Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 10/Apr/2015 às 17:00
15
Comentários

Suicídio de jovem transgênero motiva Obama a pedir fim da 'cura gay'

Obama pede fim de 'cura gay' após petição motivada por suicídio de jovem transgênero. Em sua carta de despedida, Leelah Alcorn, 17, nascido homem, afirmou que se matou depois de anos de dificuldades com os pais, cristãos rigorosos que se recusavam a aceitar a sua identidade feminina

Leelah Alcorn cura gay obama
Leelah Alcorn cometeu suicídio em dezembro do ano passado (ABC News/Divulgação_

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou publicamente terapias psiquiátricas criadas para “curar” jovens gays, lésbicas e transgêneros.

A declaração de Obama foi uma resposta a uma petição on-line que pede a proibição destas chamadas terapias de conversão. Em apenas três meses o abaixo-assinado conseguiu 120 mil assinaturas.

A mobilização foi inspirada pelo caso de Leelah Alcorn, uma adolescente transgênero de 17 anos que cometeu suicídio em dezembro.

Em uma carta postada no Tumblr, Alcorn, nascido homem, afirmou que se matou depois de anos de dificuldades com os pais, cristãos rigorosos que se recusavam a aceitar a identidade que ela acreditava ter, feminina.

CONHEÇA AQUI OUTROS CASOS DE JOVENS GAYS QUE COMETERAM SUICÍDIO POR CONTA DO PRECONCEITO SOFRIDO

“A única forma de descansar em paz é se, um dia, pessoas transgênero não forem tratadas como eu fui… Minha morte precisa significar algo. Consertem a sociedade. Por favor”, escreveu a jovem.

Em resposta à petição, Valerie Jarrett, assessora de Obama, escreveu: “Compartilhamos nossa preocupação a respeito dos efeitos potencialmente devastadores nas vidas de jovens transgêneros e também de gays, lésbicas, bissexuais e homossexuais”.

“Como parte da dedicação à proteção da juventude dos Estados Unidos, este governo apoia os esforços para proibir o uso da terapia de conversão para menores”, acrescentou.

‘Peso da Casa Branca’

Com a declaração, a Casa Branca não está pedindo de forma explícita que o Congresso americano aprove uma legislação proibindo estas terapias em todo o país. Mas Mara Keisling, diretora-executiva do Centro Nacional para a Igualdade de Transgêneros, elogiou o comunicado.

“Ter o presidente Obama e o peso da Casa Branca por trás dos esforços para proibir a terapia de conversão é crucial na luta pelos jovens transgêneros e LGBT”, afirmou.

A terapia de conversão conta com forte apoio de grupos conservadores e religiosos nos Estados Unidos. Aconselhamento e orações são usados frequentemente nestas terapias para ajudar cristãos a lidarem com seus desejos, quando eles procuram este tipo de tratamento.

David Pickup, terapeuta especializado em terapia de conversão, que trabalha nos Estados da Califórnia e Texas, disse ao jornal New York Times que menores não deveriam ser forçados à terapia mas que o desejo homossexual muitas vezes está ligado a algum sério trauma emocional ou abuso sexual.

“Acreditamos que a mudança ainda é possível”, disse ele. “As pessoas vão à terapia pois elas podem mudar, porque realmente funciona. Ajudamos as pessoas a se tornarem, realmente, elas mesmas”.

Mas, grupos de ativistas que defendem os direitos de homossexuais e LGBT e também grupos de profissionais de saúde afirmam que estas terapias de conversão podem aumentar o risco de depressão ou suicídio.

Os Estados da Califórnia e Nova Jersey já proibiram esta prática. Estados mais conservadores, entretanto, como Oklahoma, analisam legislações para proteger essas terapias de possíveis vetos ou proibições federais.

BBC

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Salomon Postado em 10/Apr/2015 às 18:49

    Em todo o reino animal existem transgênicos. Com os seres humanos poderia ser diferente? Velhos preconceitos; velhas soluções.

  2. Guilhermo Postado em 10/Apr/2015 às 19:28

    Sinceramente, ela já tinha 17 anos. Logo poderia viver sua vida sozinha. Se mudar para uma das várias cidades cosmopolitas dos E.U.A. Não era no cinturão da bíblia que ela pretendia viver, porque lá eles não aceitam mesmo. Era mais fácil ela ter mudado (de cidade) do que esperar que a cidade caipira onde ela vivia mude.,

    • Thiago Teixeira Postado em 11/Apr/2015 às 14:37

      É foda cara, não é tão simples assim. A pessoa fica ressentida por não ser aceita pelos pais, pela sociedade, uma mudança de endereço, um emprego para se manter não traria, talvez, a paz na vida dela, dele, sei lá, desse SER.

    • Leandro Postado em 11/Apr/2015 às 22:12

      Vamos culpabilizar a vítima! Assim a gente não precisa encarar o fato incômodo de que a sociedade não trata essas pessoas como elas devem ser tratadas: com respeito. Nada de novo sob o sol...

