Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 07/Jul/2015 às 18:22
24
Comentários

'Justiceiros' lincham suspeito de assalto até a morte no Maranhão

Homem suspeito de cometer assalto é amarrado a poste e agredido por “justiceiros” com socos, chutes, pedradas e garrafadas. Ele perdeu a vida ainda no local. O caso ocorreu em São Luís-MA

justiceiros morte maranhão
Homem é amarrado a poste e espancado até a morte no Maranhão após suspeitar de ter cometido um assalto (Foto: Biné Morais)

Um homem suspeito de ter cometido um assalto foi amarrado em um poste e espancado até a morte por moradores do bairro São Cristóvão, em São Luís, no Maranhão. De acordo com a Polícia Civil, Cleydenilson Pereira Silva, de 29 anos, teve suas roupas rasgadas e as mãos, pernas e tronco presos a um poste de luz. Agredido com socos, chutes, pedradas e garrafadas, não resistiu e perdeu a vida ainda no local, por conta de uma hemorragia.

Um adolescente, que também participou do assalto, foi apreendido, depois de também ser agredido pela população. Ele teve escoriações leves e foi encaminhado para a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI).

O pai de Cleydenilson esteve no local para reconhecer o corpo e disse desconhecer qualquer envolvimento do filho com crimes. A Polícia Civil informou que o caso é investigado em sigilo pela Delegacia de Homicídios da capital maranhense, que trabalha para identificar os autores do linchamento. Até o momento, nenhum suspeito foi detido.

O corpo do rapaz foi levado ao Instituto Médico Legal de São Luís. Ainda não há previsão de sepultamento.

Linchamentos

De acordo com a pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP), Ariadne Natal, autora de tese sobre casos de justiçamentos sumários ocorridos na cidade de São Paulo e região metropolitana, a prática dos linchamentos atinge as pessoas mais pobres.

“[…] Tanto que é muito raro identificarmos uma vítima de classe média entre as vítimas de linchamento. E não porque não haja, entre a classe média, quem cometa crimes”, afirma.

No ano passado, a dona de casa Fabiane Maria de Jesus perdeu a vida após ser espancada por populares no meio da rua. Fabiane, que era inocente, foi acusada de ser sequestradora de crianças.

Um dos casos mais emblemáticos envolveu um jovem negro que foi amarrado, nu, a um poste no Rio de Janeiro. Na época, o caso ganhou mais visibilidade porque a apresentadora Rachel Sheherazade, do SBT, afirmou que o espancamento do rapaz era justificável. Meses depois, soube-se que os agressores do jovem eram criminosos violentos, com histórico de estupro, tráfico e lesão corporal.

Ainda no ano passado, Alailton Ferreira, de 17 anos, foi espancado até a morte por ‘justiceiros’ no Espírito Santo. Até hoje, o caso não foi solucionado.

SAIBA MAIS: Discurso de Sheherazade prospera: crescem os linchamentos no Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Wanderson Postado em 07/Jul/2015 às 19:34

    Zé povinho é um bicho sem rosto e coração Que vive enfiado em meio a multidão Não quer saber de responsabilidade Só quer saber de sangue e confusão Se alguém está sofrendo,não é culpa dele não "Eu só tô passando moço,isso não tem nada a ver comigo" "Mas vou tirar um foto pra não passar batido" E assim passa o Zé Povinho Nunca é visto,nem ouvido Sempre passa encolhido no meio da discussão Mas é o primeiro sempre,a achincalhar a vida alheia e a espalhar o boato A incentivar a violência,o crime e a discriminação Sempre pronto,sempre de olho aberto Pois uma discussão,um acidente,um sofrimento deve ter aqui por perto Mas não para ajudar,é certo É só pra apoiar no linchamento Agora ele está nas internet Sentado numa poltrona Espalhando ódio e indiferença Pois essa é sua sina Sua única sentença

