Redação Pragmatismo
Compartilhar
História 12/Sep/2015 às 14:44
110
Comentários

Carta de uma senhora a seu ex-escravo, e a resposta indignada de um homem livre

Jarm Logue escravo eua carta
Jarm Logue (reprodução)

Oksana Guerra, Takoaki

Em 1834, Jarm Logue, então com 21 anos (a foto acima é de alguns anos mais tarde), conseguiu roubar o cavalo de seu mestre e escapar da vida de escravidão em que havia nascido. Infelizmente, sua mãe, irmão e irmã ficaram para trás.

26 anos depois, ele havia se estabelecido em Nova York, aberto inúmeras escolas para crianças negras, começado a sua própria família e se tornado um reverendo e famoso abolicionista, além de autor de uma autobiografia, quando recebeu uma carta da esposa de seu antigo dono, exigindo US$ 1000.

Essa carta, e sua resposta furiosa, podem ser lidas abaixo. Nota: depois de escapar da escravidão, Logue mudou seu nome para Jermain Wesley Loguen. (Fonte: A escravidão nos Estados Unidos; Imagem: JW Loguen)

Maury Co., Estado do Tennessee,

20 de fevereiro de 1860.

Para Jarm:

– Tomo minha caneta para escrever-lhe algumas linhas, para que você saiba o quanto estamos bem. Eu estou aleijada, mas eu ainda consigo me movimentar. O resto da família está bem. Cherry está tão bem como de costume. Escrevo-lhe estas linhas para que você saiba a situação em que estamos, em parte em consequência de sua fuga e roubo da Old Rock, nossa bela égua. Embora tenhamos conseguido a égua de volta, ela nunca mais teve o mesmo valor depois de você levá-la; e como agora necessito de alguns fundos, eu decidi vender você; e eu recebi uma oferta por você, mas não considerei adequado aceitá-la. Se você me enviar mil dólares e pagar pela velha égua, eu vou desistir de todas as queixas que tenho contra você. Escreva-me logo que você ler essas linhas, e diga se vai aceitar minha proposta. Em consequência de sua fuga, tivemos que vender Abe e Ann e doze hectares de terra; e eu quero que você me envie o dinheiro para que eu possa resgatar a terra vendida, e no recebimento da quantia de dinheiro acima nomeada, vou enviar-lhe o seu recibo de venda. Se você não cumprir com o meu pedido, eu vou vendê-lo para outra pessoa, e você pode estar certo de que não vai demorar muito tempo para as coisas mudarem para você. Escreva-me, logo que você receber essas linhas. Dirija sua carta a Bigbyville, Maury County, Tennessee. É melhor atender ao meu pedido.

Eu soube que você é um pregador. Como o povo do sul é tão ruim, é melhor vir e pregar para seus velhos conhecidos. Eu gostaria de saber se você lê a Bíblia. Se sim, você pode dizer o que será do ladrão se ele não se arrepender? E, se a um cego guiar outro cego, qual será a consequência? Penso que seja desnecessário dizer muito mais que isso por ora. Uma só palavra é suficiente para o sábio. Você sabe onde o mentiroso tem sua parte. Você sabe que nós criamos você como criamos nossos próprios filhos; que nunca foi abusado, e que, pouco antes de fugir, quando o mestre perguntou se você gostaria de ser vendido, você disse que não iria deixá-lo por ninguém.

Sarah Logue.

———————-

Syracuse, NY, 28 de março de 1860.

MRS. SARAH LOGUE:

– Sua carta de 20 de Fevereiro foi devidamente recebida, e agradeço-lhe por ela. Um longo tempo passou desde que eu ouvi de minha pobre e velha mãe, e fico feliz em saber que ela ainda está viva, e, como você diz, “tão bem como de costume”. O que isso significa, eu não sei. Gostaria que você tivesse dito mais sobre ela.

Você é uma mulher, mas, se tivesse o coração de uma mulher, você nunca teria me insultado dizendo que vendeu meus únicos remanescentes irmão e irmã, porque eu não me submeti ao seu poder de converter-me em dinheiro.

Você diz que vendeu meu irmão e irmã, ABE e ANN, e 12 hectares de terra, porque eu fugi. Você tem a inefável maldade de me pedir para voltar a ser sua miserável propriedade, ou em lugar enviar-lhe 1.000 dólares para que você possa resgatar a terra , mas não para resgatar meus pobres irmão e irmã! Se fosse para lhe enviar o dinheiro seria para reaver meu irmão e minha irmã, e não para você conseguir terra. Você diz que está aleijada, e sem dúvida você diz isso para que eu sinta pena, pois você sabe que eu sempre fui suscetível nessa direção. Eu sinto muito por você, do fundo do meu coração. Todavia, estou indignado além do que as palavras podem expressar, que você possa ser tão cruel a ponto de rasgar em pedaços os corações que eu tanto amo; que você esteja disposta a nos empalar e crucificar sem qualquer compaixão, por seu pobre pé ou perna. Mulher miserável! Saiba que eu valorizo ​​minha liberdade, para não falar de minha mãe, irmãos e irmãs, mais do que todo o seu corpo; mais, na verdade, do que a minha própria vida; mais do que todas as vidas de todos os donos de escravos e tiranos que existem sob o Céu.

Você diz que recebeu ofertas para me comprarem, e que você me venderá se eu não lhe enviar US$ 1000, e no mesmo fôlego e quase na mesma frase, diz: “você sabe que nós criamos você como criamos nossos próprios filhos”. Mulher, você criou seus próprios filhos para o mercado? Você os criou para o pelourinho? Você os criou para serem conduzidos acorrentados em fileiras como animais? Onde estão os meus pobres irmãos e irmãs sangrando? Você pode dizer? Quem foi que os enviou a campos de açúcar e algodão, para serem chutados, algemados, chicoteados, gemerem e morrerem; onde nenhum parente pudesse ouvir seus gemidos, ou sentir compaixão perante seu leito de morte, ou acompanhar seu funeral? Mulher miserável! Você diz que você não fez isso? Então eu respondo, seu marido fez, e você aprovou, e a carta que você me enviou mostra que seu coração aprovou tudo. Você devia se envergonhar.

Mas, por falar nisso, onde está o seu marido? Você não fala dele. Deduzo, portanto, que ele está morto; que ele foi pagar sua grande conta, com todos os seus pecados contra a minha pobre família sobre sua cabeça. Pobre homem! Foi encontrar os espíritos do meu pobre povo, humilhado e assassinado, em um mundo onde a Liberdade e a Justiça são MESTRES.

