Redação Pragmatismo
Compartilhar
Desenvolvimento Brasileiro 04/Jun/2014 às 22:06
36
Comentários

O depoimento de um professor sobre o Brasil da Copa e falsos moralistas

Por Nílson Lage, via Facebook

Um depoimento

Meu pai carregava sacos de cimento.

Estudei em grupo escolar.

Fiz o ginásio e o científico (segundo grau) no Colégio Militar do Rio de Janeiro.

Cursei duas graduações, na Uerj e na UFRJ.

Fiz mestrado e doutorado.

Jamais paguei um tostão para estudar.

Editei jornais, dirigi redações.

Não compactuei com a ditadura nem escrevi nada de que me arrependa.

Fiz carreira acadêmica sempre por concurso.

Jamais tive padrinho.

Organizei concursos públicos também, nenhum deles fraudado.

Estou velho. Conheço o mundo. Há corrupção em toda parte.

Mas sei que não teria em outra parte as oportunidades que tive.

E não terão em outras partes as oportunidades que têm.

Vejo gente reclamando, mas as ruas estão entupidas de carros novos, os aeroportos têm mais movimento do que nunca.

No Facebook, anunciam apartamentos em Miami e em Paris.

Os pobres estão menos pobres, agora. Espalham-se as universidades. Que bom!

Quem insulta o Brasil, minha pátria, me insulta. O mínimo que posso fazer, aqui, é bloquear o canalha.

Hoje já bloqueei dois.

Veja também: O vira-latismo e a delícia de ser brasileiro

não vai ter copa charge
(Charge: Vitor Teixeira)

Recomendados para você

Comentários

  1. marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 00:03

    Caro Nilson Lage, o povo brasileiro critica as condições de vida com legítima razão. Os aeroportos estão cheios, mas a maioria continua andando de ônibus e metrô de péssima qualidade. Não podemos fingir que tudo está uma maravilha, porque não está. Continuamos tendo professores mal remunerados, hospitais sucateados principalmente devido a corrupção que faz com verbas grandiosas sejam desviadas, a segurança pública também deixa muito a desejar. E, entenda, criticar não significa antipatriotismo ou complexo de vira-lata, já que é a expressão da moda. Quando vamos ao facebook ou as ruas criticar a dura realidade, que por mais que se enfeite, continua difícil para quem depende de serviços públicos, é para tornar público os nossos problemas. Assim, quem sabe, unidos por uma conscientização política possamos gritar para nossos governantes que merecemos mais, que não aceitaremos viver eternamente aceitando a corrupção e o desvio de verbas como se fossemos carneirinhos. O conformismo é a pior das soluções. Se o senhor realmente ama o Brasil, seja mais tolerante a quem critica a realidade, pois só assim temos chances de avançarmos. Do contrário, continuaremos aceitando o abismo social que ainda persiste em nossa sociedade como algo natural.

    • Rogerio Postado em 05/Jun/2014 às 09:33

      O Brasil não está perfeito, mas menos imperfeito do que antes. Avalie o governo pelo que ele já fez, não pelo que falta fazer.

      • Denisbaldo Postado em 05/Jun/2014 às 12:24

        Ok, vamos avaliar o governo como um todo (PT, PSDB, PMDB, etc) pelo que fez. Ele gastou três vezes o necessário para realizar a Copa. A conclusão mais óbvia que se chega por analogia matemática é que somente 1/3 dos nossos impostos são revertidos em benefícios, o resto desaparece. O pior ainda é que os estádios desnecessários que foram construídos serão um fardo pesadíssimo para o povo pagar mediante custos astronômicos de manutenção, o Maracanã hoje está custando R$48 milhões/ano em manutenção. O Maracanã não dá lucro, e ainda temos o conto do vigário do Engenhão. Amigo, votei na Dilma e provavelmente votarei nela novamente, mas não é por isso que tenho que aceitar os absurdos que ocorrem no governo. O Brasil está sim melhorando, mas ainda falta muito para sermos uma nação justa e solidária e é isso que espero e exijo do governo.

      • marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 15:04

        O PT fez acordo com Paulo Maluf, Sarney, Collor, Feliciano, Renam etc. Difícil acreditar que o partido não seja conivente com a corrupção institucional do país. Não esperamos a perfeição (não existe), mas queremos que os problemas de base sejam resolvidos. É inaceitável que tenhamos que andar em transporte público como sardinhas, e que achemos natural a falta de aparelhamento dos hospitais e que o número de assassinatos por ano, seja comparável a guerras. Claro que a culpa não é só do PT, temos aí a responsabilidades de governadores e prefeitos, mas essa parceria do PT com os corruptos mencionados, nunca dará em política honesta, ética e democrática.

