Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 06/Aug/2014 às 17:49
105
Comentários

Concurso público pede comprovante de virgindade em São Paulo

Em São Paulo, concurso exige exame de virgindade. Ativistas dizem que a medida é aviltante e que no Estado mais rico e desenvolvido da Federação “vivemos em plena Idade Média”

concurso publico virgindade mulher

Para preencher um dos requisitos do concurso público da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo (SEE-SP), as candidatas selecionadas neste ano tiveram que comprovar, por meio de um atestado médico, que não tiveram seu hímen rompido, ou seja, eram virgens.

A denúncia parte de uma das candidatas selecionadas pelo concurso, aberto em 2012, para o cargo de Agente de Organização Escolar. “Na hora em que fui a um consultório para me submeter à análise ginecológica, entrei em pânico. Foi constrangedor explicar para a médica que precisava de um atestado de virgindade para poder assumir uma vaga em um concurso”, disse a candidata – que por privacidade não teve o nome revelado -, em entrevista concedida ao portal Último Segundo.

Em nota, o movimento Católicas pelo Direito de Decidir considerou a medida aviltante, afirmando que vivemos em plena Idade Média “no estado mais rico e ‘desenvolvido’ da Federação – entre muitas aspas, especialmente para a população feminina”.

“A submissão de [email protected] e [email protected] a normas e doutrinas religiosas por cálculo eleitoral é por demais conhecida nossa. O problema é que, além de violar direitos constitucionais de cidadãos e cidadãs que não tem qualquer referência religiosa e não desejam ter suas vidas reguladas por tais normas, essa submissão afeta de forma direta a vida das mulheres e da população LGBT, na medida em que políticas públicas destinadas a [email protected] @s cidadãs e cidadãos do país são implementadas ou não, conforme se tenha a aprovação desses setores”, critica a nota.

O concurso

Depois de passar pelas provas regulares, a candidata foi chamada para a realização dos exames médicos de admissão, quando foi surpreendida com um comunicado emitido pela Coordenadoria de Gestão de Recursos Humanos da SEE e pelo Departamento de Perícias Médicas do Estado (DPME), que dava detalhes sobre testes ginecológicos requeridos às candidatas mulheres.

O comunicado informa que mulheres que “não possuem vida sexual ativa, deverão apresentar declaração de seu médico ginecologista assistente”. Dessa forma, com a comprovação de virgindade, estariam isentas da realização dos exames ginecológicos intrusivos, de acordo com confirmação do próprio DPME.

A justificativa para a realização dos exames é que servem para atestar a saúde dos futuros funcionários públicos. No entanto, segundo Maria Izabel Noronha, presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), trata-se de uma violação.

VEJA TAMBÉM: 10 situações constrangedoras e sexistas que mulheres enfrentam no ambiente de trabalho

“Atestado de virgindade? Por favor! Estamos em pleno século XXI. Querem evitar candidatas doentes? A verdade é que elas entram com saúde e é a falta de condições da rede que as deixam doentes”, disse.

Brasil de Fato

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 06/Aug/2014 às 18:00

    São falhas na lei são identificadas no dia a dia. Tenho certeza que se os deputados estaduais ou federais proporem uma emenda, alteração, sei lá qual é o termo técnico, será aprovado e acabará este problema. Onde estão nossos legisladores agora?

    • violletarj Postado em 07/Aug/2014 às 06:36

      Dormindo comendo o dinheiro do povo e fazendo besteiras

      • Alguém que também não faz Postado em 08/Aug/2014 às 21:36

        e enquanto isso estamos aqui na internet... de barriga cheia reclamando e sem fazer nada, nada, nada, nada,nada....

    • Marcelo Postado em 07/Aug/2014 às 18:24

      Não são falhas, são acertos, Thiago. O que se pede é exame ginecológico intrusivo. Se a mulher for virgem, isto é, tiver o hímen intacto, esse exame romperia o hímen. Então a mulher pode alegar que não fez o exame para não romper o hímen, caso em que tem que comprovar essa situação com o dito comprovante de virgindade. Pior seria a mulher virgem ser obrigada a fazer papanicolau. Aí seria machucada. Com o atestado ela nao precisa fazer.

      • Marcia Postado em 08/Aug/2014 às 20:14

        Gostei. Tá aí uma explicação técnica. Os sei-lá-o -quê querem falar qualquer coisa e fazer greve.

      • Lucas Postado em 08/Aug/2014 às 23:01

        Também entendi como o Marcelo. Pra mim é um avanço. Acho q a galera n entendeu nada. Ou fui eu?

      • Diego Postado em 11/Aug/2014 às 01:51

        Bem observado!

      • Marcos Ferr Postado em 13/Aug/2014 às 21:16

        A solicitação de exame intrusivo só atende o interesse do empregador e avilta, conspurca o direito de competir na conquista de um emprego.

    • Marcos Ferr Postado em 13/Aug/2014 às 21:11

      Apenas um detalhe: tal solicitação fere a legislação. Não há necessidade de novas leis! A lei que protege trabalhador está sendo violentada ... Assim, as candidatas estão sendo violentadas em sua intimidade, sendo constrangidas com a solicitação desses exames. Uma vergonha! Falta uma posição dos órgãos competentes para acabar com essa farra inominável de constrangimento. O que ocorre no país é a consolidação de núcleos de poder que se consideram acima das leis.