Mas você diz que eu sou um ladrão, porque eu levei a velha égua comigo. Você não entende que eu tinha mais direito sobre a velha égua, como você a chama, que MANNASSETH LOGUE teve sobre mim? É um pecado maior eu roubar o seu cavalo, que ele me roubar do berço da minha mãe? Se vocês acreditam que eu perdi todos os meus direitos pelo que fiz, não é certo deduzir que vocês perderam todos os seus direitos sobre mim pelo que fizeram? Você precisa aprender que os direitos humanos são mútuos e recíprocos, e que se você tomar a minha liberdade e vida, você perde o seu próprio direito à liberdade e à vida. Diante de Deus e do Paraíso, existe alguma lei para um homem que não serve para todos os outros homens?

Se você ou qualquer outro especulador sobre o meu corpo e os direitos quiser saber o quanto valorizo os meus direitos, terão que vir até aqui e impor as mãos sobre mim para me escravizar. Você acha que me aterroriza apresentando a alternativa de dar o meu dinheiro a você ou entregar o meu corpo para a escravidão? Então saiba que recebi sua oferta com desprezo indizível. A proposta é uma afronta e um insulto. Eu não vou ceder nem mesmo um fio de cabelo. Eu não vou respirar sequer um fôlego mais curto para me salvar de suas perseguições. Eu vivo em meio a um povo livre, que, agradeço a Deus, simpatiza com os meus direitos e os direitos da humanidade; e se os seus emissários e vendedores vierem aqui para me re-escravizar, e escaparem do vigor intrépido do meu próprio braço direito, eu confio que meus fortes e bravos amigos, nessa Cidade e Estado, serão os meus salvadores e vingadores.

Atenciosamente,

JW Loguen

___________

Leia aqui o original.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Denisbaldo Postado em 12/Sep/2015 às 16:55

    Quando um discurso mudou o curso de uma nação. Quem estiver disposto a ganhar 5 ou 10 minutos em sua vida, leia esta preciosidade. "Eu estou contente em unir-me com vocês no dia que entrará para a história como a maior demonstração pela liberdade na história de nossa nação. Cem anos atrás, um grande americano, na qual estamos sob sua simbólica sombra, assinou a Proclamação de Emancipação. Esse importante decreto veio como um grande farol de esperança para milhões de escravos negros que tinham murchados nas chamas da injustiça. Ele veio como uma alvorada para terminar a longa noite de seus cativeiros. Mas cem anos depois, o Negro ainda não é livre. Cem anos depois, a vida do Negro ainda é tristemente inválida pelas algemas da segregação e as cadeias de discriminação. Cem anos depois, o Negro vive em uma ilha só de pobreza no meio de um vasto oceano de prosperidade material. Cem anos depois, o Negro ainda adoece nos cantos da sociedade americana e se encontram exilados em sua própria terra. Assim, nós viemos aqui hoje para dramatizar sua vergonhosa condição. De certo modo, nós viemos à capital de nossa nação para trocar um cheque. Quando os arquitetos de nossa república escreveram as magníficas palavras da Constituição e a Declaração da Independência, eles estavam assinando uma nota promissória para a qual todo americano seria seu herdeiro. Esta nota era uma promessa que todos os homens, sim, os homens negros, como também os homens brancos, teriam garantidos os direitos inalienáveis de vida, liberdade e a busca da felicidade. Hoje é óbvio que aquela América não apresentou esta nota promissória. Em vez de honrar esta obrigação sagrada, a América deu para o povo negro um cheque sem fundo, um cheque que voltou marcado com "fundos insuficientes". Mas nós nos recusamos a acreditar que o banco da justiça é falível. Nós nos recusamos a acreditar que há capitais insuficientes de oportunidade nesta nação. Assim nós viemos trocar este cheque, um cheque que nos dará o direito de reclamar as riquezas de liberdade e a segurança da justiça. Nós também viemos para recordar à América dessa cruel urgência. Este não é o momento para descansar no luxo refrescante ou tomar o remédio tranqüilizante do gradualismo. Agora é o tempo para transformar em realidade as promessas de democracia. Agora é o tempo para subir do vale das trevas da segregação ao caminho iluminado pelo sol da justiça racial. Agora é o tempo para erguer nossa nação das areias movediças da injustiça racial para a pedra sólida da fraternidade. Agora é o tempo para fazer da justiça uma realidade para todos os filhos de Deus. Seria fatal para a nação negligenciar a urgência desse momento. Este verão sufocante do legítimo descontentamento dos Negros não passará até termos um renovador outono de liberdade e igualdade. Este ano de 1963 não é um fim, mas um começo. Esses que esperam que o Negro agora estará contente, terão um violento despertar se a nação votar aos negócios de sempre . Mas há algo que eu tenho que dizer ao meu povo que se dirige ao portal que conduz ao palácio da justiça. No processo de conquistar nosso legítimo direito, nós não devemos ser culpados de ações de injustiças. Não vamos satisfazer nossa sede de liberdade bebendo da xícara da amargura e do ódio. Nós sempre temos que conduzir nossa luta num alto nível de dignidade e disciplina. Nós não devemos permitir que nosso criativo protesto se degenere em violência física. Novamente e novamente nós temos que subir às majestosas alturas da reunião da força física com a força de alma. Nossa nova e maravilhosa combatividade mostrou à comunidade negra que não devemos ter uma desconfiança para com todas as pessoas brancas, para muitos de nossos irmãos brancos, como comprovamos pela presença deles aqui hoje, vieram entender que o destino deles é amarrado ao nosso destino. Eles vieram perceber que a liberdade deles é ligada indissoluvelmente a nossa liberdade. Nós não podemos caminhar só. E como nós caminhamos, nós temos que fazer a promessa que nós sempre marcharemos à frente. Nós não podemos retroceder. Há esses que estão perguntando para os devotos dos direitos civis, "Quando vocês estarão satisfeitos?" Nós nunca estaremos satisfeitos enquanto o Negro for vítima dos horrores indizíveis da brutalidade policial. Nós nunca estaremos satisfeitos enquanto nossos corpos, pesados com a fadiga da viagem, não poderem ter hospedagem nos motéis das estradas e os hotéis das cidades. Nós não estaremos satisfeitos enquanto um Negro não puder votar no Mississipi e um Negro em Nova Iorque acreditar que ele não tem motivo para votar. Não, não, nós não estamos satisfeitos e nós não estaremos satisfeitos até que a justiça e a retidão rolem abaixo como águas de uma poderosa correnteza. Eu não esqueci que alguns de você vieram até aqui após grandes testes e sofrimentos. Alguns de você vieram recentemente de celas estreitas das prisões. Alguns de vocês vieram de áreas onde sua busca pela liberdade lhe deixaram marcas pelas tempestades das perseguições e pelos ventos de brutalidade policial. Você são o veteranos do sofrimento. Continuem trabalhando com a fé que sofrimento imerecido é redentor. Voltem para o Mississippi, voltem para o Alabama, voltem para a Carolina do Sul, voltem para a Geórgia, voltem para Louisiana, voltem para as ruas sujas e guetos de nossas cidades do norte, sabendo que de alguma maneira esta situação pode e será mudada. Não se deixe caiar no vale de desespero. Eu digo a você hoje, meus amigos, que embora nós enfrentemos as dificuldades de hoje e amanhã. Eu ainda tenho um sonho. É um sonho profundamente enraizado no sonho americano. Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença - nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais. Eu tenho um sonho que um dia nas colinas vermelhas da Geórgia os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos desdentes dos donos de escravos poderão se sentar junto à mesa da fraternidade. Eu tenho um sonho que um dia, até mesmo no estado de Mississippi, um estado que transpira com o calor da injustiça, que transpira com o calor de opressão, será transformado em um oásis de liberdade e justiça. Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje! Eu tenho um sonho que um dia, no Alabama, com seus racistas malignos, com seu governador que tem os lábios gotejando palavras de intervenção e negação; nesse justo dia no Alabama meninos negros e meninas negras poderão unir as mãos com meninos brancos e meninas brancas como irmãs e irmãos. Eu tenho um sonho hoje! Eu tenho um sonho que um dia todo vale será exaltado, e todas as colinas e montanhas virão abaixo, os lugares ásperos serão aplainados e os lugares tortuosos serão endireitados e a glória do Senhor será revelada e toda a carne estará junta. Esta é nossa esperança. Esta é a fé com que regressarei para o Sul. Com esta fé nós poderemos cortar da montanha do desespero uma pedra de esperança. Com esta fé nós poderemos transformar as discórdias estridentes de nossa nação em uma bela sinfonia de fraternidade. Com esta fé nós poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, para ir encarcerar juntos, defender liberdade juntos, e quem sabe nós seremos um dia livre. Este será o dia, este será o dia quando todas as crianças de Deus poderão cantar com um novo significado. "Meu país, doce terra de liberdade, eu te canto. Terra onde meus pais morreram, terra do orgulho dos peregrinos, De qualquer lado da montanha, ouço o sino da liberdade!" E se a América é uma grande nação, isto tem que se tornar verdadeiro. E assim ouvirei o sino da liberdade no extraordinário topo da montanha de New Hampshire. Ouvirei o sino da liberdade nas poderosas montanhas poderosas de Nova York. Ouvirei o sino da liberdade nos engrandecidos Alleghenies da Pennsylvania. Ouvirei o sino da liberdade nas montanhas cobertas de neve Rockies do Colorado. Ouvirei o sino da liberdade nas ladeiras curvas da Califórnia. Mas não é só isso. Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Pedra da Geórgia. Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Vigilância do Tennessee. Ouvirei o sino da liberdade em todas as colinas do Mississipi. Em todas as montanhas, ouviu o sino da liberdade. E quando isto acontecer, quando nós permitimos o sino da liberdade soar, quando nós deixarmos ele soar em toda moradia e todo vilarejo, em todo estado e em toda cidade, nós poderemos acelerar aquele dia quando todas as crianças de Deus, homens pretos e homens brancos, judeus e gentios, protestantes e católicos, poderão unir mãos e cantar nas palavras do velho spiritual negro: "Livre afinal, livre afinal. Agradeço ao Deus todo-poderoso, nós somos livres afinal." - Martin Luther King Jr. 28 de Agosto de1963

