Redação Pragmatismo
Compartilhar
Polícia Militar 11/Sep/2015 às 11:52
14
Comentários

Polícia do Brasil é a mais mortal do mundo

Polícia brasileira é a que mais mata no mundo, revela Anistia Internacional. De acordo com relatório, policiais foram responsáveis por 15,6% dos homicídios registrados no Brasil em 2014. Só em 2012, 56 mil pessoas morreram em todo o país em razão de disparos efetuados por integrantes da polícia

Polícia brasileira mais mata mundo
Polícia brasileira é a que mais mata no mundo (divulgação)

As forças policiais brasileiras estão entre as que mais matam no planeta, segundo relatório divulgado pela Anistia Internacional. De acordo com o estudo, os policiais foram responsáveis por 15,6% dos homicídios registrados no Brasil em 2014. Só em 2012, 56 mil pessoas morreram em todo o país em razão de disparos efetuados por integrantes da polícia. Segundo a pesquisa, muitas das vítimas estavam rendidas ou feridas quando foram mortas. Outras não foram advertidas previamente para que pudessem se entregar.

A Anistia Internacional concentrou o levantamento na Zona Norte do Rio. Entre as vítimas da violência policial, entre 2010 e 2013, 99,5% eram homens, quase 80% eram negras e 75% tinham entre 15 e 29 anos. “Assassinatos cometidos por policiais têm tido um impacto desproporcional na juventude de homens negros”, aponta a organização não-governamental.

Das 220 investigações sobre homicídios praticados por policiais desde 2011, 183 ainda não haviam sido concluídas em 2015, segundo a Anistia. Apenas um desses casos resultou na apresentação de denúncia formal na Justiça. O documento também sugere medidas para reduzir as mortes por violência policial no país: investigações independentes, punições em caso de abuso, regras mais rígidas sobre a atuação dos policiais e definição mais clara sobre o uso da força policial.

“Ninguém está questionando os desafios enfrentados pela polícia, que muitas vezes são perigosos. Mas governantes e forças judiciárias frequentemente falham em criar uma plataforma de trabalho que garanta que a polícia só utilize a força dentro da lei, em consonância com os direitos humanos e como última alternativa”, afirma a coordenadora do relatório, Anja Bienert, da Anistia Internacional na Holanda.

Estados Unidos

O estudo também indica os Estados Unidos como outro país onde a violência policial é preocupante. Embora não haja números oficiais sobre mortes causadas por policiais em serviço naquele país, as estatísticas regionais mostram que o perfil dos mortos nesse tipo de confronto é semelhante ao registrado no Brasil: a maioria das vítimas é negra e jovem.

Em abril deste ano, o jovem negro Freddy Gray foi morto em um camburão da polícia no estado de Baltimore. Os seis policiais envolvidos na morte foram indiciados e aguardam julgamento. As investigações apontam que ele foi vítima de espancamento. No ano passado, no estado de Missouri, o policial Darren Wilson matou o jovem Michel Brown, que estava desarmado. O caso desencadeou uma série de protestos contra a violência policial e denúncias de racismo. Em julho de 2014, o camelô Eric Gardner foi morto em Nova York pelo policial Daniel Pantaleo. Gardner avisou 11 vezes que não conseguia respirar, mas o policial continuou aplicando a gravata até a morte do camelô.

Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 11/Sep/2015 às 12:04

    E quantos policias e familiares deles são mortos todos os anos? Alguém se importa? Não, dane-se, policial tem que morrer. Se atirar é violento, se não atirar o zé povinho fica com nhem nhem nhem na imprensa dizendo que sentem inseguro, falta segurança e blá blá blá. Postem também a remuneração do policial militar brasileiro em relação a outros países, depois venham aqui denegrir a corporação.

    • Jonas Schlesinger Postado em 11/Sep/2015 às 15:30

      Odeio fazer isso, mas concordo com essa criatura aí de cima. Mas vc não está se contradizendo? O PP odeia a polícia por só matar negro e tu és negro, não é?

