Redação Pragmatismo
Compartilhar
Juristas 12/Mar/2016 às 12:25
15
Comentários

Promotor se irrita ao ser questionado sobre troca de Engels por Hegel

“Vão catar coquinho”, diz, irritado, um dos promotores que pediu a prisão preventiva do ex-presidente Lula ao ser questionado sobre confusão entre Engels e Hegel. “É claro que nós sabemos a diferença entre eles”, bradou

José Carlos Blat promotor Lula
O promotor José Carlos Blat

“É claro que nós sabemos a diferença entre Engels e Hegel. Numa peça de 200 laudas, falando de crimes essenciais, vão preferir ficar discutindo a filosofia?”

Quem pergunta é o promotor José Carlos Blat, do Ministério Público de São Paulo, um dos responsáveis pelo pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula, nesta quinta-feira. Ele se refere à confusão, feita no pedido encaminhado ao tribunal, entre Friedrich Engels, coautor do Manifesto Comunista junto a Karl Marx, e Friedrich Hegel, filósofo morto em 1831, 17 anos antes da publicação do Manifesto.

“Vão caçar o que fazer. Vão catar coquinho”, continua o promotor estadual, irritado, sobre a repercussão em torno do erro presente na peça. “Isso é uma tolice, é um erro material que já foi verificado e será retificado. Tudo continua como está, não há qualquer gravidade nisso.” As informações são da BBC Brasil.

Diferente do que alega o promotor, a polêmica do pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula foi além da citação filosófica e dos comentaristas de redes sociais.

Juristas e advogados como Carlos Sampaio, coordenador jurídico do PSDB, e Gilson Dipp, ex-ministro do STJ, criticaram a fundamentação técnica da peça jurídica, afirmando que “não é usual fazer a denúncia e pedir a prisão do investigado” e que as chances de Lula fugir do país são pequenas.

Até o especialista em direito penal Aury Lopes Junior, citado pelos promotores como referência para embasar o pedido de prisão de Lula, contestou a ação contra o ex-presidente.

“Vejo como algo muito mais de caráter simbólico do que com embasamento processual. A prisão preventiva é uma exceção, não pode ser banalizada. E não acredito que haja necessidade, nesse momento, de que o ex-presidente seja detido. Isso não quer dizer que ele não possa ser, em algum momento, condenado num eventual processo”, disse o professor da PUC-RS.

Lopes Júnior não vê nenhuma das possibilidades previstas na lei para sustentar a prisão preventiva no caso de Lula. “O risco de fuga não existe, é uma figura pública, que é constantemente monitorada. A possibilidade de destruição de provas num crime como o de lavagem de dinheiro, cuja base é de comprovação documental, também não me parece razoável. Além do mais, já houve busca e apreensão na semana passada. Quanto ao risco para a ordem pública, é uma futurologia sem sentido. Ele não pode ser responsabilizado por tumultos que podem, em tese, acontecer. Para isso, existe a Segurança Pública”, afirmou.

informações de BBC Brasil

Recomendados para você

Comentários

  1. Dr Matsuda Postado em 12/Mar/2016 às 15:24

    CADEIA NESSES PETRALHAS, BANDIDOS IMUNDOS E CORRUPTOS!! PAU E CADEIA E BORRACHA NESSA CORJA SAFADA!! VALEU, PROMOTORES!!

    • Galvão Postado em 12/Mar/2016 às 22:52

      Dr. Matsuda (Dr. ?????), vai tomar no cú, deixa de ser idiota e puxa-saco lambe rola de PSDBosta, larga de ser tonto, veja o quanto que o PT e o LULA fez pelo Brasil. Tudo isto que esta acontecendo (manchetes sensacionalistas, e sem provas) é só pelo medo deles (PSDBosta e toda a direita) perderem a eleição de novo pro LULA em 2018. Para a direita e a impressa golpista não interessa se o LULA é culpado ou inocente, o que importa é o estardalhaço que eles estão fazendo agora e tirar votos do LULA em 2018 e enganando e tirando votos dele com IDIOTAS COMO VOCÊ, que acredita em tudo que eles colocam na mídia. Se você é Dr. em alguma coisa (que eu duvido), Deveria pelo conhecimento que tem, ter discernimento para saber quando está sendo enganado, sendo trouxa, tonto. Acorda, que ainda da tempo. Não se esqueça, EM 2018 PAPAI LULÃO VAI VOLTAR.

