Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 22/Sep/2015 às 17:01
38
Comentários

Até onde vai a desumanidade de um empresário da indústria farmacêutica?

Jovem empresário compra patente de remédio e sobe o preço do medicamento – utilizado em pacientes com Aids, Malária e câncer – em mais de 5.000%. Infectologistas protestam: "preço injustificável para a população de pacientes vulneráveis". Valor da droga passou de US$ 13,50 para US$ 750

indústria farmacêutica remédio Martin Shkreli
Martin Shkreli (reprodução)

Infectologistas estão organizando um protesto contra um aumento de preço brusco de um remédio chamado Daraprim nos Estados Unidos.

O Daraprim — nome comercial para a pirimetamina — é uma das principais drogas utilizadas na prevenção de infecções oportunistas da Aids, como os parasitasToxoplasma gondii, responsável pela toxoplasmose, e Cystoisospora belli, causador da isosporíase. A substância também é empregada no tratamento de malária causada por Plasmodium falciparum.

Os direitos de exploração da droga nos Estados Unidos foram comprados em agosto pela Turing Pharmaceuticals, start up dirigida por Martin Shkreli, ex-operador de ações de alto risco de 32 anos. A patente de sua exploração nos Estados Unidos, que tem mais de 60 anos, já pertenceu à GlaxoSmithKline e a mais três companhias.

De acordo com o New York Times, o preço do Daraprim subiu de US$ 13,50 para US$ 750 logo após a compra. Trata-se de um aumento de 5.455,5%.

O aumento fez com que a Infectious Diseases Society of America e a HIV Medicine Association enviassem uma carta a Turing dizendo que o aumento de preço é “injustificável para a população de pacientes vulneráveis”.

Martin Shkreli disse que a droga não irá causar impacto no sistema de saúde porque seu uso não é tão comum, e que o dinheiro será utilizado para desenvolver tratamentos melhores, com menos efeitos colaterais.

“Eu certamente não acredito que esta seja uma daquelas doenças em que precisamos urgentemente de terapias melhores”, disse Wendy Armstrong, professora de infectologia da Emory University em Atlanta, ao New York Times.

Judith Aberg, chefe de infectologia da Icahn School of Medicine at Mount Sinai, disse ao jornal que o aumento de preço pode forçar hospitais a usarem “terapias alternativas que podem não ter a mesma eficácia”.

Este não é o único caso de aumento repentino de preços em remédios nos Estados Unidos. A compra de patentes antigas por empresas, seguidas pelo aumento de preço é uma tendência. No Brasil, o Daraprim é fabricado pela Farmoquímica S/A e pode ser comprado por cerca de R$ 7.

Histórico de Shkreli

O histórico da carreira de Shkreli mostra que o empresário tem uma visão pouco saudável de como lidar com uma companhia cujo fim é promover tratamento de saúde.

Em 2011, ele fundou uma empresa que comprou direito de drogas antigas e, da mesma maneira, aumentou os preços sem justificativa.

Um dos conselheiros da Retrophin acusou o antigo chefe de usar a companhia como um cofrinho pessoal para pagar investidores ávidos por lucros, sem pensar na missão do negócio.

VEJA TAMBÉM: Eduardo Galeano explica como funciona a ditadura do consumo

Ione Aguiar, BrasilPost, com Exame

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. João Paulo Postado em 22/Sep/2015 às 17:24

    Se o inferno existe, este aí garantiu definitivamente sua vaga.

    • edna Postado em 22/Sep/2015 às 17:44

      Concordo com vc !!!

    • Gustavo Postado em 23/Sep/2015 às 07:43

      É, mas não existe e ele só garantiu que vai ficar mais rico.. esqueçam essa porra de inferno e céu.. o que temos é essa vida agora e mais nada.. ahh... e ele tmb nao vai ser julgado por nenhum senhor de barba branca depois que morrer,, e papai noel não existe tmb...

      • Osvaldo Postado em 23/Sep/2015 às 11:14

        E a PNL onde é que fica?

      • Wellington Postado em 23/Sep/2015 às 23:05

        Concordo Gustavo, esse cara vai ter duas coisas:muito dinheiro e muito poder e pronto, isso chama se Capitalismo

    • Rodrigo Postado em 23/Sep/2015 às 11:03

      (Outro Rodrigo) Em procedendo a matéria, não tenho como discordar de você e até lembrei do meme: "sua reserva foi efetuada com sucesso". Aí teríamos, a meu ver, um clássico exemplo de abuso do direito de patente, a ser analisado ante à sua função social (claro que frente à legislação e precedentes americanos); pesquisei iniciativas do grupo americano I-MAK (Initiative for Medicines, Access and Knowledge, que atua em diversos países requerendo quebra de patentes em casos determinados) quanto a tanto, mas ainda não obtive resultado. E, já quanto ao Brasil, a partir de quando tais práticas tiverem consequências aqui (comercialização com preço extorsivo, por exemplo), cabe lembrar que o limite de um direito é não apenas o direito alheio, mas também o exercício abusivo, revelando um ato ilícito. Então, poderá ser aqui apurada eventual prática de crime contra a economia popular ou relações de consumo, bem analisada a aplicação de sanções, conforme o caso, pelos órgãos competentes (CADE, ANVISA e Ministério da Saúde etc.). Não faltam, pois, ferramentas para coibir o exercício abusivo de um direito.