    • Isabel Postado em 14/Sep/2015 às 01:40

      De arrepiar! Será que um dia, teremos o sino da liberdade tocando? Oxalá, o Senhor nos permita isso...

      • tolleru Postado em 25/Oct/2015 às 14:56

        nao infelizmente nao, pois o espirito escravagista do homem nao tem fim..

      • Inês Postado em 31/Oct/2015 às 18:23

        Também, me pergunto Quando este sino há realmente de tocar?

    • Edson Antunes Postado em 14/Sep/2015 às 07:50

      Muito bom!!!!!!!

    • Sueli Postado em 14/Sep/2015 às 12:45

      De emocionar!!! Tem pocinhas em meus olhos...

    • Ismae Postado em 14/Sep/2015 às 14:33

      A fala de Martin Luther King, expressá a necessidade vigilante de nos negros não baixar_ mos a guarda nunca contra as injustiças nesse mundo...

    • Marly Gama de Castro Postado em 14/Sep/2015 às 14:58

      Eu li,e chorei,ainda hoje vejo em minha cidade,muito preconceito,contra o negro,contra a domestica,contra o pobre em geral!E acho muita injustiça isso,somos iguais,e irmãos em Cristo ,e devemos respeitar a todos,dar gignidade as pessoas,de qualquer situação,e cor,raça ou religião!A liberdade é iluzória,é velada!Mas nunca deixou de estar ai,pra quem quizer ver e ouvir a discriminação!

    • Diego Postado em 14/Sep/2015 às 17:56

      Espetacular adorei a história.

    • ana rita Postado em 14/Sep/2015 às 21:20

      Seu texto ou discurso como queiram chamar é perfeito! Eu desejo que tudo isso vá além da ideologia e um dia se torne realidade porque o que os negros passaram e ainda passam é inconcebível. Ao ver e saber sobre casos de intolerância racial, o desprezo por um povo só por causa da cor da pele é irracional, desumano e cruel. Concordo com tudo que vc escreveu Deus lhe abençoe e vc possa ser instrumento de conscientização inspirando outros a se envolverem para que o sino da liberdade venha tocar e todos sejam realmente livres e tratados com respeito e dignidade.

    • Joana Postado em 15/Sep/2015 às 19:58

      Obrigada por ter publicado o texto.

    • marcos silva Postado em 17/Sep/2015 às 15:51

      E no entanto não estamos mais livres! Inspirador o discurso, e cruel continua o mundo!

    • Antônio da Cruz Postado em 18/Sep/2015 às 08:55

      Que maravilha!

    • Miguel Araujo Postado em 19/Sep/2015 às 12:48

      Sem comentários... A complementação feita por Denisbaldo "I have a dreams" enriqueceu a pagina tremendamente. Parabéns pelo post. Excelente!!

    • Onete Lopes Postado em 20/Sep/2015 às 10:05

      Este texto já era suficientemente conhecido por mim, sem t-lo todavia, lido na íntegra. A história, das lutas americanas, dos negros e de Luther King, claro é conhecida e louvada, assim como as de outros grandes líderes rebeldes, como Mandela, Fidel e Che, por exemplo. Claro que nem mesmo nas terras de King, a liberdade ainda não raiou de verdade, mas a luta não pode ser abandonada, assim como a história, tampouco esquecida. Para não chover no molhado, direi ainda apenas uma coisa que nem sempre é pontuada. A questão religiosa. O que me intriga é a razão pela qual uma pessoa tão crítica, questionadora como o autor do discurso nutre sua luta com fé em um deus. Ou seja, como ele não desconfia deste deus. Das razões porque ele não teria ajudado estes filhos antes. Por que, então o faria naquele momento? A rigor, já que ainda não há a liberdade e a igualdade que desencadeou a revolta por que aquele deus ainda não terá agido?