    • Jonas Schlesinger Postado em 12/Mar/2016 às 22:58

      Tira o caps!

    • Eduardo Postado em 12/Mar/2016 às 23:44

      o dr é de verdade.....pois se for tem muito dr na cadeia também.... a vida caminha para frente, hoje você acusa amanhã pode ser o acusado.... pare de generalizar dotô.

    • Davi Postado em 13/Mar/2016 às 00:03

      Que nervosa! Quando você pede violência polícial e justiçamento ao mesmo tempo em que parabeniza promotores, você está (1) evidenciando a hipótese desse processo não ser idôneo; e (2) demonstrando que você não conhece minimamente as regras do jogo. Pode odiar, ficar vermelho, morder a fronha; no caso estará evidenciando a irracionalidade da sua oposição.

  2. enganado Postado em 12/Mar/2016 às 18:46

    .....Denúncias abafadas: Já no início do seu primeiro mandato, em 19 de janeiro de 1995, FHC fincou o marco que mostraria a sua conivência com a corrupção. Ele extinguiu, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, criada por Itamar Franco e formada por representantes da sociedade civil, que visava combater o desvio de recursos públicos. Em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, ele criou a Controladoria-Geral da União, mas este órgão se notabilizou exatamente por abafar denúncias. Caso Sivam. Também no início do seu primeiro mandato, surgiram denúncias de tráfico de influência e corrupção no contrato de execução do Sistema de Vigilância e Proteção da Amazônia (Sivam/Sipam). O escândalo derrubou o brigadeiro Mauro Gandra e serviu para FHC “punir” o embaixador Júlio César dos Santos com uma promoção. Ele foi nomeado embaixador junto à FAO, em Roma, “um exílio dourado”. A empresa ESCA, encarregada de incorporar a tecnologia da estadunidense Raytheon, foi extinta por fraude comprovada contra a Previdência. Não houve CPI sobre o assunto. FHC bloqueou. Pasta Rosa. Em fevereiro de 1996, a Procuradoria-Geral da República resolveu arquivar definitivamente os processos da pasta rosa. Era uma alusão à pasta com documentos citando doações ilegais de banqueiros para campanhas eleitorais de políticos da base de sustentação do governo. Naquele tempo, o procurador-geral, Geraldo Brindeiro, ficou conhecido pela alcunha de “engavetador-geral da República”. Compra de votos. A reeleição de FHC custou caro ao país. Para mudar a Constituição, houve um pesado esquema para a compra de voto, conforme inúmeras denúncias feitas à época. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Eles foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara. Como sempre, FHC resolveu o problema abafando-o e impedido a constituição de uma CPI. Vale do Rio Doce. Apesar da mobilização da sociedade em defesa da CVRD, a empresa foi vendida num leilão por apenas R$ 3,3 bilhões, enquanto especialistas estimavam seu preço em ao menos R$ 30 bilhões. Foi um crime de lesa-pátria, pois a empresa era lucrativa e estratégica para os interesses nacionais. Ela detinha, além de enormes jazidas, uma gigantesca infra-estrutura acumulada ao longo de mais de 50 anos, com navios, portos e ferrovias. Um ano depois da privatização, seus novos donos anunciaram um lucro de R$ 1 bilhão. O preço pago pela empresa equivale hoje ao lucro trimestral da CVRD. Privatização da Telebras. O jogo de cartas marcadas da privatização do sistema de telecomunicações envolveu diretamente o nome de FHC, citado em inúmeras gravações divulgadas pela imprensa. Vários “grampos” comprovaram o envolvimento de lobistas com autoridades tucanas. As fitas mostraram que informações privilegiadas foram repassadas aos “queridinhos” de FHC. O mais grave foi o preço que as