      • Guilhermo Postado em 12/Apr/2015 às 12:08

        Então você realmente é um sonhador. É muito legal, querer que todos respeitem uma pessoa que se comporta de forma diferente da maioria. Só que no mundo real, isso não vai acontecer nunca. Nesse caso em questão ela poderia sim viver uma vida sem humilhações por ser um garoto transgênero. Só não iria conseguir isso em Oklahoma. Talvez N.Y ou L.a isso fosse possível.

  3. Denisbaldo Postado em 10/Apr/2015 às 19:56

    O Silas Malafaia afirma em seus sermões que ninguém jamais nasce homossexual, que isso é coisa da criação, da educação, dos exemplos da mídia e da sociedade em geral. Segundo ele homossexualismo é coisa de safado, sem vergonha. Ele diz isso em cadeia nacional, para milhões. Não precisa nem dizer o que acontecerá com os filhos homossexuais daqueles casais evangélicos que o idolatram.

    • Thiago Teixeira Postado em 11/Apr/2015 às 14:39

      Malafaia diz o que os "evangélicos" Poser e Fascistas querem ouvir. Se ele existe, é porque babacas existem e dão audiência a esse estrume.

  4. Rogerio Postado em 11/Apr/2015 às 11:56

    E se uma pessoa é gay, não está contente com sua opção sexual e quer mudar? Há casos e casos de ex-gays, a maioria evangélicos.

    • Angelo Postado em 11/Apr/2015 às 13:33

      Sinto informar, não existem gays. Existem gays que não praticam sua homossexualidade. Simplesmente entram no armário de novo, para seguir a heteronormatividade que a sociedade tanto diz que eles devem seguir.

      • Rogerio Postado em 11/Apr/2015 às 19:12

        Acho que vc quis dizer que NÃO EXISTEM ex-gays. Mas como dizer isso? Não seria uma forma de preconceito? Se um cara é feliz se relacionando com outro, como posso dizer que está errado? Do ponto de vista religioso pode, se expor com respeito. Mas se o cara não é feliz assim, quem pode dizer que é errado mudar para o padrão? Já vi na tv ex-gays com esposa e filhos, uma bela família. Isso é errado? Tem dó!

    • joao luiz de castro Postado em 11/Apr/2015 às 13:37

      Silas mala falha é um imbecil babacao

    • Leandro Postado em 11/Apr/2015 às 22:27

      É uma análise muito simplista dizer que alguém não está satisfeito com sua orientação (e não opção) sexual. Por que essa pessoa não está contente? Normalmente, e principalmente no caso de pessoas religiosas, é porque alguém disse que aquilo é errado, que não presta, que vai contra as leis de deus. Veja bem, essa insatisfação raramente vem da pessoa, mas lhe é externa. Se fosse permitido a cada um ser como é, eu ficaria muito feliz se um homem que se relacionava com outros homens um dia descobrisse a felicidade ao lado de uma mulher e casasse com ela. Ficaria mesmo. Mas não é assim que as coisas funcionam. Dizem pro cara que ele não pode ser gay, que ela vai pro inferno. Esse homem geralmente casa com uma mulher porque outras pessoas lhe disseram que isso é o certo e sofre A VIDA TODA por isso. Eu já vi casos assim. Famílias "felizes" que acabam de uma hora pra outra porque um dos dois não aguenta mais fingir ser algo que não é. Acredite quando eu digo que é muito difícil viver assim. E não compensa. Eu nunca fui casado, mas vivi muitos anos dentro de uma religião. Conforme fui crescendo e me dando conta de que a atração sexual que eu sentia era "errada" eu quis mudar. E tentei. Mas eu só sou feliz por que decidi viver a minha sexualidade e a minha identidade por completo. Ex-gay evangélico feliz eu nunca vi - e duvido que exista. Mas ex-evangélico gay tem de monte por aí. E, a propósito, já existem igrejas evangélicas que aceitam gays, se o deus cristão for realmente um conceito importante pra pessoa.

  5. JH Corvetto Postado em 11/Apr/2015 às 12:55

    A luta dessa espécie de conservador -- pois existe o conservador que se preocupa em sustentar as virtudes dos pilares ocidentais em vez de cuidar do cu alheio -- é totalmente inglória, graças ao bom Deus, pois o mundo evoluirá e a sociedade modificar-se-á independentemente da ignorância destes. A cada nova geração, mais e mais pessoas aceitarão a homossexualidade como condição normal do ser humano e seus detratores terão feito de sua vida algo insignificante e serão lembrados como homens atrasados. Continuem a defender a liberdade e a felicidade como grandes bens da humanidade, caros amigos. Continuem a desprezar ideologias baseadas em grilhões. Deus hoje é opção de cada um e não obrigação.

    • maria luiza mendes Postado em 11/Apr/2015 às 14:36

      Prepotente ,ignorante e soberbo aquele que acha que pode viver e se dar bem afastado de seu criador!

      • JH Corvetto Postado em 14/Apr/2015 às 09:04

        É por isso que leio a Bíblia, frequento a Congregação Cristã no Brasil (sou evangélico), rezo todos os dias e advogo pela existência de Deus. Absolutamente acredito que Deus não considera pecadores os gays, os homens é que o fazem.