      • fabricio Postado em 11/Oct/2015 às 09:30

        Me parece obvio q vc conhece historia, mas colocar luther king e mandela junto com fidel e che,por favor ne ?

      • Ricardo Postado em 16/Oct/2015 às 21:50

        Onete, se você pensar por outro prisma, poderia ver que, possivelmente, foi justamente a crença em um deus, a fé que homens, como o Luther King, nutriam que os motivaram a lutar pela justiça social, a ter esperança. É triste que, diante do discurso, da luta e conquistas almejadas, por pessoas como o King, venha-se a questionar a fé do indivíduo, algo pessoal e que, no caso, não feriu a ninguém.

      • DANI Postado em 31/Oct/2015 às 22:59

        Onete por que Deus é um amiguinho do seu imaginário vc já ouviu falar de fé ...é algo que vc acredita mas não vê ..portanto o fato de um negro acreditar em Deus não tem nada a ver com que os monstros Brancos fizeram com o Negros.. os brancos fizeram e fazem pelo poder matam estupram roubam e ainda tem-se a ideia de que eles brancos são superiores..essa colocação sua não faz nenhum sentido..então quem nos salvará hj dos políticos corruptos DEUS? pOR FAVOR EU REALMENTE NÃO TE ENTENDI...

      • WADSON SILVA Postado em 11/Dec/2015 às 15:16

        Excelente e muito atual, foi bom pois não havia lido na íntegra

    • Antonio carlos Postado em 21/Sep/2015 às 12:00

      Lágrimas de emoção. Deus, liberdade para o povo NEGRO em todo MUNDO!!! Marcus garvey

    • rodriggo Postado em 30/Sep/2015 às 08:30

      Simplesmente PERFEITO

    • Gina Mello Postado em 04/Oct/2015 às 21:16

      Quer tristeza foi para os seres humanos que era escravos desses desumanos que eles tratavam os seres humanos como bichos e os próprios bichos era eles mesmos sendo o pior bicho imundo da terra que pena quer esses pobres coitados o final deles foi bem pior do quer os escravos quer a cada escravos quer morreu estão no descansos eterno guardando o dia do guizo final e ele está com Deus e ñ haverá sofrimento e nem discriminação quer nós somos irmãos ñ importa cor nem condição nós somos querido e amado pelo nosso pai grande e todo- poderoso e ñ há outro que e o nosso grande Deus um dia todo nossos sofrimento acabara e esqueceremos tudo quer foi de mal em nossas vidas e só será alegria com todos os nossos antes queridos e todos nós louvaremos ao Senhor Deus e nesse dia e só vitória e o todo-poderoso Deus amém...

    • alderijo bonache Postado em 07/Oct/2015 às 21:34

      Magistral!

    • Marcia Costa Postado em 20/Oct/2015 às 01:23

      Discurso sensacional. Li-o emocionada. Eu também tenho um sonho. Somos criaturas imperfeitas e em evolução. Pode parecer que não, mas já fomos piores. Continuemos em nossa contenda procurando conhecer para exigirmos e fazer valer nossos direitos. Assim como respeitar os direitos dos demais. Martin, um homem à frente de sua geração.

    • Jhonata Postado em 23/Oct/2015 às 00:04

      Li duas vezes! poderia usar cada linha como um grito hoje em dia!

    • Gerado por Deus Postado em 24/Oct/2015 às 23:23

      Acredito que JW Loguen, ficou esperando uma resposta, sem resposta. Velha arrogante, no mínimo é parenta ou mulher do Demo

    • douglusa Postado em 30/Oct/2015 às 08:59

      Profundo e arrebatador.

    • Edison Jose da Silva Postado em 09/Nov/2015 às 03:07

      Vejamos que é registro de 1963 com alguns avanços mas ainda atual para nossos dias. Embora muitos desfrutam desta luta poucos tem noção da importância de luta e do sofrimento dos nossos irmãos no passado, tamanha é a falta de memória e muitos vivem equivocados com falsas afirmações de e sobre liberdade. Penso que o discurso de Matin Luther King Jr datado de 1963 ainda é um chamamento para que não paremos de lutar em busca da tão sonhada "liberdade e respeito" hoje não mais privilégio só de negros e negras mas de grande parte da sociedade com predominância desses.

    • cris Postado em 23/Dec/2015 às 21:27

      respeito o sr. MLK, mas sou muito mais Malcom X.

  2. Mara Eugênia Postado em 12/Sep/2015 às 22:50

    Eu não acredito que ninguém além de mim tenha tido a coragem de ler todo esse belo e inflamado discurso, pois não vi nenhum comentário. Pois bem, nunca tinha tido a oportunidade de lê-lo nem sequer um trecho que dirá na íntegra como foi posto aqui. Parabéns Denisbaldo pela ótima iniciativa. E parabéns à direção Do Pragmatismo Político pala matéria acima. Excelentes!

    • Tales Augusto Filipowitz Postado em 14/Sep/2015 às 11:40

      Eu li..

    • Hana Ferreira Postado em 14/Sep/2015 às 12:42

      Maria Eugênia,de fato foi uma bela iniciativa. Se trata de algo histórico e profundo! Não se deve falar pelos outros minha cara. Eu li todo texto e cada palavra nele contida. Não se trata de coragem,e sim vontade própria em querer comentar.

    • Daniel Postado em 14/Sep/2015 às 15:30

      Concordo, muito bom essa carta resposta. Isso é um grande exemplo de que o homen negro tem seu valor inestimável e jamais será escravizado pelo opressor e que mostra em texto que tem grande respeito embora não seja trouxa de se render para o injusto.

    • LEVI Postado em 15/Sep/2015 às 11:29

      Mara eu tive a coragem de ler na integra. Dr King, como chamavam, foi um estadista no seu tempo. Inequívoco na sua retidão, resoluto na busca pela igualdade e do direito de um grupo a não ser segregado, maltratado por um sistema politico que garantia esse tratamento.

    • Alcir Pereira Postado em 12/Oct/2015 às 12:38

      Te garanto, vc não foi a única...

    • Fábio Postado em 19/Oct/2015 às 11:59

      Muita pretensão sua, Sra. Mara Eugênia, acreditar ser a única capaz de ler o texto acima. Acaso, julga-se melhor do que os outros, como a senhora da carta?

