Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 15/Oct/2014 às 09:27
43
Comentários

O resumo do debate da Band entre Dilma e Aécio

Em debate tenso na TV, Dilma e Aécio contrapõem bem-estar social e 'meritocracia'. Tucano insiste em discurso sombrio sobre economia e em ataques baseados em denúncias de corrupção; petista defende geração de emprego e renda e encurrala tucano com 'pegadinha'

dilma aécio neves debate band
Debate da Band no segundo turno foi marcado por acusações e tensão (divulgação)

A presidenta Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB) protagonizaram um enfrentamento duro na noite desta terça-feira (14), no primeiro debate televisivo do segundo turno das eleições presidenciais, realizado pela TV Bandeirantes. Mais agressivo, o tucano utilizou cinco das seis perguntas a que teve direito, com tema livre, para criticar o governo petista: abriu acusando a campanha adversária de promover ataques “cruéis”, e na sequência criticou o desempenho da economia, repercutiu denúncia de uma revista semanal sobre a Petrobras, acusou a campanha petista de mentir sobre sua posição em relação ao Bolsa-Família e lamentou a “baixíssima qualidade” dos serviços públicos proporcionados pelo PT.

Dilma, por sua vez, buscou embutir em suas perguntas comparações entre os governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB, 1995-2002) e os governos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT, 2003-2010) e dela própria para criticar o modo de governar adversário. Ela pareceu elevar o tom seguindo as investidas do adversário: em três das seis oportunidades de questionamento direto a Aécio abriu combate aberto ao tucano, acusando seu partido de retirar R$ 260 bilhões da saúde com o fim da CPMF, relembrando o caso do aeroporto construído com dinheiro público em terras de parentes de Aécio em Minas Gerais e destacando o baixo índice de conclusão de inquéritos pela polícia mineira. Em uma de suas respostas, Dilma acusou ainda o tucano de nepotismo, por ter abrigado no governo de Minas Gerais “uma irmã, dois tios e um primo”.

O momento mais tenso, no entanto, ocorreu em uma pergunta aparentemente inofensiva: no início do terceiro bloco do debate, após um segundo bloco especialmente agressivo em que o tucano acusou a candidata de “leviana”, Dilma fez uma pergunta a Aécio sobre o combate à violência contra a mulher.

Aécio, que manteve ao longo do debate postura irônica em relação a Dilma, reagindo às manifestações da presidenta com risos por diversas oportunidades, mudou. Sério, buscou com os olhos a apoiadores na plateia e respondeu de forma hesitante: sobre a possibilidade de que o corte de ministérios defendido pelo PSDB pudesse vitimizar a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, criada no governo Lula, Aécio concedeu que pode mesmo tentar aplicar políticas para a área sem centralizar sua formulação e aplicação, deixando em aberto a sobrevivência da SPM, que tem status de ministério. “Temos de avançar no apoio aos estados e municípios, que não têm tido apoio necessário, seja no disque-denúncia, nas delegacias próprias”, afirmou.

Para a campanha tucana, no entanto, é mais preocupante o paralelo entre a questão encaixada por Dilma exatamente após um bloco de troca de hostilidades com o tucano e a denúncia do jornalista e blogueiro Juca Kfouri, publicada em setembro de 2009, de que o então governador de Minas Gerais teria agredido com um tapa e um empurrão contra a mulher que o acompanhava em um evento da empresa de moda Calvin Klein no hotel Fasano, no Rio de Janeiro, diante de diversas testemunhas. A postagem de Kfouri ressalta que a assessoria de Aécio nega a história, mas o jornalista mantém a denúncia, intitulada Covardia de Aécio Neves, inalterada em sua página. O tema antecedeu a única questão sem ataques feita pelo tucano, sobre investimentos em educação.

Desde quando governador e mais intensamente desde o início da campanha, Aécio tem sido obstinado em controlar a repercussão de notícias negativas sobre sua campanha e sua vida pessoal nas redes sociais e nos mecanismos de busca. Embora tenha conseguido decisão judicial para bloquear buscas no Google, o senador mineiro falhou em processo que pedia investigação de 66 twiteiros que compartilhavam material contrário a sua candidatura (relembre aqui).