  2. Paulo Postado em 07/Jul/2015 às 19:40

    Triste e preocupante este tipo de situação. Não justifica a segurança falha que sentimos em todo país, digo isso porque moro em Porto Alegre e é esse sentimento que temos, fui ao Rio de Janeiro e todo mundo me falava pra ter cuidado nas ruas e esse absurdo aconteceu no Maranhão, ou seja, parece que nenhum governante trata a segurança de seus cidadãos como deveria, aí acontece isso. Talvez a educação, seja em casa ou na escola, explique melhor isso, a falta dela obviamente. As vezes penso que não fizemos muito bem a transição da ditadura para a democracia, o atenuante é que somos um país jovem, mas infelizmente a minha geração e de outras que virão, não verão um país decente, no sentido amplo desta palavra.

  3. Eliene Postado em 07/Jul/2015 às 19:48

    Mais uma barbárie, meu Senhor, onde vamos parar? Roubo e assassinato não é privilégio de ninguém, qualquer pessoa pode estar na próxima multidão, mas infelizmente, mais uma vítima de barbárie é pobre e negro. Terrível, quanta ignorância e barbárie! As pessoas nesta multidão olhando este corpo desta vítima deveriam ter vergonha do que são ou de quem são, nossa..me sinto impotente diante de tanta maldade!

  4. Leonardo Postado em 07/Jul/2015 às 22:21

    Eu seria a favor desse tipo de barbárie em casos de estupro e pedofilia que fossem comprovado pela justiça... aí atirava o cara no meio da população e já era. Em outros casos, ainda acredito na humanidade e na ressocialização de um indivíduo inserido no crime. Até por que, quem sofre linchamento SEMPRE é pobre e preto, não vi nenhum deputado ser linchado até hoje.

    • Ricardo Postado em 08/Jul/2015 às 19:06

      Assim como quem não é engenheiro não pode falar de pontes, vc não deveria falar sobre sociedade - a menos que não tenha vergonha do ridículo.

  5. José Ferreira Postado em 07/Jul/2015 às 22:52

    Vocês sempre levando em consideração a raça das pessoas ao fazerem esses comentários. Prefiro me atentar se ele é realmente bandido ou não, mas isso ainda vais ser investigado pela polícia.

    • B. Ferreira Postado em 08/Jul/2015 às 09:23

      Vc acha mesmo que não passa de uma mera coincidência o fato de quase todas as pessoas linchadas serem negras e pobres? Acha que isso pode mesmo passar batido?

      • José Ferreira Postado em 08/Jul/2015 às 11:10

        Esse discurso é racista, como se apenas os negros fossem bandidos. Já vi em Santa Catarina brancos serem amarrados me postes. O Maranhão tem uma população negra em quantidade maior se considerarmos a média nacional, é evidente que em São Luís mas afrodescendentes são amarrados a postes. Concentre-se no crime do bandido, não em sua raça.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 08/Jul/2015 às 14:11

        Identificar as circuntâncias sociais que levam um grande contingente dos criminosos serem negros/pobres não implica em dizer que todo ladrão é negro, nem que todo negro é ladrão. Já expliquei essa falácia, já desmistifiquei esse sofisma terceiranista, não há mais lugar pra ele aqui, e insistir nele é mera burrice ou má intencionalidade. Me impressiona um historiador enveredar por sofismas. Mas quem sabe, "se ele tivesse uma franja nada disso teria acontecido"....

      • José Ferreira Postado em 09/Jul/2015 às 11:37

        Isso não é um sofisma. Enquadrar os negros como os "coitados que só apanham" acaba sendo igual (ou pior) do que o incidente que envolveu a garota do tempo da Globo. O Eduardo Ribeiro certamente não diz que "todo o negro é ladrão", mas, quem lê o comentário, acaba introjetando essa ideia.

  6. fernando fernandes Postado em 08/Jul/2015 às 02:13

    Mas quem esta realmente roubando o ma eh a familia srn.ey. 60 anos no poder e o dircurso nao muda. Sera que os "justiceiros" entrarao em acao novamente?