empresas privadas pagaram pelo sistema Telebrás, cerca de R$ 22 bilhões. O detalhe é que nos dois anos e meio anteriores à “venda”, o governo investiu na infra-estrutura do setor mais de R$ 21 bilhões. Pior ainda, o BNDES ainda financiou metade dos R$ 8 bilhões dados como entrada neste meganegócio. Uma verdadeira rapinagem contra o Brasil e que o governo FHC impediu que fosse investigada. Ex-caixa de FHC. A privatização do sistema Telebrás foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa das campanhas de FHC e do senador José Serra e ex-diretor do Banco do Brasil, foi acusado de cobrar R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar. Grampos do BNDES também flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do banco, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão. Além de “vender” o patrimônio público, o BNDES destinou cerca de 10 bilhões de reais para socorrer empresas que assumiram o controle das estatais privatizadas. Em uma das diversas operações, ele injetou 686,8 milhões de reais na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa. Juiz Lalau. A escandalosa construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo levou para o ralo R$ 169 milhões. O caso surgiu em 1998, mas os nomes dos envolvidos só apareceram em 2000. A CPI do Judiciário contribuiu para levar à cadeia o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do TRT, e para cassar o mandato do senador Luiz Estevão, dois dos principais envolvidos no caso. Num dos maiores escândalos da era FHC, vários nomes ligados ao governo surgiram no emaranhado das denúncias. O pior é que FHC, ao ser questionado por que liberara as verbas para uma obra que o Tribunal de Contas já alertara que tinha irregularidades, respondeu de forma irresponsável: “assinei sem ver”. Farra do Proer. O Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Sistema Financeiro Nacional (Proer) demonstrou, já em sua gênese, no final de 1995, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para ele, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais. Vale lembrar que um dos socorridos foi o Banco Nacional, da família Magalhães Pinto, a qual tinha como agregado um dos filhos de FHC. Desvalorização do real. De forma eleitoreira, FHC segurou a paridade entre o real e o dólar apenas para assegurar a sua reeleição em 1998, mesmo às custas da queima de bilhões de dólares das reservas do país. Comprovou-se o vazamento de informações do Banco Central. O PT divulgou uma lista com o nome de 24 bancos que lucraram com a mudança e de outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas. Há indícios da existência de um esquema dentro do BC para a venda de informações privilegiadas sobre câmbio e juros a determinados bancos ligados à turma de FHC. No bojo da desvalorização cambial, surgiu o escandaloso caso dos bancos Marka e FonteCindam, “graciosamente” socorridos pelo Banco Central com 1,6 bilhão de reais. Houve favorecimento descarado, com empréstimos em dólar a preços mais baixos do que os praticados pelo mercado. Sudam e Sudene. De 1994 a 1999, houve uma orgia de fraudes na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), ultrapassando R$ 2 bilhões. Ao invés de desbaratar a corrupção e pôr os culpados na cadeia, FHC extinguiu o órgão. Já na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a farra também foi grande, com a apuração de desvios de R$ 1,4 bilhão. A prática consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos do Fundo de Investimentos do Nordeste foram aplicados. Como fez com a Sudam, FHC extinguiu a Sudene, em vez de colocar os culpados na cadeia.

