Redação Pragmatismo
Compartilhar
Juristas 03/Oct/2014 às 11:53
11
Comentários

PT tem direito de resposta na revista Veja barrado por Gilmar Mendes

Direito de resposta ao PT nas páginas da revista Veja, concedido pelo TSE por 7 votos a 0, é cassado pelo ministro Gilmar Mendes. Presidente do partido publica nota de repúdio: "é uma vergonha para as instituições do nosso país"

gilmar mendes pt revista veja
Gilmar Mendes barra direito de resposta do PT nas páginas da revista Veja (divulgação)

Uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu, nesta quinta-feira, o direito de resposta ao PT na revista “Veja” concedido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por 7 votos a 0. A resposta, que seria de uma página, publicada na próxima edição, se referia a texto publicado pela revista no dia 13 de setembro com o título “O PT sob chantagem”.

A reportagem acusava o partido de pagar propina para “comprar o silêncio de um grupo de criminosos” para evitar o envolvimento de seus integrantes no escândalo da Petrobras. Também dizia que dinheiro desviado da estatal teria sido usado para calar um empresário que ameaçava envolver lideranças petistas no assassinato, em 2002, do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel.

O TSE entendeu, por unanimidade, que a revista divulgou uma “ofensa” ao PT sem comprovar as informações. Mendes – que também integra o TSE – não participou do julgamento no dia.

VEJA TAMBÉM: FHC pede e Gilmar Mendes tenta livrar Arruda, mas é voto vencido

Na liminar que suspende a decisão da Justiça Eleitoral, o ministro afirma que a revista revelou no texto as fontes nas quais se baseou e seria “impossível” afirmar, neste momento, que os fatos descritos pela reportagem sejam “inverídicos”, como fez a corte eleitoral.

O presidente do PT, Rui Falcão, divulgou uma dura nota contra o ministro Gilmar Mendes, que anulou, com uma liminar, decisão do TSE, por 7 a 0, que obrigava a revista Veja a publicar direito de resposta favorável ao PT. Leia abaixo:

A liminar do ministro Gilmar Mendes que anulou decisão do Tribunal Superior Eleitoral favorável ao direito de resposta que o PT havia obtido para se defender de acusações torpes e sem provas é uma vergonha para as instituições do nosso país. O ministro Mendes desqualificou decisão unânime da qual participaram três ministros do Supremo Tribunal Federal e outros integrantes da corte eleitoral. E que contou com parecer favorável do procurador-geral da República. O PT lamenta a decisão do ministro e reitera que continuará a buscar justiça sempre que mentiras forem assacadas contra o partido.

Rui Falcão, presidente nacional do PT

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Douglas Postado em 03/Oct/2014 às 12:51

    Mas quem é na verdade esse tal Rui Falcão a não ser um comunista, bastardo, salafrário que só quer comunizar o país sem pensar sequer em qualquer um. Esse "senhor" deveria procurar um cazzo pra aplacar sua fúria. O mal dessas pessoas é se julgar acima das instituições. OW PAÍS COMÉDIA,PQP! EBOLA NELES ....

    • Bruno Postado em 03/Oct/2014 às 13:38

      Quem se julga acima das instituições é o PSDB que manoipula o judiciário nomeando magistrados que arquivem processos contra o mesmo.Vai estudar!!!!Não sabe nem o que é o comunismo pois se soubesse não afirmaria que o PT é comunista seu burro!!!!!!

      • KARINA BB Postado em 03/Oct/2014 às 13:52

        Bruno o PSDB nao possui legitimidade pra nada nesse pais,eles nao conseguem mais voltar à presidencia ,sendo assim eles exercem o poder atraves dessas "autoridades" loteando principalmente o judiciario e tambem a velha midia

  2. Sandra Postado em 03/Oct/2014 às 13:48

    Que vergonha, mas o PT é grande e vai vencer os 3 turnos. Dois nas urnas e um no judiciário brasileiro. Lamentável a postura do então ministro "....." nomeado pelo FHC é claro.

    • Flávio Loureiro Postado em 03/Oct/2014 às 19:37

      Sandra, cuidado ao tentar condicionar a decisão de um ministro ao presidente que o nomeou. O mesmo poderia se dizer sobre Toffoli, atual presidente do TSE, que concedeu o direito de resposta sem nem ao menos ouvir a edição de Veja. Pessoalmente, creio que misturar política com decisões judiciais é tão nocivo quanto misturar política com religião.

      • Hudson Postado em 04/Oct/2014 às 20:51

        sai daí, pilantra. vai defender teu curral em outro lugar, pulguento. Inhaca de tucanalha e demo eu sito de longe

  3. KARINA BB Postado em 03/Oct/2014 às 13:48

    Todos ja esperavam por isso,esse "juiz" é tao obvio que chega a dar sono,nao entendo por que ninguem caça este sujeito,sendo que há ate provas documentais de seus crimes,,,,,,credibilidade zero

  4. mauricio augusto martins Postado em 03/Oct/2014 às 13:49

    Este cidadão é o Verdadeiro fabricador de coxinhas, que gera o ódio e a violência seletiva, foi assim que o IIIReich se iniciou, tentando calar a boca de Bertolt via Judicial, e o resultado todos nós já sabemos, a diferença é que o BRASIL TEM O PARTIDO DOS TRABALHADORES, TEM ***LULA*** E TEM ***DILMA***, e "estes" que não tem VOTO, dão Golpes, mas receberão a Resposta destes descalabros nas Urnas, talvez sejam "estes" junto ao primo do Collor o último resquício Rançoso da malditadura, dos quais por aqui, NÃO PASSARÃO...maumau

  5. Thiago Postado em 03/Oct/2014 às 14:06

    Interessante como os partidos usam dois pesos e duas medidas ... após se apegar a uma ideologia partidária os fins justificam os meios ... isso vale pro PT e pro PSBD!

  6. Weslei Prado Postado em 03/Oct/2014 às 15:13

    OLOCO! Estou surpreso.

  7. Sandra Postado em 03/Oct/2014 às 15:28

    Meu maior medo não é Marina nem Aécio, é o Judiciário Brasileiro. Aécio já perdeu a batalha nas urnas, quer ganhar no tapetão. Em Minas sempre foi assim, todas as falcatruas protegidas pelo judiciário. Nunca existiu lei para este sujeito, sempre acima de tudo e de todos. Só tem uma explicação: Eles já sabem que Dilma levaria no 1º turno, por isso essa pouca vergonha. Ótimo: Temos um outro concorrente nas eleiçõs: o STF