Bem-estar social x ‘meritocracia’

Aécio insistiu, ao longo do debate, no discurso pessimista em relação à economia. Com ênfase no estouro da meta de inflação e em um horizonte de alta do desemprego causada por desindustrialização, o tucano chegou a convidar Dilma a pedir desculpas pela administração da política econômica. A defesa da presidenta centrou-se na figura de Armínio Fraga, presidente do Banco Central durante o governo FHC e “prometido” ao cargo de ministro da Fazenda em um eventual governo tucano. Para marcar a diferença entre os projetos políticos das duas candidaturas, Dilma relembrou o áudio de uma entrevista em que Fraga dizia que “não sobraria muito” dos bancos públicos após os ajustes que ele considera necessários.

VEJA TAMBÉM: Passagens ocultas da biografia de Aécio Neves

“Ora, hoje o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] é o terceiro banco de investimentos do mundo. Empresta para indústria e infraestrutura. O Banco do Brasil é o banco que faz toda a política para o setor agrícola: dos R$ 180 milhões hoje emprestados, quem faz a maior parte do crédito é o Banco do Brasil. A Caixa, eu fico impressionada… sem a Caixa, não tem Minha Casa, Minha Vida”, resumiu Dilma. Ela ainda lembrou que, durante o governo do PSDB, a inflação esteve fora da meta por dois anos consecutivos, e que a taxa Selic chegou a 45%, cenário econômico que se complicou e elevou o número de desempregados a 11,5 milhões de pessoas em 2002, às vésperas da primeira eleição vencida por Lula.

Se Dilma foi mais eficiente ao rebater as críticas do tucano à economia com um portfólio extenso de programas sociais para blindar o trabalhador diante de uma crise sistêmica, Aécio encontrou seu melhor discurso se aprofundando na defesa de valores à direita: com elogios ao sistema de meritocracia implantado em Minas Gerais, o candidato prometeu levar ao serviço público a cultura de remunerar financeiramente resultados obtidos pelos funcionários. Dilma tentou desconstruir o discurso tucano apontando falhas de gestão que levaram à dispensa de quase 100 mil servidores da educação, mas teve de ser lembrada que o PT aprovou aquele projeto. Nesse embate, Dilma cedeu pela única vez em sua estratégia de demarcar diferenças de projeto com seu adversário: quando o tucano tentou puxar para si a causa da flexibilização do currículo do ensino médio, Dilma fez questão de dizer que a proposta é, na verdade, sua.

‘Comandante’

Aécio consolidou a guinada à direita de seu discurso na reta final do debate, quando foi provocado a falar sobre segurança pública: após defender a gestão do PSDB sobre as polícias civil e militar em Minas, o tucano foi enfático em dizer que terá postura radical contra o crime ao prometer assumir pessoalmente o “comando” de uma nova política nacional de segurança pública, assunto, para o candidato, também relacionado às relações internacionais. “Vamos enfrentar de forma altiva os países que produzem as drogas que causam mortes no Brasil”, afirmou.

Dilma, por sua vez, também apresentou medida radical para lidar com o tema: defendeu a mudança da Constituição para que o governo federal passe a compartilhar a responsabilidade pela segurança pública e instale gabinetes integrados nos moldes dos criados para a Copa do Mundo, com colaboração entre polícias estaduais e federais, além das Forças Armadas.

SAIBA MAIS: Reportagem da BBC revela por que Dilma foi tão bem votada no Piauí

Em sua fala final, Aécio prometeu honrar compromissos firmados com Marina Silva (PSB) e fez agradecimento à viúva de Eduardo Campos; no discurso de abertura, já havia estreado o discurso “marineiro”: o tucano afirmou que seu governo não representará o projeto de um partido, mas de uma coligação que responde “ao sentimento das pessoas”, por um “governo generoso”. A presidenta, sempre solicitando ao eleitor que faça a comparação entre os projetos, pediu ao trabalhador que se pergunte quem representa o projeto que mais defende direitos.

Rede Brasil Atual

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Comentários

  1. chegadefarsa Postado em 15/Oct/2014 às 09:43

    Dilma olhava direto para a camera, já Aécio sempre se esquivava (como se estivesse escondendo algo). Gostaria de ter a transcrição das falas dos dois para confrontar com os dados de efeito. Tem que ser muito otário para votar do Aecio.