  3. Eduardo Postado em 13/Sep/2015 às 10:56

    A Nação que tem como lema a proteção e a manutenção da liberdade, ter em seu seio uma história tão triste.... Os Estados Unidos não deveriam ter tido escravidão, pois lutam e pregam a LIBERDADE, e escravizam outros povos pelos seus interesses comerciais.... no passado as correntes prendiam negros, com correntes virtuais eles prendem todas as etnias, depende de seus interesses como já disse. Mas um dia o mundo será um só.... pois fronteiras são obras do homem...e a necessidade derrubará a todas.

    • Isabel Postado em 14/Sep/2015 às 01:57

      Concordo plenamente!

    • Thiago Carlos Postado em 22/Sep/2015 às 16:25

      Eu não quero que o mundo seja só um. Espero que o mundo consiga entender o outro e que os muitos consigam se respeitar e viver plenamente. O um é pior ainda, pois cria a doutrinação, a falta de autonomia e a impossibilidade da liberdade. Se você leu esse texto e tirou essa conclusão sobre o mundo ser um é sinal de que temos um longo caminho pela frente rumo à liberdade. Sobre o resto eu concordo.

    • Vinicius Postado em 31/Oct/2015 às 00:24

      Verdadeiras palavras!

  4. Fernando Postado em 13/Sep/2015 às 11:42

    Lendo este texto e comparando as situações de 150 anos atrás na América e a de hoje em dia no Brasil é que mais se consolida meu ponto-de-vista de quão obsoleta, retrógrada e hipócrita é nossa estrutura social. Quando temos marchas dominicais de idiotas que se acham superiores e se recusam a aceitar os resultados das eleições; que pensam que somente os seus tem direito a freqüentar escolas, shoppings, universidades, enfim, todos os serviços disponíveis à sociedade; que se ufanam de uma suposta superioridade e pureza racial num país onde sabidamente 85% da população é mestiça e mesmo os "mais brancos" tem algum grau de ancestralidade indígena ou negra; onde se aprova uma maioridade penal baseada única e exclusivamente de olho no potencial de aumento da população carcerária que justificaria a criação de presídios particulares e o aumento significativo no mercado de quentinhas explorado, justamente, por aqueles que defendem e aprovam tal projeto; onde se criam fantoches travestidos de capitães do mato aparelhando-os com armamento e truculência para serem os carrascos de seus próprios irmãos de cor e origem quando não um fantoche-mor encarregado de fazer o papel mais sujo no tribunal, trabalhando para a condenação dos desafetos dos que habitam a casa grande e que não querem sujar suas próprias mãos executando tal tarefa pusilânime, então, não há como negar que nossa estrutura social é um farrapo, um trapo amarfanhado e mofado pelos vícios dos que pretensamente se julgam superiores, o próprio inferno criado pelo homem num pedaço de paraíso que é este maravilhoso pedaço de chão chamado Brasil.

    • Valter Postado em 13/Sep/2015 às 21:46

      Que comentário maravilhoso! Gostaria de ser assim claro e conciso nos meus próprios comentários.

    • Luciana Postado em 13/Sep/2015 às 22:05

      Falou tudo

    • Brasileiro Postado em 13/Sep/2015 às 22:13

      FERNANDO Eu entendo, respeito e concordo com várias das suas posições e acrescento. O PT é muito culpado por tudo que vem acontecendo, esse partido que deveria representar O POVO, acabou deixando-se seduzir pelas fortunas do poder. Com isso, vejo o pecado deles pesando mais, pois eles representavam a classe que PRECISA da máquina. Os movimentos pró-impeachment são absurdos pois, parecem, deturbar a realidade, como se toda corrupção fosse culpa do executivo, como se o PT fosse detentor da patente de toda corrupção brasileira. Porém é sabido que a corrupção esta encrustada nas raízes brasileiras e até mais recentemente no período de FHC, passamos por momentos onde os políticos/ricos eram inalcançáveis, podendo livremente roubar dinheiro público sem serem incomodados Por conta disso, o ''povo'' deveria esta fazendo movimentos em prol de maior independência do Ministério Público e da PF, exingindo políticas mais transparentes, salários dos políticos condizentes com a realidade brasileira, maior investimento em educação pública, (...) O Brasil é o desastre que é, primeiro, por conta de seu povo cego e sem memória. Um povo que elege Collor e apoia absurdos de um Bolsonaro merece coisa pior.

      • Jaime dantas Postado em 15/Sep/2015 às 07:01

        Com certeza a peor cegueira e a falta de conhecimento ninguém lembra do dia de ontem e esquecem ou não sabem que os politicos corruptos existem desde o inicio da republica

      • Alcir Pereira Postado em 12/Oct/2015 às 12:40

        A peneira está trabalhando

    • 1progressista Postado em 13/Sep/2015 às 22:17

      compactuo com cada adjetivo e vírgula. continuemos na luta, companheiro

    • Janeide Postado em 13/Sep/2015 às 23:13

      Parabéns pelo comentário. Penso da mesma forma.

    • Wilson Oliveira Postado em 13/Sep/2015 às 23:20

      Sábias palavras! Parabéns!

    • Katia Postado em 13/Sep/2015 às 23:22

      Parabéns pelo comentário Fernando.

    • Edson Ferreira da Silva Postado em 13/Sep/2015 às 23:39

      Que perfeição de análise, Fernando. Peço permissão para que me autorize a publicá-la em minha Página http://facebook.com/qaeqse. Obrigado!

    • Isabel Postado em 14/Sep/2015 às 01:58

      Sim, você tem toda razão! E ainda temos que ouvir desse pessoal, dizendo que a Austrália é o Brasil que deu certo! Pois, sim repetem isso, como papagaios e não vêem que para o Brasil dar certo, teremos buscar mecanismos que consigam aplacar os danos cruéis herdados da escravidão. Escravidão que não houve na Austrália, o que possibilitou- a, ser o que é! O Brasil só evoluirá quando a sociedade entender que devemos acabar com a síndrome da Casa grande! Sem isso, nunca haveremos de ser um pais melhor!

      • Luiz G P M Moraes Postado em 15/Sep/2015 às 09:19

        Podem não ter tido escravos africanos, mas o povo indígena de lá, os aborígenes, eram tratados como animais até poucos snos atrás, pelos ingleses escrotos e seus descendentes brancos, e não tinham nenhum direito. Até hoje lutam para recuperar suas terras e refazer sua população, dizimada...

    • Pedro Carlos Quintana Postado em 14/Sep/2015 às 09:44

      Sem comentários.....parabéns Fernando, sensatez e coerência são o seu forte !!!!

