Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 24/Mar/2016 às 11:39
13
Comentários

'Paladinos da ética' estão no listão da Odebrecht

Principais articuladores do impeachment no Congresso Nacional estão na 'superlista' da Odebrecht. Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, José Agripino Maia (RN), presidente do DEM, Cássio Cunha Lima (PB), líder do PSDB, Eduardo Cunha, José Serra e Geraldo Alckmin são alguns dos nomes de peso. Documento foi posto em segredo de Justiça por Sergio Moro

Odebrecht listão nomes
Articuladores do impeachment e ‘paladinos da ética’ estão no listão da Odebrecht

A divulgação da lista com o nome de 200 políticos de 18 partidos beneficiados com recursos da Odebrecht (veja a lista completa abaixo) levantou uma nova dúvida a respeito dos obscuros vazamentos da Operação Lava Jato. As planilhas foram apreendidas há um mês durante a 23.ª fase da investigação que teve como alvo o casal de marqueteiros João e Mônica Santana.

Os documentos foram encontrados na residência de Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Construtora. De acordo com a Força-Tarefa, a documentação foi colocada no sistema da justiça federal pela PF na noite de ontem. Os dados foram disponibilizados no inquérito sem sigilo que envolve o casal Santana.

A publicização dos nomes dos políticos coincidiu com a divulgação da intenção dos executivos da construtora de firmar um acordo de colaboração premiada com os investigadores. Em despacho na manhã de hoje, o juiz Sérgio Moro determinou que a lista fosse colocada em sigilo em função da existência de personagens com prerrogativa de foro.

A decisão é oposta a da última semana quando o magistrado tornou público os grampos com diálogos da presidente Dilma Rousseff e do ministro Jacques Wagner com o ex-presidente Lula.

Políticos próximos a cúpula do governo estranharam a decisão do juiz de determinar segredo. A avaliação é que Moro pode ter deixado propositadamente os documentos serem divulgados, assim como as escutas envolvendo o ex-presidente, ou foi pego de surpresa por uma iniciativa da PF de liberar a listagem.

O juiz foi procurado, mas não retornou os questionamentos da reportagem. O documento não deixa claro se os repasses são legais ou se são caixa 2, mas chama a atenção pelo conteúdo. Há a menção a políticos por meio de apelidos e diversos valores aparecem manuscritos, o que seria incomum para um sistema de contribuições legais.

A suspeita é que o executivo da empresa seria o responsável pela contabilidade paralela da construtora. Entre os nomes, aparecem o do principal expoente da oposição, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do presidente do DEM, Agripino Maia, do líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, do ex-presidente José Sarney, “vereadores PSDB-SP”, do ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

Também surgem na lista o braço direito de Cunha, o deputado federal Paulinho da Força (SDD-SP) e do filho do apresentador Ratinho do SBT, Ratinho Júnior, candidato à prefeitura de Curitiba nas últimas eleições. O apresentador é um “crítico feroz” da corrupção no atual governo.

Pessoas próximas ao executivo Marcelo Odebrecht dizem que o empresário decidiu entregar os nomes de integrantes do governo e da oposição na delação. Nos bastidores, fala-se da possibilidade de entregar doações ilegais a Dilma Rousseff, Aécio Neves e de Marina Silva. Caso se confirmem os repasses, as três chapas poderiam ser cassadas.

A decisão de Marcelo de fechar a delação veio após sucessivas derrotas no TRF da 4ª Região, instância imediatamente superior a Moro responsável por julgar recursos contra suas decisões. Os advogados entenderam que os desembargadores não estariam dispostos a entrar nas questões jurídicas colocadas e encampar todas as manifestações de Moro.

O pai de Marcelo, Emílio Odebrecht, hesitou em concordar com o filho na cooperação com a Força-Tarefa, mas acabou cedendo. Até mesmo uma conversa informal ocorreu com integrantes do primeiro escalão da TV Globo para questionar a postura da emissora na cobertura do caso envolvendo o executivo.

Emílio questionava que a emissora atuaria de forma política prejudicando a discussão judicial nos tribunais. O diálogo não avançou e Emílio cedeu as propostas da defesa de Marcelo. Outra curiosidade da listagem mostra que os políticos eram conhecidos entre os membros da Odebrecht por meio de apelidos inusitados. Cunha é identificado como “caranguejo”, Sarney o “escritor”, e Eduardo Paes era o “nervosinho.