    • juliano Postado em 15/Oct/2014 às 11:05

      toda a transcrição eu não sei se tem... mas aqui tem uma análise bem firmeza sobre o que o aébrio falou https://www.facebook.com/pablovillaca01/posts/578771645561399?fref=nf

    • Bruno Postado em 15/Oct/2014 às 11:53

      Otario... O tal Saldanha é forte mesmo, alias ... Não precisa ser bom pra ganhar o voto dos bovinos, mais te entendo...também ficaria preocupado se recebesse o bolsa familia

      • Luciana Postado em 15/Oct/2014 às 12:39

        Por que Bruno? Receber o Bolsa Família é algum demérito? Se é, porque os tucanos reivindicam sua paternidade? Existe vergonha em exercer o direito de ser regatado da miséria? Existe vergonha em ser pobre? Qual o problema nos beneficiários do bolsa família não acreditarem naqueles que nunca olharam para eles? Seu comentário tem alguma conotação preconceituosa Bruno, ou eu que me equivoquei?

  2. Denisbaldo Postado em 15/Oct/2014 às 09:44

    O Aécio copiou a comparação que a Dilma fez muito antes, logo no começo do debate, quando ela disse que ele mais parecia um candidato da situação. Aécio é hipócrita, mais falso que nota de 3 conto. Começou o debate com um sorrisinho irônico na cara, coisa de covarde. Estava rindo da cara do povo brasileiro em cadeia nacional. Coisa de playboy sem noção, não entende a seriedade da situação. Se defende rindo para não chorar de suas mentiras.

  3. Diana Postado em 15/Oct/2014 às 09:46

    Acho que voce nao assistiu ao debate e nem leu a matéria... Ou ignorou tudo isso pq é manipulado pela rede globo?

  4. Guilherme Silva Postado em 15/Oct/2014 às 09:48

    E de deixar triste alguém achar que Aécio Neves é um candidato que preste, ele está preparado sim, para fazer as mesmas bandidagens que fez em Minas, você por acaso pesquisou sobre ele ser Réu por desvio de bilhões da saúde? Um cara que bebe dirigindo, bate em mulher, demite jornalistas pois não podem falar mal do mimado, que tem aeroporto ligados ao tráfico, que investe dinheiro público em suas próprias rádios, é isso que é um cara de boa índole? Um cara cínico, falso, que não está nem ai para o povo, aliás nem sabe o que é povo! Nunca pegou no pesado, nunca precisou fazer um concurso, nunca precisou suar a camisa pra nada. É triste a Dilma não está dando uma lavada nesse cara. E não sabia que o que estava em jogo ali era persuasão, poder de oratória, achei que o que estava em jogo eram as propostas, eram o que esse governo fez e o que o governo do Aécio não fez em Minas, achei que eram os modelos de governo que estavam me jovo, não achei que era uma disputa de palavras.

    • Gisele Postado em 15/Oct/2014 às 12:28

      Sou mineira, e Aécio fez sim boas coisas em Minas. Fez a linha verde, choque de gestão, melhorou a economia, tem uma equipe boa. Coloca em cada setor pessoa que compete a este setor, ao contrário de Dilma que coloca que aumentou seus Ministérios e coloca pessoas de outras áreas que desconhece e não estão preparadas, deixando esta bagunça. Está claro que este site é petista e só falou erradamento no lado da Dilma. Não sou a favor de nenhum político,não prestam mesmo. Mas é inadmissível vc ver os escândalos e tamanho roubalheira descarada na sua cara e mesmo assim vc defender. É a mesma coisa de todos vocês falarem, tá bom pode continuar roubando. Bom sei do que está acontecendo. Agora Aécio ainda estar por vir, e isso tira o comodismo e o comando de poder e máfia que está lá. É alguma coisa q podemos fazer.

  5. Carla Postado em 15/Oct/2014 às 09:50

    Povo achando q votar no PSDB é protesto. Isso é falta de leitura de um bom livro de história.

