Redação Pragmatismo
Compartilhar
Violência 12/May/2014 às 16:40
33
Comentários

Jovem revela como impediu um linchamento no Rio de Janeiro

“Uma das experiências mais aterrorizantes da minha vida. Eu me confrontei com animais”. Universitária de 22 anos conta como impediu um linchamento

A estudante de arquitetura Mikhaila Copello, que sozinha evitou que a ira de um grupo de moradores da região zona oeste do Rio matasse um um jovem que acabara de roubar um celular, contou a história em sua página do Facebook. O caso ocorreu um dia depois da morte de Fabiane Maria de Jesus, vítima de linchamento no Guarujá.

A histeria coletiva

Bom, eu não sou muito de falar sobre nada além de humor no facebook, muito menos de postar sobre política, mas hoje passei por uma das experiências mais aterrorizantes da minha vida:

Estava realizando minha primeira entrevista para a pesquisa sobre intervenções temporárias, num papo incrível com a Fernada, quando ouvi do outro lado da rua : “Pega ladrão!” , num ato instintivo aproximei meus pertences de mim, achando que tudo aquilo que ali acontecia, mesmo que atravessando a rua, estava longe de mim, quando cercaram o tal do sujeito, e ele , no desespero, voltou correndo na direção do bar que eu estava.

Nisso, um jovem, de uns 20 poucos anos, forte, deu uma banda no sujeito, que voou com a cara no chão, ficando com o rosto completamente dilacerado, sendo recebido então com chutes e pontapés na cara, e eu não aguentei. Pode-se falar de instinto, mas eu levantei.

Fui até o sujeito, separei a briga, aos berros, enquanto uma multidão se reunia aos gritos de “mata! mata!”, e ouvi “sorte sua que você é mulher, se não apanhava também”. Deixei o sujeito – branco, entre 25-35 anos – na parede, pedi que ligassem para a polícia e pedi um pano pra estancar aquelas poças de sangue que escorriam no chão.

Nisso surgiram as ameaças. “Se fosse com você, você ia deixar que ele apanhasse” ou você não deve ser moradora da freguesia”. Que adiantava eu dizer que já fui assaltada diversas vezes? Ou que a própria assaltada não permitiu que seu namorado machucasse o homem? Por quantas vezes eu tive que gritar “vocês não são Deus, e não podem decidir a morte de um ser humano”, e ser recebida com o adjetivo de “defensora de bandidos”.

Por mais que eu berrasse “Vocês não entendem nada, eu não defendo o que ele fez! Que sociedade é essa que acabamos com bandidos virando assassinos? Eu não vou deixar ninguém morrer”, e eu tremia, e tremo até agora, tive medo de ser espancada por ele, de ver tanto ódio nos seus olhos, de ouvir que eu não poderia chegar perto dele não, porque ele é bandido, e precisa morrer. O cara ainda falou: “Ele deu sorte de você estar aqui, porque eu ia deixar meu cachorro matar ele”

Que chegue logo a polícia, e chegou.

O pior foi que os que tanto queriam matar o homem, criticaram muito nossa polícia, porque “ela não faz nada,  não funciona”, e a primeira frase do policial, ao chegar, foi dizer: “ esse devia ter apanhado mais; gosta de bandido, então leva pra casa”, recebendo aplausos da maioria que estava ali.

Vocês entenderam tudo errado. Quem defende essas pessoas não é defensor de bandido ou de monstros, mas está te dando uma chance de não se tornar um monstro como eles.

E faria tudo de novo.

informações de Mikhaila Copello. Edição: Pragmatismo Político

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 12/May/2014 às 16:58

    Ridículo a postura desse policial, este não está colaborando em nada para a ORDEM e o cumprimento das LEIS. Um verdadeiro oficial que honra a sua farda iria dar forças a garota que impediu o linchamento e que aquela ação da moça em acionar a polícia fosse um exemplo a todos seguirem. Lamentável, tanto esforço (mas com dever cumprido como cidadã) jogado na lata de lixo por um retardado regride a corporação ao pensamento simplista. Parabéns Mikhaila peça sua coragem e não de ouvidos a reacionários hipócritas e energúmenos.