    • Janaína Postado em 05/Jun/2014 às 13:29

      Caro Marcelo, você parece um pouco equivocado sobre o significado da expressão "complexo de vira-lata", que é nada mais do que "a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo", Nelson Rodrigues explica. Portanto, não se trata de fingir que tudo está uma maravilha, pois é óbvio que não está e nunca esteve. E também não se trata de ser intolerante com quem critica a realidade, mas sim com quem critica apenas por criticar, de maneira chata e vazia, sem propor nenhuma solução prática para os problemas e sem querer fazer nada para contribuir para o avanço do nosso país. Isso sim é conformismo! Criticar? Sempre! Devemos criticar, protestar e cobrar o que é justo, tentando cumprir do melhor jeito possível nosso papel de cidadãos. Mas o que é difícil de aturar (e acredito que é a esse tipo de gente que o autor do texto se refere) são os pentelhos de plantão que nada fazem além de resmungar e exaltar os "países civilizados" como se esses não tivessem tantos problemas quanto o Brasil. Como se só no Brasil acontecessem tantas mazelas. Indicação interessante: http://sonobrazil.tumblr.com/

      • marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 14:29

        Cara Janaína, O complexo de vira-lata é usado em parceria com o do antipatriotismo por quem se incomoda com as críticas. O próprio Nilson Lage faz isso de maneira inversa valorizando o patriotismo diante de outros países, ele diz "sei que não teria em outra parte as oportunidades que tive. E não terão em outras partes as oportunidades que têm.". Ou seja, ele fiz que aqui é o país das oportunidades, como se a experiência de sucesso pessoal dele servisse como paradigma. Aliás, não costumo pautar minhas críticas comparando o Brasil a outros lugares do mundo, acho que isso não leva a nada, pois sempre existirão países melhores em qualidade de vida e países miseráveis em que o povo tem inúmeros direitos humanos negados. Voltando ao texto do professor Lage, acho conformista sim, afirmar que os aeroportos estão cheios e as ruas entupidas de carros. Ok. mas isso aí não significa avanço na qualidade de vida, pois os velhos problemas de segurança, transporte, saúde e educação continuam a persistir.O velho abismo salarial entre ricos e pobres persiste. A distância salarial entre um professor e um deputado é gritante. Quando uma pessoa vem com esse discurso do professor: " Quem insulta o Brasil, minha pátria, me insulta. O mínimo que posso fazer, aqui, é bloquear o canalha." É porque não está aberto a dialogar sobre os problemas do país, preferindo inclusive silenciar quem faz isso. Reforço, é a partir da crítica, de protestos (apesar de Lage dizer que estamos melhores do que nunca) que temos alguma chance de avançar, pois se esperarmos pela boa vontade dos nossos governantes continuaremos sendo apenas o país do futebol e do carnaval. Quero que o Brasil seja campeão na Copa, mas se pudesse escolher, ela não seria no Brasil, preferiria que as atenções de nossos governantes se voltassem para questões sociais mais urgentes.

      • Janaína Postado em 05/Jun/2014 às 17:57

        Marcelo, o meu comentário não foi baseado no texto de Nílson Lage (do qual, aliás, discordei em algumas partes), mas sim e tão simplesmente no sentido reduzido que a expressão "complexo de vira-lata" teve no seu comentário. Eu quis apenas humildemente alertar para o significado real e original da expressão, e só. Como não sei se você leu todo o meu comentário vou reiterar uma parte do que escrevi: "(...) é óbvio que não está e nunca esteve (uma maravilha)." Por isso não entendi o porquê da insistência em apontar tantos problemas que são mais do que velhos conhecidos de todos. Mas, enfim, cada um comenta o que bem entende, né? Só acho que talvez esteja na hora de mais pessoas deixarem de lado tanta ladainha vazia e começarem a mudar o discurso com mais ideias, ações e soluções para os problemas do país. Sem mais. Paz e amor aí pro seu coração! ;-)

      • marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 18:32

        Oi, Janaína, conhecia o sentido da expressão "complexo de vira-lata" e a usei para argumentar que tanto a expressão de Nelson Rodrigues, quanto o antipatriotismo são acionados quando se critica a realidade do país em contradição com o padrão (gastos empréstimos do BNDES, cAIXA Econômica e Banco do Brasil) FIFA da copa. Concordo com você, que críticas vazias e de revoltadinhos não contribuem com nada. Porém, quando atribuímos a conotação de "insistência em apontar problemas tão antigos", e de "ladainha" essa crítica tem o valor de "amenizar" a responsabilidade de quem está no poder, no momento. Aliás porque será que repetimos nossas críticas acerca dos mesmos temas há tanto tempo? A obrigação de trazer soluções para esses problemas não é nossa, nosso regime político é representativo, nós votamos para que deputados, senadores, governadores, presidentes, prefeitos e vereadores ouçam as nossas demandas, as nossas críticas e insatisfações e elaborem leis e programas de melhoria da qualidade de vida dos brasileiros. Nada impede que a sociedade elabore projetos e tente-os inseri-los na agenda parlamentar, mas a obrigação é de quem é eleito pelo voto popular para fazer isso. Para finalizar, na minha humilde opinião, quem deveria mudar o discurso era o governo, pois as pautas foram dadas pela população desde junho de 2013, se não houve mudança significativa desde então, de nada adianta desviar o foco das críticas para quem critica. Muita paz também para vc :)

    • Gustavo Postado em 05/Jun/2014 às 16:40

      Clap clap

  2. Nestor Postado em 05/Jun/2014 às 00:08

    Voltamos ao antigo lema da ditadura então: "amei-o ou deixei-o"???...

    • marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 00:14

      Lamentável, Nestor, que tem muita gente que defende o patriotismo acrítico, como o prof. Nilson Lage. Não precisamos abrir mão da nossa criticidade para gostar do Brasil. Quando agimos assim, só compactuamos com as péssimas políticas vigentes, nas quais vale tudo para se manter no poder.

      • Nestor Postado em 05/Jun/2014 às 00:27

        Caro Marcelo, vc colocou muito bem. Seus argumentos apagam a intolerância fundamentalista do prof. Nilson Lage, que foi muito infeliz em sua colocação. Espero que ele reflita melhor. Alias, pergunto: que esta acontecendo com Pragmatismo?... Ta virando uma Veja ao avesso?...

      • testemunha binocular Postado em 05/Jun/2014 às 09:40

        O pessoal que torturava e matava está é com vcs dois ! Vão enganar lá na Veja !

    • marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 15:13

      Testemunha binocular, aproveita o binóculo e dá uma olhada nesse texto, quem sabe você passa a enxergar a realidade de forma menos dicotômica: http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2014/05/30/logica-binaria-nosso-maior-orgulho-nacional/

      • testemunha binocular Postado em 06/Jun/2014 às 08:07

        Uol falando contra a lógica binária ??? KKKKKKKKKKKKKKKK Me ajuda aí...

    • marcelo Postado em 06/Jun/2014 às 10:19

      Testemunha binocular seu problema é de interpretação de texto. Mas vou ajudar, já que você realmente precisa: O texto realmente critica quem só consegue enxergar a realidade de forma binária, e no seu caso dicotômica mesmo. Exemplo: ´para você, se alguém critica os problemas sociais do país é porque é leitor da Veja, apóia a ditadura. Entendeu? Essa raciocínio criticado de forma irônica pelo Sakamoto reflete o nível de discussão que reina nas redes sociais, As pessoas tem preguiça de ir além de raciocínio que problematizem a realidade. Outro exemplo da lógica binária: Se leio a Carta Capital, logo sou petista, não pode haver nada além de petismo que faça alguém ler a Carta Capital. As coisas são mais complexas que isso. Lamentável, não é?

      • Hudson Postado em 06/Jun/2014 às 17:24

        É engraçado, não vejo os coxinhas falando das verdadeiras picaretagens, pois sua tão falada violência, vem também do tráfico de drogas e os coxinhas não falam dos helicópteros dos políticos da direita carregados de cocaína, e da corrupção, onde o metro de São Paulo chega na conta dos bilhões. Não se indignam com os mensaleiros do PSDB que estão escapando por entre as mãos dos santos ministros do STF. Não vejo vocês com essa preocupação toda qdo falam da direita. Cadê a indignação pra falar da rede bobo de televisão que sonegou mais de um bilhão em impostos. Marcelo, denisbaldo, o cheiro da inhaca de vocês eu sinto de longe.