    • Gisele Postado em 15/Oct/2014 às 10:52

      Todos eles tristes porque no Brasil não existe mais este cenário mantido pelo PsDB: https://www.youtube.com/watch?v=-A9zEQ1-ODQ&feature=share

  6. Diego Postado em 15/Oct/2014 às 09:51

    Cesar, se você gosta de ofensas eu não fico por menos. O playboy baladeiro que bate em mulher, tomou um vareio, uma chuva de bordoadas que abalou seu projetinho de "mudanças", que na verdade são apenas um retrocesso aos idos anos finais da década de 90. Se a oratória da Dilma é falha e a mesma não é eloquente tudo bem, quero um presidente e não um eloquente Silvio Santos ou Faustão. E da mesma forma que vocês da direita mentem e atacam a Dilma, a mesma tem o direito e dever de fazer o mesmo. Bolivarianismo? Ditadura comunista? Se enforquem os retardados que pensam assim, os Constantinos e os Mainardis da vida. Eu quero é mais, quero ver a Dilma surrando o filhinho de papai que defende meritocracia tendo ganho cargo público aos 17 anos. Não sou petista, mas estou com Dilma desde o primeiro turno.

    • jogma Postado em 15/Oct/2014 às 10:10

      Diego comungo com você sobre o playboy.Não sei se você é mineiro, mas pergunte aos professores sobre a MERITOCRACIA, palavra bonita, mas uma utopia para os professores mineiros. Aqui em Minas ele cala a imprensa, paga mais pelas propagandas, EMPREGA SIM A IRMÃ(servas por exemplo)aqui é chamada de GENERAL, HÁ RUMORES FORTÍSSIMOS DE USO DE DROGA, bateu em mulher(Juca Kfouri), não abre as contas do TCE,Construiu a sede administrativa de forma apressada, e por sinal tem rachaduras e afundando,Não paga o piso salarial dos professores, tem aeroporto nas terras de tio, verba para a rádio dele exorbitante e não divulga,aos amigos tudo.nUNCA VOTEI, e não confio neste homem.Espero que o Brasil tenha prestado atenção no recado que Minas mandou.Sou petista, mas não concordo com o que determinadas pessoas fizeram enquanto estavam no poder. Impossível saber o que se passa em todos os lugares. Mas meu voto é e será de Dilma. Candidata preparada e capaz.

    • Claudio Postado em 15/Oct/2014 às 11:14

      Diego, me permita assinar em baixo. Não consigo me expressar melhor.

    • Bruno Postado em 15/Oct/2014 às 11:50

      Belo texto...mais continua sendo um imbecil.

  7. alessandro Postado em 15/Oct/2014 às 09:52

    #dilma

  8. julio Postado em 15/Oct/2014 às 10:03

    Ah e a dilma nao criticou nada, ela é santa entao. Não é nem um pouco tendenciosa essa manchete. Se a dilma perder, os redatores desse site vao cometer suicidio massivo hahahaha, assim como se a dilma ganhar, os editores/redatores da veja vao todos se matar.

  9. KARINA BB Postado em 15/Oct/2014 às 10:07

    Ele ficou possesso quando Dilma jogou na cara dele os aeroportos e outras safadezas ,inclusive ,seu nepotismo ,o verme alem de nao responder,ainda se descontrolou totalmente,ele nao suporta ser confrontado com sua podridao

  10. Mauro Lau Postado em 15/Oct/2014 às 10:09

    É, naturalmente, um aspecto que tem muito a ver com o temperamento dela, pois Dilma é preponderantemente executiva. Já o Aético, é muito bom orador, sarcástico, um autêntico ator (digno de Oscar). Sustentaria a uma banca de matemáticos de que 1+1=3. Tua respeitável opinião, não leva em conta que a liberdade de imprensa dos governos do PSDB, encobre tanto, que parece que a corrupção no País começou agora. Para ficarmos somente na liberdade de imprensa, tente saber quantos jornalistas foram demitidos no governo do mesmo, para que somente dados positivos e fantasiosos fossem divulgados. E, fora a questãozinha do aeroporto, tem muito mais...

  11. giuliano Postado em 15/Oct/2014 às 10:13

    olha o termo de ajustamento de gestão sobre a saúde que Aécio disse que não existia, no site do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais: http://tcnotas.tce.mg.gov.br/TCJuris/Nota/BuscarArquivo/119093 Nesse link que passei não entra mesmo, está fora do ar, mas dá pra ver em cache. Tenho salvo como imagem se precisar. http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:jOjZIKxtmJcJ:tcnotas.tce.mg.gov.br/TCJuris/Nota/BuscarArquivo/119093+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&lr=lang_en|lang_pt&client=firefox-a

  12. Ingrid Postado em 15/Oct/2014 às 10:19

    Resumo do debate na Band: Nenhum dos dois falaram nada interessante ou novo, ficaram com briguinha de ensino médio para variar. E descobrimos que a Dilma é gaga kkkk.

