André Falcão
Colunista
Compartilhar
Exploração Trabalhador 25/Apr/2015 às 11:50
13
Comentários

Todos juntos pela T.A.G.I.!

terceirização câmara deputados trabalhador exploração T.A.G.I.
Imagem: Pragmatismo Político

André Falcão*

Sei… A terceirização já hoje é possível. Mas atente: só para atividades-meio. Um banco, por exemplo, não pode contratar caixas via empresa terceirizada, porque atividade-fim; pode para serviços gerais e vigilância, por exemplo.

Portanto, temos que garantir o direito também a contratar terceirizados para atividades-fim. Menores salários com menos direitos, donde todo o apoio à PL4330! Ou você não quer ter mais lucros?

Sei… Você, grande empresário pessimista deve estar se perguntando como a terceirização pode passar no Congresso se a imensamente maior parte da sociedade é constituída de trabalhadores. Sabe de nada, inocente!

Ora, em primeiro lugar, temos hoje o Congresso ideal para aprová-la. Explico: graças ao nosso sistema político-eleitoral, é felizmente o poder econômico quem manda. Assim, nossos parlamentares são dos mais conservadores dos últimos tempos, bancadas ruralista e do grande empresariado à frente. Basta ver quem é o presidente da Câmara!

Leia aqui todos os textos de André Falcão

Em segundo lugar, temos os grandes grupos midiáticos a nosso favor, que como seria de se esperar estão usando todos os artifícios para convencer seu incauto público de que a terceirização é boa para o trabalhador, como o de que ela regulamenta a situação dos explorados (kkkkkk – perdoem-me, gargalhei). E ainda botam uns pelegos pra apoiar, tipo aquele Paulinho-Cara-de-Pau. Os caras são bons, mesmo! A gente até imagina a classe média repercutindo o discurso que lhe fora emprenhado pelos olhos e ouvidos… E quando lhes é informado que PT, PCdoB e PSOL são contra, pode comemorar! Batata! Oh, povinho fácil de enrolar… Ai, ai… (rindo, ainda).

Leia também: Terceirização é aprovada. Veja aqui como votaram os deputados.

Em terceiro lugar, com os queridos grandes grupos midiáticos à frente, nossos verdadeiros partidos de oposição!, temos a cobertura maciça, e seletiva!, da corrupção, protegida e nutrida pela deusa tucana da justiça. Tudo minúsculo, tudo ao nosso lado! Ou você não vê que a turma toda entrou na onda e engoliu o discurso deles, com ódio até? Palmas! Fora, anticorruPTos! A propósito, já pegou o seu adesivo?

Portanto, amigo empresário do ramo da tucanagem, é hora de arregaçar de novo as mangas customizadas e brandir as panelas gourmet e ir pra rua!

Que tal, ao invés de MBL, criarmos o MBLTAGI? Emebeletagi! É sonoro! Movimento Brasil Livre e pela Terceirização Ampla, Geral e Irrestrita – T.A.G.I.?! A gente pode até pegar a música do Vandré e dar uma de povão: quem sabe faz a hora, não espera acontecer… tra-la-lá… Hein? Hein? Simbora!

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve semanalmente para Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Yrae Nascimento Postado em 28/Apr/2015 às 15:17

    O que eu quero saber é o seguinte: Por que os trabalhadores terceirizados vão ganhar menos que os empregados das empresas, se há o piso salarial de cada profissão?

    • Pereira Postado em 28/Apr/2015 às 15:59

      Se tu perguntar isso eles não sabem responder. Isso aí tudo é só tagarelice de esquerda.

      • Chuck Postado em 28/Apr/2015 às 16:43

        Vou explicar porque: imagina que você é dono de uma empresa e vai terceirizar, sei lá, sua linha de produção, subcontratando outra empresa. Você iria fazer isso se fosse mais caro? Claro que não. Você quer mais é ganhar dinheiro, gastando o mínimo. Justo. Mas acontece que sua empresa já possui acordos sindicais com seus funcionários, e, como todos sabem, salários não podem encolher. Resumindo,você terceiriza. Arranja uma empresa que faça por menos, uma dessas terceirizadoras de mão de obra, tipo gato mesmo, verdadeiros navios negreiros do século XXI. Paga menos para esta empresa, que vai repassar uma parcela disto para seus funcionários, fazerem a mesma atividade que os empregados da outra faziam antes. Você, especificamente, empregado da empresa original, não vai ganhar menos. Não. Você vai pro olho da rua. Vai ver outras pessoas fazendo o seu trabalho, ganhando a metade do que você ganhava, ou menos. E vai ter que se adaptar a este admirável mundo novo. Isso se a empresa não te contratar como PJ. Aí, filho, você vai ficar sem férias, décimo terceiro, auxílio doença, etc. Porque eles vão te contratar, como empresa, podendo ser EIRELI ou empreendedor individual, para fazer o mesmo serviço, mas sem aquelas frescuras tipo FGTS ou recolhimento da previdência. Isso, claro, vai sair do seu bolso Claro que a sua EIRELI pode usar parte do dinheiro que vai receber como pagamento pelo trabalho para te pagar férias, décimo, etc. Mas quem fica no teu lugar se você, sei lá, inventar de pegar férias? Que serão renumeradas por você, por conta própria, já que você tem um contrato de prestação de serviço, de sua empresa com outra empresa. E aí, você vai contratar outra pessoa? Ou se, por algum acaso, você ficar grávida, ou doente, ou mesmo sofrer um acidente? Entenderam, ou querem que eu desenhe?

