Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 31/Mar/2016 às 11:15
23
Comentários

Médica que recusou atendimento a bebê por motivo político terá de se explicar

Pediatra que negou atendimento a bebê de 1 ano porque mãe da criança é petista terá de se explicar. Conselho Regional de Medicina estabeleceu prazo de 15 dias para que ela apresente defesa

médica pediatra mãe ariane leitão
(Imagem: Ariane Leitão, mãe da criança que teve atendimento negado por questões políticas)

A primeira consequência administrativa no caso da pediatra Maria Dolores Bressan, que se recusou a continuar atendendo o filho de uma petista foi a abertura de sindicância pelo Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).

A tarefa do colegiado é analisar se há indícios de que a conduta da profissional foi equivocada, o que poderá determinar a inauguração de outro processo em que há previsão de punições.

A mãe, Ariane Leitão, é suplente de vereadora do PT em Porto Alegre e foi secretária estadual de Políticas para as Mulheres durante o governo de Tarso Genro (2011-2015). O pai, Gilvandro Antunes, é filiado ao PSOL.

Ariane, que denunciou a recusa de atendimento em uma rede social no último dia 23 de março, ingressou com denúncia junto ao Cremers na terça-feira (29).

O órgão abriu sindicância para apurar o caso e, na hipótese de confirmar as acusações, pode abrir processo ético-profissional contra a pediatra. As punições, no caso de condenação no processo, variam de censura pública, suspensão e até a perda do registro profissional.

Segundo a denúncia, a pediatra comunicou que não mais atenderia a criança, de um ano e um mês de idade, por mensagem de texto no celular no dia 17 de março.

Na comunicação, Dolores teria citado como motivo a nomeação do ex-presidente Lula para a chefia da Casa Civil, ocorrida no dia 16, e opina que houve “escárnio e deboche” do “representante maior do teu partido” (Lula).

“Depois dos acontecimentos da semana, estou sem a mínima condição de ser pediatra do teu filho”, escreveu a médica na mensagem, segundo a denúncia de Ariane Leão.

Presidente do Simers defende médica

Nesta quarta-feira, o presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, Paulo de Argollo Mendes, defendeu Dolores e disse, em entrevista ao jornal “Diário Gaúcho” pela manhã, que ela deveria “se orgulhar” da atitude que tomou.

Depois da repercussão negativa de sua fala, Mendes foi menos incisivo e explicou que não se pode confundir recusa de atendimento com omissão de socorro. “Se é uma urgência e se tu és o único médico da cidade, tem que atender e ponto. Não tem condicionantes, é a obrigação (do médico)”.

O presidente do Cremers, Rogério Aguiar, também minimizou a acusação. “Médico não pode discriminar pacientes, isso é claro. Mas, por outro lado, tem o direito de recusar atendimento e encaminhar para outro profissional caso não se sinta em condições, por qualquer razão. A única exceção é a urgência, o que não está configurado nesse caso”, afirmou.

A pediatra deve ser notificada da abertura de sindicância nesta quinta-feira (31), quando começa a ser observado o prazo de 15 dias para a defesa.

com informações de UOL e Zero Hora

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Arion Mello Postado em 31/Mar/2016 às 11:28

    Só esperando os ejaculadores de chorume se pronunciarem à favor da médica.

  2. Triste Postado em 31/Mar/2016 às 11:30

    Ou seja, considerando a opinião dos caras a respeito do fato, a denúncia não vai dar em nada, infelizmente.

  3. Gustavo Postado em 31/Mar/2016 às 11:44

    Que vá trabalhar com politica, que vá militar, que vá para uma area onde possa escolher quem atender. Nem deveria ter direito de defesa um ser humano que se nega a atender uma criança de um ano, que não tem posição politica. Os pais desta criança, pouco importa a posição destes, enquanto pediatra esta mulher deveria atender a qualquer criança. Nada menos do que tirar o direito de exercer a profissão para uma pessoa dessas.

    • Henrique Postado em 01/Apr/2016 às 00:47

      O médico tem o direito de recusa em atender pacientes não urgentes, por qualquer motivo que ele julgue coerente de acordo com as suas convicções, o motivo dessa médica foi bem bosta, mas é um direito dela. Por exemplo, se o médico estiver na situação de ter que atender o homem que violentou a filha dele, ele pode alegar conflito e encaminhar o paciente para outro profissional, desde que essa decisão não incorra em risco de vida ao paciente. Provavelmente ela não receberá mais do que uma advertência, e isso é suficiente, a criança não teve nenhum prejuízo, na verdade, teve o benefício de poder mudar para um médico mais competente.

