Redação Pragmatismo
Compartilhar
Xenofobia 26/Feb/2016 às 16:43
26
Comentários

Haitianos relatam rotina de humilhações e preconceito no Brasil

"Se você quer, pega. Se não quer, não quer". Atraídos por uma 'vida melhor', haitianos dão de cara com ódio, preconceito e abusos no Brasil. Conheça algumas histórias

haitianos relatam humilhações preconceito brasil

Se você quer, pega. Se não quer, não quer“. Foi assim que Alix Mustivas, de 26 anos, foi tratado pelo patrão após se machucar enquanto trabalhava na construção civil. Após fraturar a coluna o braço em dois lugares durante o trabalho – sem carteira assinada – o dono da empresa ofereceu R$ 300 ao jovem. “Eu disse que minha vida não valia R$ 300“.

Mustivas, que teve o apoio de entidades sindicais catarinenses para receber, durante um mês, auxílio do INSS, conta que ficou dois dias sem levantar e andar. “Depois de uma semana consegui caminhar e levantar sozinho“, afirma.

Haitiano, ele está há mais de um ano entre Curitiba e Santa Catarina. Mustivas veio ao Brasil em busca de oportunidades melhores do que as que encontrava no país de origem, que ainda se recupera de um devastador terremoto, que atingiu a nação em 2010.

Eu trabalhei em um condomínio em Santa Catarina, mas depois da temporada não precisavam mais de serviço“, conta ele, que então conseguiu um novo emprego, no setor de construção civil, sem dificuldades.

O chefe pagava R$ 70 por dia, mas não queria assinar a carteira de trabalho. Ele dizia que ia assinar na semana seguinte, mas nunca assinava. Eu estava em uma situação que tinha que pagar aluguel, ajudar minha filha, não podia ficar parado“, conta ele, pai de uma garota de 7 anos que mora com os avós maternos no Haiti.

Atualmente, ele mora em Curitiba – “achei que lá teria mais gente para cuidar de mim“, contou – onde tem uma banda e trabalha como segurança em uma universidade particular.

Mustivas é, de acordo com dados da Polícia Federal, um dos 65 mil haitianos que chegaram ao Brasil entre 2011 e novembro de 2015.

Não há dados precisos sobre quantos haitianos vivam em Santa Catarina, mas as estimativas giram em torno de 6.000 pessoas.

O indicativo que se tem é que em 2013, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, os haitianos tornaram-se o grupo de trabalhadores imigrantes em SC, de maior presença no mercado formal“, explica a professora Gláucia Assis, coordenadora do Observatório das Migrações de Santa Catarina, ligado à UDESC.

Em Santa Catarina, nos cinco primeiros meses do ano passado, foram emitidas 2.259 carteiras de trabalho para haitianos, mais do que o dobro do registrado ao longo de 2014: 986.

Gláucia aponta para a configuração de redes sociais, que fazem com que um imigrante “puxe” o outro para determinada cidade.

Esse incremento da presença de haitianos no estado se deve ao fato de que a maioria quando chegou encontrou trabalho, antes da intensificação da crise econômica, e a principalmente ao fato de que os imigrantes uma vez estabelecidos e encontrando trabalho tendem a passar essa informação a amigos e parentes que vem para onde já há algum conhecido estabelecido e posso ajudar a encontrar emprego e moradia.”

Leia também:
Haitiano é assassinado a facadas por 10 homens em Santa Catarina
Haitianos baleados: depois do atentado, o desprezo e o descaso
Quem está celebrando o ataque brutal contra os seis haitianos?

Foi a perspectiva de um emprego e a possibilidade de avançar nos estudos que levaram Alexandre Bladimy, de 28 anos, a Balneário Camboriú. Antes, ele trabalhou em um frigorífico no Rio Grande do Sul.

Foi um momento muito duro para mim, pois meu coração não compartilha com esse tipo de lugar, com sangue, com sofrimento. Tenho um coração muito sensível“, conta ele, que trabalhou por um ano e pediu para ser mandado embora.