    • Sonia Maria Postado em 14/Sep/2015 às 20:10

      Ótima reflexão, a carta resposta e o discurso de Martin Luther King são tão atuais que é difícil não questionar se realmente ainda não estamos longe desse sonho de liberdade, principalmente quando observamos nossa realidade hoje!!!

    • Clecle Postado em 15/Sep/2015 às 00:33

      Simplesmente maravilhoso !!!

    • Rosana Ceni Postado em 15/Sep/2015 às 13:32

      Parabéns, Fernando, vc foi perfeito!

    • Valdir lobo Postado em 17/Sep/2015 às 22:10

      Parabéns vejo que você tem a visão clara da realidade.

    • Bethânia Gomes Postado em 23/Sep/2015 às 20:34

      Não se esqueça que a TRUCULÊNCIA da polícia norteamericana é bem real. E inclusive muitas marchas conservadoras inclusive contra a comunidade LGBT se levantam de maneira assustadora por igrejas daquele país, em pleno 2015 o ultraconservadorismo religioso e moral, e com certeza pelas piadinhas naturalizadas em incontáveis programas de tv e humor norte americano, e até mesmo na música, é revelada a face rearranjada do racismo naquele país. Aqui é lá está ruim, muda o contexto.

    • Amanda Postado em 24/Sep/2015 às 19:38

      Excelente!

    • Rejanemachadore@ Postado em 25/Sep/2015 às 03:29

      FERNANDO Fernando . Meu Deus , nós haveremos de vencer todas as barreiras simm obrigada gostei do que li.

    • [email protected] Postado em 25/Sep/2015 às 17:39

      lindo, magnífico, tudo que leio aqui!! Parabéns amigos

    • Liza Postado em 02/Oct/2015 às 10:54

      Mto bom!

    • Martha M. H. da Silva Postado em 10/Oct/2015 às 11:09

      Concordo plenamente com seu comentário.E pelo visto a casa grande tem um sem número de adeptos,inclusive entre os proprios escravizados....

  5. quintiliano Postado em 13/Sep/2015 às 22:45

    Quanta gente, aqui no Brasil, ainda sofre as agruras da miséria resultantes de um "capitalismo selvagem" que enriquece a poucos e escraviza a muitos. E muitas pessoas ainda apoiam as políticas espúrias de uma sociedade cruel. E quando um governo tenta fazer alguma coisa para amenizar a situação de penúria dessa gente, fazem de tudo para tentar derrubá-lo!!!

  6. marc Postado em 13/Sep/2015 às 22:49

    Da direita essa senhora aleijada ?

  7. J. Carlos Postado em 13/Sep/2015 às 23:24

    Negro, branco, mestiço, mameluco, vermelho, amarelo, enfim ...somos todos uma só raça, a raça humana. Pensar diferente é pura ignorância.

    • Carlos Henriquec Postado em 14/Sep/2015 às 00:53

      Bem como para lutar por isso, não se pode fingir que não existe um racismo gigantesco que continua a humilhar e açoitar os negros no Brasil e no mundo.

    • Thiago Postado em 14/Sep/2015 às 14:23

      Traduzindo: "Você é burro se insiste em pensar diferente de mim!!" A negação das raças é um instrumento de manutenção do "status quo". Isto é, o da injustiça racial. Negar a existência de raças humanas não diminui a discriminação. Esse é um discurso falacioso a serviço do opressor. Falácia infernal!

      • Marco Postado em 11/Nov/2015 às 20:18

        Mas ele não negou a existência das raças ( enquanto construção social, espero, e não de raças biológicas ). Apenas disse que somos todos a mesma raça humana, ou não somos ? Quem nega as raças do Brasil é o movimento negro que vem com essa história de maioria incluindo os pardos ( inclusive invisibilizando a ascendência ameríndia ao computar como negros os caboclos e mamelucos indio-descendentes ). Eu sou pardo mestiço e tenho identidade, ela é nativa do Brasil e não busco ancestralidades fora daqui.

  8. Ivo Vasconcelos Postado em 14/Sep/2015 às 00:16

    Marc...vc é doente.

  9. Rael Postado em 14/Sep/2015 às 00:16

    Pois é somos todos uma só raça humana que escraviza a própria raça humana e depois diz que somos todos humanos pedindo a todos que lembrem que somos humanos e esqueçamos que escravizamos humanos... discursozinho branca mais filho da puta esse...

  10. Sérgio Postado em 14/Sep/2015 às 00:40

    Apartheid social e racial no Brasil é coisa dos petralhas atrasados e aculturados. Fiquem em seu lugar e não incomodem com bobagens ultrapassadas e retrógradas. Enquanto leio aqui minha revista favorita, a CAVAR LIFESTYLE, a revista para o público AAA, me divirto com esse esquerdismo juvenil!

    • Marilene Almeida Postado em 14/Sep/2015 às 03:18

      A pouco tempo , nos EUA, foi feita uma exposição historica . Algum organizador inseriu fotos e documentos relativos a Klu Klux Klan e isso causou um grande mal estar a todos . Quiseram retirar. Mas como assim ? Faz parte da historia vergonhosa desse pais.

    • Marilene Almeida Postado em 14/Sep/2015 às 03:23

      Esses petraalhas são muio inconvenientes ! Aproveita pra usar um pouco do talco perfumado marca Helicoca KKKKKK

    • juliano Postado em 14/Sep/2015 às 09:03

      volta pro mar, monstro

      • JOAO LICUTAN Postado em 15/Sep/2015 às 12:45

        Sérgio.Em verdade eu te digo.Pagarás pelas tuas palavras e irás se ver diante de pessoas que você odeia e elas vão te servir,mas você não terá como negar,pois estarás em condições de inferioridade.

  11. Sérgio Postado em 14/Sep/2015 às 01:31

    "Fiquem em seu lugar", "bobagens ultrapassadas e retrógradas", "público AAA". A realeza acabou de adentrar o recinto. Ajoelhai-vos! Ou sofram as consequências de vossa insolência!

    • Sérgio Postado em 14/Sep/2015 às 15:52

      A moçada aqui anda mal. Engoliram o anzol da ironia.

  12. Walter Postado em 14/Sep/2015 às 08:28

    Sergio, nos descreva: qual a real sensação de ser um babaca? Você se identificou com a Sarah Logue?

    • Sérgio Postado em 14/Sep/2015 às 15:55

      Ironia, meu caro Walter. Deixemos a cegueira odienta lá nos representantes da casagrande, amigo!