    • marcelo Postado em 06/Jun/2014 às 20:49

      Hudson, no meu caso, não discuto política comparando sujos e mal -lavados. Até disse que a responsabilidade não era apenas do PT (prefeitos, governadores, vereadores de diversos partidos, etc) apenas citei quem são os parceiros atuais do partido (Sarney, Collor, Renan etc.). As minhas opiniões aqui foram acerca dos nosso direitos civis, sociais, e humanos, que são negligenciados por uma política corrupta, que desvia verbas e que nenhum governo até agora, conseguiu combater, ou até mesmo evitar. Acho péssimo discutir política, direitos, demandas sociais comparando quem roubou mais, ou quem roubou menos. Não é porque o PSDB, Rede Globo e afins agem de forma anti-ética e corrupta, que vou pautar minhas reflexões por esse parâmetro. Prefiro criticar /ou elogiar o que vem sendo feito no presente. Se há descaso, temos que apontar, seja PT ou PSDB. De nada adianta ficar apontando quem é mais corrupto,concorda, Hudson?

  3. Talita Postado em 05/Jun/2014 às 00:25

    O que alguns tem criticado principalmente tem a ver com as remoções forçadas, o aumento da violência nas favelas pelas mãos das polícias "pacificadoras" (na rua é bala de borracha, no morro é bala de fuzil) só pra inglês ver por causa da Copa e criticam também o aumento da violência contra manifestantes e manifestações. Acho essas pautas legítimas, apesar de discordar da eficiência delas nesse momento. Mas existe sim muita gente que parece gostar de criticar o Brasil por falta do que fazer, parece até um hobby criticar o Brasil, é algo até mainstream, mas aí você pergunta pro sujeito contra o que ele está reclamando e ele responde com um "contra tudo isso o que está aí". Para pessoas como essa, a única coisa que devemos fazer é ignorar. Esses sim são os vira-latas, aqueles que tem ódio ao povo brasileiro e que em seu âmago nem brasileiro deve se considerar. Mas para os demais, os manifestantes, garis, professores, estudantes, movimentos de minorias, esses não são vira-latas, são pessoas que estão lutando por espaços melhores. Foi assim na sua época, caro Nilson Lage. Se estudantes, professores e outros grupos da população tivessem se calado ao lema "Brasil, ame-o ou deixe-o", possivelmente o país não teria andando pra frente. Que temos nos desenvolvido, que o Brasil tem avançado em termos sociais, direitos das minorias (apesar de alguns retrocessos), ampliação da distribuição de renda, melhoria e ampliação na educação etc, ninguém tem dúvida... Mas ainda estamos longe, bem longe de podermos olhar pro país e falar "é isso, conseguimos, agora chegamos lá", pois não chegamos. Estamos no caminho, mas não chegamos e enquanto isso não acontecer, eu espero sim que as pessoas continuem correndo atrás dessas melhorias, que elas continuem se indignando com o que mereça indignação. Reclamações sem fundamento ao vento são isso: nada. Mas reclamações que buscam o avanço da nação e do povo brasileiro devem ser ouvidas. Acho muito perigoso esse tipo de discurso implícito em seu texto, quase um "ame-o ou deixe-o"... Brigas, reclamações, manifestações, greves, tropeços, trapaças etc, fazem parte de um movimento constante de rupturas e avanços. Assim é a história da humanidade e do homem, assim que as coisas avançam... Infelizmente nunca houve avanço através do conformismo. Enfim, tudo o que temos hoje, esse quadro social que mais parece um caldeirão, apesar de as vezes nos deixar zonzos de tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, é a mostra final de que estamos no caminho, de que sim, as coisas estão avançando. Problemas e erros sempre farão parte. Espero que o senhor consiga também flexibilizar a sua visão madura do mundo, mas não se prenda em manias e visões congeladas.

  4. Thiago Teixeira Postado em 05/Jun/2014 às 07:40

    Não Rodrigo, nosso país é um lixo, uma desgraça total, milhões de desempregados, terras improdutivas, supermercados saqueados pelos famintos e nossa imprensa luta por um Brasil melhor. Não há golpistas.

  5. Lorene Figueiredo Postado em 05/Jun/2014 às 08:15

    Não é depoimento, não tem consistência argumentativa, não se sabe para que lado esta banda toca. Ficou ruim e para a página que vinha mantendo um bom nível de discussão sobre o tema também. Perdemos todos.

