Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esporte 13/May/2015 às 16:18
8
Comentários

O aparelhamento evangélico no Ministério dos Esportes

Ministro do Esporte nomeia filha de pastor de 18 anos para ser 'coordenadora jovem'. Líderes evangélicos ocupam cargos de destaque no Ministério comandado por George Hilton, do PRB, que é pastor licenciado da Igreja Universal. Uma ex-miss Brasil, sem experiência na área, foi nomeada para receber salário de R$ 8.554,70

ministro esporte evangélico pastor licenciado
À esquerda, a Miss Brasil nos EUA, Cibele Mazzo, que não tem experiência com esportes, foi nomeada para ganhar mais de R$ 8 mil. Ao lado, Waleska Bondade Lima, de 18 anos, com o pai, pastor da Universal do Reino de Deus, mesma igreja do ministro George Hilton (PRB), que também é pastor, mas está licenciado (Pragmatismo Político)

O ministro do Esporte, George Hilton (PRB), fez duas nomeações polêmicas recentemente. Primeiro foi a jovem Waleska Bondade Lima, de 18 anos. Em 17 de abril, ela foi nomeada coordenadora de Infraestrutura da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento. Waleska, que cursa o primeiro ano de faculdade, é filha do pastor Wagner Lima, da Igreja Universal do Reino de Deus, da qual George Hilton é pastor licenciado.

O salário da jovem é de R$ 4.700, não inclusas bonificações e verbas indenizatórias. A cadeia de relacionamentos se estende: o pai de Waleska, Wagner Lima, é amigo de Julio Ribeiro (PRB), ex-secretário de Esporte do DF e hoje deputado distrital e amigo do ministro.

A outra nomeação controversa foi a da modelo Cibele Mazzo, ex-miss Brasil nos Estados Unidos. Com salário de R$ 8.554,70, Cibele, que não tem nenhuma experiência na área, tornou-se assessora da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor. Formada em administração, Mazzo foi contratada na cota do secretário Nacional, Rogério Hamam (PRB-SP). Em um site de empregos em que mantém um perfil profissional, a modelo diz estar interessada em trabalhos na área de “figuração, novelas, apresentadora de TV, fotos e comerciais”. As informações são do UOL Esportes.

ministro esportes evangélico prb
O ministro dos esportes, George Hilton (PRB-MG) Foto: Gabriela Korossy/ Câmara dos Deputados

Mais indicações polêmicas

Desde que assumiu o Ministério do Esporte, George Hilton já indicou 13 pessoas com credenciais duvidosas para cargos de confiança, todas elas ligadas ao PRB ou à Igreja Universal, ou a ambos. Confira abaixo alguns nomes:

Bernadino Barreto de Oliveira (Pastor Oliveira – PRB-PR). Com salário de R$ 8.554,70 (fora as gratificações), pastor Oliveira foi nomeado para exercer o cargo comissionado de assessor do Gabinete do Ministro no último dia 15 de abril. Nunca trabalhou com esporte.

Joaquim Coelho Neto (PRB-MG). Coordenador regional do PRB em Minas Gerais até o final do ano passado, Joaquim Coelho Neto, Joca, como é conhecido, é amigo de George Hilton. Ele foi nomeado para cargo comissionado de Gerente de Projeto do Gabinete do Ministro no último dia 7 de maio.

Pablo Rivera Martins de Bulhões. O advogado de 26 anos é filho de Mônica e Antonio Bulhões, respectivamente obreira e bispo da Igreja Universal. Seu pai também é deputado federal pelo PRB-SP. Seu emprego anterior era de coordenador de prestação de contas na Secretaria Executiva do Ministério da Pesca.

Regiana Freitas Lins Rodrigues. Foi nomeada chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do ministério no dia 12 de março deste ano. Dilma Lins também foi missionária da Igreja Universal por 21 anos.

