Redação Pragmatismo
Compartilhar
Copa do Mundo 14/Jun/2014 às 18:52
43
Comentários

O que vi e vivi na estreia da Copa 2014

Detalhes e curiosidades que a TV não mostrou sobre o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 no Brasil: antes, durante e depois

estadio-copa1

Caio Barbosa, Ideias Cadentes

Tendo o privilégio de assistir ao jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, creio ser interessante relatar algumas coisas sobre esta experiência única, detalhes que a TV não consegue (ou quer) mostrar.

Primeiro, chegar ao estádio foi tranquilo. O “Expresso da Copa”, partindo da Estação da Luz direto a Itaquera, foi tranquilo, sem percalços. Na chegada na estação Corinthians-Itaquera, uma grande multidão lentamente se dirigia ao estádio que, de acordo com as placas, ficava a uns 900m da estação. Nada muito problemático; afinal, qualquer torcedor consciente se dirigiu ao jogo com bastante antecedência. No meu caso, saí da região central de São Paulo às 13h e consegui chegar, andando tranquilamente e parando para tirar fotos do percurso, às 14h30. Nas imediações do estádio, tudo muito bem organizado e razoavelmente rápido para entrar. Bastou passar por um detector de metais, validar o ingresso e só. E nem fizeram questão de ver se tinha o meu nome escrito nele ou não.

A propósito, dica para quem quer ir a um jogo e não tem ingresso: havia várias pessoas procurando ingresso e um ou outro querendo vender. E essa estratégia funcionou, pois algumas pessoas conseguiram comprar e assistir ao jogo, e até mesmo sem pagar absurdos. Então, para quem quer tentar a sorte, vale a pena chegar cedo na estação perto do estádio, colocar uma plaquinha de que procura ingresso e negociar.

Dentro do estádio, diversas atrações eram colocadas para os torcedores, assim como stands para venda de refrigerantes, cervejas e uma disputada loja de souvenirs. As filas eram um pouco grandes, mas até que as coisas fluíam rapidamente. Um latão de Brahma 500ml era 10 reais; Budweiser era 13. Caro, mas razoável para eventos de grande porte. O mais legal era que você ganhava um copo comemorativo do jogo: uma ótima lembrança daquele dia.

estadio-copa2

Depois de pegar duas fichinhas de cerveja e comprar uma delas para levar para dentro do estádio (as latas ficavam com os vendedores, só podia levar o copo de plástico), foi tranquilo achar o meu lugar, e sentei 10min antes de começar a cerimônia de abertura. No caminho, não notei obras inacabadas ou improvisadas. Poderia até haver, mas não havia nada de chamar a atenção. Contudo, algo a se notar era a quantidade de lugares vazios quando a cerimônia começou. Alguns podem pensar que era em razão de alguma dificuldade dos torcedores de acessar ao estádio, mas não é verdade: o fato é que muitos não pareciam estar se importando muito com isso, e ficaram curtindo os arredores do estádio, ou estavam ainda nas filas para bebidas, comidas e souvenir.

Quanto à cerimônia, a impressão era a mesma: uma apresentação fraca, com exceção da parte final, com o show de Pitbull, Jennifer Lopez e Claudia Leitte, que conseguiu animar a galera. Mas até aí, não me lembro de cerimônias de abertura de Copa do Mundo que foram memoráveis. O maior destaque, e assim estava descrito no programa da abertura distribuído no estádio, seria a demonstração do projeto Walk Again do cientista brasileiro Miguel Nicolelis, no qual um paraplégico iria andar graças a um exoesqueleto controlado pelo cérebro e dar o chute inicial do dia. Entretanto, se não foi possível ver na TV, de dentro do estádio menos ainda. Não foi possível nem ver ou perceber que já tinha ocorrido. Era tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que ninguém iria prestar atenção no canto do estádio. Nem os telões deram ênfase ao momento. Uma tremenda bola fora da Fifa, que pareceu até proposital.