  13. maria aparecida Postado em 15/Oct/2014 às 10:25

    Não importa quem vença estamos ferrados de verde, amarelo, azul e branco. É o fim......Estamos perdidos.....

  14. Luiz Nogueira Postado em 15/Oct/2014 às 10:28

    Deixando as convicções políticas de lado, gostaria de deixar minha crítica para o Pragmatismo Político. Estimo muito o sítio e grande parte de suas reportagens. No entanto, percebo que, nesse contexto de disputa presidencial, a ideia de imparcialidade está sendo negligenciada pelos escritores. Os textos que tratam da questão demonstram claro apoio à candidata Dilma Rousseff e mais claro interesse em criticar seu oponente, Aécio Neves. Penso que este grande propagador de informações deveria prezar mais pela neutralidade, não somente com relação aos assuntos políticos, mas com qualquer assunto que divida opiniões.

    • Felipe Peters Berchielli Postado em 15/Oct/2014 às 11:08

      Não acho que o site tenha que ter neutralidade,é claro e notório que o PP apoia a Dilma,sempre apoiou,oque me causa estranheza é que as vezes é até demais.

    • poliana Postado em 15/Oct/2014 às 16:39

      Fala isso pra rede globo q eh uma concessão publica luiz nogueira! Ate onde eu saiba, o pragmatismo político eh um site privado, entaum ele apóia quem ele quiser. Agora e a rede globo e cia q são uma concessão publica? Kd a imparcialidade delas?

      • Luiz Nogueira Postado em 15/Oct/2014 às 19:45

        O Pragmatismo Político, como você bem diz, é privado e, portanto, é livre para defender seus interesses. Acho, porém, que a neutralidade seria melhor para o site, que está cada vez mais parcial e tenta difundir uma única ideologia.

  15. Fabio Hideki Postado em 15/Oct/2014 às 10:35

    http://blogdojuca.uol.com.br/2009/11/covardia-de-aecio-neves/

  16. thales Postado em 15/Oct/2014 às 10:40

    Mas a gente sabe q no fundo quem ganhou é quem a gente vota. Quem vota no Aécio vai achar q ele ganhou, quem vota na Dilma vai achar q ela ganhou e assim segue as campanhas ...

  17. Salomon Postado em 15/Oct/2014 às 10:41

    O Aócio confundiu justa causa com calça justa. Foi mais monótono que itinerário de elevador. Isso de deve, nisso eu acredito, ao efeito das drogas que consome. Drogas, aliás, que o fazem bater em mulher. Isso pode, Arnaldo? (pergunta o Galvão) Consumir droga e bater em mulher? O riso irônico é a única muleta que sobrou. Nós, mineiros, não votamos nesse playboy preguiçoso nem a pau, juvenal. Se o Aécioporto for eleito, o Lula volta em 2018 nos braços dos antipetistas. Aqui, em Minas,o playboy foi mais inútil para os mineiros que o vice presidente dele. A classe média tá achando que a coisa está ruim, é? Mas pode piorar. E como pode.

  18. j. noronha Postado em 15/Oct/2014 às 10:46

    Vai pegar teu sanduíche e os 20 reais que o PSDB te paga pra fazer campanha que daqui a pouco ela acaba, vira-latas.

  19. Gisele Postado em 15/Oct/2014 às 10:50

    Eis a volta do cenário que você defende, parabéns para você! https://www.youtube.com/watch?v=-A9zEQ1-ODQ&feature=share

  20. Natália Postado em 15/Oct/2014 às 10:58

    O Aécio não gosta de ser contrariado, é mesmo um playboy, seu assunto favorito é a corrupção do PT, mas quando citam a deles e do seu partido, fica irritadinho e aponta o seu dedinho...Dilma tem mesmo uma oratória ruim, mas foi bem, usou bem melhor os argumentos... É 13 NELES

  21. Claudio Postado em 15/Oct/2014 às 11:09

    Não se faz em quatro anos o que é pra ser feito em oito. Isso me parece lógico. E quem fala a verdade não precisa ter poder de persuasão e nem oratória.