      • poliana Postado em 28/Apr/2015 às 21:02

        PERFEITO CHUCK!!! NEM PRECISA DESENHAR, VC FOI SENSACIONAL NA SUA EXPLANAÇÃO!

      • Pereira Postado em 29/Apr/2015 às 12:07

        Vergonha alheia tanto do texto do site como da sua tagarelice.

      • Pereira Postado em 29/Apr/2015 às 12:17

        ó !!!! que visão socialista-libertária-humana-revolucionária-protetora de direitos. Até parece que um empresário vai querer terceirizar sua área fim. O cara vai querer repassar para outrem a alma do seu negócio. Até parece que vai querer deixar na mão de outro a administração do seu próprio negócio. É pela ignorância e total analfabetismo político que se acha que: criando direitos, a sociedade ficará mais justa; é ao contrário, quanto mais direitos, necessariamente se cria mais estrutura estatal para garantir esses novos direitos. Criando assim um estado babá e super inchado, sem contar que novos direitos de minorias implicam maiores ônus econômicos sociais para a sociedade. Estado babá a moda Huxley e Orwell já temos na escandinávia. A social democracia, movimento esquerdista, transformou a sociedade sueca em robôs que já não sabe o que é calor humano.É tudo biônico, frio e sem emoção. Talvez quando os muçulmanos tomarem conta daquilo lá eles aprendam, que sociedade sem moralidade objetiva, sem individualidade de pensamento e com "mais direitos" tendem a serem dominadas. Eis aí o estado babá, totalitário e com ditadura do coletivismo. No mais, seu texto não merece maiores explicações específicas.

      • Pereira Postado em 29/Apr/2015 às 12:30

        Até vou dar um exemplo mais objetivo, gosto muito de objetivismo. Um empresário dono de uma software house possuí 5 programadores chefes e mais uns 10 estagiários. Acha mesmo que ele irá querer terceirizar seus 5 programadores de confiança ? (área fim...última milha antes do seu produto ficar pronto). E se ele terceiriza sua área fim e a empresa contratada resolve trocar os profissionais ? Ele pode terceirizar os estagiários, departamento de suporte, help desk, limpeza, segurança, porém sua área fim com seus profissionais de confiança, mesmo ganahndo mais, será muito mais útil que fiquei ao seu controle. Pensa meu filho, pensa.

      • Pereira Postado em 29/Apr/2015 às 12:38

        Concluindo: A área fim dificilmente será terceirizada. Comam mais pão com mortadela antes de despejarem seus comentários sem pé nem cabeça.

    • Rodrigo Postado em 28/Apr/2015 às 16:55

      Esta pergunta é imbecil. Veja Nascimento, vamos fazer de conta (conto de fada tem que ser dito para crianças) que você é patrão. Você paga R$ 1.000,00 para ter um funcionário. Agora você vai ter uma empresa entre você e o funcionário, por que agora o serviço é terceirizado. Será que você seria tão cretino de pagar mais do que R$ 1.000,00 para empresa que terceiriza???? E será que a empresa terceirizada iria receber o mesmo R$ 1.000,00 e entregaria sua totalidade ao funcionário? Sua pergunta é de gente idiota, me perdoe a sinceridade.

      • Thiago Teixeira Postado em 29/Apr/2015 às 07:48

        Eles são assim Rodrigo, fingem de sonso, abstraem o que são conveniente a eles. Eu conheço empresário coxinha que gosta de terceirizar só para ele ter certeza que seu empreita pagou o mínimo de imposto possível, prefere o dinheiro migrando na conta de outro coxinha a ter que pagar direito trabalhista.

      • Pereira Postado em 29/Apr/2015 às 12:51

        Que pena, além da aula política faltou também na aula de aritimética. Veja bem, hoje em dia com todos os "direitos imaculados" da CLT, se um empresário tem 3 mil reais para gastar com um empregado, ele pagará apenas 2 mil reais, os outros mil sairá em forma de impostos para que se garanta o tal de direito trabalhista como 13, férias, seguro desemprego. Dos 2 mil pagos boa parte sai em forma de previdência, que convenhamos não é nada boa. ou seja dos 3 mil que poderiam ir direto para o trabalhador apenas, digamos metade disso. Tudo pelos direitos !!! ao invés do trabalhador abarcar tudo que o empresário pode pagar, tem que repassar metade para o governo, para que este sustente direitos fictícios que talvez nem possa usufruir. A terceiriazção por PJ acaba com isso, com impostos reduzidos e liberalidade das leis trabalhistas, se o empresário está disposto a gastar 3 mil com um profissional, esses 3 mil estará na conta do trabalhador no fim do mês.

  2. deisi Postado em 28/Apr/2015 às 16:56

    Sinto lhe informar Chuck, coxinhas são tão alienados, que nem desenhando conseguem entender. Basta o PT ser contra que eles são a favor. Uma mulher na passeata da coxinhada, com cartaz "Feminicídio Sim", só porque a presidente Dilma sancionou a lei. É de chorar com tanta burrice!

    • Rogerio Postado em 29/Apr/2015 às 08:31

      Se eu não conhecesse a mente coxinha acharia absurdo. Ela nem sabe o que é feminicídio.