  2. Luciana Postado em 12/May/2014 às 16:58

    Não acreditar nas instituições não autoriza ninguém a cometer qualquer tipo de crime. Estar cansado da insegurança não é motivo para aprovar assassinatos em linchamentos. Parabéns a essa jovem que colocou a própria vida em risco para defender os princípios da civilização contra a barbárie!!!

  3. Jullyana Albuquerque Postado em 12/May/2014 às 17:06

    É muito mais do que simples "descontentamento" ou vontade de fazer "justiça", é doença, doença de "espírito", se você me entende. Não falo de nada religioso, falo de simples questão de bem e mal, de desejar libertar o que há de pior dentro de si e finalmente ter uma desculpa para isso.

    • Consuelo Fernanda de Barr Postado em 12/May/2014 às 17:27

      Exatamente isso Jullyana.

    • sonia Postado em 12/May/2014 às 20:25

      concordo.Não dá pra falar outra coisa.Brutalidade,instinto assassino, não tem desculpa!!!

    • Rafael Postado em 13/May/2014 às 00:57

      O que eu sempre digo. As pessoas apenas esperam uma desculpa para liberarem isso de dentro delas mesmas. Se erradicação fosse a solução, a Terra já era pra ser o paraísos a milhares de anos. Isso ou é falta de reflexão ou ignorar totalmente o ciclo que é formado por tais ações e reações. Como já disse Nietzsche "Cuidado ao lutar contra monstros, pois poderá se tornar um deles [...] Se olhar muito para o abismo, o abismo olhará para você"

    • Maria Aparecida Jubé Postado em 13/May/2014 às 19:26

      Concordo com você, tenho certeza que entre os justiceiros, havia bandidos até piores do que essa vítima, conheço varias pessoas que gostam muito de apontar os outros como corruptos, mas que compram recibo para fraudar o Imposto de Renda, dá propinas para guardas de trânsito, juízes, ficam com o troco a mais que recebem e várias outra falcatruas, mesmo assim estão prontas para apoiar os linchamentos.

  4. Erika Postado em 12/May/2014 às 17:19

    Violência não se combate com violência! Se continuarmos a agir assim vamos acabar nos matando.

  5. André Postado em 12/May/2014 às 17:27

    Dessa vez o estardalhaço de vcs será menor, pois o ladrão eh branco.

    • ANDRE FLN Postado em 12/May/2014 às 19:00

      putz, foi isso que te chamou a atenção no texto? que mediocridade

  6. waldez Postado em 12/May/2014 às 18:09

    Não concordo , isso é mistura de ignorância absoluta com má formação, insuflados por justiçeiros irresponsáveis principalmente de sertos setores da mídia. Como se sabe e ficou provado no caso de Guarujá essa gentalha desinformada não tem senso...

    • Mauro Postado em 13/May/2014 às 18:36

      A única diferença entre o assaltante e os que queriam a sua morte é a classe social.Se os papéis estivessem invertidos o desfecho seria o mesmo.Os que queriam linchar se fossem pobres seriam o assaltante.E o assaltante se fosse rico e fosse assaltado iria querer a morte do assaltante, porque a maldade não está na classe social, mas na essência da pessoa. Parabéns à jovem estudante. Discordo dela quando diz que estava impedindo-os de serem um monstro, já o são!

  7. Lucas L Postado em 12/May/2014 às 18:12

    Justificar um ato de quase-assassinato como "reflexo de anos de descaso com segurança pública e educação" coloca o sujeito que diz "sorte sua que você é mulher... se não apanhava também" "Ele deu sorte de você estar aqui, porque eu ia deixar meu cachorro matar ele.", em uma posição bastante confortável, eximido de qualquer responsabilidade pelo que fala, e, eventualmente, atua. Como se não bastasse, também retira das "opiniões" de A ou B todo potencial de convocação, de legitimação aos atos objeto dessa matéria e semelhantes. Se o povo [essa palava é ordinária] não "acredita mais nas instituições públicas" e, por isso, decide enrijecer, ser mais arbitrário em sua "própria justiça" é por qualquer sentimento de desamparo, de mal-estar [uma vez que as instituições estão falidas]. Não é de se espantar como o discurso de A ou B pode vim cumprir uma função de encobrimento bem precisa nesse cenário, apontando os culpados pelo bloqueio da fluidez total [imaginária] de nossos gozos, por todas nossas mazelas.