  7. João Paulo Postado em 08/Jul/2015 às 05:13

    A impunidade para quem assalta e a impunidade para quem mata continuarão impunes. Cada vez mais há evidências que o modelo atual não funciona. Mesmo assim, a indiferença e a hipocrisia não permitem reinventarmos nossa legislação, o Judiciário e as políticas sociais.

    • felipe Postado em 08/Jul/2015 às 09:08

      Cada mais comum este tipo de crime do Brasil a população ta ficando de saco cheio de esperar o governo tomar alguma atitude mas ainda é de se lamentar que fazer justiça assim tb não resolve mas é revoltante a situação caótica do nosso país com relação a criminalidade.

  8. Lopes Postado em 08/Jul/2015 às 08:49

    Isso eh fichinha comparado ao que ocorre todos os dias nos presidios do Brasil.

  9. Eduardo Ribeiro Postado em 08/Jul/2015 às 10:17

    Pura barbárie. Mais que barbárie: é a lógica do "pegue um negrinho e desça a porrada nele, pois você pode até não saber porque está batendo, mas com certeza ele sabe porque está apanhando". No que depender dessa moçada esperta, que tem Sheherazade como mentora intelectual, a gente deveria sair porrando todo "negrinho de favela" que encontrasse pela frente, porque uma hora a gente acaba encontrando um culpado de alguma coisa. E até como forma de prevenção, já que se não cometeu crime por enquanto, é certo que no futuro vai cometer, já que esses pretinhos pobres já nascem com a maldade no corpo irreversivelmente. É o raciocínio dos psicopatas que não vêem problema nesse retorno a barbárie.

    • João Paulo Postado em 08/Jul/2015 às 14:54

      Seja qual for o assunto, você vem com isso de "negrinho da favela" Mude o disco, cara! O mundo não é "negro pobre e favelado" contra "branco rico e elitista". As mazelas do mundo não se restringem apenas a isso.

  10. Josi Postado em 08/Jul/2015 às 10:29

    Parabéns para esse povo, santinhos que nunca cometeram pecado algum. Verdadeiros Cristãos que sabem pregar exatamente aquilo que Cristo nos ensinou. Eles nunca pecaram e, por isso, atiraram a primeira pedra.

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 08/Jul/2015 às 14:12

    Queria que ninguém fosse linchado.

    • Ricardo Postado em 08/Jul/2015 às 19:07

      FATALITY!

  12. felipe Postado em 08/Jul/2015 às 15:01

    Vamos aos fatos, porque aqui se omitiu algumas coisas que ví em outros sites.... primeiro o homem era conhecido por ter feito diversos assaltos na região e segundo testemunhas ele estava armado e arma dele falhou, foi ai que pegaram ele e o lincharam.... se a arma tivesse funcionado era mais um trabalhador morto por um bandido, nada justifica a violência mas na hora de matar ou morrer, desculpe mas prefiro viver, tenho família para sustentar. Se um pai de familia tivesse morrido sera que seria noticiado aqui?

    • Ricardo Postado em 08/Jul/2015 às 19:09

      Ninguém tem o direito de matar quem quer que seja. Já ouviu falar em imperativo categórico?! Claro que não, nessa nossa sociedade latina e católica retrógrada...

  13. Aristóteles Postado em 08/Jul/2015 às 17:09

    Se o rapaz era "suspeito" de ter praticado assalto, como é que foram logo matando? Meus pêsames ao povo maranhense. Justiça não se pratica dessa forma. Esse rapaz deveria ter sido levado à barra do Tribunal, uma vez que os Juízes e Promotores não têm feito outra coisa que não seja reivindicar aumento salarial e mordomias variadas. Bota esse povo do Judiciário para trabalhar, gente!

  14. GabrielG Postado em 09/Jul/2015 às 01:22

    Procure ateus em meio aos que praticaram essa barbarie... Tudo cristāo temente a Deus.

    • José Ferreira Postado em 09/Jul/2015 às 11:38

      Aí você está ofendendo.