  2. Airton Solla Diniz Postado em 06/Aug/2014 às 18:05

    É tão bizarra e aviltante essa exigência que me custa crer na veracidade dessa notícia.

    • Fernando Pereira Postado em 06/Aug/2014 às 21:59

      Aconteceu coisa parecida no Rio há alguns anos.

  3. Souza Postado em 06/Aug/2014 às 18:15

    Caramba! Pela primeira vez na vida eu concordo com o comentário do Thiago! Mas enfim acho que esse não seja um problema complicado demais para os legisladores acabarem. Uma tremenda baixaria!

  4. Gielli Postado em 06/Aug/2014 às 18:15

    Totalmente abusivo .. mesmo vendo pela questão da comprovação da saúde da mulher ... Quer dizer que uma mulher com problemas ginecológicos não pode ser contratada?? Existe também um machismo nessa questão, pois o atestado de saúde se refere as partes íntimas e sexuais, não pedem, por exemplo, um exame do pé ou da coluna da candidata, mas pedem um exame de sua vagina!

    • rogerio Postado em 07/Aug/2014 às 11:30

      Vc leu o edital?

    • Rafael Postado em 11/Aug/2014 às 15:42

      Você pelo visto não leu com atenção a matéria. Você leu o edital para saber os detalhes dos exames? Você percebeu que eles não querem contratar mulheres virgens, mas sim evitar que mulheres virgens passem por exames invasivos desnecessariamente?

      • Jandira Postado em 13/Aug/2014 às 12:12

        Não li o edital, mas queria entender a necessidade de exames ginecológicos para o cargo citado na matéria. Os exames médicos deveriam limitar-se a verificar questões que possam efetivamente impedir o candidato(a) de exercer a função.

    • Sergio Carneiro Postado em 06/Feb/2015 às 08:34

      Da mesma forma seria abusivo se pedirem um exame da próstata para homens? E no exército, então, que fui obrigado a mover o meu prepúcio para expor minha glande no exame médico, seria também abusivo? Afirmar que isso é machismo é ver chifres em cabeça de cavalo. O estado pode e deve recusar candidatos com problemas de saúde: sejam ginecológicos,ortopédicos, oncológicos sem tratamento, ou outra doenças incapacitantes. Eu, como contribuinte, não quero que o estado contrate pessoas que dentro de um ou dois anos se aposentem ou que deixem pensão. Precisa de ajuda? Procure a assistência social, o SUS.

  5. alex Postado em 06/Aug/2014 às 18:21

    Gosto muito do site e acredito que ele desempenha um papel importante no cenário monolítico brasileiro sempre levantando questões críticas, mas nesse caso houve engano. Para qualquer emprego pode e deve ser requisitado o papa nicolau, importantissimo pra prevenção de doenças como o câncer. Como é um exame intrusivo, ou seja leva ao rompimento do tão culturalmente valorizado hímem, a see aceitou a declaração de virgindade como dispensa do teste, vou começar a ver as noticias do site de forma mais comedida. bjs... ps gente nao precisa transar pra ter verruguinha, as vezes a gente pega do meio.

    • victor Postado em 07/Aug/2014 às 11:19

      Me poupou o trabalho de responder essa noticia, grato

      • Priscila Postado em 10/Aug/2014 às 23:21

        concordo inteiramente com vc Alex, tb discordo de várias coisas do governo picolé de chuchu mas essa noticia foi mal abordada

    • Adelly Postado em 07/Aug/2014 às 16:05

      Concordo com você sobre esse mal entendido. E acho que esse site, como todos os outros, que contribuem de alguma forma para formar opiniões, deveriam ter no mínimo mais cuidado antes de soltar uma matéria com um título chamativo como esse e disseminar o mal entendido. Discordo totalmente de interferências religiosas em assuntos do estado, mas nesse caso não foi o que aconteceu.

    • Margarida Fornazari Postado em 09/Aug/2014 às 20:57

      Entendam o problema: Pede-se um exame ginecológico, a candidata alega que é vigem, nada mais justo provar mostrando um atestado que prove... Por quê essa tempestade num copo de água?Há quem acredite que tem que ser virgem para assumir o cargo... E por quê essa barulheira em relação a virgindade? Há mulher que a guarda para seu grande amor...( conclusão: tem que provar que é virgem para não fazer o exame ginecológico)...

    • Suzila Postado em 11/Aug/2014 às 16:44

      Mais alguém decente, ainda há esperança!

  6. Fernando Postado em 06/Aug/2014 às 18:24

    O que se pede é exame ginecológico intrusivo. Se a mulher for virgem, isto é, tiver o hímen intacto, esse exame romperia o hímen. Então a mulher pode alegar que não fez o exame para não romper o hímen, caso em que tem que comprovar essa situação com o dito comprovante de virgindade. Só isso. O que se pode questionar é a não exigência de exame de próstata para o homem. Afinal se é exigido um exame tão intrusivo assim para a mulher, deveria ser exigido o mesmo para o homem. Só que para homens, exigir isso, num mundo machista, seria um desrespeito a sua masculinidade...

    • poliana Postado em 06/Aug/2014 às 20:00

      "só isso" fernando!! muito simples pra vc q é homem não é senhor???? e a super exposição q isso representa para a mulher! imagina uma candidata n adolescente q dê numa repartição um atestado de virgindade! imagine o q isso representaria na vida da mulher!!!??? é simples pra vc q é homem! isso é um absurdo! extremamente desumano e humilhante! tive uma amiga q passou por isso e ela quase teve depressão!!!! vc n sabe o q esse tipo de exposição pode trazer pra uma mulher!