  22. Waldson Menezes Postado em 15/Oct/2014 às 11:11

    Está claro o despreparo do Aécio. Ele é repudiado pelos professores, policiais, jornalistas e as mulheres. Afinal, já agrediu mulheres, conforme blog do Juca Kfouri. No caso dos jornalistas, ele tentou censurar as mídias sociais e parece gostar de calar a imprensa mineira. Ou seja, um homem que se preocupa em esconder suas ações é pq não tem condições de dirigir um País. Evidente que a Dilma também está enfrentando acusações por conta de uma equipe que nem sempre é honesta. Mas, ela está encarando de frente e não tenta camuflar e nem censurar a imprensa.

  23. Regina Postado em 15/Oct/2014 às 11:34

    Houve o tempo que, em nome da CONTINUIDADE criou-se a reeleição, já que historicamente o governo que toma posse cria seus próprios projetos ignorando os de seu antecessor. Agora os mesmos em nome da ALTERNÂNCIA DE PODER querem retomá-lo.

  24. Rogério Postado em 15/Oct/2014 às 13:48

    Resumão em 2 palavras: Aeroporto e Petrobrás...

  25. Deisi Postado em 15/Oct/2014 às 13:51

    Foi muito bom a quando falou da corrupção do psdb, citando uma por uma, dizendo todos soltos, e no momento que a Dilma citou agressão a mulher, o playboy tremeu. Mas bom mesmo foi quando ela citou o aeroporto de Claudio, dizendo não foi eu que inventei saiu na folha, o moço do Leblon chegou espumar de raiva. E o nepotismo existente em minas, citando familiares, matou a pau! Eu me surpreendi com a postura da Dilma, mas antes do debate ela disse estar muito tranquila, porque agora ela ela e o Aero, não todos contra ela. Parabéns presidente, engoliu o playboy!

  26. Natália Postado em 15/Oct/2014 às 13:54

    Cesar souza, acho que o site está, ou estava com problemas, ontem fiz 2 postagens e nada..

  27. Onda Vermelha Postado em 15/Oct/2014 às 14:12

    Háháhá! Ficou tão “escancarado” que o Aécio se saiu mal no debate da Band que ele sequer se utilizou das imagens no seu programa eleitoral exibido agora a pouco. Enquanto isso, o programa da Dilma usou e abusou do expediente ampliando a repercussão do debate reforçando a ideia de que ela foi superior a seu adversário. Perdeu Playboy! Perdeu! É Dilma, de novo, para o Brasil seguir mudando com distribuição de renda e liberdade de expressão! Veja em https://www.youtube.com/watch?v=4G4V_Ki0RYg