  3. enganado Postado em 12/Mar/2016 às 19:06

    Esse é analfabeto é igual o ""camÊra dos deputados = Moro "", aliás a Direita não CONSEGUE contratar ninguém que tenha um mínimo de escrúpulo na vida e/ou alguém com cultura para defende-los. Basta ver a ignorância aqui no PP daqueles que os defendem, ex: naroX, pereiraX, mariaX (se é que é mulher), pois os argumentos são os piores possíveis. Fico com o Chico Buarque e Vcs que gosm do FHC, AÓPIO, çERRON, ALOYSIO ""TREZENTIHA"", SAMPAIO, EMBASSAY, MAIA, CUNHA LIMA, BETO BICHA, WAACK, NOBLAT,REINALDO ZEVEDO (esse aí se segura no meu braço como fez com a moça que o fotografou no Metrô ENFORCO ELE, porque corpo que mamãe criou vagabundo não coloca as patas. ENFORCO ELE, POIS PRECISA APRENDER A DEIXAR DE SER COVARDE E SE METER COM QUEM TEM CULHÕES, SAFADO!), Sardenberg, Merdal, Moro, Gilmar, Fux, rede gRoubo, .... etc. Que me apontem um desses qe tem moral para abrir a boca para falar do LULA e DILMA. Estou esperando .... pacientemente ...

  4. João Carlos Postado em 12/Mar/2016 às 20:32

    Enganado, o próprio nome diz o que a pessoa é.

    • enganado Postado em 12/Mar/2016 às 23:31

      João Carlos o seu problema ficou lá atrás, na escolinha da dona Tetéia, ou seja, não sabe ler, não tem coordenação motora ((não consegue bater palmas)) e qdo toma sorvete não consegue levá-lo a boca, enfia-o na testa. Penso que vc pode ser salvo, pois tem todos os predicados para trabalhar na rede gRoubo ao lado do Waack. Good luck

  5. Irion Postado em 12/Mar/2016 às 21:13

    Dizer que um fascista é ignorante é pura redundância... Mas então é para isso que o Brasil precisa de ministério público, pagos regiamente? Para proteger os corruptos (os aécioportos...) e perseguir os estadistas? Se prestam a capitães do mato dos ianques?

  6. Rodrigo Postado em 12/Mar/2016 às 23:27

    (Outro Rodrigo) E quanto aos 36 volumes (lembrando que cada volume tem por volta de 200 páginas) só de provas apresentadas pelos Promotores, anexos à denúncia? Melhor irem além do erro crasso quanto ao nome do primo que dava teto a Marx... Espero que os Advogados dos investigados não se resumam a isso, deixando de impugnar expecificamente cada uma das acusações.

  7. Ingrid Postado em 13/Mar/2016 às 10:55

    Todo esse alarde por conta da troca dos nome mostra o quanto o povo ós pendenos detalhes bestas. ( to falando os dois lados)

