Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 13/Oct/2015 às 10:43
10
Comentários

Esquema de Eduardo Cunha usou 23 contas em 4 países, diz MP da Suíça

Ministério Público da Suíça revela que dinheiro de Eduardo Cunha circulou por 23 contas bancárias no exterior como forma de ocultar sua origem. Recursos transitaram por bancos em Cingapura, Estados Unidos e Benin

Eduardo Cunha contas Suíça
(Imagem: Dida Sampaio/AE)

Investigação do Ministério Público da Suíça mostra que os recursos atribuídos ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), circularam por ao menos 23 contas bancárias no exterior como forma de ocultar sua origem. Entre saques e depósitos que abasteceram as quatro contas em nomes de offshores atribuídas ao deputado, os ativos transitaram por bancos em Cingapura, Suíça, Estados Unidos e Benin.

As autoridades brasileiras, que receberam documentos sobre o suposto esquema de lavagem de dinheiro, tentam rastrear a fonte da maior parte dos valores. A suspeita é de que também tenham sido desviados de outros contratos públicos. Cunha nega ter contas fora do País.

As quatro contas atribuídas ao presidente da Câmara e à mulher dele, Cláudia Cordeiro Cruz, não declaradas à Receita, receberam R$ 23,2 milhões, segundo a Suíça. Documentos enviados pelas autoridades do país comprovam que um negócio de US$ 34,5 milhões fechado pela Petrobras em 2011 no Benin, na África, serviu para irrigar as quatro contas.

Em nota à imprensa, advogados de Cunha afirmam que o parlamentar não foi notificado nem teve acesso a nenhum procedimento investigativo que tenha por objeto atos ou condutas de sua responsabilidade. A afirmação é resposta ao envio, pela Suíça, de dados da investigação sobre irregularidades em contas bancárias no país atribuídas a Cunha e familiares.

“Sem que isso signifique a admissão de qualquer irregularidade, é de se estranhar que informações protegidas por sigilo – garantido tanto constitucionalmente como também pelos próprios tratados de cooperação internacional – estejam sendo ostensivamente divulgadas pela imprensa, inclusive atingindo pessoas que sequer são objeto de qualquer investigação, sendo que a única autoridade com acesso a tais informações, segundo o que também se noticia, seria o Procurador Geral da República”, diz texto dos escritórios Garcia de Souza Advogados e Reginaldo Oscar de Castro.

‘É grave que um acusado de ser ladrão presida a Câmara’

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) disse que é “grave para a democracia” que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) continue na presidência da Câmara dos Deputados apesar de todas as indicações de que ele teria recebido propina no esquema investigado pela operação Lava Jato.

“É grave para a democracia que esteja na presidência da Câmara alguém que está formalmente denunciado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ou seja, alguém que, em outras palavras, está acusado de [ser] ladrão”, disse Jean.

Lava Jato

Desde julho, Cunha é alvo de acusações feitas por delatores do esquema investigado pela operação Lava Jato, que apura desvios de recursos da Petrobras e outras estatais. Em agosto, Cunha foi denunciado pela PGR por lavagem de dinheiro e crime de corrupção. Ele é suspeito de ter recebido pelo menos US$ 5 milhões em propinas do esquema da Lava Jato.

Leia também:
Documentos comprovam que contas da Suíça são ligadas a Eduardo Cunha
Por que o PSDB está em silêncio diante das denúncias contra Eduardo Cunha?
Em depoimento à CPI da Petrobras em março deste ano, Cunha negou ter contas no exterior. Após as revelações sobre suas contas na Suíça, Cunha evita falar sobre o assunto e emitiu uma nota na qual reiterou seu depoimento à CPI.

Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 13/Oct/2015 às 13:41

    mas pro pereira é tudo invenção...

    • Eduardo Ribeiro Postado em 13/Oct/2015 às 14:14

      coisa da mídia esquerdista..

  2. João Paulo Postado em 13/Oct/2015 às 14:52

    E o que me estarrece é que AINDA tem gente por aí defendendo o Cúnha. Esses devem ser taxados de fdps, e não de coxinhas.

  3. Denisbaldo Postado em 13/Oct/2015 às 17:10

    Por que será né? A própria mulher do Cunha poderia ser presa pelo Moro. Dinheiro da Lava Jato gasto no exterior. E aí, cadê o seu herói agora?

  4. Eduardo Ribeiro Postado em 13/Oct/2015 às 17:17

    "os que estão na cadeia são todos do PT".....eu queria ter essa ingenuidade...o mundo é mais bonito aos olhos dos meninos ingênuos..

    • poliana Postado em 13/Oct/2015 às 17:23

      sem comentários, eduardo. não é ingenuidade não, é má fé mesmo.

  5. poliana Postado em 13/Oct/2015 às 17:22

    maria cesar souza voltou?

  6. sidney Postado em 13/Oct/2015 às 22:13

    Andre vc deve ser mais um otario que queria nascer nos EUA e fica aqui defendendo ladrão né? PQP quanta gente idiota tem nesse pais. Prefiro uma guerra civil pra ter a oportunidade de matar essas bostas como vc andrezinho.

    • Filipe Postado em 14/Oct/2015 às 01:14

      Menos jovem....

  7. Salomon Postado em 14/Oct/2015 às 13:16

    "A quadrilha do nove dedos" tirou 40 milhões da pobreza extrema e foi homenageada em diversos países do mundo, como sendo modelo de administração social; ao passo que os honestíssimos coxinhas quebraram o país três vezes, e três vezes foram com pires na mão pedir dinheiro emprestado. Um exemplo para o mundo esse tal de 'xoque de jestão". Tremei, coxinhas! O nove dedos vai voltar.