Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 10/Jun/2014 às 17:07
1
Comentário

PMDB decide apoiar Dilma em 2014

Por 398 votos favoráveis contra 275 que defendiam rompimento, PMDB oficializa apoio a Dilma nas eleições de 2014. Atual presidente ganha agora mais 2 minutos e 20 segundos na propaganda eleitoral na TV

dilma michel temer pmdb
Dilma e Michel Temer (Reprodução)

Depois de garantir o apoio do PDT, a presidente Dilma Rousseff recebeu oficialmente na tarde desta terça-feira 10 a aprovação do PMDB por sua candidatura à reeleição em outubro. Na convenção nacional do partido, que acontece desde cedo em Brasília, foram 398 votos favoráveis à manutenção da aliança com o PT com Michel Temer na vice contra 275 que defendiam rompimento com o partido governista.

No encontro, a ala de rebeldes, contrária a apoiar Dilma, distribuiu panfletos e fez discurso com críticas ao governo e reclamações de falta de apoio em alguns estados, como no Rio de Janeiro, onde o PT lançará o senador Lindbergh Farias para disputar o governo do Rio, em vez de apoiar o peemedebista Luiz Fernando Pezão. A ala também questionava o fato de o PMDB não ter candidato próprio à Presidência há 20 anos.

O vice-presidente da República, Michel Temer, minimizou, mais cedo, a divisão no partido. “Se der 51 (por cento dos votos a favor da aliança) está bom”, disse a jornalistas ao chegar à convenção. “Isso é comum no PMDB. Se a gente não se acostumar com isso depois de 40 anos, não dá para fazer política”, acrescentou, sobre o racha na legenda.

Em seu discurso durante a convenção, o cacique peemedebista disse que a aliança com o PT tem como objetivo “abrir as portas” para que no futuro “o PMDB ocupe todos os espaços políticos, para o bem dos brasileiros”. Segundo ele, o partido é o responsável pela “grande revolução social neste país”. Temer afirmou ainda não acreditar em “intrigas” que, segundo ele, sugeriam haver traições.

247

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 10/Jun/2014 às 17:34

    Este questionamento do PMDB em relação a candidatura do PT ao governo do Rio eu acho válida. Não estou a par da política carioca, mas o PMDB é uma partido grande, muito tradicional, fortes nas eleições municipais e acho besteira haver racha no Rio de Janeiro. O ideal seria o Lindbergh Farias vice do Pezão, assim o comitê da Dilma obteria mais políticos do PMDB apoiando a candidatura presidencial além de aumentar a base aliada no legislativo. Mas fazer o que se nossos políticos não sabem fazer política? Ver os casos Dudu, Aécio e Marina que poderiam fazer uma legenda única.