      • rogerio Postado em 07/Aug/2014 às 11:32

        A mulher desde os 13 anos vai na ginecologista todo ano. Até perdera virgindade não faz nenhum exame intrusivo mas depois sim para prevenção de sua saúde. Porém quando pedido para um emprego acha ruim. Mesmo problema do concurso da polícia civil da Bahia.

    • Mariann Postado em 06/Aug/2014 às 22:13

      Finalmente Fernando eu li um comentário inteligente nessa noticia. Parabéns! Também achei uma tempestade em copo dágua pra uma medida que visa proteger alguma virgem de um problema moral maior, afinal num exame intravaginal por exemplo o himem seria rompido. E adorei a sua oservação quanto a exigir um exame de prostata para os candifatos homens também.

      • violletarj Postado em 07/Aug/2014 às 07:08

        Homens machistas é pleonasmo no Brasil Mulheres.é mesmo um problema moral e psiquiátrico falta de aceitação da sua própria condição e moldada moralmente por conceitos sociais vigentes. virgindade senhora é um conceito social da idade media que esta em desuso em sociedades evoluidas,portanto nada justifica nem a solicitação do referido exame ginecológico pois não impede a função para qual o concurso oferece e muito menos justifica a exclusão ,pois é absurdo e burro do ponto de vista medico legal . quem escreveu essa de terminação deveria ser expulso da função por incompetência administrativa. Tempestade é viver num mundo de ineptos e justificar isso

      • francis Postado em 07/Aug/2014 às 08:37

        o problema não nem tanto o atestado de virgindade é o exame ginecológico intrusivo. Pois tal exame não se justifica pois não tem ligação alguma com a função exercida. Fernando colocou bem a diferença entre este exame e o exame de próstata em homens, ambos no meu modo de ver é uma violão a direitos básicos.

      • Sandra Postado em 07/Aug/2014 às 11:50

        Se o exame de próstata é um desrespeito à masculinidade, o exame ginecológico não o é para a mulher? Da mesma forma que o procedimento no homem pode ser visto por alguns como "alusão à homossexualidade", para a mulher seria da mesma forma socialmente "condenável" que uma pessoa desconhecida visse, tocasse e colocasse coisas em sua vagina. Mas não devemos ver as coisas dessa forma pois são exames médicos, e a verdade é que os homens via de regra se esquivam de realizar os exames médicos necessários á sua saúde por puro machismo e o estado é conivente por ser tão machista quanto eles. Não apresente a questão como se fosse justificável.

    • Bernardo Postado em 07/Aug/2014 às 01:24

      Concordo em grau, gênero e número, Fernando. Ou as pessoas não sabem ler ou estão, definitivamente, fazendo tempestade em copo d'água. Já vejo alguns exagerados questionando sua opinião. Normal. Era de se esperar o esperneio...

    • Vanessa Postado em 07/Aug/2014 às 10:47

      Alguéeeeem entendeu!!!!!! *palmas*

      • Erick Postado em 07/Aug/2014 às 21:59

        Me explica então qual a relevância desse exame para desempenhar a função descrita do concurso!?

    • Michele Postado em 07/Aug/2014 às 16:09

      Comentário muito legal,amei Fernando.

    • Marcelo Postado em 07/Aug/2014 às 18:21

      Parabéns, Fernando. É isso mesmo. Pior seria a mulher virgem sofrer para fazer o papanicolau. Isso, sim, seria um absurdo.

    • Alessandra Postado em 07/Aug/2014 às 23:39

      Isso mesmo, alguém leu o parágrafo quase escondido no texto, em que se falava sobre o papa nicolau. mulheres virgens não costumam fazer este exame periódico, em vez disso, fazem uma ultrassonografia de bexiga cheia. Para quem não sabe, todos os concursos exigem que a pessoa esteja apta para a atividade. Por mais que pareça cruel, uma pessoa com câncer, muitas vezes não estará. Não se contrata uma pessoa doente. Outra coisa, teoricamente, a repartição em que ela for trabalhar, não ficará sabendo disso, já que essa não é a responsável pela realização do concurso. Eu sei que a virgindade, hoje, é tratada como se fosse uma doença contagiosa, e muitas vezes quando você precisa fazer um exame periódico exigido por alguma estatal em que trabalha, pode ser desconcertante (experiência própria). Porém, relacionar um exame preventivo com uma "medida alvitante" já é prova de que a pessoa não é apta para assumir o concurso (não soube interpretar o edital).

    • Dalton (bióloga) Postado em 08/Aug/2014 às 00:36

      Fernando, hoje em dia já existem maneiras não intrusivas (como instrumentos que romperiam o himen) de se fazer esse exame. É algo bem simples e rápido, mas bem constrangedor, só por ter de faze-lo.

  7. Denisbaldo Postado em 06/Aug/2014 às 18:40

    Só para vocês saberem, as regras detalhadas de um concurso público (editais) não são elaboradas pelo legislativo, eles têm coisas muito mais importantes para votar, não são de sua competência. Elas são redigidas em normas secundárias, por atos da administração pública.O edital de concurso é ato administrativo, não se confundindo com a lei e, desta forma, não servindo de instrumento hábil para inovar no ordenamento jurídico, criando obrigações para os candidatos em concurso público, em total afronta aos princípios constitucionais pertinentes. Algum secretário, superintendente, chefe, etc.. editou essa idiotice. Deve-se apurar os fatos para descobrir o responsável e demiti-lo, simples.