Não tecerei comentários em relação ao jogo em si, mas antes do mesmo, é inevitável não citar a parte do hino. Muitos me perguntaram se me emocionei ao cantar o hino junto a todo mundo. Na verdade, não. Imagino que seja que nem uma cena de guerra: se você assiste a todos aqueles guerreiros gritando juntos enquanto partem pro combate, você se emociona. Agora, se você é um desses guerreiros, você está tão compenetrado que nem consegue prestar atenção no que está ocorrendo. Se eu parasse para prestar atenção, talvez me emocionasse. Só que antes de ser um hino, foi mesmo um grito de guerra, e o grande culpado por eu estar levemente sem voz no momento. E saber que pelo menos centenas de milhões de pessoas assistiram àquilo, que emocionou tanta gente, principalmente os próprios jogadores, é algo que dá muito orgulho. É um momento que eu vou guardar pro resto da vida.

O que não deu tanto orgulho foram as vaias e xingamentos à presidente Dilma Rousseff. Ela ocorreu pelo menos umas quatro vezes, o que é lamentável. O motivo para isso tinha uma origem ainda mais nefasta: quem olhasse os torcedores do estádio poderia pensar que o Brasil é um país de gente branca, com muitos loiros, e um ou outro japonês. Negros? Não existem. Sim, havia um ou outro no estádio, mas nenhum entre os mais ou menos 500 torcedores à minha volta. Portanto, as vaias e xingamentos partiam claramente de uma elite branca e despolitizada, que de educada não tinha nada. Mas, se serve de consolo, o ato não era consensual: enquanto muitos ficavam quietos, uma minoria criticava quem estava xingando, e diziam frases como: “se veio xingar a presidente, vai pra casa, está fazendo o quê aqui?”, “coxinhas!”, “torcedores de pay-per-view!”, e até mesmo “ei, Aécio, vai tomar no c…”.

Por outro lado, ainda de notável em relação ao comportamento da torcida foi o apoio incondicional à seleção brasileira em campo. Não era o torcedor típico de estádio, então a animação era contida, mas as vaias ao campo eram só para a Croácia, para tentar desestabilizar o time rival. No gol contra de Marcelo, uma cena bonita: um choque inicial, seguido de gritos de “Marcelo, Marcelo!” para animar o jogador. O incentivo ao time só era interrompido por momentos de tensão. Houve diversas tentativas de “ola”, mas a maioria, frustrada. Perto do fim, até houve uma rápida e estúpida briga entre dois torcedores brasileiros, mas foi criticada pelos outros e separada pelos seguranças no local de imediato.

Durante o jogo, algumas falhas. Aparentemente, alguns refletores desligaram no meio do jogo, mas eu nem percebi, já que (felizmente) ainda era dia. Ainda assim, é uma falha grave. No estádio, era possível ver algumas pessoas com lata, e até mesmo um ou outro com isqueiros e fumando, o que não era permitido. Só que o problema mesmo foi no intervalo: havia poucos pontos de venda de bebida dentro do estádio, o que formou filas que se mantinham mesmo após o 2º tempo começar. Pra piorar, fui pegar a outra cerveja que tinha comprado, e tive que ouvir em duas ocasiões, após duas filas diferentes, que a ficha não era válida ali, em uma evidente desorganização. Felizmente, após reclamar bastante com a atendente, que não tinha culpa de nada, ela foi compreensiva o suficiente de aceitar a ficha por conta própria e fornecer a minha cerveja. Portanto, houve falhas, mas são erros facilmente consertáveis para os próximos jogos, se a organização do evento aprender com eles.

No final, saída tranquila do estádio. Conversei um pouco com algumas pessoas que trabalharam no estádio, querendo saber a opinião sobre a organização e o jogo. Um deles me perguntou quem fez os gols. Infelizmente, os seguranças precisam ficar virados de costas para o campo, apenas observando a torcida, então não conseguiam ver os lances. Eles fizeram algumas leves críticas à organização, mas, no geral, estavam felizes. Perguntei a um voluntário se tinha valido a pena, e a resposta foi rápida e curta: “Muito”. Inclusive, os voluntários fizeram uma bela cena na saída: formaram uma linha em torno do estádio, dando tchau para os torcedores e cantando com um sorriso no rosto: “Eu sou brasileiro/com muito orgulho/com muito amor”. Um tapa na cara de quem criticou quem iria trabalhar de graça, pois não teriam benefícios.