Gabriela Bazzo, HuffPost Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Guilhermo Postado em 26/Feb/2016 às 19:39

    Engraçado que eles veem todos para o sul. Haitianos, senegaleses, ganeses, todos para o sul. Não os culpo, afinal é melhor região. De qualquer forma, não é justo eles serem tratados dessa maneira, até porque, todos nós só estamos no Brasil por causa de imigrações (africanas, europeias, asiáticas).

    • André Postado em 26/Feb/2016 às 21:26

      "vêm todos pro sul, pois é a melhor região". aham. em sãopaulo, minas, rio, nordeste quase não há haitianos. só no sul. a melhor região. a região em que os racistas de hoje esqueceram que seus pais, avós e bisavós foram, eles também, refugiados em busca de condições melhores de vida. a hipocrisia do sul também é "a melhor".

      • Guilhermo Postado em 27/Feb/2016 às 14:42

        Justamente por meus antepassados terem sido imigrantes europeus, entendo a dificuldade que essas pessoas (haitianos etc) sofrem ao chegar numa terra nova e estranha para eles. ^^

    • Olegário Postado em 26/Feb/2016 às 21:31

      Melhor região de que cara pálida. Está louco?

      • maria Postado em 22/May/2016 às 21:58

        melhor regiao pra ele kkkk

    • Silvia Postado em 26/Feb/2016 às 21:32

      Por que que é engraçado?

    • Fabiano Postado em 26/Feb/2016 às 22:16

      Melhor região? rsrs Querido, é justamente a pior região, devido ao racismo enraizado nos brasileiros dessa região do país.

      • José Ferreira Postado em 26/Feb/2016 às 23:29

        Eu sou de São Paulo é a região Sul é a mais próxima de um país desenvolvido. São Paulo fica um pouco atrás nisso, confesso.

      • Guilhermo Postado em 27/Feb/2016 às 14:40

        Te garanto que os casos de racismo aqui são bem isolados. Você é livre para acreditar ou não, claro. Não faz muita diferença.

      • poliana Postado em 27/Feb/2016 às 15:48

        casos isolados!!!?? meu deus, qta má fé!!!é muita cara de pau!!!!!!!!!!!!!

    • poliana Postado em 27/Feb/2016 às 10:40

      seu bairrismo é de uma estupidez sem tamanho!!! vc só prova o quão pobre de espírito e nojento é o povo sulista!!!!