    • poliana Postado em 06/Aug/2014 às 19:09

      denisbaldo, n é tão simples assim. na minha jornada concurseira, já vi VÁRIOS casos de mulheres, principalmente as q fazem concurso para as secretarias de segurança pública, entrarem com um mandado de segurança no poder judiciário pra derrubar a obrigatoriedade desse exame (joga no google q vc vai encontrar vários casos nesse sentido)! se submeter a ele ou impugná-lo judicialmente, significa uma SUPER EXPOSIÇÃO E HUMILHAÇÃO pra qq mulher, principalmente pras mulheres concurseiras q n são adolescentes e n possuem vida sexual ativa. o problema é q tudo relacionado a sexo no brasil foi banalizado. então pelo fato da cultura do país passar a ideia de q vivemos em um bacanal onde todos transam desde criança, e q cada vez mais meninas de 10 anos estão engravidando, pensar q existem mulheres virgens com 20 e poucos anos ou a mesma assumir isso abertamente, é garantia de humilhação pública e bullying social.. uma conhecida minha deixou de fazer o concurso da cfo da pmba justamente por conta da exigência desse exame! ela ficou arrasada! e ela tinha 25 anos!! pense!!!!!! nenhum concurso do poder judiciário exige tal exame, mas os do poder executivo, principalmente da polícia civil e militar, continuam o exigindo há anos!!! a mulher consegue derrubá-lo facilmente na justiça, mas isso por si só tb a exporá socialmente, no judiciário, e principalmente, no futuro ambiente de trabalho. as coisas n são tão simples como a gente pensa não!

      • Paola Postado em 07/Aug/2014 às 03:26

        Frescura, devia agradecer pq ta fazendo o exame e cuidando da saúde, humilhante e ficar doente, e sim, mesmo virgem vc pode ter uma doença ginecológica.

      • Charlie Harper Postado em 08/Aug/2014 às 01:21

        As mulheres deveriam é se orgulharem disso, mulher virgem é bom demais, não deveriam ter vergonha disso, a virgindade é o maior valor que a mulher pode ter, é simbolo do caráter e da decência, eu por exemplo só vou me casar quando encontrar uma mulher virgem santa e que nunca namorou.

    • violletarj Postado em 07/Aug/2014 às 06:46

      Parabéns e simples

  8. mauricio augusto martins Postado em 06/Aug/2014 às 18:48

    Imagino que fará parte dos Uniformes então, o Cinto de Castidade com chave eletrônica, em Sum Pablo Del PCC-tucanalha nada mais me espanta...maumau

  9. Maria Postado em 06/Aug/2014 às 18:51

    Hahahaha se essa onda pega vai sobrar vaga.

  10. Paula Postado em 06/Aug/2014 às 18:54

    Eu passei por isso para assumir o cargo de Professora. Fiquei com medo de perder o cargo. Me senti mto constrangida.

    • Paola Postado em 07/Aug/2014 às 03:27

      Falta de informação, como disse , mesmo com algum problema isso não te elimina.

  11. poliana Postado em 06/Aug/2014 às 18:59

    essa prática - ABSURDA E HUMILHANTE - diga-se de passagem, existe até hj nos concursos DAS POLÍCIAS CIVIL E MILITAR brasil afora. é realmente humilhante submeter uma mulher a um exame desse. ela vai ser super exposta no local de trabalho, pq obiviamente, essas informações vazam! pior q até se a mulher tentar derrubar essa medida judicialmente, isso por si só, tb a exporá!! gente, é realmente humilhante pra uma mulher ser submetida a tão exame! é desumano um órgão público manter essa política! muitos triste mesmo!

    • Paola Postado em 07/Aug/2014 às 03:32

      Me diga qual é a humilhação? Q ela fez um exame que toda é qualquer mulher faz? Toda empresa pede isso , toda mulher vai ao ginecologista, e deve ir mesmo sendo virgem, não ir é q é ser Irresponsavel, e não esse exame não vaza, se vazar vc pode ate processar, isso sim ta na lei.

      • poliana Postado em 07/Aug/2014 às 11:26

        paola, a humilhação é vc querer adentrar tal intimidade da mulher e expô-la publicamente! eu n falo nem do teor do exame, pq para akelas q possuem uma vida sexual ativa, ok, n existe nenhum problema. mas vc já se perguntou o q acontece com akelas mulheres q n tem uma vida sexual ativa???!!! imagine uma concursada de 20 e poucos anos, dando um atestado de virgindade a um órgão público para tomar posse!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! essa questão já foi parar várias vezes nos nossos tribunais e é de uma humilhação enorme pra mulher! de uma forma ou de outra, ela será exposta publicamente e isso é extremamente humilhante. como já mencionei aki, esse exame ainda é muito pedido nos concursos das POLÍCIAS CIVIL E MILITAR. agora imagine uma mulher de 25 anos dando um atestado de virgindade num local predominantemente masculino e machista!!! vc n acha q isso é humilhante!!!!!!!!!!!???? no q esse exame é fundamental pro exercício do cargo!!!??? conheço vários casos q foram parar nos tribunais, e em todos, as mulheres tinham entre 25 e 30 anos, e sim, ERAM VIRGENS, e foram extramente invadidas em sua privacidade e expostas publicamente por conta dessa questão. ela é exposta tanto no judiciário, ao pleitear o seu direito e derrubar essa medida, qto no futuro órgão público onde trabalhará. seja racional e analise isso! n falo do exame em si. pras mulheres sexualmente ativa, tudo bem, mas e akelas q n são??? é fácil aceitar a humilhação alheia qdo n é vc q vai passar por isso n é querida????????????????????

