Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 11/Jul/2014 às 12:14
10
Comentários

Adolescente é estuprada como punição por crime praticado pelo irmão

Jovem indiana é estuprada como punição de crime sexual cometido por irmão. Justiça determinou que garota de 14 anos fosse violentada pelo marido da mulher agredida

Uma jovem de 14 anos foi estuprada por ordem de um conselho local e como parte da punição aplicada ao seu irmão, que teria abusado de outra mulher no estado de Jharkhand, no leste da Índia, informou nesta quarta-feira (9) à Agência Efe uma fonte oficial.

Os fatos ocorreram no último domingo (6), quando um homem foi denunciado ao conselho local pelo estupro de uma mulher na cidade de Gulgulia Dhora, informou o delegado Virender Kumar.

A partir desta denúncia, o conselho “panchayat“, um sistema de justiça paralela, determinou que a irmã do agressor fosse estuprada pelo marido da mulher agredida, acrescentou a fonte.

Posteriormente, a polícia deteve o irmão da jovem violada, o marido da mulher agredida e o prefeito da cidade.

Muitos povos da Índia vivem em sistema de conselhos rurais que dividem a justiça entre a polícia e os tribunais, reivindicando uma legitimidade paralela. No entanto, suas decisões se baseiam em tradições que perante a justiça indiana são inaceitáveis, como os “crimes de honra”, a proibição de casamentos entre pessoas da mesma cidade ou penas de exílio.

Em janeiro, uma mulher foi estuprada por dez membros de um conselho tribal como castigo por manter uma relação com um homem de outra cidade em um povoado do leste da Índia.

O estupro e o assassinato de uma jovem estudante de Nova Délhi em dezembro de 2012 gerou uma série de protestos e deu início a um debate sem precedentes em relação à situação da mulher no país. Desde então, a imprensa indiana passou a dar espaço aos crimes sexuais contra mulheres.

Efe

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 11/Jul/2014 às 12:44

    Nada diferente dos tribunais do crime aqui no Brasil e no mundo afora, a diferença está na covardia contra a mulher. Porque tem que estuprar a irmã? Tem que estuprar o cara. Quércia e Fleury sabiam muito bem cuidar de estuprador nas cadeias de São Paulo.

    • Alexandre Lopes Postado em 11/Jul/2014 às 15:29

      Thiago , não se pode punir qualquer crime ( inclusive , estupro ) de forma aviltante , sob pena de o Estado se rebaixar ao criminoso , ao invés de dar o exemplo . Tem que haver efetividade na repressão, sem nenhuma condescendência . No entanto , isso não se confunde com a natureza das punições . Jamais , a natureza de uma pena pode ser tão degradante . Isso é algo medieval , um retrocesso .

      • Amanda Postado em 12/Jul/2014 às 21:37

        Concordo com o Alexandre

      • eu daqui Postado em 07/Nov/2014 às 09:54

        Crime aviltante deve ser punido de forma aviltante sim. Pra cime degradante, pena degradante sim ! Passar a mão na cabeça de criminoso hediondo é que é se rebaixar a criminoso antidireitos humanos e comparsa do lixo social que ameaça os alicerces da civilização. Se justiça e equidade é sinomino de retrocesso, que voltem então os tempos medievais: não é a toa que Vlad Drácula tem homenages espalhadas por todo o leste europeu.

  2. Selton Postado em 11/Jul/2014 às 13:18

    Essa lei de talião...

  3. poliana Postado em 12/Jul/2014 às 15:47

    ser mulher é....

    • Isaac Postado em 13/Jul/2014 às 05:16

      É o que?

      • poliana Postado em 14/Jul/2014 às 15:47

        eu q pergunto. apenas reflita...

  4. Gabriel Postado em 12/Jul/2014 às 23:11

    É essa a lei que os famosos "justiceiros" aqui do Brasil quer impor. Olho por olho. Não é atoa que tem tanta gente inocente sendo linchada brasil afora.

  5. JUNIOR Postado em 13/Jul/2014 às 21:41

    Nossa que corvadia que Absurdo fico abismado como pelo mundo afora existe tanta ausencia de Deus nos corações, como uma criança de oito anos pode se casra com um homem de quarenta? gente é como se ele estivesse mantendo relações sexuais com sua propria neta..