Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esquerda 11/Nov/2014 às 10:37
22
Comentários

Bolivarianismo: mitos e verdades

Você sabe o que é bolivarianismo? A palavra da moda no Brasil é usada por muita gente que não faz ideia de seu significado. Entenda o seu significado e saiba por que ele nada tem a ver com "ditadura comunista"

simon bolívar bolivarianismo brasil
Simon Bolívar (reprodução)

Após ser apropriado pelo ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, o termo originado do sobrenome do libertador Simón Bolívar aterrissou no debate político brasileiro. São frequentes as acusações de políticos de oposição e da mídia contra o governo federal petista. Lula e Dilma estariam “transformando o Brasil em uma Venezuela”. Mas o que é o tal bolivarianismo de que tanto falam? É um palavrão? O Brasil é uma Venezuela? Bolivarismo é sinônimo de ditadura comunista? Antes de sair por aí repetindo definições equivocadas, leia as respostas abaixo:

O que é bolivarianismo?

O termo provém do nome do general venezuelano do século 19 Simón Bolívar, que liderou os movimentos de independência da Venezuela, da Colômbia, do Equador, do Peru e da Bolívia. Convencionou-se, no entanto, chamar de bolivarianos os governos de esquerda na América Latina que questionam o neoliberalismo e o Consenso de Washington (doutrina macroeconômica ditada por economistas do FMI e do Banco Mundial).

Bolivarianismo e ditadura comunista são a mesma coisa?

Não. Mesmo considerando a interpretação que Chávez deu ao termo, o que convencionou-se chamar bolivarianismo está muito longe de ser uma ditadura comunista. As realidades de países que se dizem bolivarianos, como Venezuela, Bolívia e Equador, são bem diferentes da Rússia sob o comando de Stalin ou mesmo da Romênia sob o regime de Nicolau Ceausescu. Neles, os meios de produção estavam nas mãos do Estado, não havia liberdade política ou pluralidade partidária e era inaceitável pensar diferentemente da ideologia dominante do governo.

Saiba mais: A esquerda caviar e o pobre conservador

Aqueles que o faziam eram punidos ou exilados, como os que eram enviados para o gulag soviético, campo de trabalho forçado símbolo da repressão ditatorial da Rússia. Na Venezuela, por exemplo, nada disso acontece. A oposição tem figuras conhecidas como Henrique Capriles, Leopoldo López e Maria Corina Machado. Cenário semelhante ocorre na Bolívia, no Equador e também no Brasil, onde há total liberdade de expressão, de imprensa e de oposição ao governo.

Foi Chávez quem inventou o bolivarianismo?

Não. O que o então presidente venezuelano Hugo Chávez fez foi declarar seu país uma “república bolivariana”. A mesma retórica foi utilizada pelos presidentes Rafael Correa (Equador) e Evo Morales (Bolívia). A associação entre bolivarianismo e socialismo, no entanto, é questionável segundo a própria biógrafa de Bolívar, a jornalista peruana Marie Arana, editora literária do jornal americano The Washington Post. De acordo com ela, esse “bolivarianismo” instituído por Chávez na Venezuela foi inspirado nos ideais de Bolívar, tais como o combate a injustiças e a defesa do esclarecimento popular e da liberdade. Mas, segundo a biógrafa, a apropriação de seu nome por Chávez e outros mandatários latinos é inapropriada e errada historicamente: “Ele não era socialista de forma alguma. Em certos momentos, foi um ditador de direita”.

O que se tornou o bolivarianismo na Venezuela?

Quando assumiu a Presidência da República em 1999, Chávez declarou-se seguidor das ideias de Bolívar. Em seu governo uma assembleia alterou a Constituição da Venezuela de 1961 para a chamada Constituição Bolivariana de 1999. O nome do país também mudou: era Estado Venezuelano e tornou-se República Bolivariana da Venezuela. Foram criadas ainda instituições de ensino com o adjetivo, como as escolas bolivarianas e a Universidade Bolivariana da Venezuela.

Mas esse regime que Chávez chamava de bolivarianismo era comunista?

Não, apesar de o ex-presidente venezuelano ter usado o termo “Revolução Bolivariana” para referir-se ao seu governo. A ideia era promover mudanças políticas, econômicas e sociais como a universalização à educação e à saúde, além de medidas de caráter econômico, como a nacionalização de indústrias ou serviços. Chávez falava em “socialismo do século XXI”, mas o governo venezuelano continua permitindo a entrada de capital estrangeiro no País, assim como a parceria com empresas privadas nacionais e estrangeiras. Empreiteiras brasileiras, chinesas e bielo-russas, por exemplo, constroem moradias para o maior programa habitacional do país, o Gran Misión Vivienda Venezuela, inspirado no brasileiro Minha Casa Minha Vida.

O Brasil “virou uma Venezuela”?