      • eu daqui Postado em 20/Aug/2014 às 14:48

        Humilhação é eufemismo, Paola. e vc não tem autorrespeito pra se sentir aviltada com o controle alheio de sua sexualidade, seja feliz assim então, mas não queira impor seu modus operandi aos outros.

  12. erich Postado em 06/Aug/2014 às 19:18

    Concurso para que?

    • poliana Postado em 06/Aug/2014 às 19:32

      "Secretaria de Estado da Educação de São Paulo (SEE-SP)"

  13. maria Postado em 06/Aug/2014 às 19:32

    os homens deveriam fazer exame de prostata e exame de peniscopia para saber se tem gonorreia. esses concursos são todos uma enganação e vou dizer mais, se essa moda pegar em todos os concursos, vai acontecer como na Tunisia, onde os consultórios de cirurgia plastica estão lotados de mulheres fazendo a reconstrução de himem.....essas pessoas são totalmente imbecis...eu não acredito que em pleno seculo XXI exista essa exigencia....é o fim da picada

  14. leonado Postado em 06/Aug/2014 às 19:42

    voces ao menos leram a noticia toda? realmente essas mulheres nao deveriam assumir. nao é questão de virgindade, é questao de leitura. o que o texto diz, é que a mulher que é virgem, nao precisa fazer os exames intrusivos, a fim de nao perderem o himem, obviamente. isso nao um abuso, é para EVITAR um. será que só eu aqui que nao faltei nas aulas de portugues?

    • Rodrigo Postado em 06/Aug/2014 às 23:41

      (Outro Rodrigo) Na Bahia, governada pelo Petista Jaques Wagner, no último concurso para Delegado Estadual houve a mesma situação... Mas aqui ninguém se indignou e publicou... E, em verdade, a situação real era a apontada por você - falta leitura e diminuir o "ódio" (que se insiste em afirmas aos outros), desligar o "pré-conceito", ao "ler" um texto, isso sim.

    • Priscila Postado em 07/Aug/2014 às 00:33

      Caro Leonardo, quando se obriga uma mulher apresentar um atestado de virgindade para um concurso você esta submetendo a pessoa a um constrangimento e abuso SIMMM! Você não faltou as aulas de português, mas faltou em algumas aulas de ética, com certeza!

    • Bruno Silva Postado em 07/Aug/2014 às 07:58

      Leram sim, Leonardo. Talvez seja você quem está com dificuldade de interpretação. Ter que se declarar vigem em um exame admissional é uma exposição desnecessária da intimidade. Ainda mais se tratando de uma adulta virgem. É de se supor que essas mulheres são mais reservadas.

  15. Valquiria Postado em 06/Aug/2014 às 19:50

    Ridiculo. Nao apenas pela excessiva exposicao de fatos privados, mas tambem porque e abusivo exigir que apenas pessoas totalmente saudaveis ingressem em um orgao publico. Isso me lembra regimes nojentos e ditatoriais. Daqui a pouco vao pedir arvore genealogica...

    • Maria Rita Postado em 08/Aug/2014 às 03:39

      Não é verdade que somente pessoas totalmente saudáveis ingressam na carreira pública. Já vi colega em processo seletivo estar em tratamento de saúde e ser contratado. O que eles avaliam é se a doença em curso é grave, e se compromete a execução das tarefas a serem desempenhadas pelo candidato. E também documentam todas as enfermidades, para no caso de contratar, depois poder acompanhar situações ligadas a doenças ocupacionais e excluir das estatísticas trabalhistas as doenças preexistentes. E outra: não vão expor fatos privados, o exame e laudo médico é só para saber a situação de saúde da mulher, e atestar virgindade é somente para justificar a não execução de certos exames para o médico do trabalho que fará acompanhamento do processo seletivo, claro que esses fatos não são divulgados publicamente.

  16. Mario AlvesFilho Postado em 06/Aug/2014 às 19:53

    Me vem a cabeça várias coisas.primeiro em não acreditar na noticia,pois é um absurdo descarado.A outra eu não entendi,que foi a vítima,que por ser virgem,deveria se alegra por isso,seja por pudor ou por religiosidade.Não se envergonhe,moça,pois eu e minha mulher, namoramos dez anos,de 1974 até 1984,sem ter sexo,difícil é de acreditar mas não impossível e eu e ela abrimos a boca para contar isso e bom som com maior orgulho.Só para terminar,nesses 30 anos de casados eu sempre digo que com eu e ela veio primeiro o amor e hoje temos paixão.

  17. André Postado em 06/Aug/2014 às 20:16

    Exigência tão descabida quanto essa: http://concurso.ceperj.rj.gov.br/Concursos/2013/sus2013/docs/criterio_sus2013.pdf

    • Rodrigo Postado em 06/Aug/2014 às 23:43

      (Outro Rodrigo) E esta: "Concurso da Polícia na Bahia pede exames ginecológicos e comprovação de virgindade - Candidata deve apresentar laudo para não passar por avaliação contendo colposcopia, citologia e microflora", por Ag. A Tarde / O Globo 13/03/2013 14:14 / Atualizado 14/03/2013 11:59.