O listão da Odebrecht:

CartaCapital

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Alan Kevedo Postado em 24/Mar/2016 às 12:08

    QUEREM DERRUBAR DONA DILMA, PARA ESCAPAREM DA JUSTIÇA E O FAZEM COM A AJUDA DE SUA MÃE PANELEIRA E SEU PAI RATO DE RUA E VOCÊ QUE SEMPRE RECEBEU SUA MESADA TRANQUILO. VIU SEU.......

  2. Flávio Postado em 24/Mar/2016 às 13:37

    Acho que não entendi... Essa gente com salário de vinte e tantos mil por mês se vende por 200, 500 reais?

  3. Denisbaldo Postado em 24/Mar/2016 às 14:06

    Você é burro assim mesmo ou está disfarçando?

  4. Denisbaldo Postado em 24/Mar/2016 às 14:06

    As explicações dadas pelas pessoas que defendem a diferença de tratamento dada pelo Moro ao PT em comparação aos demais partidos na Lava Jato me lembra muito as explicações dos nazistas com relação ao tratamento dado aos judeus em comparação aos demais alemães na segunda guerra.

    • gilda Postado em 25/Mar/2016 às 22:47

      parabéns pra você pela feliz comparação que fizestes

  5. felipe Postado em 24/Mar/2016 às 14:39

    Ricardo, veja o que te disse em outra matéria, quando convém tudo é escrito de forma a incriminar todo o outro lado, praticamente toda a BASE DO GOVERNO esta metida nisso, e nomes importantes como Fernando Haddad, Maria do Rosario (do Bolsonaro, da defensora do Vaccari), Gleisi Hoffman, todo mundo metido nisso, e o que importa é lembrar do Aécio, do Cunha, Serra, etc.... a inguinação continua sendo com a investigação não com os criminosos, ou melhor, se a tal lista tivessem apenas nomes do PT ela seria um golpe, como tem nome de todos, o pessoal procura abafar usando o nome da oposição e escondendo o PT.

    • Onda Vermelha Postado em 24/Mar/2016 às 18:18

      Felipe é óbvio que nesta lista estão doações "legais" e "ilegais", não se pode condenar ninguém por antecipação, o que somente confirma o que TODOS que defendem o governo vem afirmando aqui no PP, até porque muitos destes dados são públicos e disponíveis no TSE, ou seja, todos os partidos foram contemplados com financiamentos de campanha das empreiteiras, e não só da Odebretch, não. Então, porque o Moro, a Força-Tarefa, a mídia hegemônica(Globo a frente) e a oposição SOMENTE buscam demonizar o PT, Lula e Dilma? Simples, porque esse discurso de combate a corrupção é, e sempre foi a mais pura HIPOCRISIA que tem por único intuito retirar um governo, democraticamente, eleito, e por em seu lugar aqueles que não conseguem chegar lá pelo VOTO. Pronto falei! #NaoVaiTerGolpe #VaiTerLuta

      • gilda Postado em 25/Mar/2016 às 22:51

        Isso mesmo. Parabéns pelo seu comentario

      • Felipe Postado em 27/Mar/2016 às 03:15

        Onda, pesquise e vera quem já foi preso e de que partido era, verá que não foi só do PT, vrja que todas as empreiteiras disseram que as doações ao PT eram propinas por contrato com a Petrobrás, VC ouviu algo com relação aos partidos de oposição? E com relação ao Mercadante vcs vão se posicionar quando? Esse cara jandeveria estar preso!!! Pq a Dilma não faz nada? Ela sabia disso? Enfim, veja que as investigações não terminaram, veja que a lista tem nome de todo mundo mas é incrível que não vejo ninguém falar dos políticos do PT por aqui.... E não seja.inocente de falar em doação legal no TSE pq está muito mais do que claro que se declarado ou não era dinheiro sujo, e se era sujo mas foi declarado isso faz do PT inocente? Se pela lei sim, mas moralmente faz? Vc concorda com isso? Eu posso fraudar meu país se eu conseguir fazer de forma legal?

    • gilda Postado em 25/Mar/2016 às 22:49

      o problema é que nada se apura quando os acusados são do PSDB e DEM.

  6. Thiago Teixeira Postado em 24/Mar/2016 às 15:28

    Isto não vem ao caso ...

  7. poliana Postado em 24/Mar/2016 às 19:06

    HIPÓCRITA!

  8. gilda Postado em 25/Mar/2016 às 22:45

    vocês coxinhas tem que admitir que a corrupção está pior entre vocês, Pior que a corrupção é querer abafar o caso e odiosamente apontar o PT

O e-mail não será publicado.