Esta afirmação não faz sentido. O Brasil é parceiro econômico e estratégico da Venezuela, mas as diretrizes do governo Dilma e do governo de Nicolás Maduro são bastante distintas, tanto na retórica quanto na prática.

Os conselhos populares são bolivarianos?

Não, e aqui o engano vai além do uso equivocado do adjetivo. Parte da Política Nacional de Participação Social, os conselhos populares seriam a base de um complexo sistema de participação social, com a finalidade de aprofundar o debate sobre políticas públicas com representantes da sociedade civil. Ao contrário do alegado por opositores, os conselhos de participação popular não são uma afronta à democracia representativa. Conforme observou o ex-ministro e fundador do PSDB Luiz Carlos Bresser-Pereira, os conselhos estabeleceriam “um mecanismo mais formal por meio do qual o governo poderá ouvir melhor as demandas e propostas [da população]”.

VEJA TAMBÉM: Professor dá aula de Venezuela e passa pito na Globo, em plena Globo

Marsílea Gombata, CartaCapital

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Gustavo Postado em 11/Nov/2014 às 10:48

    Engraçado que excluíram da comparação a Cuba dos dois Fidel. Cuba não é uma ditadura?!?oO

    • Philipe Postado em 11/Nov/2014 às 11:02

      Não, Cuba não é uma ditadura!

    • José Postado em 11/Nov/2014 às 11:33

      outra coisa engraçada é falar que o Capriles tem liberdade de fazer oposição na venezuela! Ele foi preso apenas por fazer oposição durante as eleições!

      • Alberto Postado em 11/Nov/2014 às 11:49

        Ou será que foi por ele receber apoio financeiro dos E.U.A, que apoiam a oposição para defender os seus interesses até sobre o petróleo Venezuelano? Logo após a sue primeira eleição Hugo Chavez sofreu um golpe de Estado pelos militares que hoje apoiam a oposição!!! Não defendo a truculenta democracia venezuelana, mas o contexto de lá é muito, mas muito mais complicado que o do Brasil. Apesar que depois da última eleição os conservadores mostraram as suas garras, com muitos apoiando um novo golpe militar.

    • assalariado. Postado em 11/Nov/2014 às 11:36

      Gustavo, defina para nós, politica e economica. O que é? e como funciona? a ditadura Cubana. Obrigado.

    • Underground Postado em 11/Nov/2014 às 11:36

      Nada a ver seu comentário, você leu a matéria???

    • Peterson Silva Postado em 11/Nov/2014 às 12:12

      A questão é: e Cuba é bolivariana?

  2. rafael Postado em 11/Nov/2014 às 11:00

    Cuba não é "bolivariana", jumento

  3. leonardo Postado em 11/Nov/2014 às 11:11

    A Venezuela é o único país que diz seguir um governo socialista de verdade e lá é fogo com Maduro agora claro passa longe dos horrores e sadismo de Mao Tse Tung e a Colômbia de direita também passa longe do que os EUA praticaram em guerras felizmente a América do Sul não têm países tão belicosos e ditatoriais em quantidade mas violentos sim é verdade.

  4. Rodrigo N Postado em 11/Nov/2014 às 11:15

    Esclarecedor!

  5. Marly Postado em 11/Nov/2014 às 11:23

    Morei vários anos na Venezuela, e agora vejo que aqui no Brasil os fascistas estão usando o termo "bolivarianismo" da mesma forma como o fazem os chamados "esquálidos" venezuelanos, gente com o rabo preso aos EUA, que apenas "lutam" pelos seus interesses estritamente pessoais (= bolso). Hipócritas.

  6. Peterson Silva Postado em 11/Nov/2014 às 12:11

    Usar o cara do PSDB pra falar bem dos conselhos populares foi genial :)

    • Daniel do Nascimento Duar Postado em 11/Nov/2014 às 15:42

      Em 1996 quando foi lançado o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) pelo governo FHC (o termo agricultura familiar foi cunhado na era FHC) também foi homologado os CMDR (Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural) e os CNDR (Conselho Nacional de Desenvolvimento RuraL) esses conselhos existem até hoje. Participam desses conselhos diferentes instituições representantes da agricultura, inclusive prefeituras, Ematers, MST, sindicato patronal, de trabalhadores. Até hoje, ninguém virou comunista ou socialista, continuamos cada vez mais capitalista. Além, existem outros inúmeros conselhos, por exemplo: conselho de saúde, tutelar, da alimentar escolar, de meio ambiente. Os conselhos, no mínimo democratizam os debates, inclusive diminui erros das administrações públicas. São importantes e necessários, merecem ser fortalecidos.