  18. Adriana Postado em 06/Aug/2014 às 21:38

    Trabalho na Secretaria de Educação e posso dizer com todas as letras que isso é verdade. No concurso para Professores do Estado de SP 2010 e 2013 a perícia barrou todas as candidatas acima de 25 anos que não levaram tal atestado, pois no Edital do concurso exigia-se determinados exames ginecológicos para quem tivesse mais daquela idade ou vida sexualmente ativa. Lamentável.

  19. Matheus Postado em 06/Aug/2014 às 22:30

    Pra começar, esse título foi feito pra chamar atenção, pois dá a entender que as não virgens serão reprovadas e as virgens aprovadas. É de se questionar sim essa tal exigência, mas qual o problema de apresentar esse atestado? Será que vão colocar no mural pra todos saberem quem é virgem ou não? Pelo trecho do comunicado que foi citado, parece ser para o bem da própria funcionária... Não me parece um método tão absurdo assim.

    • Silvia Postado em 06/Aug/2014 às 23:48

      Leonado, Mario,Matheus... não deveriam exigir nenhum exame ginecológico

    • Paulo Postado em 07/Aug/2014 às 01:04

      É claro que é absurdo, cara. Não seja ingênuo. Não há justificativa para a realização de exames invasivos em etapa de concurso público (é uma etapa, pois quem não apresenta os exames perde a vaga, sim!). É o cúmulo do absurdo e não faz o menor sentido.

      • Paola Postado em 07/Aug/2014 às 03:37

        Claro q nao é, é os exames admicionais, tem q levar, é assim e pronto.deixa de frescura

    • poliana Postado em 07/Aug/2014 às 11:33

      e vc acha q essa informação n vazará no local de trabalho filho???

      • Marcelo Postado em 07/Aug/2014 às 18:23

        Como vazar no trabalho, POliana? O Departamento de perícias não pertence à Secretaria da Educação!

      • eu daqui Postado em 20/Aug/2014 às 14:50

        Vaza sim que isto aqui é Brasil. E mesmo que assim não fosse, comprovante de virgindade é ataque à liberdade sexual sim. E deve ser incansavelmente combatido.

      • eu daqui Postado em 20/Aug/2014 às 14:50

        Vaza sim que isto aqui é Brasil. E mesmo que assim não fosse, comprovante de virgindade é ataque à liberdade sexual sim. E deve ser incansavelmente combatido.

  20. Sandra Postado em 06/Aug/2014 às 23:09

    Sem comentários, um absurdo.

  21. Carol Postado em 07/Aug/2014 às 00:20

    A exigência do exame invasivo é absurda e a única maneira daquelas que não podem passar por tal exame conseguirem evitá-lo é absurda e humilhante. O problema de se apresentar tal atestado é tornar burocrática, trazer a intervenção de terceiros a uma questão de foro extremamente íntimo, é dizer que para não fazer um exame altamente invasivo a pessoa tem de expor para autoridade empregadora um fato que diz respeito a uma esfera altamente privada e, além de simplesmente declarar algo que não deveria ter de fazê-lo se não deseja, precisa provar. Sim, o absurdo começa na exigência do papanicolau, mas se espalha por todas as suas consequências. E o atestado de virgindade é uma consequência nefasta dessa exigência.

  22. Jeferson Santos Postado em 07/Aug/2014 às 01:22

    Tive de consultar pelo menos 6 fontes diferentes para ter certeza da veracidade deste artigo. Cheguei a cogitar uma brincadeira de mau-gosto do Pragmatismo, dado meu total espanto com algo dessa categoria. Entretanto, pior que ler comentários de homens defendendo uma prática opressiva como essa (o que traz à tona a nata do pensamento machista e forma pura e cristalina), é ver que mesmo mulheres admitem não haver "nada demais" uma invasão de intimidade e privacidade desse nível. Por essas e outras a gente entendo por que em 1976 Sílvio Brito pedia para o mundo parar pr'ele poder descer. Continuamos ainda hoje tendo que" pagar pra nascer, pagar pra viver e pagar pra morrer"...

    • Paola Postado em 07/Aug/2014 às 03:40

      Frescura, toda mulher tem q ir ao ginecologista, os exames nao sao publicos, e se vazarem podem responder por isso, isso é cuidar da saúde. Isso é conquista trabalhista, e acho é muito bom.

      • poliana Postado em 07/Aug/2014 às 11:36

        vc só pode viver num mundinho cor de rosa paola! seja menos egocêntrica e analise essa questão de forma racional e HUMANA!

      • eu daqui Postado em 07/Aug/2014 às 12:43

        Ser virgem não garante saúde e não ser não garante doença.

      • eu daqui Postado em 07/Aug/2014 às 12:44

        Toda mulher tem que ir ao ginecologista? Só se forem as dependentes e fracassadas como vc. Eu não tenho que ir, vou se quiser e quando quiser.

    • poliana Postado em 07/Aug/2014 às 11:36

      concordo jefferson! é realmente impressionante ver mulheres defendendo tão exame!!!!e sim, acredite, essa exigência ainda existe em muitos concursos públicos, principalmente do poder executivo. e pasme, é absolutamente comum tal exigência nos concursos das polícias civil e militar brasil afora.