  6. eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 08:40

    Puxa-saco ufano fracassado já nasceu insultado. Bem feito precisar ter o Brasil como pátria. NA FALTA DE INDEPENDENCIA, É SOMENTE MESMO A PÁTRIA E A PATRIOTADA QUE SOBRAM.

  7. eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 08:42

    Agora entendo porque tem tanto caso de aluno agredindo professor.........

    • testemunha binocular Postado em 05/Jun/2014 às 09:38

      Cuidado que um dia vem o troco... Tem muito professor que sabe se defender, fisicamente também, seu playboyzinho...

      • eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 10:45

        Eu nunca precisei agredir professor. Sempre gostei de estudar e nunca precisei de cota nem pra mulher nem pra nordestina nem pra branca nem pra hetero. Não precisaria mesmo que não fosse filha de professores que também nunca precisaram agredir nem serem agredidos nem puxar saco de governo corrupto. Quanto aos "educadores" que sabem se "defender": ai que medo !!!!!

    • testemunha binocular Postado em 06/Jun/2014 às 08:10

      Teus pais puxaram o saco de dono de escola particular... KKKKKKKKKKK

  8. Alek Postado em 05/Jun/2014 às 09:18

    uns têm "Complexo de vira lata" outros "Complexo de Alice" ...

  9. testemunha binocular Postado em 05/Jun/2014 às 09:36

    As pessoas não acreditam no que falam, Nilson... É tudo marketing pessoal e elas não resistiriam a uma investigação em suas vidas particulares... Praticam todo tipo de sonegações e vivem se "justificando" com frases do tipo "todo mundo faz assim" e etc...

  10. Thiago Lopes Postado em 05/Jun/2014 às 11:59

    Vai falar isso para os mendigos e para os lugares miseráveis. É um movimento ideológico (ideológico no sentido de esconder a verdade) este de criar heróis que deram certo para ficar a impressão de que o país dá oportunidades. Não é porque o possessor em questão se deu bem na vida que isso acontece com todos. Canalha é vc, seu filho da mãe, que se usa como padrão universal, pensando que se aconteceu com vc acontece com todos.

  11. ALGOPI Postado em 05/Jun/2014 às 12:41

    O Nilson Lage foi meu professor de jornalismo na UFF lá se vão alguns anos. O seu depoimento só reforça uma coisa: reclamação e mau humor são novidades num país que sempre teve problemas e era muito pior até alguns anos atrás. Hoje, quando estão abertos inúmeros canais de participação, as pessoas se omitem mas ficam irritadas com os problemas. Antes, quando a população era excluída da discussão, as ruas eram alegres em meio a tantos problemas. Isso é um fato. Ninguém deixava de brincar carnaval porque tinha problemas na educação ou na saúde. Ninguém deixou de festejar "réveillon", "caipira", copa do mundo, formula 1, etc por ter problemas no país. E olha que eram imensos. Hoje querem tirar o direito à alegria do povo pelo simples fato do país ainda não ter tido tempo de consertar suas mazelas, que são históricas e que em época de crise mundial dificilmente se tira a diferença. Por isso, o mestre se manifesta: com todas as dificuldades, ele venceu. Hoje com muito menos dificuldades, as pessoas preferem reclamar. Sábio Nilson Lage. Pegou bem o espírito da coisa

    • Denisbaldo Postado em 05/Jun/2014 às 13:36

      Parabéns pelo comentário, muito sensato. O que vejo hoje é que estamos tirando muita sujeira que despejaram embaixo do tapete por séculos neste país e as pessoas estão assustadas porque nunca souberam que estava tão sujo assim. Reclamar à toa é uma coisa, cobrar é outra. Não gostei da maneira como os gastos da Copa foram administrados, mas vou torcer e me divertir com o evento de qualquer jeito, afinal, sou um fã de futebol e da seleção. Isso não quer dizer que aceito as despesas inúteis e que não posso cobrar por melhorias. Não podemos aceitar que coloquem mais sujeira ainda embaixo do nosso tapete. No final das contas esta Copa será muito útil ao Brasil, principalmente para mudar o modo como os políticos costumavam a nos enxergar.