E assim, a impressão geral é de que tudo correu bem e de que o Brasil tem, sim, condições de organizar uma copa. Houve falhas e atitudes deploráveis de parte da torcida elitizada, mas há pontos positivos. E se há algo que compensa tudo de errado é o povo brasileiro. Os brasileiros cumprimentavam, faziam graça e tiravam fotos com os croatas, além de estarem sempre dispostos a ajudar. Se havia algum estrangeiro perdido, logo surgia um brasileiro para ajudar, mesmo sem solicitarem ou mesmo sem falar alguma palavra de inglês. Um deles, após explicar sobre as linhas de metrô, apertou a mão dos croatas e disse com um sorriso: “Welcome to Brazil”. Então se há uma coisa que deve nos dar orgulho é a recepção calorosa e hospitaleira do nosso povo. Essa é, certamente, a lembrança mais valiosa que os estrangeiros vão levar daqui.

Recomendados para você

Comentários

  1. Hilla Postado em 14/Jun/2014 às 17:33

    Bom mesmo,um dos melhores relatos que ja li .

  2. Bruno Postado em 14/Jun/2014 às 17:46

    O Brasil pode sim realizar grandes feitos, grandes obras, grandes eventos! Gostaria de perceber este empenho realizador e boa vontade apontados para o nosso povo como também os recursos financeiros. A copa me prova que podemos melhorar muito a vida dos brasileiros com os recursos que possuímos. Basta a máquina pública funcionar como deve e pra quem deve. Observe a Dilma sendo vaiada depois de fazer uma festa tão grandiosa... eles nem tem gratidão! Imagina se todo esse empenho fosse apontado para o povo, se ao invés de estádios, construíssem restaurantes públicos, projetos de recuperação do solo, projetos migrando pobre para a terra com apoio técnico do governo, formação de comunidades agricultoras, hospitais dignos com médicos focados em saúde humana e pesquisas para possibilitar isso, com foco no homem e não no lucro da indústria farmacêutica. Imagina se ao invés de desabrigaram 170.000 pessoas, melhorassem as suas moradias ou removessem os favelados para comunidades agrículas bem estruturadas e participassem da vida dessas pessoas com educação, saúde e segurança.... Ai que sonho!!!

    • Beto Postado em 14/Jun/2014 às 22:38

      Engraçado, quando da alguma coisa errada a Dilma não tem culpa, quando da certo é mérito dela e do governo! E ela não precisa de gratidão nenhuma, ele se candidatou pq quis, o investimento foi do nosso dinheiro! *não concordo com as vaias contra ela **nunca fui a favor da Copa, mas reconheci desde o princípio que ela sairia, e as arenas e a organização estão de parabéns, mas infelizmente, melhor se não tivesse acontecido!

    • Thiago Teixeira Postado em 15/Jun/2014 às 09:20

      Brasil 3 x 1 PSDB. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Adalberto Postado em 15/Jun/2014 às 11:37

      Isso não dá lucro pras multi's.

  3. Luís Fernando Postado em 14/Jun/2014 às 17:51

    Eu acho que a "recepção calorosa e hospitaleira do nosso povo" é a ÚNICA lembrança que os estrangeiros vão levar daqui.

    • Fellipe Postado em 14/Jun/2014 às 18:16

      Ainda bem que você só ACHA. O Brasil tem que fazer os estrangeiros levar mais coisas pô!

  4. alvaro Postado em 14/Jun/2014 às 17:52

    o novo sempre é temido... tinhamos medo de fazer algo tão grande e diferente... mesmo sabendo que toda 4f e td fim de semana essas situações acontecem... e o mundo tem medo q agora meio caminho andado tomemos gosto pela coisa e deixemos as potencias sem monopolizar eventos de grande porte como esse... apostam nos fracassos, destacam só os erros e em uma coisa tenho q concordar estão boicotando o Brasil, mas somos muito mais e estamos mostrando que não somos mais colonia a muito tempo... porém falta ter etica e descencia da imprensa brasileira deixar de ser pau mandado e assumir sua identidade ... bom ter esse espaço e saber q existe pessoas coerentes q dependente de suas escolhas mostra o que é e não o que gostaria apenas para conquistar espaço... dai o porque do sucesso dessa pagina.