  8. ANDRE FLN Postado em 12/May/2014 às 19:18

    Cara, a lei está lá, ok. A polícia, executa a lei, prende, abre inquérito etc. QUEM SOLTA? Quem não tem a capacidade de ressocializar o infrator? JUSTIÇA. Dai muitos batem palmas pro Dom Joaquim, o presidente supremo do problema. Acham certo matar ladrão de galinha, tornar a lei mais rígida, etc.. A lei É rígida, mas o judiciário não da conta de executar! O cara entra no sistema prisional e sai pior! A função da justiça não é fazer vingança. Essas pessoas não estão fazendo justiça, mas sim cometendo crime pior do que o primeiro, homicídio é crime oras. Essas pessoas não são "população", são bandidos. Não há nada de justiça nisso!

  9. bárbara Postado em 12/May/2014 às 19:42

    e viva a pm :(

    • Elias Postado em 12/May/2014 às 22:38

      A PM salva bandidos sendo linchados as centenas, mas gostar de bandido é outra coisa, um menor assassino linchado essa sera a sua punição por matar alguém pois depois sera solto ou seja melhor que NADA. E ainda vai zombar das vitimas na delegacia, essa é a realidade. http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/05/suspeito-agora-diz-que-morta-apos-tortura-roubou-dinheiro-diz-delegado.html Menor torturou matou e vai ficar solto depois de 1 mês? Nos USA seria pena de morte, perceberam a pequena diferença de um país de verdade e essa piada, o porque de lá ou na China não ter linchamentos.

      • Raíssa Postado em 13/May/2014 às 15:44

        EUA é país de verdade Elias???Os EUA é a maior potência mundial por quase 1 século e ainda apresenta problemas sociais sérios como: números enormes de gestação em adolescentes (quase os mesmos do Brasil), inúmeros bolsões de miséria, um sistema público de saúde inexistente, a maior população carceraria do mundo, um sistema carcerário que não reabilita ninguém, visto ter virado depósito de indesejados, prova disso é que a porcentagem de diminuição do desemprego nos últimos tempos nos EUA é quase a mesmo da de aumento dos encarcerados no mesmo período. Além disso tudo não há nenhum estudo que comprove que o endurecimento dos penas diminui a criminalidade, mas sim justamente o contrário, só para citar um exemplo quando o Brasil a provou a Lei de Crimes Hediondos não houve uma diminuição da prática desses crimes, mas sim um aumento. Os países que se dedicaram a humanizar seus cidadão dando educação, saúde e dignidade; a humanizar o tratamento aos presidiários e principalmente desmilitarizar suas polícias ao invés de simplesmente os encarcerarem e de legitimarem uma vingança social são hoje os países com os menores índices de criminalidade do mundo, tem os maiores IDH do mundo. Um conselho, ao invés de elogiar um sistema claramente falido, como é o dos EUA, estude, elogie e principalmente exija a implementação de um modelo parecido, um modelo que considere ser humanos como seres humanos. Não irei nem comentar o que vc disse sobre a China, visto ser flagrante que um país de "verdade" não apresenta um governo antidemocrático e que respeita sem qualquer pudor os Direitos Humanos e as normas trabalhistas.

  10. Thiago Teixeira Postado em 12/May/2014 às 19:43

    Ótimo, grande justiceiros, parabéns. Agora fale para estes justiceiros subirem o morro do Borel e dar uma "banda" no dono do morro, e os mesmos covardes que foram chutar o vacilão no chão, fazer o mesmo com seus soldados. Vá lá no morro do Estácio, no Alemão, Tuiti, Prazeres, Turano, vai!