    • marcelo Postado em 05/Jun/2014 às 14:03

      Algopi, ninguém que "tirar o direito `a alegria do povo", como você afirma. Como disse acima, a critica nem é ao Brasil, mas aos políticos. Vai me dizer que as pessoas estão recebendo dos serviços públicos saúde, segurança pública, educação padrão FIFA? Será que é mania de reclamar, ou o povo está cansado de pagar tanto imposto e receber muito pouco em troca. Sem criticar, sem protestar, sem reclamar você acha que a realidade tem chances de se transformar apenas pela boa vontade dos governos? A crítica faz parte do processo democrático e não tem nada a ver com antipatriotismo. Se criticamos, é porque queremos deixar de andar nas ruas com medo de assalto, é porque queremos ser atendidos com GENTE nos hospitais públicos, e queremos uma educação em que professores sejam reconhecidos como uma das mais importantes profissões, com a remuneração digna (pois o salário mínimo é uma piada de mau gosto), incentivo a pesquisa, plano de carreira decente etc. E os alunos tenha direito a estudar em escolas capacitadas para cumprir a sua função social. O argumento de que "não houve tempo para consertas as mazelas" só favorece ao conformismo, a comparação simplista de que já vivemos dias piores...é preciso mais do que bolsa família (que tem a sua importância, mas precisamos avançar esse modelo assistencialista) para se construir um país digno. Olhar para trás não resolve os problemas de hoje, que inclusive são os mesmos problemas de ontem. A única crítica que se faz é que apesar desse avanço, a corrupção e o desvio de verbas continuam institucionalizados. As obras da copa foram superfaturadas, políticos favoreceram empreiteiras amigas nas licitações, pessoas tiveram suas residências demolidas (é só se informar como essas demolições foram feitas) sem nenhum critério, a não ser favorecer a copa, além disso, o valor dos ingressos cobrados não estão de acordo com a média salarial da grande maioria da população (a copa acaba sendo, de fato para a classe média alta). Mas comemorar, festejar não é proibido, mas não é necessário abrir mão da consciência crítica para isso. Eu mesmo gosto muito de futebol gosto do Brasil, mas exatamente por gostar, quero ver um país melhor, e para isso, é preciso expor os nossos problemas e não fingir que eles não existem ou simplesmente constatar que na idade da pedra era pior. PS: quanto ao Prof. Nilson Lage (autor excelente de importantes livros da área de comunicação e jornalismo, fiquei realmente espantado pelo fato de o ufanismo se sobrepor a criticidade de tal forma que ele compara a sua experiência de vida particular (em outro contexto histórico) para convencer de que as pessoas reclamam sem razão.

  12. pedro Postado em 05/Jun/2014 às 21:58

    Realmente não entendo a transformação de parte da esquerda que queria mudar o mundo em em uma massa conformista. Serão os frutos do bem estar social patético que conquistamos? Seu pai carregava cimento e você é um sortudo, meu querido. Mas ainda há 100 milhões de carregadores de cimento, em um mundo com o qual você parece ter perdido o contato

  13. testemunha binocular Postado em 06/Jun/2014 às 08:08

    Em todos os itens que vc elenca abaixo, o Brasil melhorou... Fonte ? A ONU ! Fica no teu PIG, robot !

    • Hudson Postado em 06/Jun/2014 às 17:32

      TB, não esquenta, são só dois coxinhas conversando. Deixa, quando eles cansarem, veles vão embora.

  14. marcelo Postado em 06/Jun/2014 às 21:06

    Hudson, você não consegue mesmo construir argumentos sólidos para discutir política, né? Você parece ser daqueles "reaças" e "coxinhas" que tanto critica. Pois é típico de reaças não argumentar, é típico de reaça discutir política a partir de fanatismos: quem critica o PT, por mais que se mostre que o partido cometeu falhas, vocês agem que nem os leitores da Veja, se irritam, rotulam as pessoas das quais discordam, é típico de reaça discutir política a partir de comparações medíocres sobre quem roubou mais, PT ou PSDB. Cara, amadureça seus argumentos, política não se resume a disputa entre esses dois partidos, não...quando se exige maior qualidade de vida, não há implicações de que queremos apoiar Aécio, ou derrubar a popularidade de Dilma, não. É direito de todo brasileiro querer dignidade no seu dia a dia, e entenda, isso está acima de partidarismos A ou B. Deixa de besteira, ninguém aqui tá exigindo nada que QUALQUER governo não tenha obrigação de cumprir, blz?