá pro ralo. Depois diz que lá na Europa tem internet limitada... Tem não Aqui a nossa net já é limitada porque você compra um pacote de 20 M e tem só 2, 3... Enquanto a gente não tiver uma conexão a jato, nada de limitar. Impeachment para o dono da Anatel, CPI e acabar com essa agência de cartéis.

    • poliana Postado em 29/Apr/2016 às 13:53

      Fiquei até emocionada com isso. Rs. Espero q esse projeto n vá pra frente.