  11. Alicia Postado em 12/May/2014 às 20:31

    "Que sociedade é essa que acabamos com bandidos virando assassinos? Eu não vou deixar ninguém morrer" Muito bom o relato e a ação. A frase acima é perfeita pra nos fazer pensar!!

  12. Alexandre Lopes Postado em 12/May/2014 às 21:05

    Cachorros descontrolados . Levem-nos para tomar vacina anti-rábica.

  13. Emerson Postado em 12/May/2014 às 21:24

    O que é "dar uma banda"?

  14. Deisi Postado em 12/May/2014 às 22:07

    Graças a Deus , ainda temos pessoas ,com coragem , de enfrentar um bando de desequilibrados e loucos que cresce a cada dia , estimulados por muitos . Inclusive o que disse que mandaria seu cachorro matar o rapaz , é um animal perigoso solto nas ruas . Confesso que hoje tenho mais medo dos justiceiros nas ruas do que ladrão de celular e bolsa . Socorro!

    • Pereira Postado em 13/May/2014 às 11:17

      Ladrão de celular e batedor de carteira é fácil não ter medo, quero ver tu não ter medo de marginal que comete latrocínio , sequestro , estupro e por aí vai .

  15. pauloribeirojunior Postado em 12/May/2014 às 22:55

    arriscando a própria vida não por um bandido,mas por justiça legal...sem palavras...é triste o que a falta de valores, educação, bem estar social faz..... insuflada por essa mídia nojeta tipo datena, marcelo e sherehazade.

  16. edson Postado em 13/May/2014 às 00:03

    Fazer isso com bandidinho ladrão de celular e fácil, quero ver e fazer isso com politico corrupto, esse monte de justiceiro deviam se juntar e ir no congresso brigar para mudar as leis, esses que fazem isso são os primeiro a beijar a bunda de um politico ladrão.

  17. Andrey Postado em 13/May/2014 às 00:56

    O que me deixou mais perturbado foi a ação desse policial. Será que ela não anotou o nome e a placa da viatura dele? Deveria é fazer uma denúncia.

  18. Rodrigo Postado em 13/May/2014 às 01:30

    Todos eram cristãos. Fato.

    • Pereira Postado em 13/May/2014 às 11:18

      Sim, a culpa é sempre dos cristãos. Faz me rir.

  19. Luciana Postado em 13/May/2014 às 08:11

    Peco pela simplicidade ao afirmar que estes que querem 'matar bandidos', pelo ato de matar, também são bandidos. Como as pessoas conseguem dissociar isso e achar que estes atos são justos? Procuram uma justificativa para liberarem suas bestas, mas se são capazes de matar e julgar os demais sem nenhum remorso, estamos falando de um bando de psicopatas prontos para liberar sua raiva e desprezo pelo outro.

  20. Caio Postado em 13/May/2014 às 10:10

    E depois que eles matarem um homem e se tornarem bandidos por cometer um crime, irão se matar?

  21. Pereira Postado em 13/May/2014 às 11:11

    Isso é culpa da omissão do estado em segurança pública. Colocar a culpa em jornalistas por causa dessas estupidez é extremamente baixo e simplista.

  22. Raíssa Postado em 13/May/2014 às 16:04

    Nada a ver com o assunto, mas é de suma importância para o Brasil: "Ruralistas entram na Justiça contra ‘lista suja’ Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária tenta acabar com cadastro de empregadores flagrados com trabalho escravo" http://www.brasildefato.com.br/node/28486

  23. Mariana Postado em 02/Jul/2014 às 23:42

    concordo plenamente, e isso é um problema que tem se agravado cada vez mais. a justiça é muito complexa e, na minha opinião, não temos o direito de condenar uma pessoa olhando para um único ponto na vida dela, sem outras variáveis nas mãos. mas o sentimento de raiva e impunidade acaba controlando as pessoas e, infelizmente, parece que hj em dia a vida não vale nada