      • HELENY FONSECA Postado em 19/Oct/2015 às 22:25

        O RACISMO SÓ TERA FIM O DIA EM QUE JOVENS DE RAÇA BRANCA ARREGAÇAR AS MANGAS DAS CAMISAS E DIZER HOJE LUTAREI PELO NEGRO,HOJE QUEBRAREI O ORGULHO SO MEUS DECENDENTES QUE OS ESCRAVISARAM ; HOJE SEREMOS UMA NAÇÃO DE HOMENS COLORIDOS ,UNIREMOS NOSS FORÇAS EM TROCA DE DE UM DIREITO QUE SEMPRE LHES FORAM NEGADOS, A CONDIÇÃO DE IGULALDADE; OS NEGROS NUNCA CONSEGUIRÃO SOZINHOS MAS NÓS HOJE SEREMOS SUA FORÇA , SUA ESPERANÇA.

  13. Pablo Postado em 14/Sep/2015 às 09:24

    Resposta histórica.

  14. Cristian Postado em 14/Sep/2015 às 10:35

    Inversão de valores, a gente vê por aqui. A mulher cita a bíblia comodamente se esquecendo que há passagens sobre igualdade, liberdade e libertação de escravos. E vemos raciocínio elitista não mudou desde então...

  15. Junior_ Saldanha Postado em 14/Sep/2015 às 10:38

    “Existe somente uma raca, A humana”. Mia Couto

  16. Antonio Palhares Postado em 14/Sep/2015 às 11:18

    Este é um dos mais belos e singelos textos que o gênero humano escreveu.Isto nos dá a certeza que sempre vale a pena lutar de verdade para sermos livres.Principalmente ter o espirito livre.Infelizmente ainda existem neste Brasil, os "coronés" que pensam como a infeliz senhora.

    • HELENY Postado em 19/Oct/2015 às 22:35

      SEI QUE É DIFICIL, MAS AS SUAS MÃOS AGORA ESTÃO SOLTAS ,PODEM UNI-LAS UMAS AS OUTRAS E FAZER UMA CORRENTE,A CORRENTE DA LIBERDADE,NÃO A LIBERDADE DE ANDAR E IR ISSO VCS JÁ TEM, A LIBERDADE DE IGUALDADE , A LIBERDADE DE SER VC DENTRO DO SEU PAÍS; E COMO SEMPRE AS COISA SÓ SE CONSEGUEM COM IRMANDADE,COM LIDERANÇA;UM LIDER É SEMPRE UM LIDER .

  17. Noemia da Gama Albernaz Postado em 14/Sep/2015 às 12:51

    Pelo que entendi, na escravatura nos Estados Unidos, apesar de todo sangue derramado para a libertação, não houve, como no Brasil, onde uma lei lavrada pela Princesa Isabel em 1888 concedeu a liberdade a todos os escravos remanescentes no País.. E aproveito, comentando o ato da abolição, acho que foi uma tremenda barbaridade para os escravos, que não tinham profissão, eram analfabetos não tinham teto, N A D A, serem postos nas ruas, apesar de, por outro lado, a benemérita princesa após seu , perdeu, em seguida, a coroa e o reino.

  18. Noemia da Gama Albernaz Postado em 14/Sep/2015 às 13:05

    Gostaria de fazer um comentário a respeito da escravidão no Brasil. Quando da invasão das terras deste, que depois de outros nomes se chama Brasil, não havia brasileiros. Eram os europeus que aqui viviam e atacavam a terra de ninguém; e foram eles, que em suas terras já escravizavam seres humanos, seus semelhantes, que implantaram a escravidão, suas conhecidas. E seus descendentes e outros pilhadores da terra que foram chegando desenvolveram a escravidão no Brasil e brasileiros ilustres forçaram o governo a acabar com essa vergonhosa mancha negra de nossa história.

  19. Vulgar Postado em 14/Sep/2015 às 15:36

    Que delicia!!! Poder comentar e desprezar a realidade do original!!! Vamos nos certificar de que a memoria do cativeiro e da possibilidade das cadeias utilizarem modernos metodos de tortura e escravidao sejam sempre presentes na existencia do negro, assim destruindo sabiamente qualquer iniciativa voluntaria de igualdade ou genuína liberdade.

  20. Guilhermo Postado em 14/Sep/2015 às 17:10

    Gostei da resposta do cara. Humilhou a velha! kkk... O phoda é que o racismo nos EUA, na minha opinião, é bem mais forte do que o brasileiro. Lá, com as leis Jim Crow, o racismo foi institucionalizado. até o fim dos anos 1960, se não me falha a memória. Até hoje continua a existir comunidades negras e brancas, separadas.

    • michele Postado em 01/Oct/2015 às 03:31

      (teclado....bad!).....Não...sei....se...o...racismo....nos...EUA....foi.....tão...pior...assim....que....o...daqui....pq....lá...por...ser...assumido....a....resistência....é...reconhecida...e....justificada,....e...a....existência....do...racismo....é...admitida....e...os...próprios....negros....se...unem...mais....na...luta....por...seus....direitos....Aqui...nesse...papinho....lorota....de...que...racismo....não...existe,....muitos...negros....não...se...percebem....na...condição....de...vitimas...do...racismo....não..se...unem...é...triste....como....na...música...."os....próprios...pretos...num...tá...nem...aí...pra...isso...não"....do...Racionais....É...to...triste...cara.

  21. Lauzie Postado em 14/Sep/2015 às 20:45

    Fernando fechou muito bem..Eh a uma mesma situacao, mas da forma contemporânea do nosso cenario Brasileiro!

  22. Luciano Postado em 15/Sep/2015 às 09:02

    Li quase todos comentários, só uma sugestão - quem quiser refutar, dar sua opinião sobre o comentário de outro o faça utilizando o "Responder" para que possamos, assim, entender à quem seu comentário esta dirigido, se ao texto original ou à alguma opinião de outro leitor.

  23. Maria Postado em 15/Sep/2015 às 12:35

    Belo texto, e de grandes ensinamentos.Como dizia a Cora Coralina, nao sei se a vida é longa ou curta demais para nòs, mas sei, que nada do que vivemos tem sentido, se nao tocarmos o coraçao das pessoas... Os discursos de òdio, nao nos leva a nada...

  24. JOAO LICUTAN Postado em 15/Sep/2015 às 12:40

    Lembrou-me a ´´revolta dos malês`` ocorrida na Bahia e que é tida como a verdadeira causa da libertação dos escravos no Brasil,segundo estudiosos americanos que estudaram a sua origem e história nas Américas.Os malês.trazidos para cá eram muçulmanos e não se curvaram diante da opressão e causaram até certa rivalidade entre os negros que aqui nasceram e eram de outras regiões da África. Perderam a batalha,foram repatriados e seus líderes decapitados e pedaços colocados na extensão de onde se chama avenida 7 de setembro.Porém,um grande pavor gerou que novos levantes ocorressem e então,começaram os movimentos e leis como ´´VENTRE LIVRE,SEXAGENÁRIOS,LEI ÁUREA. ET E TAL. Esse episódio,foi escondido dos livros de história de forma covarde e calhorda. O sangue desse povo correu pra que houvesse a liberdade e mas ainda ,a discriminação está arraigada no âmago de muitos seres e ainda vemos no mundo,muitos povos serem discriminados .