      • Luiggi Postado em 27/Feb/2016 às 12:10

        Moro no sul e discordo dessa história de ser a melhor região. O sul é pura aparência. São metidos a europeus mas pensam como servos medievais europeus numa reprodução do modelo servil do velho continente pré guerras mundiais. Não falam as línguas de origem, desconhecem a cultura dos ancestrais e mantêm costumes pífios de culinária. Esquecem que seus antepassados vieram repor a mão-de-ibra escrava pois os Portugueses - a grande e famigerada elite que fadou este país ao mesmo destino obscuro que Portugal - se opunham a empregar os ex escravos. Para quem desconhece as verdadeiras origens do sul "branco" vale a pena revisitar a História: a província do Rio Grande do Sul - que abrangia até os limites de São Paulo nos idos do séc. XIX - vivia sob a ameaça de invasões dos Argentinos, coisa mal resolvida entre Portugal e Espanha desde os tempos do Tratado de Tordesilhas. Quando D. Pedro I assumiu o trono e os estrangeiros viram na independêncoa da colônia uma oportunidade de fragilização das fronteiras, escreveu para o seu cunhado nas cortes da Áustria pedindo que "mandasse algumas levas destes brutos e fortes colonos que habitam o império" (trecho de uma carta enviada por D. Pedro I ao imperador da Áustria) pois não queria que seus soldados fossem para a frente de batalha proteger as fronteiras com a Argentina. Essa é a razão do início da imigração "branca": trabalhar nas fazendas e servir de soldado não oficial na defesa das fronteiras. Todas, absolutamente todas as tentativas de desenvolvimento industrial que alguns dos imigrantes tentaram desenvolver na região eram dificultadas por esta mesma elite que os queriam como empregados domésticos ou em suas fazendas. Essa é a verdade. Não adianta cantar a musiquinha da polenta, falar meia dúzcia de palavrões em italiano e se empanturrar de macarrão porque isto não fará de vc um italiano nem adianta ser luterano, falar um dialeto alemão em desuso e se encharcar de cerveja nalgum kerb porque isto também não fará de vc um alemão e assim por diante. O que as pessoas tem que entender, de uma vez por todas é que nossos antepassados saíram e muitos FUGIRAM da Europa porque estavam passando FOME e resolveram arriscar viver numa terra infesrada de febres tropicais e animais selvagens porque NÃO TINHAM OPÇÃO na Europa. Fato. Eles vieram, viveram e morreram aqui e nós somos seus descendentes e isto faz com que sejamos tão Brasileiros quanto os Souza, Silva, etc e isto também significa que temos que arregaçar as mangas e lutar contra a elite que se instalou na colônia desde 1500 e que até hoje deita e rola nas costas e no suor de TODOS OS BRASILEIROS. Invocar "heróis" europeus não resolve nossos problemas. Se indignar contra outras regiões do país por causa da diferença étnica que elas têm de nós é besteira, estas regiões foram muito mais sugadas, oprimidas e maltratadas pelos herdeiros dos "bandeirantes" do que o sul. Atentem e acordem para o seguinte: esta m**** que aí está representada por Calheiros, Cunha, Paes, Neves, etc, etc, etc só está lá porque fazem parte desse grupo que deve ser extirpado, derrubado, aniquilado do poder pois são eles os grandes beneficiários do jogo secessionista entre norte e sul. Eles aplicam com grande mestria a máxima de Maquiavel: dividir para governar. Enquanto houver idiotas empunhando bandeiras integralistas, fascistas, neonazistas e outros istas que só trazem a divisão entre a sociedade a velha corja colonislista lusitana vai bater palmas e agradecer pela auto-destruição dos incautos enquanto que eles, gordos e refestelados, brindam seus lucros e sua usura.

      • Guilhermo Postado em 27/Feb/2016 às 14:38

        Ué Poliana, não é vc que adora colocar todos os sulistas dentro de uma garrafa e chamá-los de racistas? Isso não é estupidez? Tenho tanto orgulho de ser sulista assim como vc tem de ser nordestina. Simples assim.

      • poliana Postado em 27/Feb/2016 às 15:48

        leia o q o luiggi falou pra vc. deixa de ser tão ignorante e estude história. vai te fazer bem!vc tem tanto orgulho de fazer parte de um povo extremamente racista, bairrista cego, arrogante, asqueroso, antipático e nojento??!!!uau!! n me surpreende! vc é exatamente como eles!

      • Guilhermo Postado em 27/Feb/2016 às 22:27

        Está bem Poliana. Não tenho a intenção de brigar com vc. Consigo entender o seu ódio pelo povo do sul em virtude de tanta notícia relatando o racismo. Te garanto que não é a maioria do povo daqui que é assim. Mas tudo bem. Simpatizo com vc e concordo com várias coisas que vc diz aqui no PP. Abraço. ;-)

  2. Vitor Luiz Postado em 26/Feb/2016 às 19:59

    Não é novidade

    • Francisco Postado em 28/Feb/2016 às 08:26

      Essa coisa de ser Sul, Norte e Nordeste. Para me o que importa é eu ser Brasileiro, só me entristecem saber que, neste últimos anos a idiotice vem tomando conta

  3. Sonia Postado em 26/Feb/2016 às 21:09

    Os haitianos, senegaleses, etc. estariam muito melhor acolhidos das regiões Sudeste e Nordeste onde a sociedade é muito mais sociável. Coitados, ficaram na pior região do Brasil.

