Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 15/Aug/2014 às 12:25
6
Comentários

Homens da Arábia Saudita estão proibidos de se casar com mulheres de 4 países

Governo da Arábia Saudita proíbe casamento de seus cidadãos com mulheres estrangeiras de 4 países. Na Arábia Saudita é permitida a poligamia - um homem pode ter várias esposas

O governo da Arábia Saudita ampliou as restrições ao casamento de seus cidadãos com estrangeiras, incluindo uma proibição expressa ao matrimônio com mulheres de quatro países.

Os homens sauditas estão proibidos de se casarem com mulheres nascidas no Paquistão, Bangladesh, Chade e Myanmar e que estejam vivendo na Arábia Saudita. Segundo estatísticas não oficiais, 500 mil mulheres desses países vivem hoje na Arábia Saudita.

A Arábia Saudita possui um dos maiores contingentes de mão de obra estrangeira entre os países do Golfo. São 9 milhões de pessoas – ou 30% da população.

A nova medida gerou polêmica em jornais e revistas do Golfo e do Paquistão. Leitores do jornal paquistanês Pakistani Dawn acusaram a Arábia Saudita de racismo.

Já o diário saudita Saudi Gazette questionou o fato de que o novo decreto afetar apenas mulheres desses quatro países.

Divórcio e poligamia

Pelas novas regras, os noivos que quiserem se casar com estrangeiras têm de encaminhar à polícia o documento de identidade original junto com a proposta de casamento assinada pelo prefeito da cidade onde moram. A papelada será então remetida ao governo para apreciação, explicou o chefe de polícia de Mecca, Assaf Al-Qurshi.

Os solicitantes precisam ter idade superior a 25 anos. Caso tenham se divorciado, terão que esperar seis meses antes de um novo casamento, informou o jornal Makkah.

Para homens casados, o requerente “deve incluir um relatório de um hospital federal atestando que sua esposa está sofrendo de uma doença crônica ou é estéril”.

Enquanto isso, homens casados com mulheres saudáveis precisam provar que suas esposas autorizam o segundo matrimônio.

A Arábia Saudita permite a poligamia – um homem pode ter várias esposas.

BBC

Recomendados para você

Comentários

  1. Rogério Postado em 15/Aug/2014 às 13:40

    Ter 4 sogras? Vish...

  2. Guilhermo Postado em 15/Aug/2014 às 15:39

    Parece piada... Fico feliz por ter nascido no ocidente quando leio essas notícias absurdas.

    • J.C Souza Schlesinger Postado em 15/Aug/2014 às 15:56

      Concordo.

  3. Antimatéria Postado em 15/Aug/2014 às 17:28

    Uma das explicações para os jovens na Arábia Saudita (onde pobreza não é problema) engrossarem grupos terroristas na Síria e Iraque é a falta de mulher. E não estou de gozação. Afinal, um garoto que tem namorada dificilmente iria se meter nisso, e ter namorada é simplesmente uma coisa que não existe na cultura deles. Uma cultura misógina por excelência. Lá a faixa da população adulta (acima de 15 anos) possui cerca de 30% mais homens do que mulheres apesar do nascimento ser mais ou menos igual (as meninas “somem” pelo caminho). Aqui no Brasil, por exemplo, a população é mais ou menos equilibrada havendo 3% mais mulheres do que homens (aqui são os homens que “somem” pelo caminho). Portanto, sou da teoria que o problema das ideologias violentas refletidas pelo islamismo radical é no fundo subproduto de uma cultura misógina, algo mais enraizado e antigo do que o próprio Islã.

    • Carlos Postado em 17/Aug/2014 às 19:34

      Na verdade coisas como essa é comum em vários países islâmicos, existem coisas piorares no IRÃ por exemplo.