    • raphael_subversivo Postado em 12/Nov/2014 às 07:54

      Meus deuses, da onde que vc tira uma ideia dessas, vc faltou vergonhosamente nas aulas básicas de história e sociais né? só pode....primeiro que o PSDB não é extrema direita, é centro direita, extrema é os fascistas que até se identificam com o PSDB mas não são totalmente representados por ele até pq o PSDB é um partido da democracia burguesa, e democracia é coisa que fascista odeia (pra fascista qualquer coisa democrática é comunismo), agora, tem outros mais alucinados e fanáticos como vc que acham que tudo é esquerda, até os planetas e o sistema solar, mas isso parece mais patológico que ideológico, vá se tratar...

  7. marquinho Postado em 11/Nov/2014 às 12:34

    o que e o foro de sao paulo??

  8. Elizabeth Postado em 11/Nov/2014 às 13:06

    Governos ditatoriais que querem se unir , para permanecer pra sempre no poder, que quer calar a boca da imprensa e dos telejornais, que demite professor porque rezou um Pai Nosso e falou mal do comunismo, que acoberta a corrupção , que não respeita a decisão de um juiz do Supremo Tribunal Federal e ainda o ameaça de morte que se vale de pessoas necessitadas de tudo, que joga uma classe contra outra e privilegia uma...Pode ter o nome que quiser , estou fora...Governo bom é governo que sabe governar a todas as classes sociais, que respeita a opinião de todos e trata a todos com igualdade e justiça ...

    • raphael_subversivo Postado em 12/Nov/2014 às 07:49

      Governar para ''todas as classes'' e ''tratar com justiça e igualdade todos'' são ideias paradoxais, sugiro reavaliar suas opiniões e seus conhecimentos, num modelo de antagonismo de classes vc privilegia a burguesa em detrimento da trabalhadora, a politica de conciliação de classes é exatamente o que o PT faz e ainda assim está fadada ao fracasso pela própria natureza de produção capitalista.

  9. Caio Martin Postado em 11/Nov/2014 às 13:24

    No titulo a autora expõe o seguinte; "[...] A palavra da moda no Brasil é usada por muita gente que não faz ideia de seu significado. Entenda o seu significado e saiba por que ele nada tem a ver com ditadura comunista." Claramente ela promete fazer a distinção entre as terminologias e mostrar que é errado associar o comunismo com as ideias de direita de Simon Bolívar, MAS NÃO ACONTECE NO DECORRER NA PORRA DO TEXTO. O que eu vejo é a mesma apenas explicando as terminologias das ideias de comunismo e da direita de Simón Bolívar. Posteriormente ela mostra que Hugo Chávez fez a junção inapropriada dos ideais de Simon Bolívar. Agora, relacionando isso ao fato da inegável ideologia socialista de Hugo Chávez, voilà, temos o por que das pessoas fazem a junção. Pois Chávez com ideias socialista, implementou-as inapropriadamente usando o termo bolivarianismo. É o mesmo paradigma de eu ter ideais socialistas e dizer que sou Sapatista (isso não existe). Como o socialismo nunca deu ou dará certo, então eu adapto as ideias socialistas (retirando o que não da para ser implementado) e faço o meu "Sapatismo". Só tenho pena de quem acreditou que você conseguiu mostrar que quem faz junção, está na verdade equivocado.

  10. Adelson Postado em 11/Nov/2014 às 14:24

    Cuba não é só uma ditadura. É uma ditadura em que a múmia de um faraó manda em tudo há mais de cinquenta anos. Bolívar não tem nada a ver com comunismo mesmo, procurem saber o que Marx escreveu sobre ele.

  11. Eduardo Gomes Postado em 11/Nov/2014 às 14:42

    Bom o esclarecimento sobre o bolivarianismo. Ele existe há décadas na Venezuela. Na década de 90 quando estive no País, notei que em algumas residências haviam placas alusivas ao bolivarianismo.

  12. Felipe Peters Berchielli Postado em 12/Nov/2014 às 11:29

    Bom artigo,de fato existem mitos,e o Brasil está longe de ser bolivariano,porém é foda ler aqui que Cuba não é ditadura,pelo amor de deus,deixem o amor ideologico de lado,é óbvio que Cuba é uma ditadura,que lá coisas boas ha,mas também ha coisas ruins e não ser um país minimamente democratico é uma delas.

  13. Valmont Postado em 12/Nov/2014 às 12:27

    A ideia de ditadura comunista só existe hoje nas cabeças da extrema direita brasileira e de alguns gatos pingados da extrema esquerda. A esquerda moderna busca um novo modelo dentro da social democracia com maximização da participação popular, sem excluir a iniciativa privada, mas contrapondo-se à "corporatocracia", essa nova modalidade de democracia de fachada, onde as oligarquias governam à revelia dos interesses populares, submetendo o Estado à ditadura do deus mercado. As ideias de Piketty, longe de se associarem a qualquer tipo de ideologia comunista, indicam um caminho de regulação da economia segundo os interesses da maioria como única forma de evitar o colapso do capitalismo ultraconcentrador resultante da era neoliberal.