André Falcão
Colunista
Compartilhar
Mídia desonesta 06/Jan/2016 às 15:40
3
Comentários

Essa esquisita crise

crise mídia desonesta economia falsa
Imagem: Pragmatismo Político

André Falcão*

Desde quando a crise internacional por aqui desembarcou, e os grandes grupos midiáticos tupiniquins passaram a bombardear a cabeça do brasileiro, dia após dia, por semanas e meses a fio, venho, pasmo, a observá-la (a crise), aos fenômenos que lhe margeiam e aos coros dos descontentes, manipulados, porque incautos, ou de má-fé, mesmo, no seu contumaz exercício de desonestidade intelectual movido pela luta de classes em que está enfronhado, a par com fatos e números da economia que teimam em refutá-la.

Até por isto, já se tornou famosa e objeto de pilhéria e deboche a expressão “apesar da crise”, a iniciar o título de notícia positiva da economia veiculada pelos grandes grupos midiáticos, ou a findá-lo, quando não lhe é possível escamoteá-los, apesar da crise!

Claro que a crise alcançou o Brasil, e que ela é perversa e relevante. O problema é que o seu tamanho, aqui, é criminosamente amplificado pelos artifícios midiáticos, de modo que seus efeitos se dão tanto efetivamente, quanto apenas no plano psicológico.

Leia aqui todos os textos de André Falcão

A crise existe, é internacional, e o governo tem parcela de responsabilidade pelo seu incremento e equívocos no seu enfrentamento. Porém, pela manipulação e clima criado pela oposição incompetente e irresponsável, sob o comando da mídia de direita aparelhada para dar-lhe sustentação, ela não apenas se torna maior, mesmo, do que seria ou é, como dá a impressão (psicológica) de uma estatura ainda mais robusta.

É de se notar, inclusive, que boa parte do empresariado mais engabelado pela mídia e suas pretensões políticas, que inicialmente fez coro à crise, com o objetivo de enfraquecer, para golpear, um governo recente e legitimamente re-eleito, agora, ao sentir o gosto amargo da cria que alimentou, percebe que deu um tiro-no-pé, quando não no coração (de sua empresa).

Assim, enquanto presencio por todo o país aeroportos, hotéis e rodovias lotados de brasileiros, pasmo, pois, com a esquisita crise alardeada pela mídia criminosa, a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (ALSHOP) divulga que as compras em suas lojas sofreram em 2015 (ano da crise) um incremento de 1,7% relativamente a 2014. E que houve uma queda de (apenas) 1% em relação ao Natal dos últimos 10 anos (apesar da crise).

O que a mídia, então, noticiou, enfaticamente? A queda de 1%. E como é de seu feitio, o fez sem esclarecer que ela refere-se ao período de 1 a 24 de dezembro, tampouco que há onze anos atrás (e há doze, treze, etc.), o incremento foi maior.

Assim é a chamada grande mídia.

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve semanalmente para Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. pedro Postado em 07/Feb/2016 às 21:42

    Olha, é impressionante a capacidade e coragem de Andre Falcão, em denunciar a Grande Midia, parabens Andre, o povo tem direito de saber como essa Grande Midia se tornou tão Grante.

  2. Maurício de Souza Matos Postado em 17/Feb/2016 às 08:53

    Apesar da crise, foram inaugurados 8 Km de metrô em Salvador; 100 Km de ferrovia na norte-sul; 10.000 casas do minha casa minha vida em Uberlândia; a transposição do Rio São Francisco está prestes a ser inaugurada; a usina de Belo Monte está a pleno vapor; a agricultura está batendo recordes de produção; as rodovias estão sendo duplicadas e recapeadas como a 365 em MG e inúmeros outros empreendimentos que a mídia deliberadamente esconde da população. Só mostram o que está ruim. Mas, apesar da crise o Brasil está se sustentando, mesmo que aos trancos e barrancos.

  3. Rogerio Postado em 18/Feb/2016 às 23:46

    Cara, com essas palavras vc refutou e desmereceu todinho o texto. Esse seu nick, anagrama de BOLSONARO é inteligente e criativo. Vivemos numa crise pior do que na era FHC. Só vejo gente reclamando do salário mínimo, do desemprego, da dívida externa, da falta de grana pra comprar carro e não poder por o filho na faculdade. Esse processo é muito ruim. Vendeu o Brasil. Ah, e não vai ter olimpíadas!!!