  28. Onda Vermelha Postado em 15/Oct/2014 às 14:21

    Naro. Os tucanos interessados em “lustrar a imagem” e “ressuscitar o finado FHC”, talvez buscando associá-lo ao candidato Aécio Neves, vivem dizendo por aí que “O Brasil só funciona hoje pelo que o FHC fez ou deixou de legado ao Lula”. Balela! Mentira descarada! Cinismo em estado puro! O programa Bolsa Escola, por exemplo, era SIM uma “esmola dada aos pobres” no seu governo! Foi “copiado” no final de 2001, penúltimo ano dos oito anos do desastroso Governo FHC nunca tentativa desesperada e fracassada de se apresentar com algum “verniz social” que pudesse justificar o “S” do social da sigla PSDB no pleito presidencial do ano seguinte, 2002! Era, originalmente, uma proposta do Senador Cristóvão Buarque, então govenador de Brasília pelo PT, que lá o implantou em 1995. Assim como outros programas “sociais” da Era FHC, como o vale gás, seu valor era terrivelmente irrisório, pior do que já é hoje, e ninguém naquele governo insensível o levava a sério - talvez somente a Dona Ruth como uma de suas ocupações de Primeira Dama, mas ela, “coitada”, como bem sabemos, não contava muito, nem recebia a atenção adequada de FHC que a questão exigia - ou via o Bolsa Escola como um Programa de Estado para, efetivamente, reduzir a pobreza, muito menos à fome que assolava imensas legiões de brasileiros no Nordeste, nas periferias ou grandes centros urbanos. Lula não apenas “mudou o nome” para Bolsa Família como querem nos fazer crer, insistentemente, alguns desses “farsantes” que aparecem por aqui! Ele ampliou a abrangência do programa, como também deu transparência, unificou os programas, estabelecendo critérios públicos e republicanos, melhorando o Cadastro Único, que era um “lixo” imprestável, com o apoio das prefeituras, após constatar que o Fome Zero, seja pela logística, seja pelas enormes carências, não daria conta das reais necessidades. E o mais importante: condicionou o pagamento do benefício do Bolsa Família à frequência escolar, rompendo o ciclo vicioso da exclusão social através do aumento dos anos de escolarização e com isso reduziu drasticamente o trabalho infantil, já que muitas crianças trabalhavam no campo ou nos semáforos dos grandes centros urbanos para contribuir com a renda da família. Na verdade, a Equipe de FHC, neoliberal por definição, acreditava, ou fingia acreditar, que o “Deus Mercado” daria conta por “geração espontânea” dos milhões de empregos necessários ao país, quando na realidade essa miopia neoliberal não permitia que enxergassem que governavam para 20 milhões de brasileiros, se tanto, que podiam consumir nos poucos Shoppings até então existentes, que trocavam de carro, viajam de aviação nas férias, tinham conta corrente e aplicavam na renda fixa, porque os juros eram generosos com os “de cima”! O resto da classe média baixa e do povão era o cocô do cavalo do bandido! E que “se vire nos trinta” pra ganhar a vida e continuar vivo naquele sufoco. E se fizesse greve ou exigisse terra pra plantar, tomava bordoada da polícia ou do Exército como na famosa greve da Petrobras. A ideia era “quebrar a espinha dorsal” do movimento sindical no Brasil. Deu tudo errado! E como dizia o compositor Cazuza, em “O Tempo Não Para”, uma de suas mais belas canções “Transformaram o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro!”. Em suma, FHC entregou a Lula um país quebrado, endividado, com uma crise energética, com enormes problemas sociais e imensos esquemas de corrupção no serviço público, sem esquecer as “tenebrosas transações” fruto das privatizações do patrimônio público. Um país que havia recorrido por três vezes ao FMI e ao Clube de Paris. Por isso, quando Lula assumiu, nós ainda recebíamos aqui aquelas famosas e famigeradas “Missões do FMI”, que vinham aqui fiscalizar nossas contas e nos dizer como deveríamos geri-las. Era humilhante! Hoje, ninguém mais fala nisso, nem a mídia familiar que se diz “isenta”! Mas nós não esquecemos e nem pretendemos esquecer! E aí vem o Aécio e o Eduardo Campos “entre quatros paredes” e anunciam para os maiorais do PIB Nacional as tais “Medidas Impopulares”? Xô! Tô fora! Não tem jeito não! Eu vou é cravar 13 em outubro! Eu e minha geração devemos isso ao PT! É Dilma, outra vez, em 2014! Meu manifesto: #Ley de Medios Já! #PSDB nunca mais! Em 2002 a esperança venceu o medo. Já em 2014 a esperança vai vencer o ódio e a mentira. Veja em http://www.youtube.com/watch?v=MgFE0lvyC8g

  29. ANDREIA Postado em 15/Oct/2014 às 14:23

    O PIOR CEGO E AQUELE QUE NÃO QUER VÊ! MORTO DE INVEJA. PARECE ATÉ O AEBRIO FALANDO!

  30. Rafael Postado em 15/Oct/2014 às 15:34

    Engraçado é o PT desvincular a imagem da Dilma com o partido!kkkkk, colocou o terninho vermelho pra lavar???? E o mais chato era a cara de quem chupou limão da Dilma e nem vou falar que ela perguntando ou respondendo parecia que tava fazendo Ditado para a turma da primeira série!

  31. Ingrid Postado em 15/Oct/2014 às 17:13

    é meio estranho isso aqui mesmo.

  32. João Postado em 15/Oct/2014 às 23:03

    https://sites.google.com/site/manifestoeconomistas/ Pra quem ainda cai na pegadinha de que "o mundo inteiro vai mal. Mas o Brasil tá normal".