Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 24/Jul/2014 às 11:06
16
Comentários

O gol de Patrick Vieira contra o racismo

Contra o racismo e sem a estética do gesto de Daniel Alves, Patrick Vieira fez o gol que Pelé nunca quis fazer

fofana patrick vieira racismo
Fofana (vítima de racismo) e Patrick Vieira (dir.) – Pragmatismo Político

Patrick Vieira, técnico do time de futebol sub-21 do Manchester City, tomou a atitude mais adequada diante de uma atitude racista. Ao saber que o meio-campista Seko Fofana sofrera um insulto durante a partida amistosa contra o HNK Rijeka, na Croácia, Vieira ordenou que o City abandonasse o jogo ainda no final do primeiro tempo.

A ação de Vieira não teve a estética do gesto de Daniel Alves, do Barcelona, que em um jogo do campeonato espanhol comeu uma banana arremessada por um torcedor rival. Porém ganha em contundência e efetividade, dando um recado direto: “vai nos xingar? Então não vamos jogar, simples assim”.

Por mais grotescos que os torcedores racistas sejam, eles vão aos estádios para ver futebol. Brigam, agridem, enchem a cara, mas querem ver gol e jogadas de efeito. Uma reação espirituosa como a de Daniel Alves pode deixá-los sem graça, mas minutos depois a bola estará rolando, os hoolligans torcendo, xingando e quem sabe comemorando a vitória.

VEJA TAMBÉM: Como lidar com o racismo?

Uma atitude como a de Vieira, por outro lado é uma ducha gelada na torcida. Pior que apagão nos refletores, gol contra ou pênalti chutado pra fora. Ainda mais quando a torcida de um time inexpressivo enfrenta uma equipe badalada como a do City.

Patrick Vieira, campeão da Copa do Mundo de 1998 pela França, sabe na pele o que é sofrer racismo dentro de campo. Em 2000, quando defendia o Arsenal, sofreu abuso do jogador servo-croata Sinisa Mihajlovic em uma partida contra a Lazio.

Talvez isso justifique a postura incisiva diante da agressão a Fofana. Ainda mais sabendo do histórico recente de injúrias contra jogadores do City: no ano passado o meio-campista Yaya Touré sofreu ofensas de torcedores do CSKA da Rússia. Em 2012, o atacante Balotelli foi ofendido por torcedores do Porto, de Portugal.

Se por um lado a Fifa não sinalizou nenhuma ação mais contundente contra o racismo dentro dos campos de futebol, Vieira, mediano quando jogador, foi craque de fina estirpe ao mandar o time sair de campo na Croácia.

Marcou um gol contra o racismo que Pelé nunca fez, e pelo visto não está interessado em fazer. E com a vantagem adicional de que seu ato não tem potencial mercadológico para criar memes de mal gosto ou vender camisas, como a bananada do Daniel Alves.

Marcos Sacramento, DCM

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 24/Jul/2014 às 12:27

    Agora basta saber se as federações esportivas vão beneficiar o time com torcida racista aplicando W.O., ou se o jogo será cancelado. A atitude no meu ponto de vista, foi legal mas precisa de uma regra pré-definida.

  2. Lucas Postado em 24/Jul/2014 às 15:43

    Vieira, mediano como jogador? Tá louco, mano?? ahhaha Ídolo dentro e fora de campo!

    • Gabriel Postado em 24/Jul/2014 às 17:50

      Foi o mesmo comentário que eu fiz, era craque de bola....

    • Thiago Teixeira Postado em 25/Jul/2014 às 08:08

      E ainda mais Patrick está no encarte do CD do IRON MAIDEN (Virtual XI)!!!!!!!!!!!!!! Só isso basta. http://www.vandohalen.com.br/o-rock-e-a-copa-do-mundo/

    • Leonardo Postado em 26/Jul/2014 às 22:28

      Jogava muito!

    • Johnny Victor Postado em 26/Jul/2014 às 23:53

      hahahaha, apesar do ótimo texto, foi o comentário quem mais me chamou a atenção também. Monstro de volante, vi poucos iguais... ou talvez nenhum... cracasso dentro e fora de campo.

  3. Lilian Panachuk Postado em 24/Jul/2014 às 17:07

    É uma ação que inspira o debate. Afeta a todos que querem ver o time jogar. Sobre a punição de torcidas ou do time, tenho dificuldades em achar justo; a ação racista foi de alguém e devemos responsabilizar o individuo, a não ser se o coletivo ecoar um grito racista. Isto era comum entre 1970, vi no filme do Pelé, e confesso que fico estarrecida só de me lembrar. Nestes casos, claro, punição ao coletivo. Mas punir os atletas, também não acho correto quando é a torcida que vandaliza. Eu gosto de esporte, não de futebol, de outros, mas respeito o atleta e seu esforço. Enfim, é um problema que gera visibilidade a um tema de interesse, e assim podemos discutir a intolerância de uma forma geral (e dar um viva a diversidade, por favor!), que é uma preocupação (minha e do site, e de muitos que sempre debatem aqui).

  4. Gabriel Postado em 24/Jul/2014 às 17:47

    Apenas discordo do "mediano como jogador"....Vieira era um baita volante! Marcou época no Arsenal, Juventus e seleção francesa.

  5. Roizarena Postado em 24/Jul/2014 às 18:16

    Aprecio a qualidade da análise mas devo discordar na questão futebolística quando Vieira é considerado um jogador mediano, acredito que o autor não saiba lá muita coisa de futebol.

  6. Fábio P. R. Postado em 24/Jul/2014 às 21:14

    "Vieira, mediano quando jogador". Entendes bem de sociologia, mas nada de futebol.

  7. leandro Postado em 26/Jul/2014 às 21:06

    O autor nem deve saber quem é Patrick Vieira.. Tava indo bem até falar do futebol mediano(?), o cara era um grande jogador. Esteve entre os melhores do mundo na posição que jogava.

  8. Sérgio Postado em 27/Jul/2014 às 07:52

    Medianos são os brasileiros da seleção, sem exceção.

  9. Fabiano Postado em 27/Jul/2014 às 09:09

    Se vai tecer comentários sobre futebol, o mínimo que deve fazer é se abastecer de informações. Dizer que Patrick Viera é um jogador mediano é sem dúvida uma prova do total desconhecimento do assunto abordado.

  10. denis Postado em 27/Jul/2014 às 10:32

    Uma detalhe: Vieira foi um baita jogador. Excelente volante e campeão pelo arsenal e seleção francesa. :)

  11. murilo Postado em 27/Jul/2014 às 11:26

    Viera foi gênio como jogador!

  12. Gustavo Postado em 27/Jul/2014 às 15:10

    Milan,Arsenal, Juventus, Inter de Milão, Manchester City e campeão mundial com a França e campeão da Euro 2000 como titular. Mediano? kkk