  23. Ederson Postado em 07/Aug/2014 às 09:48

    Esta notícia é uma tentativa de criar uma polêmica em algo normal. Este requisito é um exame ginecológico comum para atestar sua boa saúde, como uma mulher virgem não pode fazer este exame, portanto terá que comprovar o porque não pode atender o requisito.

    • eu daqui Postado em 07/Aug/2014 às 12:47

      Qualquer mulher pode fazer esse exame. Preventivo nunca rompeu himen de ninguem. A exigencia da comprovação da virgindade é pretexto pra controlar a sexualidaede feminina, se é que vc sabe o que é sexualidade e o que é mulher.

    • Marcia Postado em 07/Aug/2014 às 13:51

      Atestar uma boa saúde da vagina... Deveriam também solicitar exame urológico para atestar uma boa saúde do pênis. Se é pra solicitar exames deste tipo, que solicitem para ambos os sexos, afinal tanto homens como mulheres podem desenvolver alguma doença em seu aparelho reprodutor. Quanto mais mulheres de pernas abertas tendo objetos introduzidos em sua vagina sem uma real necessidade, melhor! tsc tsc tsc tsc tsc

      • João Postado em 04/Apr/2015 às 17:26

        Não, querida. O exame não está afim de controlar a sua vagina. Você sabe a incidência de câncer de colo de útero causado pelo HPV? Sabe que a doença e o tratamento te impossibilitam de trabalhar? Sabe que o dinheiro usado pra pagar um candidato aprovado que entra em licença médica e pra pagar o substituto dele vem do seu imposto? Não há nada de errado com esse exame, ele não tem como finalidade controlar a sexualidade de ninguém. E até onde sei, existem marcadores sanguíneos para câncer de próstata e eles são pedidos também. Pro seu empregador tanto faz se você é homem ou mulher, desde que você esteja apto para exercer suas funções. E um câncer de colo de útero não te torna apta. É assim que o mundo capitalista funciona, queira você ou não. O responsável pelo concurso não é o seu empregador, além do laudo médico ser lido por um médico, portanto se a informação vazar ele pode ser processado, perde CRM, vai responder na justiça comum também.

    • Adelly Postado em 07/Aug/2014 às 16:08

      Se as pessoas lessem e interpretassem o que leem antes de comentar, essa notícia não geraria tanta polêmica.

      • eu daqui Postado em 11/Aug/2014 às 13:21

        Se gente tivesse mérito pra ser dona da própria sexualidade não exitiria nem notícia para ler.

  24. Aline Calixto Postado em 07/Aug/2014 às 11:21

    tah, só fiquei com uma dúvida: Onde foi que o gênio que elaborou tal coisa aprendeu que uma pessoa que "não tem vida sexual ativa" deve ser necessariamente virgem?! Até uma ex-prostituta pode "não ter uma vida sexual ativa" nos dias atuais...só para informar! Aff, vergolha alheia imensaaaaaaa!

  25. Luzia Postado em 07/Aug/2014 às 12:25

    Essa reportagem mostra que a moça teve que levar um laudo comprovando sua virgindade e que ficou constrangida pelo fato do perito medico ficar olhando pra ela com ar de deboche , por ela ter 27 anos de idade e ainda ser virgem . O constrangimento foi pelo fato do perito medico ficar debochando dela .

  26. felipe Postado em 07/Aug/2014 às 12:48

    caracolis é incrível como a burrice do povo só aumenta "put a keep are you" essa mesma polemica eu vi no orkut a mais de 10 anos e hoje vejo novamente os mesmos comentários absurdos e obtusos sobre isso, que eu vi no passado. gerar polemica encima de algo normal é pouco. isso é o mesmo de dizer que o "homem-aranha" é satanista pela forma como ele lança a teia!!!! Por favor parem de espalhar noticias falsas

  27. Eduardo Postado em 07/Aug/2014 às 18:43

    A medida realmente é bizarra, mas não sei que mania é essa das pessoas se referirem à idade Média com tom pejorativo! Como se antes da Idade Média certas coisas não existissem, e se depois dela tivessem automaticamente acabado! Vejam o que é a irresponsabilidade daqueles que contam a História de forma deturpada!

  28. Alessandra Postado em 07/Aug/2014 às 22:00

    Quando uma concursada vai tomar posse para di

  29. Tatiana Postado em 07/Aug/2014 às 22:03

    Uma mulher que passa para diplomata no itamaraty, deve nos trâmites de admissão informar , na ficha médica, com quantos anos perdeu a virgindade. Aos homens não se pede essa informação, e nunca ouvi ninguém criticar isso, apesar do absurdo que é.

  30. Clarissa Postado em 08/Aug/2014 às 00:44

    Totalmente desnecessário e inaceitável!

  31. Charlie Harper Postado em 08/Aug/2014 às 02:30

    Gostei da reportagem, tem que exigir mesmo, acho certo, não pode deixar mulher fazer o que quer. Vejo aqui os comentários de homens defendendo mulher, como são manés, muito pior que um homem feminista é uma mulher feminista. O que vcs ganham defendendo mulher, uma mulher jamais defenderia um homem, elas só falam mal de homem, e se acham melhores que nos homens

  32. Charlie Harper Postado em 08/Aug/2014 às 02:48

    Gostei da exigência. Deveria ser sempre assim em todos os concursos.