Carlos Geraldo Santana de Oliveira. É presidente do PRB-PE e ex-presidente da Record News e da Record Rio, da Rede Record de Televisão, emissora pertencente à Igreja Universal. Candidatou-se a deputado federal nas eleições de 2014, mas não foi eleito. Já no dia 3 de março deste ano, George Hilton assinou sua nomeação como secretário da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social. No início deste mês, Carlos Geraldo foi nomeado secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento, passando a ser o responsável pela secretaria responsável por gerir os programas e as verbas investidas pelo governo federal no esporte olímpico brasileiro.

Evandro Garla. O cientista político ex-deputado distrital Evandro Garla (PRB-DF) é o novo secretário Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social, desde o dia 1º de abril deste ano.

Rogério Hamam. Desde o dia 4 de março deste ano, é o Secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor. Assim como os outros perrebistas lotados no Ministério do Esporte, não traz em seu currículo qualquer trabalho que tenha alguma relação com o mundo esportivo.

Flávio Bezerra da Silva. O bispo da Igreja Universal, ex-deputado federal e membro do PRB-RN Flávio Bezerra da Silva é ouvidor do Ministério do Esporte desde o dia 10 de março de 2015, quando foi nomeado ao cardo pelo ministro George Hilton. Aos 54 anos, volta a ocupar um cargo relacionado ao esporte, sua área de formação. Antes de ocupar o cargo atual, estava lotado em cargo comissionado no Ministério da pesca. Lá, graças a nomeação do então ministro Marcelo Crivella (PRB-RJ), era secretário de Planejamento e Ordenamento da Pesca.

informações de UOL Esportes e jornal O Dia

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. felipe Postado em 13/May/2015 às 16:25

    Acho o título da matéria poderia ser: Dilma nomeia ministro sem credencial para o cargo, não só da pasta de esportes mas de quase todas as pastas.

    • Rodrigo Postado em 15/May/2015 às 15:50

      (Outro Rodrigo) Taí, Felipe, um título impensável, pois "o inferno são os outros", como bem definiu Sartre. A autocrítica é algo praticamente inexistente no pensamento político, seja ele do norte que for.

  2. Eduardo Postado em 13/May/2015 às 16:46

    Acho que o discurso dissonante aqui não é o da Dilma e sim o dos evangélicos. Mas fazer o que. Tudo em nome de Deus né!? Bota na conta dele.

    • felipe Postado em 13/May/2015 às 17:00

      Na verdade é quem botou o cara, não foi o povo porque ele é ministro, foi a Dilma.

      • felipe Postado em 13/May/2015 às 17:12

        Por isso eu votei na Marina, porque ela disse que iria botar pessoas competentes nos cargos e não pelo apoio político (se ia cumprir ou nao é outra historia) so que Brasileiro infelizmente é assim, ele foi indicado por interesse e indicou sua turma por interesse também.

  3. poliana Postado em 13/May/2015 às 18:36

    pereira, não é pq é da base aliada de dilma q eu tenho q fechar os olhos e dizer amém!!acho esse episódio todo lamentável! uma vergonha!!!!! espero, de coração, q nosso país n esteja caminhando pra uma teocracia, pq a situação tá ficando feia, viu...

  4. Juniperos Postado em 15/May/2015 às 12:23

    Noutras palavras, sempre tem como se beneficiar com politica suja, em nome de Deus. Uma mafia que usa terno e anda "tirando encosto" ainda é mafia. Não dão a minima para oque os brasileiros dizem, pois sabem que já se tornaram inatingíveis. Além disso tem um exercito (incluindo até gladiadores, uia!) de fieis totalmente dispostos a servirem como escudo humano, desde que lhes digam que isso é certo e por causa disso entrarão no reino de Deus.uma vez lá dentro, a unica coisa que fizeram além de perseguir gays é trazer outros semelhantes a eles para parasitar a receita As vezes a realidade assusta!

  5. Thiago Teixeira Postado em 16/May/2015 às 16:41

    Peixada. O lixo do corporativismo público e privado.