    • cintia Postado em 27/Feb/2016 às 00:11

      Região Sudeste sociável? É uma região que tem preconceito até com os Nordestinos. Acorda!

  4. Rute Postado em 26/Feb/2016 às 21:30

    O sul "é a melhor região". A melhor região ou a mais preconceituosa do Brasil? Faça-me o favor!!!

    • Guilhermo Postado em 27/Feb/2016 às 14:50

      Você já sofreu preconceito no sul? Porque o que eu estou vendo é justamente o contrário. Você está sendo preconceituosa com o Sul.

  5. Alan Kevedo Postado em 26/Feb/2016 às 22:11

    Isso é de se esperar em qualquer cristianismo ocidental, especialmente no CRISTIANISMO BRASILEIRO. Do Cristianismo verdadeiro, falo do Jesus com cara de árabe que nunca suportou zelotes, nem fariseus e nem religioso algum, contra quem fez três anos de passeatas, esse é diferente do com cara de Brad Pitt, legado romano e adorado por igrejas. Do verdadeiro Jesus as versões ocidentais apresentam apenas excertos e num dos poucos exemplos concretos desse Jesus, que exortava a todos é o da passagem do BOM SAMARITANO. E É ISSO QUE OS BRASILEIROS ESTÃO FAZENDO COM ESSES REFUGIADOS QUE RECLAMAM TANTO? Olha, gente, um terremoto? O Brasil pode sofrer, mosquito malvado? O Brasil tem. Corrupção e violência? O Brasil tem. E o PMDB e o PSDB estão fazendo de tudo pra nos governar, um horror. E se Deus não aprovar esse maltrato a nossos irmãos? Tudo que relatamos pode desabar sobre nós, olha lá, hein?

  6. Antonia Damasceno Postado em 27/Feb/2016 às 10:47

    Sou Brasileira,com orgulho! Porem,nunca vi uma raca tanto racistas que o povo brasileiro!!! o preconceito chegou e nao mudou eles pensam que ainda esta na epoca da escravidao!Qdo agente passa anos em outros paises pensam que eles aqui sao racistas,que na verdade o preconceito, o racismo e gerado em todo mundo_! Mais o indiçe maior que o Brasil,nunca vi em toda historia! Oh gente da cebeca fechada!!! Sera se um dia acaba com a desigualdade social????

  7. Nei Teixeira Postado em 27/Feb/2016 às 14:23

    A intenção se cumpre! São atraídos ao Brasil exatamente para esta finalidade: oferecer os burgueses de plantão mão de obra barata, se possível escrava. Depois, convenientemente, quem paga a conta (de xenofóbicos) somos nós. Se ingressaram no país pelos tramites legais, maneira possível perante a lei, deveriam necessariamente estar amparados pela CLT para qualquer serviço.

  8. Jonas Schlesinger Postado em 28/Feb/2016 às 22:46

    kkkkkk vão logo para o sul. Agora sei porque eles são tão mal tratados assim ..

  9. ANA MARIA Postado em 02/Mar/2016 às 23:11

    PESSOAL QUANDO SE DIZ A MELHOR REGIÃO REFERE-SE Á FACILIDADE DE COLOCAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO. É MAIS FÁCIL SIM...ATÉ BEM POUCO TEMPO ACREDITAVA QUE O SUL SERIA MAIS PRECONCEITUOSO...SOU NEGRA E SEI BEM O QUE É SER NEGRA.MAS, AQUI NO SUL NUNCA VI O QUE SE VÊ EM SP E RJ, COM AS PESSOAS CERCEANDO A ENTRADA DE BABÁS EM CLUBES OU USAR O ELEVADOR SOCIAL. AQUI NUNCA VI ISTO...ISTO QUE MORO PERTO DE BALNEÁRIO CAMBORIU E BLUMENAU...ESTE PRECONCEITO OSTENSIVO NUNCA VI E NUNCA SENTI.