  4. Rodolfo Postado em 31/Mar/2016 às 11:51

    Querem mesmo defender essa Animal? não se recusa atendimento a ninguem, fizeram um juramento pra que? pra simplesmente negar atendimento a uma criança porque a mãe não segue o mesmo partido que a médica? O Juramento foi pra salvar vidas, não pra escolher partido. #Vegonha

  5. Rafael Postado em 31/Mar/2016 às 12:54

    Se o próprio presidente do Cremers defendeu a atitude dessa "pediatra", então já sabemos que isso tudo é apenas um circo.

  6. Alan Kevedo Postado em 31/Mar/2016 às 12:55

    O Juramento de Hipócrates virou llengalenga, adainha política? Cruz-credo.

    • eu daqui Postado em 31/Mar/2016 às 14:47

      Mesmo que esse pessoal não fizesse juramento nenhum: ninguem precisa ser médico pra saber que politica é feita por adultos e não por bebês.

    • Lilian Postado em 31/Mar/2016 às 18:04

      Nesse caso seria Juramento de Hipocritas!

    • ricardo Postado em 31/Mar/2016 às 18:49

      Virou juramento hipócrita

  7. Denisbaldo Postado em 31/Mar/2016 às 13:17

    Explicar o óbvio.

  8. wladimir teixeira Postado em 31/Mar/2016 às 13:27

    Valeu Sérgio Moro ! Não era isso que V.Exa . queria quando vazou ilegalmente um grampo também ilegal?

  9. Ricardo Postado em 31/Mar/2016 às 13:33

    Esse é o problema de muitos de nós, brasileiros: não sabemos onde/quando acaba a política. Sintoma claro, além deste, é o Judiciário ideológica e politicamente engajado. E ninguém vê problema nisso... E ela é elogiada por... praticar o preconceito!!!! Pelo amor de Deus! A pessoa deve ser elogiada por CUMPRIR sua obrigação APESAR de seu preconceito, isso sim é honroso. A propósito, se, ao invés de petista, eu não gostar de alemães, vou poder negar atendimento?!

  10. eu daqui Postado em 31/Mar/2016 às 13:50

    E o que o bebe tem aver com a politica?

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 31/Mar/2016 às 17:03

    15 dias pra defesa? Nem em 15 anos é possível elaborar defesa pra isso. Mas em 15 segundos ela explica, se quiser. ""Faltou ética. Os mais básicos princípios da ética e moralidade são por mim desconhecidos. Simples assim."". Pronto, tá explicado.

  12. enganado Postado em 31/Mar/2016 às 17:10

    A médica não vai explicar NADA! A médica é do P$$$DB, pois lei no Brasil é só para os 7P´s. O resto que se exploda!

  13. poliana Postado em 31/Mar/2016 às 18:03

    não vai acontecer nada com essa médica. todos sabemos disso. o caso vai acabar caindo no esquecimento e vida q segue...infelizmente, a realidade é essa.

  14. Marcio Postado em 31/Mar/2016 às 23:30

    Tomara que tirem dela o certificado, não merece trabalhar como médica.

  15. Sérgio Postado em 01/Apr/2016 às 03:07

    Ariane, um abraço solidário. Não tem papo, é só cassar o diploma. Se o CFM fosse minimamente sério, seria muito simples.

  16. Mauricio Postado em 02/Apr/2016 às 10:19

    Penso ser moralmente condenável, e uma atitude que nos dias de hoje não contribui em nada e somente piora a situação já tensa. Porém o processo deverá ser arquivado pois não se trata de omissão, e existem outros profissionais. O presidente do sindicato também perdeu uma boa oportunidade para ficar calado.

  17. Phelipe Postado em 04/Apr/2016 às 08:39

    Tudo isso gerado pela emissora que sonega mais impostos do Brasil. Pois ela é que incita o ódio neste país!

  18. Antonio Palhares Postado em 04/Apr/2016 às 09:53

    Não vai acontecer nada. Não acabaram com o psdb e globo. E o povo está pagando. E vai piorar.

  19. Eduardo Postado em 19/Apr/2016 às 15:49

    Explicar o que quem não tem coração, não tem vergonha, não tem ética, não tem amor por nada e nem por ninguém.... coerência em se tratando de vida, nem ao leigo é dado o direito de não socorrer... quanto mais a um profissional que é formado para isto.... deve ser uma da turma do FORA DILMA.... ou já digo.... FORA RAÇA RUIM QUE NÃO DEVERIA TER NEM NASCIDO.