  25. Hudson Postado em 17/Sep/2015 às 10:42

    O racismo continua sendo a grande mazela desse mundo. Não sei se um dia ele deixará de existir. Talvez nunca acabe. Mas os episódios que vemos diariamente pela tv, nas ruas, etc., devem levar a uma conduta de luta. Todos que acreditam nessa igualdade não devem nunca se furtar a ensinar aos seus sobre a igualdade dos direitos. De todos. Pretos, brancos, toda a sociedade. As oportunidades devem ser iguais. A gentileza deve vir de todos os lados. Se todos soubessem que o melhor sentimento, ao deitar a cabeça no travesseiro é de lembrar que no decorrer do seu dia você ajudou, socorreu alguém. Isso talvez fizesse o mundo muito melhor. Mas para que isso aconteça, as pessoas devem deixar cair por terra todo o medo e as desconfianças com relação ao outro. Todos. Por que todos nós, de uma forma ou de outra temos algum tipo de preconceito. Todos.

  26. Gabriel Narciso Postado em 17/Sep/2015 às 16:54

    Sensacional! 👏👏👏👏👏 👏

  27. flavio pereira Postado em 18/Sep/2015 às 11:41

    bravo !

  28. Brenda Postado em 20/Sep/2015 às 13:04

    Nossa que texto lindo!!!!! Queria que isso nunca tivesse existido, é uma pena que muitas pessoas, apesar de tanto tempo já ter passado, que ainda tenham esse pensamento que é mais do que atrasado, é desumano. Sempre foi. É de cortar o coração que tenham existido tantas pessoas que passaram por essa condição e não tiveram a mesma sorte que esse escravo teve, de vir morar numa cidade e conseguir ter seus direitos devidamente reconhecidos e com plena consciência deles. É uma pena que muita gente, hoje em dia, ainda não tenha essa consciência!! Porque ainda existem milhares de pessoas que são alienadas todos os dias e que acham que devem continuar numa situação de "escravidão" vivendo e trabalhando a vida inteira para os mais ricos, como as empregadas domesticas, por exemplo. Por mais que isso não seja claramente escravidão, muitas pessoas mais ricas ainda acreditam que existem pessoas que nasceram para servi-los e para se sujeitar a isso por eles e a mídia sempre faz questão de perpetuar isso, com as novelas e jornais, alienando as pessoas para votos em políticos que não vão nunca promover essa ascensão e colocando em suas novelas essa clara diferença social, com as empregadas devidamente identificadas como negras e e nordestinas. É uma pena isso, espero que um dia essas pessoas consigam se libertar e exigir mais da vida...mas o que me alegra é que isso está acabando e um dia esse poder que os ricos acham que tem vai ruir e as pessoas vão perceber a importância que tem e exigir mais, elas já estão exigindo mais, mas ainda falta muito para chegarmos a esse patamar em que todos tenham essa consciência.

  29. Thiago Postado em 22/Sep/2015 às 10:30

    Quanta inteligência e sabedoria para se dar uma resposta temos muito o q aprender com essa carta.

  30. Em silêncio... Postado em 23/Sep/2015 às 23:42

    Poooo, agente acaba de ler algo que talvez faça ter um pouco de vergonha de sermos tão escrotos e nos comentários um monte de gente que parece cega, quer chamar mais atenção que o texto, gastar o português em mais proselitismo inútil, não é suficiente pensar: vou me calar um segundo e pensar se eu posso ser um pouco melhor depois dessa resposta tão simples e grandiosa???

  31. Danilo Postado em 23/Sep/2015 às 23:45

    Desconcertante... Vergonha de ser humano.

  32. Junior Postado em 24/Sep/2015 às 23:43

    Sou contra a escravidão. A escravidão imposta pela Europa Cononialista no passado, a escravidão imposta hoje pela Cuba comunista, pela URSS de Stalim, pela China Comunista, a escravidão no Brasil imposta pela corrupção. Mas existem muitos valores e deixo o texto para que reflitam, já que o personagem da história acima era um pregador, qual a opinião de vocês? A minha já disse sou indiscutivelmente contra a escravidão, falta de conhecimento também escraviza o homem. http://temasbblicos.blogspot.com.br/2012/04/um-estudo-sobre-onesimo-o-escravo-de.html

  33. mauricio Postado em 29/Sep/2015 às 13:57

    Esse cara, JW Loguen, foi mais que um escravo: um estupendo filosofo e sociólogo.Advogado, pois defendeu sua classe e nesses argumentos foi um juiz porque com autoridade pôs uma sentença condenadora à sua ex-senhora.

  34. CARLOS floriano Postado em 01/Oct/2015 às 10:26

    Infelizmente o texto continua atual, pessoas tentando subjugar outras pela sua posição social, financeira, deixando os sentimentos de lado e pensando sempre no lucro, essa senhora de escravos não é diferente dos governantes desta época que só pensam em benefício próprio e não se importam com os demais e na consequências de seus atos e a resposta do escravo foi de um homem que sofreu nas mãos desses monstros, atrocidades que uma pessoa que se diz cristã não faria ao seu semelhante e essa falsidade dessa mulher se perdura até os dias de hoje com fortes incidências de racismo e intolerância que ronda o mundo atualmente.

  35. Caroline Benta Postado em 01/Oct/2015 às 13:59

    é de chorar, muito lindo!

  36. Antonio Rodrigues Postado em 06/Oct/2015 às 23:58

    Fiquei muito triste comigo mesmo por nunca ter lido o discurso de Luther King, tinha ficado só no "I HAVE A DREAM" E TENHO HOJE 70 ANOS, me senti retardado, me achava politizado e sábio e me descubro um completo alienado. Deveria consolar-me o fato de não estar sozinho, poucos já o leram, acredito que fizeram um plano diabólico para torna-lo sem importância e é assustador: Conseguiram. É preciso divulga-lo o máximo possível, se quisermos "ouvir o sino da liberdade" na Terra.

  37. Max Evangelista Postado em 10/Oct/2015 às 20:50

    Há uma tradução duvidosa "whipping-post" não devia ser traduzido para pelourinho de jeito algum. O termo mais preciso seria tronco uma vez que pelourinho tem atribuições tipicamente iberica e nada anglo-saxan.

  38. sidney Postado em 19/Nov/2015 às 17:17

    Pastor Batista... Leiam a Bíblia também...