  5. Lucas Postado em 14/Jun/2014 às 18:36

    De boa, boto muita fé na importância de se combater os argumentos coxinhas que demonizam a copa. Mas acho foda deixar de lado as bads que rolaram com a população pobre pra essa copa acontecer. Principalmente enquanto os movimentos sociais estão levando um cacete do lado de fora na hora do jogo, afinal os coxinhas se mobilizam em horários que não conflitem com os horários dos jogos pra não levarem borrachada. Sempre prezei este site de noticias, mas achei a estratégia editorial maquiavélica. O MTST, as periferias e os trabalhadores em greve sangram nas letras deste relato.

    • Fabrício Godoi Postado em 14/Jun/2014 às 18:58

      Pois é, pois é... de chorar.

    • Luiz André Postado em 20/Jun/2014 às 10:12

      Boa Lucas. A copa relatada nessa página é de quem está dentro do estádio que é da parte hipócrita da sociedade, que muito dificilmente trata um marginalizado com a presteza que trata os estrangeiros,não estou falando para mal tratar um estrangeiro,mas tratar bem todo brasileiro seja rico ou pobre marginalizado ou não. Lutar contra as roubalheiras do nosso dinheiro é licito, ter uma boa copa do mundo também, mas para receber visitas em nossa casa é saber primeiro que temos que arrumar para estar apto a receber essas visitas.

  6. valerio Postado em 14/Jun/2014 às 18:41

    Eu não sei se os demais leitores desse site sabem mas... Existem muitas tecnicas de marketing politico numa democracia burguesa; algumas escancaradas, outras obscuras e nefastas. Dentre essas tecnicas destaca-se a positivaçao subjetiva de vallores, como pode-se notar no texto quando o autor do mesmo da a entender como possivel interpretaçao de " Um latão de Brahma 500ml era 10 reais; Budweiser era 13. Caro, mas razoável para eventos de grande porte." Que o que ele na verdade diz é q as pessoas pobres nao poderiam mesmo entrar e consumir de qualquer maneira, nem mesmo a suposta "classe media" do PT conseguiu ser (economicamente) Dignos de tal evendo. Ou seja, um apoio a Segregaçao Social baseada na Posse de Capital esta implicito nesta frase supra-parafraseada. Alem de toda a baboseira pro-copa e sobre "civilidade" e "nojinho de palavrao" tipico de uma madame. Dando a entender que "uns podem se manifestar politicamente e outros nao" , como se os que la estavam e nao pertenciam a classe condizente com o "porte do evento", devessem estar gratos pela oportunidade q seus senhores lhe ofereceram por qualquer obsequio. E ainda, cerciados da liberdade de expressao, sentirem-se envergonhados por dizer o que Qualquer pobre, politizado na marra pela cruel realidade, diria bem alto junto aos clamores por moradia, transporte e outras falsas promessas contidas na ignorada constituiçao de 1988, ano de meu nascimento por acaso ou nao. Enfim... Pessimo texto, programado tal qual vestibular pra fazer "pegadinhas" em "menos letrados". Vamos ver se o Censor de comentarios desse site nao é de mesma opiniao do autor do texto...