  33. Bruna Postado em 08/Aug/2014 às 03:05

    Ridículo fazer alguém passar por isso, independente de ser virgem ou não. Sou professora no RS e os únicos exames exigidos foram hemograma completo, audiometria e entrevista com a médica perita. Não entendo o porque de se fazer o papanicolau, afinal isso não prejudica ninguém de trabalhar e cada um tem o direito de procurar qualquer médico na hora em que quiser, afinal tem muita gente que não acredita em tratamentos médicos convencionais e simplesmente não toma remédios. E com certeza é absurdo ver mulheres falando que isso não é nada, que não faz mal etc. Quero ver quem fala isso ter que passar por isso, daí a vai ser diferente.

  34. Maria Lucia Baset Postado em 08/Aug/2014 às 03:08

    O objetivo não é expor a candidata a vaga de emprego. Para quem é virgem, esse comunicado dispensa os exames intrusivos justamente para que continuem intactas, o objetivo não é descobrir quem é virgem e quem não é, até mesmo porque contratam-se virgens e não virgens, e pelo que vi, as candidatas foram eliminadas do processo seletivo pela falta de laudo de exame médico, não tem nada a ver com ser ou não ser virgem, isso porque se for virgem não terá o exame de câncer de colo de útero, e para justificar o porque não foi realizado o exame, pede-se a declaração que atesta a impossibilidade do exame, para que não ocorra a questão de pedir este exame para somente algumas candidatas, e não todas, o que afetaria de fato a igualdade no processo seletivo. Não deveria ser visto como violação à intimidade, pois como toda informação médica, deve ser mantida em sigilo por questão de ética pelo profissional médico do trabalho que fará o processo seletivo com as candidatas. Ninguém vai sair com um trombone divulgando os resultados. Falta maturidade e vejo muitos comentários paranoicos. Alguém que tem problemas de saúde talvez não queira fazer exames justamente porque poderiam barrar a contratação, e aí distorcem um comunicado para este lado de papo de expor virgindade justamente para não fazer o exame, o comunicado não tem este viés... as pessoas que se sentem constrangidas demonstram que não sabem lidar com a própria sexualidade e acabam dramatizando um assunto que deveria ser tratado com naturalidade. Se é virgem ou não, não interessa, o que se quer saber é se a candidata está com saúde, incluindo a parte ginecológica, procedimento totalmente normal e aceitável, não sei porque estão polemizando. Pragmatismo Político deveria ser mais imparcial. Não induzir opiniões tendenciosas. Decepção total!!

  35. Maria Lucia Nemela Postado em 08/Aug/2014 às 03:25

    Qual problema de fazer exame ginecológico?? Toda mulher virgem ou não precisa fazer acompanhamento médico com ginecologista de tempos em tempos, não necessariamente por ter problemas de saúde. Vão fazer polêmica somente porque faz parte do processo seletivo saber se estão bem de saúde?? O objetivo não é descobrir quem é virgem ou não. Essas informações médicas não são de cunho público, existe sigilo, as candidatas não são expostas, mas por que se incomodam? Quem vê algum problema, deve aprender a lidar com suas culpas e complexos psicológicos. Oh, por favor, amadureçam!! Não dramatizem...

    • eu daqui Postado em 11/Aug/2014 às 13:23

      Fazer exame ginecológico não é drama. MAS pedii atestado de virgindade é bem diferente de pedir uma avaliação de sáude. Mesmo pq saúde e virgindade não são sinonimos.

  36. Marcelo Postado em 13/Aug/2014 às 10:23

    Parece que não querem que ninguém passe no concurso, ou os homens do setor estão mau intencionados.......ridiculo como tudo que vem do poder publico corrupto e falastrão........

  37. José Carlos Monteiro Postado em 22/Aug/2014 às 13:44

    Em primeiro lugar, gostaria de uma definição em relação o que é ser virgem. A mulher tem enes maneiras de manter relação, sem rompimento da membra. E tem mais, se não sabem, existe cirurgia para recomposição ou reestruturação .O que deve ser discutido é a capacidade para exercer a função, e não a sexualidade, ou preferência sexual. Quem preferir virgem, que va a um templo religioso, fazer uma prece um pedido, e esperem sentados.

  38. Fabio Burch Salvador Postado em 11/Sep/2014 às 09:12

    Para acabar com a diferença entre homens e mulheres, concurso exigirá também virgindade masculina. Leia esta notícia BOMBÁSTICA no jornal O BOMBÁSTICO. http://www.obombastico.com.br/A-vida-da-comunidade-vista-de-perto--Concurso-da-Secretaria-de-Educacao-de-SP-pede-Teste-da-Farinha_materia_16

    • eu daqui Postado em 12/Dec/2014 às 12:39

      o CÉLEBRE TESTE DA FARINHA?

  39. José Postado em 14/Nov/2014 às 16:51

    Que reportagem horrível. Quase acreditei que se pedia pra mulher ser virgem. O que se pede é pra comprovar uma condição pra não fazer exames obrigatórios, que a mulher repetirá anualmente, dependendo da idade, para garantir sua saúde (e por conta da empresa)...

  40. miguel Postado em 18/Nov/2014 às 00:19

    No país dá Dilma , tudo acontece

  41. Cristina Postado em 24/Dec/2014 às 12:25

    Isso não pode ser verdade. Não passa de uma brincadeira. Recuso-me a acreditar.

O e-mail não será publicado.