Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 17/Feb/2016 às 18:08
4
Comentários

Dilma vence duelo contra Cunha: Picciani segue líder do PMDB na Câmara

Leonardo Picciani vence a eleição pela liderança do PMDB na Câmara dos Deputados. O parlamentar tinha o apoio de Dilma Rousseff e concorria contra Hugo Motta, oponente apoiado por Eduardo Cunha

Picciani Dilma Cunha PMDB Câmara
Apoiado por Dilma, Leonardo Picciani vence eleição pela liderança do PMDB na Câmara (divulgação)

O deputado Leonardo Picciani, do Rio de Janeiro, foi reconduzido hoje (17) à liderança do PMDB na Câmara dos Deputados.

O parlamentar de 36 anos era o candidato alinhado ao Planalto e concorria contra Hugo Motta, oponente apoiado pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha.

Foram 37 votos para Picciani, 30 para Motta e duas abstenções.

O objetivo do líder nesse “novo mandato” é tentar diminuir a rachadura que o PMDB apresenta na Câmara para levar apoio às propostas de ajuste fiscal da presidente Dilma Rousseff

Apoio

Picciani passou a assumir um caráter pró-governo em julho quando houve a cisão entre Dilma e Cunha, ato que desgradou parte da bancada na Câmara. De lá para cá, tornou-se o homem do Planalto na Casa.

Sua eleição, portanto, é uma vitória para Dilma. Além de ajudar a articular as propostas governistas no plenário, com Picciani, Dilma deve contar com uma lista favorável do partido para a formação da Comissão Especial que analisa seu pedido de impeachment.

Eleito pela primeira vez em 2002, com 22 anos, Picciani já foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) em 2007 e relator da CPI da Pirataria, em 2003. Só saiu da câmara para três períodos como Secretário de Estado de Habitação do Rio de Janeiro.

Natural de Nilópolis, é formado em Direito pela UCAM, filho de Jorge Picciani e irmão de Rafael Picciani, ambos deputados estaduais pelo Rio.

Campanha

A eleição para a liderança do PMDB na Câmara teve contornos inéditos. Hugo Motta (PB), candidato apoiado por Eduardo Cunha, recebeu um reforço de outro partido, o Solidariedade.

A legenda dirigida pelo deputado Paulo Pereira da Silva (SP) financiou um trio elétrico e um grupo com dez pessoas fantasiadas de mosquito Aedes aegypti para uma manifestação antes e durante a votação para a escolha do líder do PMDB contra a reeleição de Leonardo Picciani (RJ).

Do lado de fora da Câmara, próximo à sala onde a bancada do PMDB se reuniu nesta tarde, um trio elétrico tocava uma música especialmente composta para acusar Picciani de apoiar o governo da presidente Dilma Rousseff.

O veículo trazia uma faixa com fotos de Picciani beijando a presidente Dilma no rosto, com canções ofensivas contra o peemedebista. O trio foi contratado pelo Solidariedade.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. João Paulo Postado em 17/Feb/2016 às 21:09

    A que ponto chegamos: Cunha x Picciani.

  2. Eduardo Ribeiro Postado em 18/Feb/2016 às 10:39

    Cunha se bobear não manda nem na casa dele mais. Estou falando tem uns 4 meses. É um cadáver político, um coitado, um morto. Morto teimoso, mas morto. Vitória valiosíssima de Dilma. Fundamental. Se Temer é o "Capitão do Golpe", Cunha é o "abre-alas do golpe", é a "ponta-de-lança do golpe", é o "operador da máquina do golpe". E ele perdeu, levou uma traulitada que perdeu até o rumo de casa. Agora, empalado publicamente no embate direto com Mamãe, temos coxinhada "somos todos Cunha" dando pulo, e mídia golpista minimizando o fato. Se fosse o oposto eu estaria lendo e ouvindo: "olha aí, viu só? ela não tem autoridade nenhuma, ela é figura decorativa...impeachment nela, porque ela já não governa nada e não manda nada"...tudo prosopopéia da derrota....que enterrem logo esse cadaver carcomido que tanto atrasou o país.

  3. Henrique Postado em 17/Feb/2016 às 20:30

    Amigo se não quiser ler pelo menos ouça. Tá na hora de mudar ! https://www.facebook.com/BelPesce/videos/1252720611422579/

  4. Thiago Teixeira Postado em 17/Feb/2016 às 23:35

    SEMPRE , SEMPRE que o PT "ganhar" alguma coisa o COXINHA surta.

O e-mail não será publicado.