  7. Roberto Postado em 14/Jun/2014 às 19:11

    Não entendo porque alguns se ofenderam tanto com os xingamentos à Dilma EM UM ESTÁDIO DE FUTEBOL. Xingamentos em estádio já é bem comum (normalmente ao juiz, a algum jogador que fez besteira, até ao galvão bueno), se alguns se manifestaram quanto a presidenta, faz parte do momento. Não mandaram o Aécio talvez por ele não ter aparecido, ou o Alckmin que poderia ter tomado vaia também (não eram todos, duvido que 90% das pessoas lá votam em PSDB, é só ver as pesquisas de voto por classe social)

  8. André Postado em 14/Jun/2014 às 19:23

    Na tv, foi falada sim a tranquilidade para se chegar ao estádio, ao contrário do que vc diz. E outra: se o público era elite branca, coxinha, burguesa, etc etc isso tem uma razão. Todos sabem qual a razão disso. Aí eu te pergunto: isso teve a permissão de alguém, pessoa ou órgão. Quem??? Outra pergunta: pq quase não se viu negros no show da abertura? Nem na hora da capoeira. Será que eles não são padrão FIFA?

  9. leonardo Postado em 14/Jun/2014 às 23:06

    Têm se visto negros e pardos dentro de campo, fora deles por esse preço absurdo de ingresso fica difícil !!

  10. Jean Postado em 14/Jun/2014 às 23:13

    http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/politica/eis-ai-o-moreninho-que-lula-queria/

  11. Jean Postado em 14/Jun/2014 às 23:14

    Eis aí o “moreninho” que Lula queria! O ex-presidente Lula, no ápice da cretinice, não só disse que Dilma tem “cara de pobre” como reclamou que não havia um só “moreninho” no estádio durante a abertura da Copa, confessando que o governo gastou bilhões dos trabalhadores para uma festa exclusiva das “elites”. Mas não é bem assim. Eis aí o “moreninho” que Lula queria! Segundo sua ótica racista, ele deve ter “cara de pobre” também. Mas de pobre o homem não tem absolutamente nada! É ninguém menos do que Desiré Delano Bouterse, líder militar socialista do Suriname, acusado, entre outras coisas, de participação no tráfico de drogas. Vejam a importância do homem pela proximidade da presidente Dilma: Uma figura incrível, não? Vamos de Wikipedia mesmo, só para ter uma noção da reputação ilibada do “companheiro”: Bouterse foi uma figura de destaque na guerra civil ocorrida no Suriname após a independência, e é responsável pelos célebres “Assassinatos de Dezembro”, de 1982, e de eventos semelhantes na aldeia quilombola (Marron) de Moiwana, em 1986. Desde então foi acusado por diversas vezes de envolvimento com o tráfico de drogas; em julho de 1999 foi condenado in absentia nos Países Baixos por tráfico de cocaína. O país europeu emitiu um mandado internacional para a sua prisão, o que tornou praticamente impossível que ele abandone o Suriname, que por sua vez não pode extraditá-lo por ser um ex-chefe de Estado. É isso aí. O que dizer a mais? Lula já tem um “moreninho” para chamar de seu, e com certeza ele não participou da vaia direcionada à presidente Dilma. Não! Pelo contrário: o cara só tem a agradecer ao PT por lhe dar a oportunidade de se fingir de chefe de estado importante, em vez de um traficante de drogas condenado pelos Países Baixos. Cada um com seus camaradas. Mas: diga-me com quem andas que te direi quem és…

  12. Thiago Teixeira Postado em 15/Jun/2014 às 09:18

    Estou adorando a Copa, rindo muito da cara de otário do Juca Kifouri (Copa para ele tinha que ser apenas no sudeste, e Olimpíadas em Chicago) mudo assistindo a Arena da Amazonia lotada e o UOL caçando pelo em ovo dizendo que tem ambulantes num raio inferior ao permitido na Arena Pantanal (campo lotado, turismo faturando, turistas e cuiabanos se divertindo, estádio deslumbrante, gramado de primeira, não tinha outra coisa para criticar). Nas Dunas também foi só alegria, foram arrumar fora de Campo um carro dentro de uma enchente para tentar melar a copa dos potiguaras kkkkkkk. Já em Belo Horizonte o Alex Escobar se rendeu a alegria dos mineiros e colombianos e se empolgou em toda transmissão, foi fraco em relação a seus colegas que provavelmente receberam ordens expressas de Ali Kamel para não se empolgarem com a Copa e se manterem apáticos, como os paulistanos. Nota 1000!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Igor Postado em 16/Jun/2014 às 15:05

      Grandes merdas, tudo futuro elefante branco, quero ver depois da copa amigão, eai?! vai continuar com esse oba oba?!