  8. Galvão Postado em 13/Mar/2016 às 14:50

    lindo, lindo, lindo... que texto maravilhoso e verdadeiro !!!! NÃO HÁ CADEIA SUFICIENTE PARA LULA Texto do um professor da UNB - Perci Coelho de Sousa Não há cadeia suficiente para Lula, não há construção erigida que suporte tamanha pena, que dê conta de tanto pecado. Haja grades de ferro e de aço que sejam capazes de segurar, de reter e de trancafiar tanta coisa numa só, tanta gente num só homem. Não há cadeia no mundo que seja capaz de prender a esperança, que seja capaz de calar a voz. Porque, na cadeia de Lula, não cabe a diversidade cultural Não cabe, na cadeia de Lula, a fome dos 40 milhões Que antes não tinham o que comer Não cabe a transposição do São Francisco Que vai desaguar no sertão, encharcar a caatinga Levar água, com quinhentos anos de atraso, Para o povo do nordeste, o mais sofrido da nação. Pela primeira vez na história desse país. Pra colocar Lula na cadeia, terão que colocar também O sorriso do menino pobre A dignidade do povo pobre e trabalhador E a esperança da vida que melhorou. Ainda vai faltar lugar Para colocar tanta Universidade E para as centenas de Escolas Federais Que o ‘analfabeto’ Lula inventou de inventar Não cabem na cadeia de Lula Os estudantes pobres das periferias Que passaram no Enem Nem o filho de pedreiro que virou doutor. Não tem lugar, na cadeia de Lula, Para os milhões de empregos criados, (e agora sabotados) Nem para os programas de inclusão social Atacados por aqueles que falam em Deus E jogam pedras na cruz. Não cabe na cadeia de Lula O preconceito de quem não gosta de pobre O racismo de quem não gosta de negro A estupidez de quem odeia gays Índios, minorias e os movimentos sociais. Não pode caber numa cela qualquer A justiça social, a duras penas, conquistada. E se mesmo assim quiserem prender – querer é Poder (judiciário?), Coloquem junto na cadeia: A falta d’água de São Paulo, E a lama de Mariana (da Vale privatizada) O patrimônio dilapidado. E o estado desmontado de outrora Os 300 picaretas do Congresso E os criadores de boatos Pela falta de decência E a desfaçatez de caluniar. Pra prender o Lula tem que voltar a trancafiar o Brasil. O complexo de vira-latas também não cabe. Nem as panelas das sacadas de luxo O descaso com a vida dos outros A indiferença e falta de compaixão A mortalidade infantil Ou ainda (que ficou lá atrás) Os cadáveres da fome do Brasil. Haja delação premiada Pra prender tanta gente de bem. Que fura fila e transpassa pela direita (sim, pela direita) Do patrão da empregada, que não assina a carteira Do que reclama do imposto que sonega Ou que bate o ponto e vai embora. Como poderá caber Lula na cadeia, Se pobre não cabe em avião? Quem só devia comer feijão Em vez de carne, arroz, requeijão Muito menos comprar carro, Geladeira, fogão – Quem diz? Que não pode andar de cabeça erguida Depois de séculos de vida sofrida? O prestígio mundial e o reconhecimento Teriam que ir junto pra prisão Afinal, (Ele é o cara!) Os avanços conquistados não cabem também. Querem por Lula na cadeia infecta, escura A mesma que prendeu escravos, ‘Mulheres negras, magras crianças’ E miseráveis homens – fortes e bravos O povo d’África arrastado E que hoje faz a riqueza do Brasil. Lula já foi preso, ele sabe o que é prisão. Trancafiado nos porões da ditadura Aquela que matou tanta gente, Que tirou nossa liberdade A mesma ditadura que prendeu, torturou. Quem hoje grita nas ruas Não gritaria nos anos de chumbo Na democracia são valentes Mas cordatos, calados, covardes Quando o estado mata, bate e deforma. Luis Inácio já foi preso, Também Pepe Mujica e Nelson Mandela. Quem hoje bate palmas, chora e homenageia, Já foi omisso, saiu de lado e fez que não viu. Não vão prender Lula de novo Porque na cadeia não cabe Podem odiar o operário O pobre coitado iletrado Que saiu de Pernambuco Fugiu da seca e da fome Pra conquistar o Brasil E melhorar a vida da gente Mas não há Nesse mundão de meu Deus Uma viva alma que diga Que alguém tenha feito mais pelo povo Do que Lula fez no Brasil. “Não dá pra parar um rio quando ele corre pro mar. Não dá pra calar um Brasil, quando ele quer cantar.” Lula lá!

  9. enganado Postado em 13/Mar/2016 às 21:24

    Caro Galvão. Matou a pau! P A R A B É N S ! I R R E T O C Á V E L ! S E N S A C I O N A L !

    • Galvão Postado em 13/Mar/2016 às 23:36

      Caro enganado, O seu texto sobre o governo do FHC, assim com o você em relação ao meu, também achei muito bom, ESCLARECEDOR, NOS TROUXE LEMBRANÇAS AMARGAS E TRISTES, coisas que o tempo apaga de nossas memórias. Ainda bem que tem pessoas como você que possui lembranças e discernimento para avivar as nossas memórias. Parabéns, ele é fantástico e muito inteligente. Tomei a liberdade, e salvei o seu texto e estou enviando a vários amigos e alguns nem tão amigos, para que eles reavivam suas memórias. Tenho 55 anos e estou fazendo Universidade (PUC-Administração), graças ao Prouni, hoje só não faz universidade quem não quer, graças ao PT, que mudou e está mudando este país. Um abraço.

O e-mail não será publicado.