    • Gabriel Postado em 11/Sep/2015 às 16:45

      A, então essa é a sua solução e a sua disculpa? Policial mata porque é mal remunerado? Se houver aumento de salário, os negros deixarão de morrer nas mãos de policiais no Brasil? Se essa falácia tivesse algum fundo de verdade, nos EUA não morria negro nas mãos de policiais, muitas vezes em frente as câmeras. Leia os relatos de Rodrigo Nogueira e depois volte aqui novamente pra defender a PM.

      • Thiago Teixeira Postado em 15/Sep/2015 às 12:22

        Onde que está escrito que policial mata porque é mal renumerado?

    • Danielle Postado em 12/Sep/2015 às 13:48

      Ganhar mal não significa que tenha o direito de exercer mal o seu trabalho.

    • Leonardo Postado em 12/Sep/2015 às 21:37

      Caro Thiago, vamos por tópicos: 1. a violência da polícia, é retrato da sociedade, que é muito violenta. Se ler alguns posts deste site, e chegar aos comentários, percebe-se bem isso. 2. policial ganha mal. concordo plenamente. mas é obrigatório para alguém?? 3. O brasileiro vê um morto na rua, e caga pra isso. A morte no Brasil está banalizada, por causa, principalmente da TV. 4. Te digo categoricamente, que no Rio, a grande maioria dos servidores da área de segurança pública, seja PM, BM e PC, que são mortos, não é em confrontos ou assaltos, mas sim por participarem de grupos paramilitares(milícias), ou tem envolvimento com o tráfico, ou até mesmo abusam o poder que lhe é outorgado, gerando revolta. Não tem como defender o zé povinho(como você diz), e tão pouco defender os PMs, porque as duas classes estão no mesmo limbo social que nós, sendo roubados e explorados por políticos safados. Aqui no Brasil não existe a pena de morte!!! Então porque o policial chega em uma comunidade carente e MATA, quando, em algumas circunstâncias poderia prender, e não chega assim em uma prédio do Leblon onde existem MEGA traficantes, que proporcionalmente ganham muito mais que o cara que está de frente numa favela? Porque a PF não chega botando o pé na porta dos políticos que prende, dando tapa na cara e tudo mais. Esse é o ponto. A diferença de aplicação da lei para o pobre e para o rico.

      • Thiago Teixeira Postado em 15/Sep/2015 às 12:25

        Não mistura o Estado Maior com a figura do policial militar, Policial é um trabalhador que tem família para sustentar, um batalhador como outro qualquer. Não é um "limbo social". E mais, onde estão suas estatísticas que policiais são mortos na maioria das vezes fazendo coisa errado? Muito superficial e clichê estilo BOECHAT esta análise.

    • André Postado em 15/Sep/2015 às 22:14

      Até que enfim tu falou algo que preste.

  2. Guilhermo Postado em 11/Sep/2015 às 12:11

    Mas e qual seria a solução para acabar com a violência policial? Porque com certeza a violência dos bandidos não vai acabar e inocentes continuarão morrendo em vão...,

    • Pedro Accioli Postado em 11/Sep/2015 às 14:13

      Investimento pesado em educação cara! Óbvio! Já está comprovado que quanto mais se investir em educação, menos os jovens estarão propícios a entrar no mundo do crime!

  3. Giulliano Postado em 11/Sep/2015 às 12:13

    E ainda tem gente que estufa o peito exigindo a pena de morte no Brasil. Ela já existe há muito tempo. Faz parte da estruturação objetiva do território nacional. Só não é institucionalizada. Cabe à polícia o trabalho sujo que a sociedade brasileira não quer ver, mas em algum lugar obscuro dos seus pensamentos deseja que se realize.

  4. Eduardo Ribeiro Postado em 11/Sep/2015 às 15:01

    Parabens aos envolvidos. A "maquina de matar preto pobre" se tornou tão eficiente que ganhou fama e reconhecimento internacional. Estão entre os melhores do mundo na nobre arte do extermínio da população. Orgulho do Brasil.

  5. leonardo Postado em 11/Sep/2015 às 16:32

    É a q mais mata e tbm a q mais morre.

  6. Tuvia Bielski Postado em 11/Sep/2015 às 22:45

    O nosso maior problema é o militarismo entranhado legalmente e culturalmente em nossa polícia ostensiva. Desmilitarização já! www2.camara.leg.br/enquetes