      • Thiago Teixeira Postado em 17/Jun/2014 às 10:33

        Depois da Copa o Brasil vai fechar. Nunca mais terá partidas de futebol. Campeonato Brasileiro, Libertadores, Eliminatórias, Copa América, Sulamericana, Amistosos, Copa do Brasil, Campeonatos estaduais, nada, todos os jogadores irão para a Europa e os clubes nacionais extintos. Atletismo, eventos, outras modalidades esportivas, shows, mesma coisa, será tudo cancelado pois estaremos pagando a conta da Copa ... Ah, sem contar que os aeroportos ficarão ociosos, pois nem estava precisando ampliar pois no Governo do PT o fluxo aéreo diminuiu, ninguém viaja de avião, só o Lula.

      • Thiago Teixeira Postado em 20/Jun/2014 às 10:38

        Naro, passou a faltar Hospital a partir de 2007, certo? Antes estava uma maravilha. Blá blá blá

  13. Thiago Teixeira Postado em 15/Jun/2014 às 09:23

    Discursar em São Paulo? Pra quê? Pra quem? Capital dos Coxinhas? Ninho dos Tucanos? Nossa presidenta tem mais o que fazer, alias, já fez, agora só está assistindo o mau humor dos vira-latas.

    • Felipe p Postado em 16/Jun/2014 às 09:04

      Só falta dizer, rodrigo, que a dilma é populista. Eu sei que tu tá louco pra dizer isso, mas seria muito desrespeito para com a História e a política se o fizesse. Sabe de naaaaaaaada.

    • Danilo Henrique Postado em 16/Jun/2014 às 13:45

      Primeiro: PresidentE - substantivo masculino comum de dois gêneros. Segundo: A boa lógica diz que, se nos candidatarmos a um cargo público, que dependa doa votação do público, devemos conquistar justamente o eleitorado que é desfavorável. Para que a presidentE nem sequer procure a conquista de tal eleitorado e ainda se esconda quando apresentada é porque ela mesmo é ciente da péssima gestão que faz e é também ciente de que não tem argumentos diante de um público minimamente escolarizado e alfabetizado como a da "Capital dos Coxinhas"

    • Thiago Teixeira Postado em 17/Jun/2014 às 10:23

      Não há argumentos ou os argumentos entram no ouvido coxinha e saem pelo outro? A presidenta não tem que dar satisfação a tucanos e muito menos tentar conquistar a elite branca de olhos azuis, pois nunca o PT precisou dessa gente para absolutamente nada.

  14. pedro Postado em 15/Jun/2014 às 11:08

    Bela experiência. Mas isso não é jogo de futebol. Sem zoeira, sem jogo de futebol. Sem Galoucura, Força Jovem, etc, não tem graça. Sem povão não é estádio Sem rojão, sem cantoria, sem vibração, não é jogo. Ainda mais com o time jogando mal e contando com a ajuda do juiz.

  15. Deisi Postado em 15/Jun/2014 às 11:19

    Gostei muito do relato de alguém que foi ao estádio e conseguiu enxergar muitas coisas boas e também algumas coisas que não foram tão bem, tenho grande paixão por esportes, principalmente futebol, já frequentei estádios para torcer para meu time de coração, fiquei extremamente emocionada, principalmente vendo Neymar jogar não tem preço. Imagine ver a estréia seleção, no maior evento da terra no meu país, acho que meu coração não iria aguentar. Mesmo com tanto urubu, está tudo correndo bem, milhões de torcedores felizes, empolgados torcendo para suas seleções, eu que estou em Blumenau, cidade colonização alemã, povo cara fechada, vendo os torcedores na Bahia sorridentes, alegres, dançando cantando o hino do clube da cidade é maravilhoso, tenho certeza com raríssima exceção, vão levar a impressão da alegria e hospitalidade do povo brasileiro, apesar dos esforços do PIG, em querer mostrar só o lado negativo, os turistas estão se divertindo muito, e movimentando nossa economia do luxo dos Hotéis cinco estrelas e também do camelôs da vinte e cinco de março, estão vendendo muito, já a galera do "não vai ter copa", só resta se lamentar e mudar o discurso, "não vai ter olimpíadas".

