Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 12/Sep/2014 às 12:40
10
Comentários

Apesar do silêncio da mídia, Plebiscito da Reforma Política é um sucesso

Votos da internet já foram apurados e somaram um total de 1,7 milhão. Resta ainda apurar os votos depositados nas urnas espalhadas em todo o país. Confira o resultado da internet

plebiscito constituinte reforma política
Resultado final do Plebiscito da Reforma Política deve ser divulgado no dia 24; comissão organizadora considera que a campanha foi vitoriosa apesar do “muro de silêncio” montado pela grande mídia (reprodução)

Na denominada Semana da Pátria, entre os dias 01 a 07 de setembro, mais de 40 mil urnas foram instaladas por todo território nacional para a votação do Plebiscito Popular da Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político. Após uma intensa mobilização, nesta terça-feira (9), a Secretaria Operativa Nacional, divulgou nota com os primeiros resultados do processo.

Foram 1.744.872 votos de pessoas em todo o país na votação pela internet (via online). Destas 96, 9% (1.691.006) votaram SIM à Constituinte, e 3,1% (53.866) votaram NÃO. As urnas físicas ainda estão em processo de contagem.

VEJA TAMBÉM: 5 perguntas ajudam a entender a rejeição dos poderosos ao Plebiscito

“O resultado final da votação será divulgado no dia 24 de setembro, em Coletiva de Imprensa. […] Em seguida, ainda sem data definida, entregaremos os resultados do Plebiscito Popular aos três poderes: Presidência da República (Executivo), Congresso Nacional (Legislativo) e Supremo Tribunal Federal (Judiciário), como forma de pressionar, especialmente o Congresso, por um Plebiscito Oficial com o mesmo tema do Plebiscito Popular”, diz a nota.

Muro de silêncio

A nota divulgada ainda ressalta a positividade da campanha ao envolver artistas, intelectuais, lideranças sindicais e populares, além de voluntários nas atividades. Para eles, a campanha foi vitoriosa “apesar do ‘muro de silêncio’, propositalmente montado pela grande mídia, o que só reforça a nossa posição pela democratização dos meios de comunicação no Brasil”.

Brasil de Fato

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 12/Sep/2014 às 17:39

    De 100 milhões de eleitores apenas 1 milhão ou seja 1% votou é um sucesso? No meu tempo isso se chamava fracasso.

    • João Postado em 12/Sep/2014 às 17:42

      1% já basta prum abaixo-assinado...

    • Carlos Postado em 12/Sep/2014 às 19:04

      De 100 milhões, quantos vc acha que ficaram sabendo? Uma voz sempre será ouvida no meio da multidão, só depende de quão alto vc gritar...

    • Gustavo Postado em 12/Sep/2014 às 20:24

      1% já é suficiente para fazer muita coisa. Parabéns á organização do plebiscito!

    • jose Postado em 13/Sep/2014 às 14:44

      Sucesso sim!! diante do boicote da mídia e da oposição que tem medo da opinião do povo! Oposição que usa essa mídia vergonhosa para manipular o povo preguiçoso que não pesquisa antes de votar! Que elege tiririca sem saber que colocou no poder waldemar costa neto com os votos dados ao tiririca!!

  2. Eduardo Postado em 12/Sep/2014 às 18:34

    votação pela internet, sabes ler........

  3. Eduardo Postado em 12/Sep/2014 às 18:36

    bem mais que as assinaturas para registro do rede furada, e olha que não se conseguiu o registro por assinaturas estranhas não aceitas pelo castório encarregado de exame das mesmas.... NÃO SERVE PARA SER PRESIDENTE.... nem de escola de samba do 5 grupo.

  4. Ariane Farah Alvarenga Postado em 12/Sep/2014 às 18:55

    O "muro do silêncio" é mais uma forma usada pelo oligopólio neoliberal e radical de direita, atuando na grande mídia monopolística e comprada. Eles se impõem pela CENSURA e pela manutenção da ignorância do povo - Cerceiam a liberdade de imprensa e da informação diversificada. MAIS DEMOCRACIA E LIBERDADE COM PLEBISCITO CONSTITUINTE!

  5. Paua Franzini Postado em 12/Sep/2014 às 19:57

    Eu tentei votar no último dia, mas não consegui! :(

  6. Ingrid Postado em 13/Sep/2014 às 12:52

    Vi falta de interesse pelo assunto de todos os lados, acho que é muito difícil hoje fazer a população acreditar que uma reforma politica feita vai ser boa coisa, as pessoas tem medo do governo e não confiam em nenhum dos setores.