    • soda cáustica Postado em 23/Sep/2015 às 11:12

      O inferno é aqui: chama-se capitalismo selvagem made in USA... Com muitos "importadores" no nosso país. Se o Ministério da Saúde não se ligar , fazem o mesmo por aqui.

    • Miguel Postado em 24/Sep/2015 às 10:06

      Sim, amigo. O inferno existe, e estamos todos nele. Ah, mais uma coisa, continuando a filosofia do "se": se deus existe, ele é o maior criminoso da história.

  2. Adalberto Postado em 22/Sep/2015 às 17:38

    Como é que dizem mesmo? O mercado se regula ;-)

    • Bruno Postado em 22/Sep/2015 às 18:12

      https://www.facebook.com/voceesocialistasenhor/photos/a.663376283771957.1073741828.663374603772125/781045258671725/?type=1&theater

      • Adalberto Postado em 23/Sep/2015 às 08:41

        Pouco importa o que pensam os "libertários" ou "esquerdistas", Bruno. Na prática, se você baixar músicas ou ver um filme com direitos autorais no popcorn time você pode ir pra cadeia nos USA. O perder econômico está acima de qualquer tipo de ideologia ou tendência política. Há excentricidades que nem ideiologias nem o mercado resolvem dentro da "lei". Não adianta negar, há coisas que precisam da intervenção do estado.

  3. Priscila Postado em 22/Sep/2015 às 18:02

    Quebra-se a patente. Pronto.

  4. Eduardo Ribeiro Postado em 22/Sep/2015 às 18:05

    Olha só o livre mercado....aumento de 56x no preço original de um MEDICAMENTO FUNDAMENTAL. O bonitão vai encher o bolso na velocidade da luz as custas de gente doente. E sabe o que acontece com ele? Porra nenhuma. Mas regular o mercado pra que, né não? Afinal, só político é corrupto, safado, vagabundo, fdp. Investidor que "tira dinheiro do bolso pra dinamizar a economia e circular a moeda com seu empreendorismo e coragem e abnegação", ah, esse não....esse é gente fina...

    • Ricardo Postado em 22/Sep/2015 às 19:02

      Sabe por quê?! Porque o mercado simplesmente não dá uma resposta ética. É como uma ferramenta qualquer; se quisermos nos questionar acerca da ética de determinada conduta, não é no mercado que vamos encontrar a resposta, mas fora dele. Portanto, aquela velha alegação do "por que não posso fazer/vender isso", calcada na possibilidade material de fazê-lo, não só é insuficiente, como não faz o menor sentido. Esse é o ponto atual! Vale a pela ler os livros do prof. Michael Sandel ("Justiça: o que é fazer a coisa certa" e "O que o dinheiro não compra: os limites morais do mercado").

      • Rodrigo Postado em 22/Sep/2015 às 21:38

        (Outro Rodrigo) Parabéns pela leitura do Prof. Sandel, Ricardo. Ainda estou no primeiro.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 22/Sep/2015 às 19:50

      Aguardando o mi-mi-mi-mi-mises dos nerds buchudos liberalóides..."ainnn mas aí o remédio vai encalhar, e o preço será forçado pra baixo, o mercado-deus se auto-regula, e a crise de 2008...e a emissão de moeda blablabla...refutem"

  5. Paulo Postado em 22/Sep/2015 às 18:10

    Tem tanta coisa absurdas acontecendo, que deveria ser motivo para as pessoas unir força e lutar, mas infelizmente é cada um por si, cada um com seus interesses e o governo é o único culpado por toda a desgraça. Assim não se chega a lugar nenhum.

  6. Caio Borrillo Postado em 22/Sep/2015 às 18:22

    No país dele é bem comum explorar os mais pobres e doentes. É só assistir Sicko pra ver o cuidado que eles tiveram com os voluntários do Marco Zero.

  7. Robson Lopes Postado em 22/Sep/2015 às 18:41

    Isso é o capitalismo.

    • Ricardo Postado em 22/Sep/2015 às 19:04

      Exatamente. Capitalismo é uma coisa, moral é outra, e uma coisa não tem nada a ver com a outra. Cabe a nós nos perguntarmos se isso é certo (que o mercado comporta esse tipo de comportamento não há dúvida, resta sabermos se é BOM).