    • Thiago Teixeira Postado em 15/Jun/2014 às 11:27

      Não vai ter Aécio!!!!!!!

  16. Gabriel Postado em 15/Jun/2014 às 13:33

    Esqueceu de dizer o porque de não ter negro lá dentro. Esqueceu de dizer porque só rico pôde entrar lá. Esqueceu de dizer o que aconteceu com os operários que construíram os estádios. Será que algum deles foi ver esse jogo? Esqueceu também de dizer o que aconteceu com as pessoas pobres que moravam em barracos nos arredores desses novos estádios. Foram removidas? Como? Para onde? Esqueceu também de dizer o que acontecia lá fora do estádio com os manifestantes, os trabalhadores em greve e com o MTST. Enfim, esqueceu de falar um pouco de classe. Realmente, na perspectiva do autor do texto, o jogo foi muito bonito. Esqueceu de olhar para além do seu umbigo.

    • Thiago Teixeira Postado em 15/Jun/2014 às 15:22

      Por favor, sem demagogia. Nunca vocês intelectuais reacionários se importaram com os trabalhadores muito menos com MST, MTST, ou qualquer mobilização social. Porque esse papinho hipócrita agora? Se estivesse o Aécio Neves na presidência, após 8 anos de Serra, teria Copa no Brasil? Negativo. A Saúde e Educação, estaria em padrão FIFA? Piada, nunca se importaram com a população exceto em ano eleitoral, onde até no programa do Ratinho Serra aparecia de bom moço. A Copa seria na Europa em 2014, e os VTNC Dilma estariam lá postando fotos no Face e o senhor estaria criticando o MTST como passou a defender.

  17. ALGOPI Postado em 16/Jun/2014 às 11:25

    Lendo esse texto, a gente fica com a certeza de que é tão bom quando se tem um texto jornalístico, com esse estilo de crônica. Lindo e fascinante! Um misto de depoimento com compromisso de objetividade. Parabéns ao autor!

  18. Igor Postado em 16/Jun/2014 às 15:03

    Cantar “Eu sou brasileiro/com muito orgulho/com muito amor” é fácil quando vc tem R$2000,00 pra dar num ingresso de jogo desse. É fácil ficar 'pagando' de patriota numa hora dessa, já que aqui no país é uma das poucas horas que as pessoas se sentem 'amando o país' e patriotas de alguma forma, e saindo do estádio voltam a ser os mesmos babacas de sempre que só fazem críticas vazias e infundadas, lamentável, pra não dizer outra coisa.

    • Thiago Teixeira Postado em 17/Jun/2014 às 10:36

      Canadá. Um bom país para você morar. Quando o PSDB voltar ao poder, a gente te liga!

  19. Silva Postado em 16/Jun/2014 às 21:01

    Você eu tenho certeza que odeia, como todos os que xingaram,mas não fique desapontado moço, verá muito quando ela usar o tempo do horário politico, vai ser show, eu não consigo perder, quando a Dilma e o Lula começam falar, eu paro tudo que estou fazendo para ouvir.

  20. Jão Da Silva Postado em 17/Jun/2014 às 00:36

    Acho que preço de ingresso/número de assentos é uma questão de cálculo, simples inclusive: vamos dizer que nos estádios da Copa cabem, em média, 70.000 pessoas(evitem as correções porque realmente não sei, e não quero perder tempo pesquisando, me parece uma aproximação coerente). A grande SP tem uns 20 milhões de pessoas, não é? E no Brasil, 200 milhões. Isso quer dizer que, de todo mundo que gostaria de ver o jogo(chutando, outra vez, que pelo menos a metade), apenas uma ínfima parcela pode, de fato, fazê-lo. E é lógico que quem tem mais grana, mais acesso a cartão de crédito e a internet mais rápida vai ter a vantagem na compra dos ingressos. Quem dera o PT fosse realmente comunista e existisse realmente a intenção de implantar o socialismo no Brasil. Aí e só aí o esporte( e a cultura e o lazer) seria direito do povo. Sendo o PT a merda que é, tá aí o Mais Médicos, o PROUNI e as cotas(pra falar de coisas mais importantes do que "show"). O que já é um bom começo. Vai ter copa sim(já tá tendo), o que não vai ter é segundo turno!