    • Fabio Nogueira Postado em 23/Sep/2015 às 08:48

      O bom do capitalismo é que ele vem associado a outra coisa chamada liberdade. Um monte de gente vai entrar na justiça alegando abuso de poder econômico e esse sujeito dançará. É assim que as coisas tem de funcionar, e não um governo totalitário, que acha que tem de mandar em tudo, intervir no mercado

    • Eduardo Ribeiro Postado em 23/Sep/2015 às 10:46

      "Mercado Nosso...que estais no céu...Santificado seja o vosso nome...Seja feita a vossa vontade..."

  8. marcio ramos Postado em 22/Sep/2015 às 18:45

    .... pergunta pra Justiça se é justo?

  9. Guilhermo Postado em 22/Sep/2015 às 19:05

    Ainda bem que eu não tenho AIDS. Mas lá nas terras dos States, não tem a versão genérica?

  10. Chuck Postado em 22/Sep/2015 às 19:56

    Adivinha em quem ele votaria se fosse eleitor no Brasil!!!

    • luis Postado em 23/Sep/2015 às 09:00

      Na Dilma, com certeza. Todos os pilantras votam nela.

  11. Amauri Postado em 22/Sep/2015 às 20:54

    Só faltou explicar que o aumento não chega ao usuário, é uma jogada (polêmica, sim) pra juntar fundos para a pesquisa de tratamento da toxoplasmose...

  12. Paulo Postado em 23/Sep/2015 às 04:42

    genérico nele....

  13. Fabio Nogueira Postado em 23/Sep/2015 às 08:47

    Esse cara é um bandidinho lá do mercado americano que está sendo processado por outra empresa por ter manipulado as ações daquela empresa. Não demora muito e ele vai em cana por uns 30 anos. Ao contrário daqui, onde um sujeito desses ficaria livre na boa e seria adulado por um monte de gente. E para escapar de qualquer eventual punição futura, por menor que seja este risco, ele imediatamente se candidataria a vereador ou deputado, ganhando imunidade

  14. João Postado em 23/Sep/2015 às 08:56

    "...HOMEM PRIMATA , CAPITALISMO SELVAGEM ...ÔÔÔÔÔÔOÔÔ..."

    • julia Postado em 23/Sep/2015 às 09:36

      Isso me faz pensar na intervenção da industria farmacêutica X demonização da maconha. O poder delas continuará perpetuando toda sorte de malefícios a humanidade....

  15. Roberto Pedroso Postado em 23/Sep/2015 às 09:36

    Me pergunto com qual argumento os apedeutas sem estofo intelectual que apregoam e preconizam o conceito de estado minimo e de auto regulamentação do mercado usarão para defender a ação nefasta deste empresario do ramo farmacêutico??o resultado deste conceito/principio de estado minimo e auto regulamentação do mercado é justamente este uma situação onde grandes empresários donos do capital exercem seu poder inescrupuloso de ganhos a qualquer custo,que este empresario é um escroque isto não resta duvidas, mas o pior é o tipo de conceito e principio econômico social que permite que este sujeito tome este tipo de atitude sem nenhum tipo de sanção ou represália.

  16. Lucas Postado em 23/Sep/2015 às 10:03

    Agradeçam ao Estado, pois sem ele não haveria patentes. É o Estado, como sempre, que possibilita a criação de monopólios. E não faltam estudos empíricos mostrando que a ausência de patentes não leva à falta de inovação, como muitos acreditam, mas ainda estimula ela. Basta dar um google e procurar por artigos.

    • Roberto Pedroso Postado em 02/Oct/2015 às 08:50

      O estado meu caro deve agir regulando,fiscalizando e normatizando as relações de mercado do contrario teremos este tipo de distorção absurda com o interesse dos lucros colocados acima do bem comum e isso em uma sociedade civilizada deveria ser algo inconcebível,veja o exemplo dos planos de saúde no Brasil,quando o estado não age exercendo seu papel o que temos é prenuncio do caos.

  17. Maria de Lurdes Postado em 23/Sep/2015 às 14:26

    Psicopata não sente

    • Daniel Santana Postado em 24/Sep/2015 às 07:01

      Cadê a mão invisível do mercado? Sempre lembro de Keynes nessas horas. Afinal, precisamos proteger o capitalismo dele mesmo.

  18. DanIel Santana Postado em 24/Sep/2015 às 07:02

    Cadê a mão invisível do mercado? Sempre lembro de Keynes nessas horas. Afinal, precisamos proteger o capitalismo dele mesmo.

  19. Adalberto Postado em 18/Oct/2015 às 17:03

    Muito simples, basta importarem o remédio de países onde custa menos; o Brasil por exemplo.