  21. Pereira Postado em 17/Jun/2014 às 11:17

    "vale a pena chegar cedo na estação perto do estádio, colocar uma plaquinha de que procura ingresso e negociar.", depois de a organização proibir cambistas, teve gente presa por causa disso.

  22. Pereira Postado em 17/Jun/2014 às 11:25

    "Uma incoerência recorrente dos que defendem a realização da copa no Brasil é a seguinte: como pode um evento tão elitista, cujo acesso é franqueado somente a quem tem dinheiro suficiente para comprar ingressos caríssimos, pôde ser tão insistentemente buscado pelo governo do PT, que se julga o partido dos pobres e oprimidos? Por conta do "legado da copa"? " Naro solbo, essa incoerência é de propósito, é o truque de obter ganho político de todo o lado. Por exemplo, o fato da copa ser uma "festa" e deixar o "legado": Eles dizem que tudo isso é porque o PT teve a brilhante idéia de trazer a copa para cá(aqui está o ganho), e se esquecem que a copa é evento elitista. Por outro lado eles dizem que o PT defende o pobre com o bolsa esmola, digo bola família que não é tão esmola assim como provei aqui em outra oportunidade. Ou seja, eles buscam ganho político em tudo, vale tudo qualquer coisa. Comunista é assim, desonesto por natureza.

  23. Gleidson Postado em 17/Jun/2014 às 11:30

    Vem cá... Não vão postar nada novo não? Recesso da copa???

  24. Rodrigo Postado em 17/Jun/2014 às 14:40

    Olha a alegria dos asnos ( só sendo um asno para trabalhar para uma empresa que vai lucrar bilhões) estão tendo. Trinta e seis voluntários da Fifa em Brasília sofreram intoxicação alimentar no sábado, depois de consumir refeições servidas pela organização da Copa do Mundo, informou a Vigilância Sanitária do Distrito Federal nesta terça-feira. Os sintomas apresentados pelos voluntários foram dores abdominais, diarreia e vômito – característicos de intoxicação bacteriana, de acordo com a Vigilância Sanitária –, após o almoço servido a cerca de 300 pessoas no dia anterior ao duelo entre Suíça e Equador no estádio Mané Garrincha. A refeição era composta de compostas de arroz, feijão, carne, frango e macarrão com molho branco, informou à Agência Brasil o gerente de Alimentos da Vigilância Sanitária do Distrito Federal, André Godoy. “Os maiores suspeitos são a carne e o molho branco. Mas foi um problema pontual, já que não voltou a ocorrer no domingo e na segunda-feira)”, explicou.

    • Thiago Teixeira Postado em 17/Jun/2014 às 19:27

      Proponho uma CPI da quentinha da FIFA!

      • poliana Postado em 18/Jun/2014 às 14:13

        boa thiago!! resposta merecida!! kkkkkkkkkkkk

      • Pereira Postado em 20/Jun/2014 às 10:40

        Se o governo fosse do PSDB com certeza a oposição pediria essa CPI. Ou, para que se preocupar com esses voluntários "brancos da elite".

  25. Silva Postado em 19/Jun/2014 às 15:53

    É Thiago a unica forma de reaça aparecer, é com proposta de CPI, porque proposta e programa de governo não tem, e não terão, todos os programas do PT, eles tentam desvalorizar, depois do sucesso ele dizem que vão melhorar,já perderam três eleições e não aprendem, porque a oposição oportunista vive de desconstruir todos os avanços do PT, os únicos que acreditam são a galera coxinha, credibilidade já perderam faz tempo.